expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Em S. Tomé - Eleições Presidenciais 2016 – Evaristo de Carvalho, o candidato para a dobradinha de Patrice Trovoada - Tapou duas vezes o vazio do poder, como P.M. ; agora quer ser o Presidente da República para a “coabitação saudável com os órgãos do poder e Governo”



Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e Análise 

Evaristo Carvalho, vice-presidente da ADI, que logrou a maioria absoluta nas últimas eleições legislativas, quer fazer a dobradinha do seu partido no dia 17 de Julho:  Que a República Democrática de São Tomé e Príncipe,  seja liderada por um Governo e Presidente da mesma cor partidária – Qualidades humanas não lhe faltam, sempre afável, simpático e sorridente, num rosto levantado, no alto da sua estatura atlética,  onde geralmente ostenta mais serenidade de que desmedida ambição  ou garra política, mas onde é difícil morar o cinismo, a hipocrisia  ou o  pessimismo,  mesmo quando um tremendo desafio a que se aventura, não o deverá esmorecer, porque a paisagem natural e humana das maravilhosas Ilhas Verdes do Equador, é  mais multicolorida de que de uma só cor ou monocórdica.

O povo destas ilhas é por natureza pacifico mas expressivo,alegre e falador - É prolifero, quanto baste - E o Evaristo, que o diga, pois tem cima de 20 filhos - com uma certa tendência para o moli-moli no vergar da mola (não lhe falem da Roça, porque essas grandes propriedades, só lhe trazem imagens de escravatura e de má memória), mas sábio e inteligente, mesmo nos iletrados, com um nível bastante superior acima da media dos demais países africanos, para não se deixar facilmente iludir ou enganar por vás ilusões ou  promessas de circunstância. 

CONHEÇO, EVARISTO CARVALHO, desde os finais dos anos 60

Não constitui, para mim, nenhuma surpresa a sua candidatura ao cargo de Presidente da República, a 17 de Julho de 2016 – Revelou-me, pessoalmente, esse seu desejo, na tarde do dia 28 de Fevereiro, num passeio à Lagoa Azul – Trocámos impressões sobre este seu novo desafio. 

Na verdade, entre os candidatos às próximas eleições, só vislumbro duas figuras a disputarem a segunda volta – e pela segunda vez: Evaristo de Carvalho e Pinto da Costa  - Não vou aqui revelar por qual destas figuras me inclinaria, se estivesse no lugar de votante e cidadão santomense (sou, por afeto, mas não chega), todavia, não deixarei de afirmar que tenho uma grande estima e admiração por ambos – Naturalmente, que, em termos de ação política, essa opinião é relativizada – Pois a carreira politica de um é muito diferente da do outro. Não posso pois deixar de reconhecer  esse importante facto na fundação e condução dos destinos da Pátria São Tomense.

QUANDO E COMO O CONHECI

De seu nome completo, Evaristo de Espírito Santo Carvalhonatural de Santana, distrito de Cantagalo, signo balança, nascido a 22 de Outubro de 1941: conheço o Evaristo Carvalho, desde o dia em que ele trabalhou na secretaria de  Brigada de Fomento Agro-Pecuário, sob a direção do Eng. Morbey, onde rapidamente ascendeu a Chefe dos Serviços Administrativos.

Pessoa respeitada e admirada por todos – Fomos colegas: ele com os papeis, na secretaria que  ficava situada na cidade, eu na apicultura, a recolher enxames no mato, com as minhas barbas de abelhas no colmeal da Brigada ou a polinizar a baunilha, lá para os lados da Roça Santa Margarida, na área da então Vila da Trindade, com  os demais técnicos da Estação Agrária e Florestal.

De vez em quando, também ali o vimos, na área dos laboratórios, em humilde diálogo com o Chefe da Brigada ou outros engenheiros e regentes agrícolas, tomando até o mesmo jipe de regresso à capital. Que me lembre, nunca o vi zangado ou de semblante encrespado mas, às vezes, com certo ar muito sério e sisudo,  pois, tal como outros,  teve que engolir algumas prepotências do chefe, quando este tinha as suas saídas mais autoritárias ou bruscas.

