expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Em S. Tomé - Aumento da Taxa Turística de 3 euros por dia, além dos 20 do Visto - Forte machadada no turismo da classe media às Ilhas Verdes do Equador – Os financiadores internacionais, retraíram-se de abrir os cordões à bolsa - Agora espera-se que, a Telenovela da SIC, traga mais turismo mas de pouco valerá com o saque ao turista - Veja-se no que deu a experiência de Cabo Verde

O turista, de um modo geral, não vê com bons olhos que lhes metam as mãos ao bolso, com taxas - Não se importa de esbanjar dinheiro em bebidas e comedorias e noutras extravagâncias, mas detesta ver taxas nas suas contas -  E S. Tomé devia estar atento à experiência negativa do que sucedeu em Cabo Verde e vai seguir pelo mesmo caminho errado - Será pelo facto de o Governo  - pese as muitas diligências internacionais - não ter cativado o indispensável financiamento para S. Tomé e Príncipe e agora queira valer-se desta solução?  - 

Esta é uma questão que só o Governo poderá responder. O que nos parece errado é ver, no aumento das taxas aos turistas como solução para resolver problemas de ordem financeira, quando a experiência aconselha ao  contrário: ou seja, promover viagens áreas mais baratas e hotéis mais acessíveis, uma vez que o chamado turismo dos ricos, dificilmente ainda é atraído pelo exotismo  destas Ilhas, pois encontra na oferta turística mundial, outros paraísos mais atraentes e com serviços de superior qualidade

S. TOMÉ SEGUE RUMO CONTRA-MÃO - AUMENTA TAXA DIÁRIA DE 3 EUROS  - E A NOTÍCIA JÁ ESTÁ CIRCULAR PELAS AGÊNCIAS DE TURISMO - COMO UMA BOMBA

!973 - Semana Ilustrada 
Foi anunciado, queo Estado de São Tomé e Príncipe vai passar a cobrar uma taxa de turismo diária a partir do próximo dia 15 de Junho.

Esta taxa, tem um valor de cerca de 3,10 € pessoa/noite, ao câmbio de 1 EUR = 24500 STD, a ser paga localmente nos hotéis ou nas agências de viagens de navios cruzeiros.

 Diz-se noutra noticia que “Os valores cobrados pela taxa de turismo deverão ser mencionado na factura do alojamento, e pagos ao balcão das unidades de alojamento, que deverão depositar a verba numa entidade bancária até ao dia 8 do mês seguinte àquele em que se efectuou a cobrança.
De referir ainda que o visto para os cidadãos portugueses que se deslocam a São Tomé e Príncipe é gratuito, existindo no entanto uma taxa aeroportuária de 20,00€ a pagar no aeroporto, à saída do país.
São Tomé e Príncipe recebeu em 2015 cerca de 21.500 visitantes, sendo que os portugueses representaram mais de 50% do total de turistas recebidos.

EXPERIÊNCIA DE CABO VERDE - DEU MAUS RESULTADOS 24/01/2015  “Aumento do IVA e taxa turística provocam queda do turismo em Cabo Verde

 Atente-se no teor desta noticia, em que se diz que “O Imposto sobre o Valor Acrescentado e a taxa turística são os grandes inimigos do turismo cabo-verdiano, segundo o documento do Banco Central, e tiveram uma implicação directa nas perdas registadas no sector. Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas, apontam para uma queda do número de hóspedes nos estabelecimentos hoteleiros, até Setembro de 2014, na ordem dos 5,5 por cento em termos homólogos. No ano anterior, 2013, tinha havido um aumento de 5 por cento. Aumento do IVA e taxa turística provocam queda do turismo em Cabo ...

Semana Ilustrada
Quem visita S. Tomé, claro que não é o turista de mochila pelas costas, se bem que haja praias onde possa acompanhar - nomeadamente, ao Sul na Praia Jalé, e com algumas infraestruturas, mas, essencialmente, a classe média, embora na Ilha do Príncipe, já haja também estruturas que visam, essencialmente, o turismo dos milionários, através do empreendimento de um milionário sul-africano, ao qual foi concedida a maior e a melhor roça desta ilha - Certo que se trata de um empreendimento, inovador e de arrojo, , numa ilha  carecida de investimentos e de oportunidades de emprego, mesmo assim ainda longe de resolver os elevados índices de pobreza existentes, já que ali estão sediadas duas centenas de ONG, para uma população de 7.500 mil habitantes.

Estranhíssimo  fenómeno este: enquanto em S. Tomé, cresceu a população: de 60 mil (nos últimos anos do período colonial)para cerca de 180 mil,   na Ilha do Príncipe, praticamente estagnou ou terá mesmo diminuído, atendendo às condições de extrema pobreza e marginalidade insular, em que tem vivido o grosso da população - Pese o esforço do Governo Regional.

Semana Ilustrada 1973
Semana Ilustrada



Nos finais da década de 60, ou seja nos últimos anos do período colonial, quer Silva Sebastião, quer Cecílio Gonçalves, viam na entrada de divisas, através da promoção de excursões turísticas, quer de Angola, quer  especialmente do Gabão, uma espécie de árvores das patacas: uma forma de minorar a crise da desvalorização dos preços do cacau

Semana Ilustrada 

Tal como então, eu escrevi na Revista Semana Ilustrada: (…)  mais frequente tem sido ainda, a vinda de turistas de nacionalidade  Francesa, residentes no Gabão, deslocando-se a  S: Tome em passeios de fim de semana; muito embora em pequenos  grupos é certo, constitui de qualquer modo, um bom começo, que importa· intensificar ou pelo menos, caso as condições o não facultem, devido à ausência de relações com aquele pais, manter da melhor maneira. 

