expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 7 de agosto de 2016

Eleição Presidencial 2016 - Evaristo Carvalho, o candidato solitário, eleito Presidente da República Democrática de S. Tomé e Príncipe - O próximo inquilino do Palácio Cor-de-Rosa, que, antes de ali tomar o lugar do Presidente Manuel Pinto da Costa, já se sentou numa antiga cadeira de vulcão - Dificilmente imaginará a turbulência que o seu amigo Patrice lhe armadilhou, num processo que ficará nos anais da história democrática santomense, marcado pela mais gigantesca vaga de perversidade e manipulação de todos os tempos

Resultado Geral Provisórios das Eleições Presidenciais 2016 2ª Volta

(este post contém, várias atualizações - mais à frente o texto inicial)

  MEXIDAS NA CONTAGEM DE VOTOS   EM LISBOA -Tivemos conhecimento, que, senão em todas mas em algumas  mesas de voto, na área da grande Lisboa, duas horas depois dos resultados afixados, os editais, foram retirados - Pessoa amiga, foi lá para conferir os resultados e já os não  encontrou. Suspeita-se que para ocultar a enorme abstenção ou outros arranjos de última hora - Por seu turno, delegados que haviam sido convidados pela Embaixada, da primeira vez, no lugar de Presidentes, recebendo os 80 euros previstos, foram despromovidos para lugares inferiores para gente mais fiel da ADI - E, mesmo no escrutínio anterior, delegados(a) que haviam sido nomeados por outros candidatos, diz-se que terão acabado por vender  a alma ao diabo, recebendo mesada dos dois lados . - Bom era também ouvir o que acabou por ser denunciado  - inadvertidamente, em S. Tomé, pelos repórteres da RN. junto das  mesas de voto, das que foram mudadas à  última hora de local ou do envio das listas antes do fecho das urnas - Pelo menos, é o que se depreende das declarações de um dos entrevistados, talvez por lhe ter escapado a boca para a verdade. Além dessas reportagens terem infringido as leis por entrevistarem membros das mesas de voto e eleitores, enquanto estava a decorrer o escrutínio. - 




S. TOMÉ – (1) VIOLAÇÃO DA LEI ELEITORAL – A DESMONTAGEM DE GIGANTESCA FRAUDE NO DIA DO ESCRUTÍNIO – PATROCINADA PELO PODER GOVERNAMENTAL (video alargado, além de dois mais à frente - Um deles abreviado)

 Artigo 133.º Deveres dos Profissionais de Comunicação Social) Os profissionais de comunicação social que, no exercício das suas funções, se desloquem às assembleias de voto não podem: Colher imagens e aproximar-se das câmaras de voto de forma que possam comprometer o segredo de voto; Obter outros elementos de reportagem no interior da assembleia de voto ou no seu exterior até à distância de 500 metros que igualmente possam comprometer o segredo do voto; De qualquer outro modo perturbar o acto eleitoral.

LEI ELEITORAL CLARAMENTE VIOLADA, com emissões diretas de rádio e de televisão (esta não vimos)mas ouvimos em on lin a Rádio Nacional a efetuar reportagens, em variadíssimas mesas de voto, em ambas as Ilhas, de manhã e de tarde, com entrevistas em direto a eleitores, denunciando a sua intenção de voto e as opiniões dos membros das assembleias, nomeadamente presidentes e vice-presidentes , em manifesto arrepio da lei


   No domingo, dia 17, em Lisboa, na Universidade Lusófona, quisemos registar algumas declarações, no final do escrutínio, com o Presidente da Assembleia de Voto, e este respondeu-nos que a lei proibia prestar declarações – Então, por que razão em S. Tomé a lei, foi escandalosamente violada?


   Já editamos alguns resumos, em vídeos mas agora vamos fazê-lo de forma mais alargada e com o enquadramento da própria lei – Esteja atento, porque temos mais vídeos e informação para lhe oferecer - Em postagem a editar


NESSE DIA, ALGUM REPÓRTER DE RÁDIO PERGUNTOU A ALGUÉM A RAZÃO POR QUE  NÃO IA VOTAR? - TEVE O CUIDADO DE PROCURAR O CONTRADITÓRIO?