Impunha-se pela qualidade do seu trabalho,em que toda a gente confiava: não era estilo subserviente ou de vergar-se em devaneios artificiais para cair nas graças hierárquicas, tal como também não era suposto que  se lhe conhecesse qualquer tendência anticolonialista, ao contrário de um funcionário (já me não ocorre o nome) que fazia  de capataz nos trabalhos agrícolas e, dada a sua impertinência, na voz e na postura, até se dizia que ele  ia ser o dono daqueles terrenos e da ilha, se algum dia S. Tomé, ascendesse à independência.

Esta palavra, não era comum ser pronunciada (era proibida no léxico linguístico colonial) mas pessoalmente também não duvidava que não deixasse de ser pensada e até muito desejada, numa certa elite da Ilha – Nomeadamente por aquela que sofrera os horrores do Batetá, ainda com a memória bem fresca, daquelas atrocidades do Governador Carlos Gorgulho. Nessa altura, o jovem Evaristo, já tinha 14 anos: por certo que dificilmente se esquecerá – e se calhar aquele seu ar introspectivo, um tanto ou quanto contristado, que evidencia quando não sorri, lhe terá ficado do que observou nesses atribulados dias, porventura aos seus pais, amigos ou familiares.  -  Filho de Pedro Carvalho dos Santos e de Maria do Espírito Santo Dias – Sim, pois qual foi a família que escapou à fúria colonial desses conturbados dias?!..

EVARISTO CARVALHO - O PERFIL DA SIMPATIA E DA SIMPLICIDADE  DE NOVO NA POSE FORÇADA DE CANDIDATO A PRESIDENTE -  EM 2011 - EM SALA DE CINEMA

Segundo referem as noticias,  ontem, terça-feira, dia 24  de Maio  2016 –  ao contrário da sua candidatura, há cinco anos, no cinema Marcelo da Veiga,  a 13 de Maio de 2011, numa sexta-feira – mais conhecido por dia das bruxas nas também considerado o dia bento para os católicos e crentes nos milagres de Fátima, aziago para os supersticiosos e bem-dito para os pagãos ou profanos - apresentou a sua candidatura  ao mais alto cargo da Nação Santomense.

Sublinhava, então, o Téla Nón, há  cinco anos, que, a intervenção de Evaristo Carvalho, no final daquela tarde,  demonstrou de forma clara,  "que  pessoalmente não tinha pretensão de candidatar-se ao cargo de Presidente da República. Talvez por falta de confiança num projecto presidencial que terá caído do céu em poucas horas, as primeiras palavras de Evaristo de Carvalho não transmitiram confiança. Foi a plateia que teve que incentiva-lo dizendo “vamos ganhar” 14/05/2011 Evaristo Carvalho candidato da ADI ao cargo de Presidente da ...

Fosse, como fosse, aquele dia não lhe trouxe sorte: disputou a segunda volta, com Manuel Pinto da Costa e perdeu a favor deste –,  conquistou 31287, cerca de 47,12%,  - Conformado e sereno mas não derrotado -«Esta foi uma eleição histórica. Um final empolgante até aos últimos minutos», «Decidi entrar nesta corrida há dois meses. Foi pouco tempo para luta que travamos», argumentou então  -  

Nem mesmo assim, perdeu o fair play, a  postura  habitual de infundir tranquilidade e simpatia, a quem o cumprimentasse ou se lhe dirigisse – De resto, seria ele a enviar ao então Presidente da República, eleito, uma mensagem, desejando-lhe “ boa sorte». E prometendo- fazer tudo o que estivesse ao seu alcance  “ para ajuda-lo a nos liderar neste mar de muitas ondas em que vamos navegar” 08/08/2011 Evaristo de Carvalho é um homem feliz depois das eleições ...

AGORA EM SALA DE HOTEL

Foto do Jornal Transparência 
Desta vez o local escolhido, de  Evaristo de Carvalho, que abdica do lugar de Presidente da Assembleia Nacional, para concorrer  ao cargo de Presidente da República, foi o Hotel Praia: -  sala cheia, algumas pessoas em pé, cadeiras todas ocupadas pelos membros do Governo, Presidente da Assembleia Nacional, autarcas das câmaras distritais e outros militantes da ADI.

