expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 19 de julho de 2015

S. Tomé – Capital de dois grandiosos festivais de música africana – O de 12 de Julho, do aniversário dos 40 anos da independência e agora o Show do 1º Aniversário de UNITEL-STP, que atraíram e entusiasmaram milhares de santomenses


Dois espetáculos ao vivo, transmitidos em direto pela TVS, com uma dimensão inédita, nunca vista, que fizeram vibrar milhares de santomenses, além dos espectadores, que os seguiram,  entusiasticamente, nos ecrãs televisivos.

De facto, em menos de uma semana, a cidade de S. Tomé, tornou-se festival de música internacional, com a participação de artistas santomenses, de Angola, Cabo Verde, Moçambique, Brasil, Gabão, Guiné Equatorial, entre outros países. 

Primeiro na Praça da Independência, na comemoração alusiva ao 40º aniversário da Independência; agora, neste último sábado, com outro grandioso espetáculo no Estádio Nacional 12 de Julho, no âmbito das comemorações do primeiro aniversário da Unitel São Tomé e Príncipe

Tratou-se, com efeito, do primeiro grande show internacional da Tournée Team de Sonho VOL II em São Tomé e Príncipe, no palco do qual aturam os mais populares artistas, nomeadamente, de Angola, donde veio a maior embaixada artística, mas também de S. Tomé e Príncipe, como por exemplo ,o cantor  Maquina Eletrónica, vencedor da Categoria Artista Unitel STP no concurso STP Music Awards - .E outros famosos artistas, das mais diversas proveniências.

Ambos os espetáculos, contaram com a presença de várias entidades oficiais – tanto ao nível da Presidência, como do Governo, além de outras individualidades, nomeadamente, do Presidente Manuel Pinto da Costa e do Primeiro-Ministro. Patrice Trovoada, conquanto não pudesse estar no Show da UNITEL-STP, fez-se representar por vários ministros.  


De referir que a UNIEL-STP, instalou-se em São Tomé e Príncipe, precisamente há um ano, depois do Governo Santomense ter atribuído uma Licença de Estabelecimento e de Exploração de uma Rede de Telecomunicações aberta ao Público e de fornecimento ao Público de Serviços de Telecomunicações a UNITEL STP S.A.R.L. no dia 2 de Maio de 2013 e termos ganho no dia 27 de Março de 2013.

 
 




Segundo informação veiculada pela UNITEL- STP - No dia 23 de Maio de 2014, esta empresa “fez o lançamento com a realização da nossa primeira chamada interna de voz, videochamadas e envio de SMS. No dia 29 de Julho de 2014, Inauguramos a nossa primeira Loja e nossa Sede na Ilha de São Tomé”


MÚSICA  DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE E AS SUS ORIGENS 


 
“A música de São Tomé e Príncipe sofreu influências das músicas tradicionais africanas e da música portuguesa.

Os ritmos mais conhecidos dos são-tomenses são o ússua e o socopé, enquanto na ilha do Príncipe se ouve o ritmo dêxa. A música de baile portuguesa poderá ter tido influência no desenvolvimento destes ritmos e nas danças associadas.
O espetáculo de música denominado tchiloli tem uma encenação e narrativa dramática. O danço-congo é também uma combinação de música, dança e teatro

A música santomense no espaço lusófono

"A música constitui um elo de ligação entres povos ou civilizações num determinado espaço. Neste caso, no espaço lusófono a música pode ser considerado de facto, um elemento que identifica e ao mesmo tempo liga povos de diferentes culturas com o passado histórico semelhante, ou seja, nos países lusófonos, embora haja uma diferenciação cultural é notável, e existe também a mesma linhagem cultural entre países, que durante anos foram colonizados.

Neste sentido, nos países africanos de língua oficial portuguesa, é comum encontrar nos cantores lusófonos uma certa preocupação com a sua cultura em particular e em geral com a do seu continente (África). - Mais pormenores em 



Nenhum comentário :