expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 21 de julho de 2016

S. Tomé e Príncipe, eleições 2016 – 2º Volta eleitoral - Evaristo Carvalho e Manuel Pinto da Costa, vão disputar o 2º escrutínio –Tribunal Constitucional desfaz dúvidas - Repete-se o cenário de 2011 - Com ambos a disputarem o mais alto Cargo da Nação - Candidata Maria das Neves – Para atingir, faltou-me um golpe d'asa...

Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e Análise 

(Atualização) MANUEL PINTO DA COSTA - PAI DA NAÇÃO SANTOMENSE - PATRIOTA HONRADO E VERTICAL - ACABARIA POR NÃO PACTUAR COM A FRAUDE – Mas, entretanto, aqui fica  a noticia




Tribunal Constitucional já se pronunciou e desfez todas as dúvidas  - Em comunicado oficial, pronunciou-se publicamente sobre os dois candidatos "admitidos como os mais votados ao segundo sufrágio - Manuel do Espírito Santo Pinto da Costa e Evaristo do Espírito Santo  Carvalho


Recuperou-se verdade, que parecia escapar.se nas mexidas dos últimos cordelinhos dos bastidores políticos, ou seja, de que, Evaristo de Carvalho, o candidato, apoiado pela ADI; embora  indiscutivelmente o vencedor das Eleições Presidenciais, mas sem maioria absoluta, terá de disputar a 2ª volta com Manuel Pinto da Costa, atual Presidente da República, o candidato que ficou na segunda posição, agora em 17 de Julho de 2016,  mas logrou sair vencedor na demanda de há 5 anos - Todavia, longe de imaginar que. Evaristo Carvalho,  ia ganhar, por maioria absoluta, ou seja, por uma diferença, tão magra, num universo de 111.222 eleitores registados

NÃO ME ENGANEI NO COMENTÁRIO 

"Não é que o resultado divulgado, a favor de Evaristo de Carvalho, seja insólito mas dir-se-ia  - face ao peso de outros dos candidatos -  ser quase o mesmo que  acertar no euro-milhões. Aliás, julgo que tal resultado, nunca sucedeu na história das eleições presidenciais, nestas Ilhas.




Estava acompanhar a leitura dos resultados, através da Rádio Nacional, e constatei que, quando era suposto transmitiram os escassos resultados que faltavam, numa altura em que os resultados indicavam uma diferença de pouco mais de uma centena de votos, a separarem Maria das Neves de Manuel Pinto da Costa, sim, que a votação em Evaristo de Carvalho, conduziria a  uma segunda volta,  estranhamente,  tal informação foi  silenciada: porque razão isso aconteceu, é uma pergunta que já vi exposta, por santomenses, no facebook e que também, pessoalmente, me intrigou.

Nunca é bom deitarem-se foguetes antes da festa – Até ao lavar dos últimos cestos é vindima,  esta foi também uma das minhas afirmações, prevendo a vitória do Candidato Evaristo de Carvalho, mas sem maioria absoluta  e nova disputa - 

A realidade eleitoral era bem diferente, da que foi amplamente divulgada  - De que Evaristo Carvalho será o próximo Presidente de São Tomé e Príncipe. O candidato apoiado pelo Governo da Ação Democrática Independente (ADI) obteve 50,1% dos votos na primeira volta das eleições presidenciais deste domingo (17.07), segundo resultados provisórios da Comissão Eleitoral Nacional. O atual Presidente, Manuel Pinto da Costa, que concorria a um segundo mandato, obteve 24,8% dos votos e Maria das Neves, apoiada pela oposição, 24,1%. -  Evaristo Carvalho eleito Presidente de São Tomé e Príncipe - PÚBLICO

AGORA A CAMPANHA VOLTA À ESTRADA E ESPERA-SE QUE AINDA MAIS ENTUSIÁSTICA  - MAS COM O MESMO  CIVISMO E MUITO FLOGÁ  - Oportunidade soberana para que, o maior partido da oposição, que tão dividido tem andado, se unir em torno da figura mais carismática e prestigiada internacionalmente, aquela que  está na origem da nacionalidade da Nação São-Tomense e também do actual Partido MLSTP-PSD - Pois é importante, que, no quadro democrático destas maravilhosas ilhas, haja  pelo menos dois grandes partidos em confronto - Pois só assim é  possível haver algum contrabalanço e governação democrática




Manuel Pinto da Costa, o homem, que desde os seus tempos de estudante, se bateu pela libertação de S. Tomé e Príncipe, do domínio colonial, considerado o pai da nacionalidade,  a  grande e prestigiada figura histórica de referência da pátria santomense, que, com  um punhado de corajosos e determinados patriotas, esteve na origem dos primeiros passos para a construção e consolidação de um Pais livre e independente, vai disputar a derradeira etapa das eleições. 