 E, realmente, era esta a politica que estava a ser seguida – Em que, as próprias autoridades gabonesas, pese o facto de estarem ao lado dos Movimentos de Libertação (incluindo, naturalmente, o MLSTP) procuravam manter uma boa relação com  o Governo Colonial de S. Tomé e Príncipe, dada  a enormíssima presença de franceses, em Libreville, enamorados pelas praias e pelos encantos turísticos das Ilhas Verdes do Equador

NOTÍCIA QUE NÃO CHEGOU A TER EFEITOS PRÁTICOS - TALVEZ PORQUE, A  MEDIDA, NEM SEQUER TERÁ CHEGADO ENTRAR EM VIGOR

“Cidadãos da UE e dos EUA isentos de visto de entrada e permanência em São Tomé”

Depois do se ter anunciado esta decisão, com foros de medida revolucionária, que, ao que parece, não terá chegado a ser implementada, agora vem outra em sentido contrário

Recorde-se que., em meados do ano passado,  "o Conselho de Ministros São-Tomense, decidiu autorizar que os cidadãos dos países membros da União Europeia e dos Estados Unidos da América, detentores de passaporte válido possam entrar e permanecer no país com dispensa de vistos por um período não superior a 15 dias", refere o comunicado do governo a que a Lusa teve acesso. Cidadãos da UE e dos EUA isentos de visto de entrada

COMENTÁRIOS MUITO NEGATIVOS DOS CLIENTES - NAS UNIDADES HOTELEIRAS  -  O GOVERNO DEVIA FISCALIZAR PARA   DEFESA E PROMOÇÃO DO TURISMO NAS ILHAS


Leva-se por uma bica ou uma pequena garrafa de água, um balúrdio – Paga-se ao explorado do empregado uma miséria de pouco mais de 50 euros mensais  - Ora é na exploração desenfreada desses preços, que o Governo devia aplicar taxas ao enriquecimento desenfreado  e não diretamente aos turistas, que trazem divisas para STP  - E promover fiscalização eficiente nos  serviços - Estar atento às queixas e comentários   
APARÊNCIAS ENGANADORAS - LINDO POR FORA MAS O MIOLO DEIXA MUITO A DESEJAR

Ainda, se ao menos os serviços primassem pela qualidade – Mas atente-se nos comentários dos clientes: n sua quase generalidade   pouco ou mesmo nada abonatórios - 

Um dos quais diz: "Obriga a pagar no ato de CheckIn em dinheiro vivo!! Com alguma insistência permitiram-me fazer uma transferência bancária. Pequeno almoço miserável: sempre igual, pequeníssima variedade de produtos, pão duro. Colchões encurvados. Mobiliário do quarto pobre. Apenas um pequeno sabonete como produto de higiene no quarto. Ginásio sujo, cheiro a bafio e degradado. Pouca simpatia e atenção aos clientes. - Espaços exteriores amplos e agradáveis, piscina. Edifícios agradáveis"


Outra diz ainda  . - "Uma desilusão em termos de acolhimento em especial as camadas mais jovens que nos olhavam como intrusos o que significa que não iremos voltar. Alimentação má, sem recursos de saúde fora da capital. As praias não são aconselháveis. Desagradavelmente de todas as viagens que realizamos em toda a nossa vida foi a primeira vez que nos deparamos com vários furtos a hospedes dentro da unidade hoteleira. Para uma cadeia de prestígio como o grupo Pestana foi desmoralizante o acolhimento e o serviço do hotel. 72 Comentários de Clientes 

E veja-se este: "O estado de conservação das instalações encontra-se bastante degradado, inclusive da roupa de cama e banho. Para um hotel de 4 estrelas, a relação Preço/Qualidade é um exagero. Sugere-se que o Grupo Pestana encerre a unidade e faça uma remodelação de fundo. Esta situação só está a denegrir a imagem de marca do Grupo Pestana.  - O Staff é atencioso e hospitaleiro, a localização do hotel é bastante boa. Valeu a possibilidade de frequentar os hotéis do grupo e deu para ir à piscina e Spa do Pestana”
ATORES DA TELENOVELA – AFINAL, IAM PARA UMA GRAVAÇÃO ALUCINANTE E DEIXARAM-SE ALUCINAR PELAS MARAVILHAS DA ILHA

Na primeira noticia da gravação da telenovela da SIC, em S. Tomé,  dizia-se que os atores iam para gravar num ritmo alucinante – Afinal, todos os dias há noticias de que se deixaram alucinar pelas belezas encantadoras da Ilha – Estava-se mesmo a ver que era gente que não sabiam  para o que iam

“Na mala, foram comprimidos, repelente de insetos... mas não um biquini. Apesar de ir para um dos mais belos arquipélagos do mundo, com praias paradisíacas, Sara Matos explicou que o tempo para desfrutar de São Tomé vai ser escasso. "Vou estar sempre a gravar. Vai ser um ritmo alucinante" SIC - "Golpe do Destino": atores da novela já estão em São Tomé e 

Atores de "Golpe do Destino" partilham experiências em São Tomé

José Fidalgo vive uma fase feliz na sua carreira. O ator faz parte de um novo projeto da SIC, cujas gravações estão a decorrer em São Tomé e Príncipe. Diversão no trabalho': José Fidalgo em São Tomé e Príncipe



Nenhum comentário :