expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Eleições Presidenciais 2016 – Resultados provisórios, dão vitória a Evaristo de Carvalho, apoiado pela ADI - Partido do Governo - O candidato que fotografei numa cadeira de pedra, a cinco meses antes de ser eleito – Será que lhe deu sorte? …– Diferença mínima, 014% parece evitar segunda volta – Mas causa acesa polémica e a última palavra caberá ainda ao Tribunal Constitucional.


Foto de-global.pt
Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 


O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, divulgou, através da Rádio e da televisão, os resultados eleitorais,  considerando que,  os 34 629 votos – 50,14%, apurados a favor do Candidato, Evaristo de Carvalho, lhe asseguram  a vitória absoluta das eleições, evitando uma segunda volta – Porem, a sua homologação está ainda sujeita à apreciação do  Tribunal Constitucional, que apreciará os dados fornecidos e as  eventuais reclamações, que certamente não deixará de haver.

Segundo o mesmo comunicado,  Evaristo Carvalho obteve, 50,14% dos votos.
Pinto  da Costa – 17 121 votos – 24,79%
Evaristo  Carvalho – 34 629 votos – 50,14%
Maria das Neves –  16.638 votos – 24,09%
Helder  Barros – 194 votos – 0,28%
Manuel do Rosário – 488 votos – 0,71%
69 070 votos válidos
624 votos brancos
1423 votos nulos
Abstenção de 35,91%

CANDIDATURA DE MARIA DAS NEVES – PROTESTA 


Refere a Lusa, que, Maria da Neves contesta resultados e pede anulação dos resultados Por Lusa A candidatura de Maria das Neves, terceira classificada nas eleições presidenciais de domingo em São Tomé e Príncipe, anunciou hoje que vai contestar judicialmente os resultados e pedir a anulação do ato eleitoral. Evaristo Carvalho venceu as eleições, à primeira volta, por apenas 188 votos, mas, segundo Danilo Santos, diretor de campanha de Maria das Neves, as eleições presidenciais "não foram nem livres, nem justas nem transparentes". "Em círculos eleitorais onde uma grande maioria dos eleitores não exerceu o seu direito de voto, foi anunciado um número exacerbado de votos em detrimento da nossa candidatura", afirmou Danilo Santos, salientando que o recurso será entregue ainda hoje no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) de São Tomé e Príncipe. 

Por seu turno, o jornal Téla Nón - diz o seguinte: Contrariamente ao que tem vindo a ser propalado nos órgãos de comunicação social nacional e internacional, São Tomé e Príncipe ainda não tem um novo Presidente da República.
O que se assistiu na noite eleitoral nos órgãos de comunicação social estatais, particularmente na Televisão São-tomense, demonstra o culminar de um processo ardilosamente preparado, previamente anunciado pelo seu líder, de que o seu candidato tem que ganhar custe o que custar.Mais pormenores em Maria das Neves rejeita o resultado provisório das eleições e pede a

Candidatura de Pinto da Costa promete reagir às suspeitas de fraude

Pelo lado da candidatura de Manuel Pinto da Costa – Também as mesmas dúvidas (..) "Perante tais factos, que podem indiciar a existência de graves irregularidades do processo de apuramento dos resultados" a candidatura "reserva-se no direito de não se pronunciar sobre os resultados provisórios apresentados, até que esta situação seja devidamente esclarecida".

Fonte da candidatura de Manuel Pinto Costa disse à Lusa que estão a ser contabilizadas as eventuais irregularidades, um processo lento porque é feita uma contagem mesa a mesa. Só depois, a candidatura irá apresentar um recurso junto do Supremo Tribunal de Justiça, uma ação que já foi feita pela candidatura de Maria das Neves, a terceira classificada. Candidatura de Pinto da Costa promete reagir às suspeitas de fraude

VITÓRIA PRESIDENCIAL NUM ÚNICO ESCRUTÍNIO – FEITO HISTÓRICO, QUE NUNCA OCORREU EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE

A vitória de Evaristo de Carvalho, se fosse por maioria simples, mesmo que substancial, não me surpreenderia, pois,  mal tomei conhecimento  dos primeiros resultados nas secções da  Lusófona e,  posteriormente dos que iam sendo divulgados, na Internet, para logo admitir que ia ser o incontestável vencedor destas eleições, Porém, longe de imaginar que ia ganhar, por maioria absoluta, ou seja, por uma diferença, tão magra, num universo de 111.222 eleitores registados

Não é que o resultado divulgado, a favor de Evaristo de Carvalho, seja insólito mas dir-se-ia  - face ao peso de outros dos candidatos -  ser quase o mesmo que  acertar no euro-milhões. Aliás, julgo que tal resultado, nunca sucedeu na história das eleições presidenciais, nestas Ilhas.