     O direito de voto é um direito pessoal, um dever cívico assente numa responsabilidade de cidadania, mas ao qual não se encontra ligada nenhuma sanção em caso de incumprimento – Pressionar os cidadãos a votar, no próprio dia do escrutínio, e por um dos partidos, para dar legitimidade a um único candidato, sabendo que o 2º candidato mais votado desistiu por considerar o processo eleitoral viciado; para mais, sabendo-se que todos os partidos se pronunciaram pelo não voto – E onde está a lei que pune a pessoa de não votar? 


Isso acontece no Brasil, em que o voto é obrigatório a todos os cidadãos brasileiros acima de 18 anos e facultativo para analfabetos, jovens entre 16 e 18 anos e idosos com mais de 70. A ausência sem justificativa pode levar ao cancelamento do título de eleitor e impedir o cidadão de solicitar serviços públicos como a inscrição em concursos, empréstimos em bancos estatais, emissão de passaporte, entre outros.


     Assim sendo, as pessoas têm tanto o direito de votar como recusar ir às urnas – Pressioná-las a ir votar, é manipular e pressionar as consciências. Além disso: porque não perguntar às pessoas, nesse mesmo dia, a razão por que não iam votar? – Alguém lhes perguntou? - Não lhes assistia o mesmo direito de expressarem publicamente a sua opinião? Algum repórter da Rádio ousou fazer o contraditório nesse dia' - Algum líder da oposição foi convidado a dar a sua opinião nesse dia? 

Diz a lei eleitoral de S. Tomé e Príncipe, que “O sufrágio é um direito pessoal, inalienável e irrenunciável e o seu exercício constitui um dever obrigatório e cívico – Mas não sanciona ninguém por não votar – Daí deixar às pessoas a liberdade de fazerem a sua opção, pois não votar é também uma posição politica. Como alguém observou, e muito bem acerca dos habituais folclores eleitorais, em Portugal, dizendo, o que seria obrigatório era uma instrução e educação para todos. Ignorantes, iletrados e imbecis são o que mais abunda nas votações. O resultado é a eleição de uma irmandade do poder que são o PPD/PSD, o CDS/PP e o PS que se têm alternado na desgovernação de Portugal desde 1974.

. Artigo 111.º
(Segredo de Voto)
1.      Ninguém pode, sob qualquer pretexto, ser obrigado a revelar o seu voto.
2.      Dentro da assembleia de voto e fora dela até à distância de 500 metros, ninguém pode revelar em que candidatura votou ou vai votar.

Taxa de Abstenção dos Resultados Provisórios das Eleições Presidenciais 2016 da 2ª Volta  http://cen.st/index.php/publicacoes/noticias/item/215-taxa-de-abstencao-dos-resultados-provisorios-das-eleicoes-presidenciais-2016-da-2-volta  Poderá chegar a 59-60%


(atualização) 

EM S. TOMÉ A DITADURA ASSENTA ARRAIAIS - Patrice Trovoada, acima das leis democráticas do país  e da independência das demais instituições

Nem sequer  esperou que o Tribunal Constitucional, se pronunciasse sobre a homologação de uma eleição, mais uma vez ferida de graves irregularidades,  em que, quase 60% dos eleitores, viraram as costas à farsa   eleitoral -  Confia no arbítreo do seu amigo Bandeira e já veio proclamar às televisões que, o Evaristo Carvalho, é o  Presidente da República para os próximos 5 anos .

