expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 8 de junho de 2016

Eleições presidenciais 2016 – Em S. Tomé – Manuel Pinto da Costa formaliza candidatura no Supremo Tribunal de Justiça e tranquiliza a sua vasta base de apoio, que o quer ver de novo ao leme da Chefia da Nação - E a não deixar o país à deriva



Manuel Pinto da Costa, o homem, que desde os seus tempos de estudante, se bateu pela libertação de S. Tomé e Príncipe, do domínio colonial, considerado o pai da nacionalidade,  a  grande e prestigiada figura histórica de referência da pátria santomense, que, com  um punhado de corajosos e determinados patriotas, esteve na origem dos primeiros passos para a construção e consolidação de um Pais livre e independente, confirma a decisão de voltar a reassumir a Chefia da Nação, com a formalização da sua  candidatura junto ao órgão competente - Passo  este concretizado, ontem, terça-feira, através da comissão de coordenação da sua candidatura -


Mostrando-se, deste modo, determinado e disponível  a não olhar a sacrifícios para dar o melhor da sua experiência, do seu esforço  e do seu saber a bem do progresso, bem-estar e tranquilidade  do Povo das maravilhosas Ilhas Verdes do Equador –   

Confirma-se, portanto, que vai de novo bater-se pelas suas convicções e ideais e submeter-se ao plebiscito popular para reassumir o  cargo da Presidência da República e, uma vez mais, pegar de mãos ao leme, e, com firmeza e de rosto erguido, ser  o grande timoneiro dos seus destinos



Segundo refere o site da sua candidatura, Manuel Pinto da Costa, entrou esta terça-feira, 07 de Junho na corrida para as eleições presidenciais de 17 de julho próximo com o seu gabinete de candidatura a “os são-tomenses consideram ser Pinto da Costa o único garante da constituição na democracia, no respeito pela diferença, o único com capacidade para dialogar e encontrar soluções para o problema do país.

Pinto da Costa vai assim disputar e vencer as próximas eleições com o apoio popular que em todo o canto do país, clamam pela igualdade de oportunidade, pelo acesso ao bem comum, pelo direito de dizerem o que sentem sem medo de serem molestados.
Pinto da Costa vai concorrer para mais este pleito eleitoral com a promessa de exercer a sua magistratura de influência e conseguir juntar os órgãos de soberania num único estado e o povo numa única nação”


No 12 de Julho de 2015 

MANIFESTAÇÕES DE ENCORAJAMENTO E SIMPATIA -  NA PRIMEIRA DAS ACÇÕES DE PRÉ-CAMPANHA  EM BÔBÔ-KATIVO

Referem ainda noticias da sua comissão de apoio que, « Foi num gesto de encorajamento e apoio,que a população de Bôbô-Kativo com mais de 400 pessoas, solicitou a presença de Pinto da Costa na sua localidade para um encontro, afim de falarem sobre as eleições presidenciais de 17 de Julho que se avizinham, manifestando assim o desejo de ver o atual presidente da república a fazer mais um mandato de cinco anos a frente dos destinos do país,sendo este o único capaz de garantir a paz, estabilidade, coesão nacional e magistratura de influência,rumo ao tão almejado desenvolvimento que todos santomenses desejam”.



Nenhum comentário :