Estava acompanhar a leitura dos resultados, através da Rádio Nacional, e constatei que, quando era suposto transmitiram os escassos resultados que faltavam, numa altura em que os resultados indicavam uma diferença de pouco mais de uma centena de votos, a separarem Maria das Neves de Manuel Pinto da Costa, e que a votação em Evaristo de Carvalho, conduziria a  uma segunda volta,  estranhamente,  tal informação foi  silenciada: porque razão isso aconteceu, é uma pergunta que já vi exposta, por santomenses, no facebook e que também, pessoalmente, me intrigou.

Seja como for,  Evaristo de Carvalho, destacou-se com elevado número de votos, acima dos seus adversários mais diretos  - Embora sem ter ainda a confirmação, de que o resultado seja homologado,  dou-lhe os meus parabéns – Tenho-o como amigo pessoal  - Há, entre nós, laços  de amizade e de camaradagem, que nos ligam desde os distantes tempos, em que ambos trabalhávamos na Brigada de Fomento Agropecuário: ele, como Chefe de Secretaria, eu como modesto técnico agrícola. Mesmo assim, ele sempre foi humilde, pacato e cordial, igual a si próprio, relacionando-se com todos, da mesma maneira respeitosa, simpática, cordata a e comunicativa – Obviamente, que ver um antigo companheiro de trabalho, a alcandorar-se a tão elevado cargo da Nação, me dá satisfação e orgulho.

DOU-LHE O MEUS PARABÉNS MAS ELE SABE, QUEM EU GOSTARIA DE CONTINUAR A VER A  CHEFIAR A NAÇÃO SANTOMENSE - DISSE-LHO NA LAGOA AZUL QUANDO O FOTOGRAFEI SENTADO NUMA PEDRA, A QUE CHAMEI DE "CADEIRA DE PODER"

No entanto, Evaristo de Carvalho, sim, ele sabe,  em quem votaria, caso fosse eleitor santomense  –   Pois tive oportunidade de lho declarar pessoalmente, em S. Tomé, num agradável passeio à Lagoa Azul, na tarde do último domingo de Fevereiro passado, de que recordo aqui algumas fotos, uma das quais a que eu chamei  de a cadeira do poder, dada a sua peculiar forma:  creio ter sido das primeiras pessoas, a quem ele confidenciou a intenção de querer  voltar a recandidatar-se, apoiado pelo seu Partido.

De entre o amistoso e cordial diálogo, que então travámos, pediu-me algumas sugestões e opiniões acerca de decisão que pensava tomar,  que lhas transmiti, com muito gosto.– Foi uma tarde, que dificilmente esquecerei; que não esperava viver naquele dia, quando me encontrou na Praça da independência e teve a amabilidade de me convidar a dar um passei no seu carro.  

Mais um Marco na Sua Vida 
Pois, não obstante a grande simpatia e laços de amizade, que nos ligam, sim, creio que ele teria compreendido, qual seria o meu dilema,  em quem votaria, caso fosse eleitor santomense  – Em todo caso, só pelo desempenho que agora teve, independentemente de ter havido anomalias ou não, no processo eleitoral, sim, pese toda a controversa envolvida na sua campanha, aproveito a oportunidade para lhe transmitir, daqui de Portugal, um grande e afetuoso abraço – Pois estou certo que, a seriedade e o mérito de Evaristo de Carvalho,   o valor  do seu carácter e das provas, que também já deu na vida politica, estão acima de toda e qualquer suspeição, que eventualmente possam ter sido causadas por terceiros, ou seja, pela máquina partidária que o apoiou.

