expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Fáfa de Belém e Juca Chaves, Anos 80, em Portugal no carnaval – A música e o humor que encantou! Fáfá de Belém - Nós vivemos hoje no Brasil um momento muito romântico da música muito romântica – E o chamado povão – a massa! – chegou aos FMs! -“No Brasil morre um ladrão e nascem dois” dizia Juca Chaves – há cerca de 30 anos - No dia em que, eles vieram animar três dias de carnaval no Casino Estoril




Fáfa de Belém e Juca Chaves, Anos 80, em Portugal  no carnaval – A música e o humor que encantou! Fáfá de Belém - Nós vivemos hoje no Brasil um momento muito romântico da música muito romântica – E o chamado povão – a massa! – chegou aos FMs!  -“No Brasil morre um ladrão e nascem dois” dizia Juca Chaves – há cerca de 30 anos  - No dia em que, eles vieram animar três dias de carnaval no Casino Estoril - 
Na conferência de imprensa, que então deram fizeram espetáculo – Do momento muito romântico da música brasileira, à corrupçãozona – Eu, então repórter da Rádio Comercial, nesse dia, estive lá – Ouça o registo que, foi passado na 24ª da Rádio Comercial, com apresentação de Aníbal Cabrita – E que guardo no arquivo das minhas memórias da Rádio.



Fafá de Belém, nascida Maria de Fátima Palha de Figueiredo (Belém, 9 de agosto de 1956), uma das vozes mais populares da música brasileira, que começou sua carreira musical fazendo pequenas apresentações em eventos. Fafá ganhou reconhecimento nacional quando, em 1975, teve o primeiro grande momento de sucesso com a canção Filho da Bahia (Walter Queiroz), que estourou nas rádios. A música, gravada exclusivamente para a trilha sonora da novela global Gabriela, também originou um clipe no programa Fantástico, da mesma emissora. Na mesma época lançou o primeiro compacto, que continha as músicas Naturalmente (de Caetano Veloso e João Donato) e Emoriô (de Gilberto Gil e João Donato). Fafá de Belém –

12/01/2013 “Proveniente de uma família de portugueses, Fafá de Belém tem uma paixão tão forte pelo nosso país, onde passa grandes temporadas há mais de 26 anos, e foi aqui que decidiu celebrar o primeiro aniversário da neta, Laura, juntamente com a filha, Mariana Belém, e o genro. "A minha ligação com este país é tão forte que decidi celebrar cá o primeiro aniversário da minha neta. Acho que isso diz tudo. Comemorámos o aniversário dela os quatro, na suíte de hotel, e brindámos a este país, que nos recebe de braços abertos. Desde que ela nasceu passei a ser a vovó de Belém", contou emocionada, durante a apresentação da programação do Ano do Brasil em Portugal.

Orgulhosa, Fafá contou ainda que decidiu pedir dupla nacionalidade, já que em Portugal se sente em casa: "Tenho cá queridos amigos, uma vida e inclusivamente número de contribuinte [risos]. Acabei de receber o passaporte português, já tenho dupla nacionalidade e estou muito feliz. Circulo neste país muito à vontade e gosto da vida de cá. Portugal é o meu porto de tranquilidade e reflexão. Aqui fui e sou acolhida em todos os momentos mais importantes da minha vida."
Fafá de Belém pediu nacionalidade portuguesa - Caras



Juca Chaves – Humorista mais popular no Brasil: toca, canta e conta anedotas – Sem reportório definido; qualquer pretexto lhe serve para parodiar – E foi justamente o que aconteceu na conferência de imprensa, em resposta a algumas perguntas colocadas pelos jornalistas

"Com formação em música erudita, começou a compor ainda na infância. Iniciou sua carreira no fim da década de 1950, tocando modinhas e trovas num estilo suave.


Nos anos 60, montou um circo nas proximidades da Lagoa Rodrigo de Freitas, do Corte de Cantagalo. Ali apresentou seu show Menestrel Maldito. Muitas de suas piadas ficaram famosas, marcando época. Juca Chaves –

Dizia então: “Mandar o Juca  Chaves, a Portugal, acho que é uma vingança do povo brasileiro a vocês, que a culpa toda começou com Cabral, que descobriu o Brasil, do lado debaixo do equador. Podia ser do lado de cima; podia ser do lado de cima. Confundiu a palavra Brasil, com a palavra Brasil-viu. Acho que foi esse o grande engano capital: nossa moeda, hoje podia ser o dólar e é o cruzado!... É trágico!... Sabe quando é que está agora o dólar no Brasil?!... Seiscentos cruzados o quilo!.. Nós não temos mais a noção do nosso dinheiro: está muito ruim!...

Está tão ruim, que o brasileiro, anda na sua pior crise!!... Não somente económica mas, inclusive, de alegria!... Nós não estamos passando um momento muito alegre!...  Atravessamos um momento, sem grandes expectativas!... Esperando sempre aquele dia da amanhã!...  Mas nós somos otimistas!... A gente sempre espera!...

Dizem que Deus é Brasileiro!... Só que anda viajando muito, ultimamente!... Assim, como os nossos governantes!... Eles não vão muito à Amazónia!... Eles vão aos países mais gostosos!... Por isso, eu sou candidato!... Talvez já nas próximas eleições!... Vou ser candidato a vice-presidente da república!... Que é ótimo!!... Porque você nunca sabe onde é que está o vice-presidente, em qualquer país do Mundo!... Mas, comigo saberão!... Eu estarei sempre em Paris!... E até tenho um slogan feito: “Pelo Povo! Para o Povo! Com o Povo! – Mas Nunca Junto do Povo!..

Nenhum comentário :