expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Eleições Presidenciais de S. Tomé e Príncipe 17 de julho 2016 – Na derradeira fase da formalização - Além de Manuel Pinto da Costa, de Evaristo Carvalho e Maria das Neves, que já oficializaram a sua candidatura, também é dada como certa a de Tomé Vera Cruz, nesta quinta-feira, dia em que termina o prazo para as formalidades legais

Por Jorge Trabulo Marques - Informação e análise jornalística  -Atualização) Afinal, o antigo Primeiro Ministro Tomé Vera Cruz, já não avança - Num comunicado distribuído esta tarde a imprensa, Tomé Vera Cruz, diz que «comunica a população em geral e aos eleitores em particular que decidi retirar a minha candidatura às próximas eleições presidenciais no dia 17 de Julho de 2016».
Nesta Quinta-Feira, dia 16 de Junho,  termina o prazo previsto para os candidatos,  às Presidenciais de 17 de Julho,  cumprirem os trâmites legais, junto da  instância competente –  O mais certo é, alguns deles, talvez já o não fazerem,  se calhar por  terem apenas desejado sair da sombra e garantir alguma notoriedade, na fase de pré-campanha ou então disporem da oportunidade de passarem algumas mensagens políticas, que de outro modo, não lograriam passar. 

Até agora, além de Manuel Pinto da Costa e de Evaristo Carvalho, (a que já nos referimos neste site) e, posteriormente, Maria das Neves,  no passado dia 13, estes  os três candidatos que já  entregaram os respetivos requerimentos na instância superior competente  -  O candidato,  Tomé Vera Cruz, segundo as nossas fontes, fá-lo-á ainda hoje. 

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS – E A NECESSIDADE DE UM DIÁLOGO NACIONAL

A figura do Presidente da República, como mais alto magistrado da Nação, deve ser uma personalidade, antes de mais, em termos judiciais, acima de toda e qualquer suspeição, que nunca, em tempo algum, a sua honestidade haja sido posta em dúvida, questionada nos Tribunais e ser o fiel representante das ansiedades, preocupações, aspirações e valores da Pátria São-Tomense 
E, de facto, só é licito que alguém se candidate, a tão alto cargo, desde que, no seu passado haja dado mostras dessas qualidades, tendo ao mesmo tempo a  moção  do significado de tão altas funções: das suas incompatibilidades, limitações e capacidades – Não basta querer -  É  preciso justificar tão importantíssima aspiração - Não deixar ponta de reserva acerca do seu mérito 

Precisamente, por esse facto, é que, na fase da campanha eleitoral, os vários candidatos, têm que revelar ao eleitorado, serem capazes de não traírem a sua confiança e do seu passado ser devidamente escrutinado  – Para que depois, cada cidadão, em consciência, possa fazer a sua escolha e não venha a sofrer desilusões -Para seu descontentamento e mal do seu país.

Manuel Pinto da Costa, em dada altura das suas altas funções de Presidente da República, mais precisamente em Maio de 2014, tomou a iniciativa de promover a necessidade de diálogo nacional entre partidos

No diálogo nacional pedia-se para que todos os cidadãos, independentemente do seu partido, dessem  as mãos - Como "forma de construir pontes entre nós próprios, independentemente das diferenças, num permanente diálogo construtivo a gerador de consensos estratégicos que permitem ao país construir um futuro com que todos sonhamos desde que conquistámos a independência”, disse então, Manuel Pinto da Costa em declarações aos jornalistas, após o discurso oficial evocativo dos 40 anos do país.

Nessa altura, Maria da Neves, em declarações à lusa, afirmava que as  negociações políticas para um consenso nacional "falharam". – Bom, será  esta a  candidata, capaz de garantir, que vencendo as eleições,  o possa conseguir? – Sim, quem, na qualidade de Vice-Presidente do MLSTP-PSD, não logrou unir o seu partido?  - Essa é uma questão que talvez devesse ser relançada no  debate eleitoral

TOMÉ VERA CRUZ – CANDIDATO DE  CURRÍCULO COM  PROVAS DADAS - Conta com o apoio da terceira maior força política do país, o PCD.

Foto - VOA 
Tomé Vera Cruz – O 4º Candidato  na Corrida às Presidenciais – Disponível de “braços abertos para unir S. Tomé e Príncipe"– Segundo o que apurámos, conta com apoio do PCD  -

Tido como um dos melhores primeiros-ministros, nos 40 anos da Governação da República Democrática de S. Tomé e Príncipe, trata-se, pois, de mais um excelente candidato na corrida às Presidenciais, prestes a dar o arranque da partida.  