E fê-lo, com uma tal arrogância e autoritarismo, que, em vez de apaziguar,  faz agressivos ataques à oposição, que nem sequer tem meios para se defender, uma vez que  o monopólio da comunicação social  está sob controlo absoluto Governamental   - Mas o seu ódio é sobretudo dirigido ao Chefe do Estado

Ataca ferozmente Manuel Pinto da Costa, por ele não ter pactuado com a sua monumental propaganda eleitoral  - Esquecendo o dever elementar de que, quer queira quer não,  ele ainda é o Presidente da República em Exercício - E se achou que não devia concorrer ou participar na votação, essa é uma questão que lhe diz a respeito a ele -  Mas que visão tem este governante da liberdade de expressão ou dos pilares em que assenta a democracia? 

Trovoada, faz tábua rasa aos monstruosos erros protagonizados pelo processo eleitoral – Na sua miopia autoritária, os outros é que estão errados “Acho que foi um erro político, um erro ético”- declarou aos jornalistas numa extensa conferência de impressa transmitida pela rádio e televisão, pelo facto do Presidente Manuel Pinto da Costa, ter decidido não votar nas presidências domingo, depois da sua desistência como candidato

A Lagoa Azul até é das baías mais azuis e tranquilas  - Gostaria de o felicitar se não desse azo a tanta controvérsia

A PEDRA VAI-SE DESFAZENDO NA ETERNIDADE E A VIDA DO HOMEM NA FRÁGIL EFEMERIDADE

Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise - desde há 46 anos

     Este é o segundo ato de uma peça teatral  - rocambolesca, caricata, fraudulenta e surreal  - Mas eu, que, conheço   o Evaristo Carvalho, há muitos anos, sei que ele até  não merecia ser protagonista indireto  deste epilogo para o qual foi empurrado -- Mas, sem esses instrumentos,   e mano a mano . dificilmente lograria conquistar a vitória com Pinto da Costa ou Maria das Neves

 O primeiro ato, desta ópera buffa,  foi em 17 de Julho Após o anúncio de vitória feito pelo Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira, na madrugada de 18 de Julho, Evaristo Carvalho e Patrice Trovoada celebraram na sede de campanha.- Evaristo Carvalho, não conseguia esconder a satisfação pela vitória do seu partido. «Estou satisfeito e desde o início já considerava que iria ser vitorioso. É uma vitória para São Tomé e Príncipe, e para o meu partido», declarou. Evaristo e Patrice celebraram vitória anunciada pela CEN 


Amuleto histórico
Evaristo Carvalho de 74 anos, no dia em que votou, pediu paz e tranquilidade, mas deverá compreender que ninguém gosta que lhe atirem pedras e que  a paz e a tranquilidade só é possível  com o respeito  da legalidade democrática e das opiniões e liberdade de expressão do  adversário - . E não se importou ser o pau da faca e do garfo do seu Partido - Mas, sobretudo, de instrumento da desmedida ambição e vaidade do  Poder Absoluto de Patrice Trovoada:  «Espero que o ato eleitoral de hoje termine com tranquilidade e paz, de forma a erguer a nossa bandeira da democracia, que orgulhe os são-tomenses e que continuemos a cumprir a nossa trajetória como um país democrático»,  - Achará o Evaristo, que, quem, não lhe legitimou a fraude  eleitoral, aceitará de ânimo leve e tranquilamente  a mordaça e o açaime que, arbitrariamente, lhe foi imposto?
DESRESPEITO DA LEI ELEITORAL

"Ninguém pode, sob qualquer pretexto (...) dentro da assembleia de voto e fora dela até à distância de 500 metros, ninguém pode revelar em que candidatura votou ou vai votar"  - Mas isso aconteceu e com divulgação notória e pública, através dos repórteres da Rádio e da TV, enviados pelo Governo para fazer a cobertura do escrutínio por todo o país,  desde a capital às mais recônditas mesas de voto, 

 "Todas as estações de rádio e de televisão, públicas e privadas, são obrigadas a dar tratamento equitativo às diversas candidaturas, sendo proibida a promoção de quaisquer candidaturas em detrimento das outras" - Esse procedimento, mais uma vez foi desrespeitado, tal como durante as duas semanas da 1ª volta e no dia do escrutínio, em que os órgãos de comunicação social, foram escandalosamente usados em favor do candidato Governamental.