Amuletos históricos

Evaristo de Carvalho, além de antigo quadro da Brigada de Fomento Agro-Pecuário, conta no seu currículo, além dessa interessante experiência, pouco comum, a um são-tomense, no período colonial, o facto de,  em duas ocasiões (Julho a Outubro de 1994 e de Setembro de 2001 a Março de 2002),  ter desempenhado as funções de Primeiro-Ministro ou seja,  o politico a quem fora confiada a missão de preencher os espaços vazios na ação governativa, devido à demissão dos Governos, que estavam em exercício.

JORNAL PÚBLICO – VISTO COMO JORNAL DO REGIME DE PT

Num artigo, hoje publicado, destaca o seguinte: (…) Esta vitória permite ao carismático primeiro-ministro, Patrice Trovoada, alcançar o seu objectivo: pôr fim à partilha do poder e governar com um Presidente do seu partido, a Acção Democrática Independente, vencedor das eleições legislativas de 2014.
“Queremos começar uma nova etapa de estabilização, de trabalho e de progresso para o povo de São Tomé”, disse o primeiro-ministro, filho do antigo Presidente Miguel Trovoada.
Ao todo, mais de 60% dos 111.222 inscritos nos cadernos eleitorais participaram no escrutínio que teve lugar num ambiente de “tranquilidade”, de acordo com a missão de observadores da União Africana.
As eleições marcam a derrota e, sem dúvida, o fim da carreira do Presidente cessante, Manuel Pinto da Costa, que fará 79 anos dentro de alguns dias, que pretendida assegurar um novo mandato de cinco anos.
Manuel Pinto da Costa é um sobrevivente da Guerra Fria: primeiro Presidente nos 15 anos após a independência em 1975 com o Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe, alinhou sempre o país na direcção do bloco soviético, com um regime de partido único, antes de transitar para a democracia nos anos 1990.- Excerto de Evaristo Carvalho eleito Presidente de São Tomé e Príncipe

EM PORTUGAL - FOMOS DOS JORNALISTAS QUE MAIS INFORMAÇÃO DIVULGOU





Camisola dos 38 dias à deriva numa canoa 
Aproveito também para  recordar, que, com o objetivo de dar uma informação jornalística, o mais aprofundada possível, embora longe de S. Tomé, procurei acompanhar, dentro das minhas possibilidades, a  campanha eleitoral –  Em Portugal, pude  até trocar impressões com eleitores dos vários candidatos, a que já me reportei,  e, agora no dia das eleições, estive mesmo, junto às secções de voto, na Universidade Lusófona – Ninguém me encomendou este trabalho, ninguém mo paga; tenho perdido muitas horas, mas faço-o, desprendia e voluntariamente, movido unicamente pelo prazer de fazer jornalismo, profissão que abracei há muitos anos e pelos profundos laços de afeto que tenho pelas maravilhosas Ilhas do Equador..



Recebido no Palácio Residencial 
E, avaliar, pelas declarações, que  pude ouvir,  pelo que pude observar,  ficou-me a impressão que, as campanhas de Maria das Neves e de Evaristo de Carvalho, foram as mais ativas , aquelas que mobilizaram maiores meios, tanto a nível de propaganda como através de convívios e de comícios. 

Pelo contrário, a campanha de Manuel Pinto da Costa, em Lisboa, e zonas limítrofes, se alguns contatos houve, foram muito vagos ou esparsos.  Em parte, por limitações  das suas inerentes funções, que não lhe permitiam deixar facilmente o seu posto,  e também, segundo o que pude apurar, devido a limitações de ordem financeira, já que,  como é do conhecimento público, tratou-se de uma campanha,  sem apoios partidários, com um objectivoeminentemente nacionalista.   Não consta, que tivesse realizado alguma festa ou encontro. Até  nalguma mesas de voto, nem sequer, o  seu staff, se importou em mobilizar delegados –   Apostou no prestígio da sua  imagem, de incontornável figura histórica da fundação da nacionalidade da Pátria santomense – Mas acho que poderia ter logrado um resultado, bem mais confortável, se tivesse havido outro empenho.  Talvez não houvesse que deparar-se com tão estranha situação, que é que prefiguram os resultados eleitorais divulgados

CAMPANHAS DE EVARISTO DE CARVALHO E DE MARIA DAS NEVES  - AS MAIS DISPENDIOSAS 


Tal  como disse, na minha anterior postagem, "A candidatura de Pinto da Costa às eleições de domingo 17 de Julho, é considerada como a mais pobre em termos logísticos, em comparação com os adversários Maria das Neves e Evaristo Carvalho.