Tomé Vera Cruz, que, nos finais de Maio de 2010,  havia anunciado, em carta aberta a Fradique Meneses, de forma muito crítica e desgostosa, a sua rutura com a liderança  do MDFM-PL, decisão essa que disse ter tomado, após “análise profunda dos episódios” que antecederam a queda do seu Governo, na altura em que, o fundador deste Partido, era Presidente da República, concluindo, que, pelos factos enunciados, não  se rever no atual MDFM/PL, que disse abandonar “com muita mágoa” - Fonte  Tomé Vera Cruz abandona MDFM-PL | Téla Nón

Nunca tivemos o prazer de falar pessoalmente, com Tomé Vera Cruz- tal como o fizemos com Fradique Meneses (que conhecemos, mesmo antes da independência e dele temos boa impressão), porém, pelo que nos foi possível auscultar, junto de vários são-tomenses, e ainda a avaliar pelo que temos lido a seu respeito, trata-se, de facto, de uma figura política – e também a nível empresarial – consensualmente muito admirada e respeitada no seu país – Mas também a nível dos PALOP

Muito dedicado à família e às suas responsabilidades politicas e empresariais: que tem sabido pautar, exemplarmente, com o devido distanciamento e sem a promiscuidade, que é típica dos  oportunistas e corruptos . 

Contido na palavra – longe do alarido de outros políticos, por exemplo, o oposto a  Maria das Neves, que, a avaliar pelo mediatismo com que pretende impor-se junto do eleitorado, tudo faz para ostentar a sua presunção e vaidade.

 - Pelo contrário, o percurso de Tomé Vera Cruz, tem sabido pautar-se por valores mais sólidos e sóbrios, pelas suas próprias qualidades, que lhe são inatas, como bom filho são-tomense: quem o conhece, define-o como uma pessoa muito reservada e religiosa” fazendo lembrar o estilo discreto de Evaristo de Carvalho, que pessoalmente conhecemos, desde os tempos em que era chefe de secretaria da Brigada de Fomento Agro-Pecuário, no período colonial

Refere o Télanon que "o Ex-Primeiro Ministro e Chefe do Governo da coligação MDFM-PCD, vencedora das eleições legislativas do ano 2006, Tomé Vera Cruz apresentou publicamente na terça – feira a sua candidatura ao cargo de Presidente da República.

Télanon
Dentre as várias justificações apresentadas para concorrer as eleições presidenciais de 17 de Julho, destacou a experiência acumulada no exercício de diversas funções do Estado. Experiência, capacidade de gestão de crise e promoção de consensos.

Tomé Vera Cruz engenheiro electrónico de formação, ex-Secretário Geral do partido MDFM, foi primeiro ministro de São Tomé e Príncipe de Abril do ano 2006 à Fevereiro de 2008. Momento marcado por instabilidades políticas e convulsões que conseguiu gerir com frieza, até que o seu Governo foi derrubado pelo MLSTP e o ADI, através de uma moção de censura, para dar lugar a Patrice Trovoada líder da ADI quarta força política na altura, como Primeiro-ministro.

No jardim do hotel Pestana em São Tomé, onde anunciou a sua decisão de concorrer as eleições presidenciais, Tomé Vera Cruz de 60 anos de idade, descreveu a situação económica e financeira do país, como sendo grave e a conjuntura internacional bastante desfavorável.” Mais pormenores em Tomé Vera Cruz de braços abertos para unir São Tomé e Príncipe ...

BIOGRAFIA:


Tomé Soares da Vera Cruz (nascido em 1955?) Foi primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe a partir de abril de 2006 a fevereiro de 2008. Foi também secretário-geral da "Força para a Mudança Democrática Movimento-Liberal (MDFM-PL).

Formado em engenharia  elétrica por uma universidade romena, Vera Cruz serviu como Ministro dos Recursos Naturais em um governo liderado pelo MLSTP partir de 9 de Agosto de 2003 a 05 de março de 2004.

Seu partido, em uma coligação com o Partido da Convergência Democrática (PCD), ganhou o maior número de assentos (23) nas eleições legislativas realizadas em 26 de março de 2006. Vera Cruz, em seguida, tornou-se primeiro-ministro em 21 de Abril de 2006. tendo anunciado sua renúncia em 07 de Fevereiro de 2008 e foi sucedido por Patrice Trovoada em 14 de Fevereiro" -  Fonte da Google 

MARIA DAS NEVES  -  Promete "Esperança Renovada” - Num Partido esfrangalhado  - Marcado por eleições internas de duvidosa credibilidade, na liderança  de Aurélio Martins  e do afastamento das suas figuras mais prestigiadas e emblemáticas .