Agora, o facto de haver um único candidato a concorrer, até deveria ser a  maneira  de haver  maior contenção e humildade para que tudo decorresse num clima de alguma descrição e normalidade - Com tanta reportagem e de forma tão descarada a pressionar o eleitorado para votar, obviamente que, um tal procedimento, só poderia ser tomado como grosseira manipulação e instrumentalização dos órgãos de comunicação social  do Estado, que deviam ser mais isentos e objectivos e não servir de acérrimos instrumentos ou papagaios das politicas Governamentais, nomeadamente no dia do escrutínio  - Isso não foi observado, porque, a desmedida  ambição do autoritário e  vaidoso Patrice Trovoada, em vez de lhe conferir a visão de um politico, tolerante e experiente, faz dele um teimoso obcecado  -   Porventura, mais talhado a  negócios, à  atividade empresarial, de que a misturar negócios com a política,  num  casamento explosivo.



ARSENAL MEDIÁTICO DE NORTE A SUL

Patrice Trovoada,  enviou para  o terreno, na manhã e tarde do escrutínio eleitoral,  todos os meios da Rádio e da Televisão, com repórteres  a fazer reportagens junto das  mesas por todo o país, com entrevistas aos eleitores e aos Presidentes das Mesas das Assembleias, à margem da lei, sob pretexto do escrutínio decorrer com normalidade, apelando à ida às urnas para  dar expressão e legalidade em  voto maciço em Evaristo Carvalho, candidato  da  confiança do Governamental – Ao mesmo tempo, que,  na toada do mesmo apelo, faz politica, dirigindo farpas à oposição

Por seu turno, o candidato Governamental, não se limitou apelar ao voto ou a declarações, meramente formais, faz campanha pessoal, infringindo igualmente a lei, tendo declarado: que "serei hoje eleito Presidente da República com uma larga maioria de votos” apesar da tentativa de “boicote” perpetrada por algumas candidaturas adversárias.

Evaristo Carvalho fez esta declaração, momentos depois de votar  na assembleia de voto no distrito de Agua-Grande, onde, aproveitou para lançar acusações a Manuel Pinto da Costa que desistiu e a da Maria das Neves que perdeu da 1ª volta , por segundo disse - tentarem boicotar a segunda volta e de forjarem uma expressiva abstenção.


IMPRENSA NEOCOLONIALISTA AO ATAQUE - Mais artigalhada da imprensa neocolonial, através dos seus pontas de lança para sacarem as riquezas naturais das populações africanas: - Diz . - Presidente de São Tomé e Príncipe boicota segunda volta eleitoral - Manuel Pinto da Costa, que foi ultrapassado pelo anterior chefe do Executivo com 49,8% dos votos contra 24,8%, alegou terem sido cometidas fraudes na primeira volta das eleições presidenciais – Não se disse é que, na 1ª volta houve dois candidatos e que a soma dos votos era superior à do candidato de Patrice Trovoada Presidente de São Tomé e Príncipe boicota segunda volta eleitoral

EVARISTO CARVALHO, O PRESIDENTE QUE VAI SENTAR-SE NUMA ANTIGA CADEIRA DE VULCÃO, QUE DEPOIS DE UMA LETARGIA DE MILÉNIOS, PODERÁ ENTRAR EM EBULIÇÃO

Tal como era de esperar,  Evaristo Carvalho, único candidato na 2ª volta, apoiado pelo partido governamental,   tendo em conta como, a máquina fraudulenta, conduziria o processo eleitoral, foi hoje eleito Presidente da República de Patrice Trovoada e da Acção Democrática Independente - Nem vale a pena saber porque margem, pois tais estatísticas, não oferecem a menor credibilidade, visto as outras candidaturas terem retirado os seus delegados -Alguns terão sido pressionados e seduzidos pelo bónus monetário, que lhes era proporcionado, fosse como fosse, bastaria forma como pressionou a opinião pública, através a Rádio e da Televisão ao longo do dia  (ao contrário do que a lei defende, que 