Praticamente não há cartazes do candidato nas ruas, e são muito poucas as tshirts, que ostentam o seu rosto e o pedido de voto. Mesmo assim, os seus apoiantes estiveram firmes na Praça Yon Gato, para provar que Pinto da Costa, continua a ter popularidade, e confiança política  de milhares de São-tomenses.  - Refere o Téla Nón




As eleições em S. Tomé e Príncipe, ao contrário do que se passa, noutros países, são momentos de debate, de exaltação mas também de festa e de convívio e não de violência e confronto físico – Pelo que nos é possível analisar, ficamos com a ideia de que se teriam gasto uns largos milhões de dobras – o mais adequado, talvez seja mesmo dizer, largos milhares de dólares  - O que,  de algum modo, é uma manifesta heresia, uma blasfémia,  num dos países mais pobres e pequenos de África.



É bem possível  que, muito desse dinheiro, também tivesse dado entrada nos bolsos dos que foram bater palmas nos comícios.  Sim, porque, com o fim das ideologias, o que conta é quem faz promessas mirabolantes, dá empregos e  joga ou acena com os cifrões –- E, normalmente, é o poder económico e o político, que lhe é afim. Cidadão desempregado, está-se nas tintas para o folclore: é por isso, que, não obstante a legião de milhões de desempregados na Europa, esta é dominada pelos partidos da selvajaria liberal Desemprego de longa duração com "níveis preocupantes" na Europa



Se o voto fosse decidido pelos número de cartazes expostos, bandeirinhas de t-charts, que foram gratuitamente distribuídas, sim, pelo  folclore vistoso do marketing, talvez até nem fosse necessário ir a votos, mas o Povo de S. Tomé e Príncipe,  embora aproveite bem o flogá eleitoral, não é parvo e saberá, naturalmente, se não lhe tocarem as voltas, com chapeladas, em quem haverá de confiar o seu voto.

Pelo que nos foi possível analisar e ver através das  imagens divulgadas,  as campanhas mais dispendiosas, terão sido as de Evaristo Carvalho, apoiado pela ADI, partido do Governo e a campanha de Maria das Neves, apoiada pelo partido da oposição e o partido de Fradique Menezes: - E a de Maria das Neves, apoiada pelo     MLSTP-PSD,

Por seu turno, a  campanha de Manuel Pinto da Costa, segundo o que pudemos apurar, parece ter sido a menos  dispendiosa  - Sem o apoio e a estrutura de qualquer máquina partidária, ao contrário de outros candidatos, confiante na credibilidade e no prestigio da sua imagem, nacional e internacionalmente, optou por fazer valer mais a força dos seus argumentos,  a  folha de serviços do seu passado e do seu currículo, como fundador da nacionalidade, do que no esbanjamento perdulário   - Mesmo assim,  nos seus comícios, terão colhido apreços de grandes manifestações populares





Um comentário :

Felisberto Bandeira disse...

Caros Cidadãos Santomenses estamos perante uma ilegalidade estas eleições não foram justas nem dignas ,embora elas aparentavam ser tranquila , mas não foram justas nem livres houve fraude , essas eleições devem ser anuladas, por haver nelas muitas irregularidades . e anunciem uma nova eleição, e o Presidente da comissão eleitoral, deve ser afastado no exercício desta funcao , e eu peco a Dr. Manuel Pinto da Costa que não renuncie da Presidência da Republica ate que se apure a veracidades destas vitoria , se for necessário forma um Governo Paralelo e frente é o Caminho a luta continua pelo bem do Povo e de STP ,o Patrice Trovoada ta achando que é mais esperto , e hoje posso falar em bom tom e bom se a vitoria na legislativa de 2014 se foram justas e honestas . Felisberto Bandeira