Servindo-me, como leitura e de análise, das imagens do Jornal Transparência, nota-se que, por menos naqueles instantâneos fotográficos, os  semblantes, parecem ser  mais de expetativa de que otimismo ou de confiança. – 

Por certo que, a presença de Patrice Trovoada, ausente do pais, em busca de ajuda financeira,  teria emprestado outro ânimo, outros sorrisos à sala, já que é uma das características do Primeiro-ministro,  que, em 2011, tecia a Evaristo Carvalho, estas palavras emocionadas e elogiosas, que certamente não deixariam de ser repetidas : «O meu amigo, o meu conselheiro, o meu irmão, o mais velho, o meu camarada Evaristo do Espírito Santo Carvalho, é o nosso candidato às eleições presidenciais 19/05/2011 E agora…! Quem é Evaristo Carvalho? | Téla Nón

Foto do Jornal Transparência 
Recorrendo ainda ao  jornal Transparência, passo de seguida a transcrever alguns excertos do texto, de autoria do meu grande amigo, Adilson Castro, em o candidato Evaristo de Carvalho,  “no seu breve discurso às Presidenciais de 2016, disse que decidiu em candidatar-se ao cargo do Presidente da República para as Eleições do dia 17 de Julho, além de preencher os requisitos legais, possui conhecimentos, experiências e maturidade suficientes para o exercício do cargo do Presidente da República de São Tomé e Príncipe.

Evaristo Carvalho disse ainda que, a sua longa carreira política e administrativa, constitui provas evidentes imbuído unicamente, o espírito de servir a nação e o Povo Santomense, e defende que um país com uma economia frágil como no caso de São Tomé e Príncipe, a coesão política, é a condição Sini kuá nón, para a sua afirmação e o desenvolvimento.  Jornal Transparência -

EVARISTO DE CARVALHO CHAMADO POR DUAS VEZES PARA TAPAR O  VAZIO DO PODER

Diz o Téla Nón, num artigo, a que deu o titulo de Evaristo quer ser Presidente da República pelo diálogo e estabilidade, que ele foi por duas vezes consecutivas primeiro-ministro e chefe do Governo, por causa das sucessivas quedas de governos eleitos maioritariamente pelo povo, considera disse que quer ser eleito Presidente da República no dia 17 de Julho, para garantir a estabilidade. «O Presidente da República que será eleito no dia 17 do próximo mês de Julho deverá reunir condições pessoais para garantir esta tão desejada estabilidade política», referiu.
O candidato às eleições presidenciais, acrescentou que acredita no diálogo e identificou-se como um homem de diálogo. «Acredito piamente que os são-tomenses estão condenado a dialogar uns com os outros para o bem comum. Como homem de diálogo, quero ser o próximo Presidente da República para garantir uma coabitação saudável com todos os órgãos do poder e particularmente com o Governo. Eu quero dar o meu contributo para acabar ou minimizar as crónicas, intrigas e querelas políticas», frisou. Evaristo quer ser Presidente da República pelo diálogo e estabilidade .

Dados biográficos: No período colonial        Chefe dos Serviços Administrativos da Brigada de Fomento Agro-pecuário.
No período de transição; Chefe de Gabinete do Primeiro Ministro do Governo de Transição e Inspector de Administração Interna.
No período pós independência (Mono-partidarismo); Director de Gabinete do Presidente da República, Director-Geral de Agricultura, Secretário de Estado de Administração Territorial, Ministro das Construções, Transportes e Comunicações, Provedor da Justiça e Deputado da Assembleia Popular.
No multipartidarismo; Secretário-Geral da Presidência e Director do Gabinete do Presidente da República, Ministro da Defesa e Ordem Interna, Primeiro-ministro e Chefe do Governo (duas vezes), Director do Projecto Dimensão Social de Ajustamento Estrutural, Deputado, Líder Parlamentar. Actualmente é  Vice-Presidente do ADI e Presidente da Assembleia Nacional. – Téla Nón






Nenhum comentário :