O antigo funcionário, no período colonial, que, atendendo a um perfil do funcionário zeloso, eficiente mas subserviente, mais cinzento de que interveniente, mais dado a serenar que a conflituar,   embora ambicioso mas sem o mostrar, por certo longe estaria de imaginar em que grossa alhada se foi meter, quando, em Março, me confidenciou, que, o seu amigo, Patrice Trovoada, o queria indicar para mais uma vez se candidatar à Presidência da República - Embora no interior do Partido não tivesse colhido unanimidade geral - Falámos demoradamente sobre o assunto; dei-lhe as minhas sugestões, que ficaram entre velhos companheiros e amigos; algumas delas, parece tê-las seguido quando se associou à festa de S. Pedro e S. Paulo, no Pantufo - Mas isso, não vem pró caso.

O nativo de Santana, distrito de Cantago, que, por duas vezes, foi chamado para tapar buracos, num certo vazio governamental (Julho a Outubro de 1994 e de Setembro de 2001 a Março de 2002),  desempenhando  as funções de Primeiro-Ministro), pelos vistos, mais uma vez vai ter a seu cargo essa difícil missão: a da transitoriedade .Pois dificilmente poderá ter outra, até que seja retomada a legalidade democrática, dada a forma insólita e contestada, como logrou sair vencedor


Recordo o agradável passeio que me proporcionou, numa bela tarde de domingo,  no seu carro até à Lagoa azul e do amistoso diálogo que travámos - Hoje gostaria de o felicitar, pois nada me move contra ele, pelo contrário, continuo a ter por ele uma grande estima e admiração - Claro que me sinto triste por não o poder fazer em consciência. E não lhe dou os meus parabéns  - porque, certamente, também ele compreenderá  estar a ser  a personagem principal numa peça teatral em que ele hoje já mil vezes se terá arrependido - Em todo o caso, desejo-lhe boa saúde, sorte e um grande ânimo para suportar tão pesado fardo, com o mínimo de serenidade, de equidistância partidária e dignidade.

Mais um Marco na Sua Vida 

Tenho-o como amigo pessoal  - Há, entre nós, laços  de amizade e de camaradagem, que nos ligam desde os distantes tempos, em que ambos trabalhávamos na Brigada de Fomento Agropecuário: ele, como Chefe de Secretaria, eu como modesto técnico agrícola. Mesmo assim, ele sempre foi humilde, pacato e cordial, igual a si próprio, relacionando-se com todos, da mesma maneira respeitosa, simpática, cordata a e comunicativa – Obviamente, que ao, ver um antigo companheiro de trabalho, a guindar-se a tão elevado cargo da Nação, tal como disse, noutro post, quando se anunciara que ele tinha vencido por maioria absoluta o 1º escrutínio,  dar-me-ia satisfação e orgulho. Mas agora não posso dizer isso, senão ter pena dele e lamentar a trapalhada em que se meteu

GRAVEI VÁRIOS APONTAMENTOS DA RÁDIO NACIONAL - CONSTATANDO  QUE NEM NO TEMPO COLONIAL , SE VERIFICOU TÃO DESCARADA PROPAGANDA - ( FICAM NESTE POST APENAS ALGUNS EXCERTOS EM VIDEO - Com imagens das Campanhas de Maria das Neves e de M. Pinto da Costa - Mas há apontamentos ainda mais descarados que registei de tarde.