A candidata, que se diz independente mas que conta com o apoio declarado  da ala ultra-liberal dos MLSTP - PSD, liderada por Aurélio Martins  -  responsável pela maior derrota de sempre, depois de ter proclamado "um tempo novo para todos" e de ter ficado em último lugar nas presidenciais de 2011     - retirou o apoio ao fundador do Partido e da Nacionalidade São-Tomense, deixando o partido ainda mais dividido do que  já estava  - sim,  ambos (candidata e líder) agora a prometerem  "uma esperança renovada"  - http://www.odisseiasnosmares.com/2016/06/em-s-tome-novo-edificio-da-embaixada-de.html

Diz a biografia - "Maria das Neves Ceita Batista de Sousa (nascida em 1958) foi primeira-ministra de São Tomé e Príncipe entre7 de Outubro de 2002 e 18 de Setembro de 2004. É membro do Movimento para a Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social Democrata (MLSTP - PSD)"

A candidata, que que concorreu as eleições presidenciais de 17 de Julho de 2011, tendo ficado em 4º Lugar  na primeira volta, insiste em voltar a fazer valer os seus créditos  - E fez questão de formalizar a sua candidaturas, justamente no mesmo dia e mês, que não lhe deu sorte da outra vez mas vai tentar de novo a sua chance – Ou seja,  dia 13 -  Se calhasse numa sexta, era mais arriscado.

Superstições à parte, o certo é que, a ex-primeira-ministra de São Tomé e Príncipe entre 7 de Outubro de 2002 e 18 de Setembro de 2004, demitida na sequência de umas broncas por alegado envolvimento no escândalo financeiro no gabinete de gestão de ajuda GGA, um fundo governamental são-tomense que gere as ajudas externas do arquipélago  ( Dinheiro desviado provinha da cooperação: Destacadas ... - Público20/10/2004 .  -  processo esse que fez história nos anais da justiça e da politica, nas Ilhas Verdes do Equador, tanto pela duração dos processos, como pelos montantes envolvidos, pois, não obstante todas essas polémicas, que a colocam acima de toda a mácula (ou não pudesse exibir um papel de ilibada)sim,  até foi a primeira a anunciar aos media a intenção de se recandidatar, acreditando que será “ muito mais útil aos são-tomenses se puder exercer uma função cuja magistratura de influência permita ajudar o país a conseguir a tão almejada estabilidade política" e "paz social para que os são-tomenses possam continuar a sonhar com um futuro melhor".

Télanon
Jornal Telanon 
Por seu turno,  nas  declarações proferidas pelo seu mandatário, no ato da entrega do requerimento no Tribunal Constitucional,  foi reafirmado que a candidata   tem “o apoio do partido MLSTP  e de outras forças vivas do país” E que a “ Esperança Renovada para o país é uma das promessas da cidadã que quer ser primeira mulher Presidente de São Tomé e Príncipe – Fonte Telénon  Maria das Neves promete esperança renovada (com apoio do MLSTP ...

A sua campanha, conta, pois,  com o apoio da atual direção do MLSTP-PSD, que não será propriamente a mesma que se refletirá nas   bases, mas que  já a acompanhou nas suas deslocações Portugal e Angola, e, mesmo em S. Tomé, não tem parado de lhe promover os passos, talvez para esfrangalhar e dividir ainda mais o que resta do Partido da Fundação da Nacionalidade  - Veremos, no final, se quem mais badala é quem mais convence e mandala

APOIO DE MANUEL PINTO DA COSTA NO FACEBOOK
Todos tem as suas páginas e grupos de apoiantes

Comenta um deles: Todos sabemos que muitos "grupos santomenses" criados no facebook,a maioria deles, para não dizer todos, têm filiações partidárias e que venham provar o contrário. Pessoas sabem disso e nem sei o porquê de andarem a tapar sol com a peneira. Depois sabem dar lições de moral aos outros e falar de liberdade de expressão, quando bloqueiam as pessoas que são contra seus partidos, quando colocam posts que não lhes agrada. Isso é liberdade de expressão? Agora podem também me bloquear porque sou livre e não estou filiada a nenhum partido político, falo pelo que acho justo, independentemente do partido a das pessoas em causa. Falei.

APOIO DE EVARISTO CARVALHO – No Facebook

Foto de-global.pt
A  campanha a sério, está prestes a começar - Por enquanto, joga-se mais no Facebook - onde a liberdade de exprsesão é mais aberta:  

Diz um dos apoiantes na página  do Facebook, que, Evaristo Carvalho, reúne todos os requisitos k o nosso pais precisa, a estabilidade politica, para trabalhar com um governo k tem grandes projetos para os próximos anos de governação. para k os nossos parceiros do desenvolvimento acredite no nosso pais. Vocês também k acredita como eu não desperdice o seu voto, tirando o sonho dos nossos filhos e netos e de todo o povo de S. Tomé  e Príncipe,

Jornal Transparência
APOIO A MARIA DAS NEVES NO FACEBOOK “Venho por intermédio desta, agradecer a todos membros da comissão instaladora criada recentemente em todos municípios de Luanda, pelo Presidente do partido MLSTP/ PSD, Camarada Aurélio Martins, militantes, simpatizantes, amigos do MLSTP/PSD e de Camarada Maria Das Neves, que directa ou indirectamente aceitaram o desafio de organizar e mobilizar os compatriotas residentes em Angola e em particular Luanda” mesmo sabendo que tudo estava a ser feito em tempo recorde, para que os mesmos estivessem presentes no encontro realizado hoje as 14 horas no cine Tívoli, em Luanda


Nenhum comentário :