expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Em S. Tomé - Eleições Presidenciais 2016 - Evaristo Carvalho recebeu carta verde do um Congresso vestido de amarelo, que oficializa candidato para avançar - Mas com ele ausente por ter suspendido as funções de Vice-Presidente – Vem ai o lavar da roupa! Palcos e água no rio não faltam!... Venham os actores.

Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista 

Facto consumado, Evaristo Carvalho, já pode avançar com o seu staff –É  o candidato da ADI a concorrer às eleições Presidenciais - 17 de Julho 2016  –  O Congresso «Decidiu apoiar sem reservas e com todas as suas forças e meios a candidatura de Evaristo Carvalho ao cargo de Presidente da República e Chefe de Estado»,


Referem as notícias (télanon) que o candidato  não esteve presente, por ter suspendido as suas funções de Vice-Presidente da ADI, mas, certamente,  terá visto as imagens do  Congresso nas Televisões – - Mas esteve, Patrice Trovoada, para lhe garantir que o Partido está unido  «As soluções existem. Aquilo que precisamos é a colaboração de todos. O Trabalho de todos. Nós precisamos que haja na nossa sociedade uma trégua, em termos de intrigas. De mentiras, em termos de preguiça, em termos de roubo, em termos de corrupção», pontuou, o líder da ADI.

 Se dúvidas existiam, de que era, o próprio Primeiro-ministro, Patrice Trovoada, que ia avançar, foram dissipadas – Ele sabe que, se perder um trunfo, no acesso ao despique final, vai ter por certo, uma candidata nos bastidores a  exercer a sua magistratura de influência -  sim, porque não é crivel que, tanta vaidade e artificialidade, seja engolida de uma assentada  - Pois, mas, é a tal coisa,  com tantos caminhos e quilómetros de estradas as palmilhar, é complicado fazer cálculos precisos - Nestas eleições, vota-se a figura escolhida para Presidente da República e não em Partidos. E a decisão terá de ser mais ponderada - 



As sondagens, que para aí se fabricam, não se sabe  bem como, ainda não podem servir de barómetro. No entanto, pelas palavras de Patrice Trovoada, a máquina aparenta estar oleada: caberá, portanto,  depois do folclore na estrada, aos eleitores o veredito final.

Pelo lado do MLSTP-PSD, mais uma vez, Manuel Pinto da Costa, faz a corrida sem o apoio dos barões do Partido, de que é fundador, o qual, desde 2002, tem vindo a decair, sucessivamente, tendo o maior descalabro se verificado nas últimas legislativas  - 

Nenhum comentário :