ECOS DA INTRANQUILIDADE  - DE CIDADÃOS SANTOMENSES  - EXTRAÍDOS DO FACEBOOK

Germano Costa Alegre  -- Num dos comentários no Facebook, fala de comprar; claro, uma força de expressão, hoje muito vulgarizado: pois  há muita maneira de comprar  - até com sorrisos de simpatia e cumplicidade, no que são hábeis os políticos tipo pasta "pepsodente"   - e não é preciso com dinheiro na mão - É assim que entendemos  estas suas palavras, ao charme irresistível de Patrice:


"O Primeiro-ministro Patrice Trovoada depois de ter comprado o presidente da comissão eleitoral e os magistrados do ministério público, tem tudo preparado para a grande fraude eleitoral, que levará o pau-mandado do EVARISTO Carvalho ao palácio cor-de- rosa.
Os membros e delegados das mesas são todas as pessoas indicadas pela candidatura do EVARISTO, na diáspora o processo é o mesmo, uma decisão que deixa bem claro que a fraude é uma certeza, já que não existe ninguém para fiscalizar o processo, sobretudo nas assembleias de votos e no preenchimento das atas.

Esse projeto fraudulento está disposto a combater o grande número de abstenção nessa eleição, visto que os membros e os delegados poderão incluir um número considerado dos boletins nas urnas.
Segundo a lei eleitoral o número dos boletins nas urnas prevalece sempre sobre os números dos eleitores inscritos, isso implica dizer que numa circunscrição de 200 eleitores se nas urnas tiverem 400 votos, os votos das urnas é o caminho a seguir rumo a ditadura de Patrce Trovoada.

Danilo Salvaterra   -VENCEDOR PREMEDITADO OU MERITÓRIO VENCEDOR

É desonestidade intelectual dizer que não houve fraude ou vícios nos resultados, quando dias antes das eleições já um site com supostos dados de Água Grande e Me ZOCHI anunciavam um candidato vencedor.
Mas o que fizeram os não ganhadores para que a verdade fosse reposta, repetindo os actos eleitorais ? Nada rigorosamente nada a luz das normas.
Nem foram capazes de recorrerem ao colectivo de juízes solicitando à anulação do indeferimento da impugnação de um juiz suspeito.
Há dois homens sobre suspeita de falta de imparcialidade e coniventes.

Nelson Pontes  -O meu maior receio e de muitos santomenses verdadeiros e patriotas está a confirmar-se, pessoas que não se deixam impressionar por um punhado de dólares e falsas promessas de desenvolvimento e consequentemente de uma vida melhor, sem no entanto, ver sinais positivos e credíveis que apontem nesse sentido.


Sempre afirmei que Patrice Trovoada seria a desgraça do país e consequentemente do povo santomense, sempre disse que o atual Primeiro-ministro é um homem vaidoso, ganancioso e extremamente incompetente para gerir/administrar os destinos do país. Sempre afirmei que Patrice Trovoada era a força da instabilidade no país, seria ele a levar os vícios nocivos que dilaceram e destroem os países africanos, aliás o próprio enviado especial do Secretário-geral das Nações Unidas manifestou essa preocupação. Temos um Primeiro-ministro profundamente irresponsável, que não venceu na vida, foi sempre um privilegiado, que não tem a cultura do trabalho, que não conhece e nem respeita o valor do trabalho. Temos um primeiro ministro que adora as cerimonias protocolares do estado, que adora viajar e ser fotografado, que adora dar entrevistas, que adora desprezar e humilhar os santomenses chamados de povo pequeno, enfim, temos um primeiro ministro que não é exemplo de nada, aliás, ele é um grande nada. Temos um Primeiro-ministro preguiçoso e que foge como o diabo da cruz da prestação de contas, que esconde tudo, que tentar usurpar os poderes de outros órgãos de soberania, que desrespeita o presidente da república. Nunca se viu em S.Tomé e Príncipe tanto aparato em matéria de segurança a volta de um primeiro-ministro, Patrice Trovoada tem fuzileiros Navais e elementos da Unidades de Protecção e Segurança do Estado a lhe proteger, como se nosso país fosse dos mais violentos do mundo. Qual a necessidade da TVS e Radio Nacional serem guardados por militares? O que é que o palhaço do Miguel Trovoada foi fazer no encontro com o enviado especial, estado ele fora da vida politica activa nacional? Que exemplos de gestão de conflitos institucionais tem Miguel Trovoada para oferecer, sabendo que este falhou redondamente na Guiné Bissau e foi posto a correr?



Nenhum comentário :