No 12 de Julho de 2015 

MANIFESTAÇÕES DE ENCORAJAMENTO E SIMPATIA -  COMEÇARAM  EM  BÔBÔ FORRO 

  « Foi num gesto de encorajamento e apoio,que a população de Bôbô-Kativo com mais de 400 pessoas, solicitou a presença de Pinto da Costa na sua localidade para um encontro, afim de falarem sobre as eleições presidenciais de 17 de Julho que se avizinham, manifestando assim o desejo de ver o atual presidente da república a fazer mais um mandato de cinco anos a frente dos destinos do país,sendo este o único capaz de garantir a paz, estabilidade, coesão nacional e magistratura de influência,rumo ao tão almejado desenvolvimento que todos santomenses desejam”.


BIOGRAFIA DE MANUEL PINTO DA COSTA  - 2011 - Ganhou as eleições de 7 de Agosto último com 52,88% dos votos expressos nas urnas. 20 anos depois regressa ao cargo que deixou em 1991.
.
Manuel Pinto da Costa, foi o primeiro Presidente de São Tomé e Príncipe.

Doutor em economia pela Faculdade de Berlim, antiga República Democrática Alemã, Manuel Pinto da Costa, membro fundador do Comité de Libertação de São Tomé e Príncipe, primeira organização independentista são-tomense, acabou por ser figura de consenso no seio dos nacionalistas radicados no estrangeiro, para dirigir a nova organização política o MLSTP e consequentemente o novo país independente.



A sua influência na luta pela libertação de São Tomé e Príncipe começou a ser exercida ainda como estudante. Na década de 60 foi eleito secretário para informação e propaganda da União Geral dos Estudantes da África Negra, sedeada em Rabat Marrocos.

Durante 15 anos presidiu os destinos de São Tomé e Príncipe, de 12 de Julho 1975 à 3 de Abril de 1991.
Foi um dos primeiros líderes africanos a implementar reformas com vista a mudança do regime mono partidário para a democracia pluralista. Em 1989 sob Presidência de Pinto da Costa o povo foi chamado para referendar a nova constituição política.

Em 1996 concorre às eleições Presidenciais e foi derrotado pelo seu arqui-rival Miguel Trovoada que disputava o segundo mandato.

Em 2001, concorreu às eleições Presidenciais. Miguel Trovoada que estava no final do segundo mandato, lançou Fradique de Menezes como candidato para o suceder. Pinto da Costa sofreu mais uma derrota.

Foto de campanha de Manuel Pinto da Costa
Acto contínuo Pinto da Costa, sofreu pressões no seio do seu partido o MLSTP/PSD para deixar a liderança, face a derrota nas presidenciais de 2001. Assim o fez pouco tempo depois. Passou a ser simples militante de base do MLSTP.

Distante do partido acabou por atrair gentes de várias tendências políticas, que em 2011, pedem a sua comparência como candidato às eleições presidenciais de Julho. Agora é chamado pelos seus apoiantes de Pai Grande.

Vencedor da primeira volta das eleições presidenciais com mais de 35% dos votos expressos, Pinto da Costa teve como adversário na segunda volta, o Presidente da Assembleia Nacional, Evaristo de Carvalho apoiado pelo Governo de Patrice Trovoada. Ganhou com 52,88% dos votos contra 47,12% de Evaristo de Carvalho. Resultado eleitoral que foi confirmado pelo Tribunal Constitucional.
Uma vitória eleitoral, que vai de encontro a proposta de unidade nacional, apresentada ao eleitorado pelo então candidato. Tudo porque na segunda volta as propostas de Pinto da Costa, convenceram a maior parte da classe política são-tomense. Dos 10 candidatos que foram derrotados na primeira volta, quase todos uniram-se as ideias de Pinto da Costa na segunda volta das eleições presidenciais. - Abel Veiga




Foto de-global.pt
 Evaristo Carvalho, antigo quadro da Brigada de Fomento Agro-Pecuário, onde exerceu o cargo de chefe da secretaria, conta no seu currículo, além dessa interessante experiência, pouco comum, a um são-tomense, no período colonial, o facto de,  em duas ocasiões (Julho a Outubro de 1994 e de Setembro de 2001 a Março de 2002),  ter desempenhado as funções de Primeiro-Ministro ou seja,  o politico a quem fora confiada a missão de preencher os espaços vazios na ação governativa, devido à demissão dos Governos, que estavam em exercício. 

Recordo, com orgulho e prazer, os tempos em que ambos trabalhávamos na Brigada de Fomento Agro-Pecuário - Essa relação de amizade, de companheirismo e camaradagem, penso que se mantém inalterável.

 CURIOSA COINCIDÊNCIA - QUE BATEU CERTO 

DIZIA EU NA ALTURA EM QUE APRESENTOU A SUA CANDIDATURA  - Evaristo de Carvalho, tido como pessoa afável mas discreta, e, conquanto não possa arvorar  o passado histórico do fundador da nacionalidade da Pátria São-Tomense, porém, atendendo às suas qualidades humanas e políticas, poder-se-á talvez dizer que, esta coincidência de ambos serem agora os primeiros a responder às formalidades requeridas pela Constituição da República,  e ainda pelo facto de nas eleições de 2011, o resultado eleitoral  os ter  juntado no apuramento da segunda volta, quem sabe se estes curiosos acasos, não os voltará  de novo  a reunir na disputa eleitoral das  duas semanas que antecedem o apuramento da 2ª volta.  Ver-se-á, pois, nestas coisas, o que conta é a  vontade expressa nos votos dos São-tomenses, que se apresentarem nas urnas no dia 17


Desde então e até 1991, Evaristo Carvalho, exerceu cargos directivos e públicos de relevante importância política e administrativa do regime na gestão de São Tomé e Príncipe que lhe notabilizaram e enriqueceram os seus conhecimentos, a produzirem-se numa mais-valia do “mais velho” na IIª República.

O QUE É DITO DE EVARISTO DE CARVALHO - "Em divergência com o regime ditatorial, Evaristo Carvalho abandona o MLSTP em 1982. Após uma tentativa de reconciliação com a Nação e até com os nacionais exilados, em 1985, o regime abre-se a várias sensibilidades. Evaristo Carvalho regressa deste modo pela porta de Assembleia Nacional na condição de deputado independente.

Desde então e até 1991, Evaristo Carvalho, exerceu cargos directivos e públicos de relevante importância política e administrativa do regime na gestão de São Tomé e Príncipe que lhe notabilizaram e enriqueceram os seus conhecimentos, a produzirem-se numa mais-valia do “mais velho” na IIª República.


Figura muito próxima de Miguel Trovoada, Evaristo Carvalho não sofreu qualquer vendaval após as guerras   do Governo do PCD com o Presidente da República em definir a sua posição no novo cenário democrático. Recorrendo aos factos históricos, Evaristo Carvalho e Daniel Daio, foram os dois emissários do Grupo de Reflexão, que se deslocaram a Lisboa em 1990 para oferecerem ao Miguel Trovoada o lugar de candidato presidencial da oposição, em detrimento de Guadalupe de Ceita que mobilizava e se afigurava como o homem forte para a concorrência a eventual intenção de Pinto da Costa de ir ao voto democrático. Daí que, quando o Presidente Trovoada se viu na necessidade de aquartelar os seus homens e formar o exército para os grandes combates, já que perdera a base de apoio da Mudança e a pensar na sua reeleição em 1996, Evaristo Carvalho, que tinha deixado o lugar de deputado do PCD no Parlamento e exercia as funções de secretário-geral do gabinete do PR, foi a figura a quem Trovoada confiou a missão da chefia do Governo de iniciativa presidencial.

A missão de Evaristo Carvalho para a harmonia presidencial não entrou em reforma com a presidência de Fradique Menezes, eleito com o apoio de Miguel Trovoada em 2001. Assim, o novo Presidente da República, na sua primeira missão na chefia do Estado que consistiu em demitir o Governo legítimo de Guilherme Pósser do MLSTP/PSD, refugiou-se também nos bons préstimos de Evaristo Carvalho, enquanto dirigente do ADI para assegurar o VIº Governo (Gestão) no período de Setembro de 2001 a Março de 2002.
«O meu amigo, o meu conselheiro, o meu irmão, o mais velho, o meu camarada Evaristo do Espírito Santo Carvalho, é o nosso candidato às eleições presidenciais!» Elogios de Patrice Trovoada no anúncio do candidato do ADI as eleições de 17 de Julho. - Abel Veiga  E agora…! Quem é Evaristo Carvalh


Candidata Maria das Neves – Quase a dois passos  do sonho: Um pouco mais de sol - eu era brasa, Um pouco mais de azul - eu era além. Para atingir, faltou-me um golpe d'asa... 

CAMPANHA DE MARIA DAS NEVES . A UM PASSO DO VOO DE ÁGUIA  - QUEM SABE SE NÃO REALIZARÁ O SONHO  EM 2021! - Pois há terceira poderá mesmo ser de vez - 

Fez uma campanha, muito entusiástica - E até foi rainha na Ilha do Príncipe e em Angola  -  Na contagem inicial, até lhe davam folgada vantagem os resultados sobre Manuel Pinto da Costa, embora já distanciando-se de Evaristo de Carvalho- Mas depois foi perdendo terreno, embora sempre com a meta à vista - Não se pode dizer que foi uma candidata derrotada, bem pelo contrário , pois logrou um resultado bem superior ao de 2011 e esteve quase na meta da chegada. 
Maria das Neves - Téla Nón 




Não se deu por conformada e recorreu ao Tribunal Constitucional,  contestando os  resultados e pedindo a   anulação do ato eleitoral.  "Em círculos eleitorais onde uma grande maioria dos eleitores não exerceu o seu direito de voto, foi anunciado um número exacerbado de votos em detrimento da nossa candidatura", afirmou Danilo Santos, salientando que o recurso será entregue ainda hoje no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) de São Tomé e Príncipe. 






Nenhum comentário :