expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Em S. Tomé e Príncipe - Evaristo Carvalho, antigo Homem Forte do Cofre de Brigada Colonial, que chegou a ficar reduzido a meio salário por as contas não baterem certas, vai ser o Chefe de Estado e o Homem Certo de Patrice Trovoada - Empossado a 3 de Setembro na Praça da Independência - Ao arrepio das leis da Constituição da República - Para humilhar o atual Presidente e os deputados da oposição, que já declararam virar as costas ao epilogo do foguetório neo-colonial - Maior tiro na Constituição da República

Por Jorge Trabulo Marques - Jornalismo - Informação e Análise 

AFINAL QUEM É QUE NÃO CUMPRE COM A LEI - OUÇA O VIDEO E VEJA


S. Tomé – Eleições – Tiro na Constituição de Evaristo Carvalho e Patrice Trovoada

EM S. TOMÉ –  em 3 de Set  O MAIOR TIRO À CONSTITUIÇÃO  - PATRICE TROVODA DIZ UMA COISA MAS FAZ OUTRA – ACUSA A OPOSIÇÃO DE NÃO CUMPRIR AS LEIS MAS É ELE QUE QUE AS SUBVERTE E AS DESRESPEITA -  INSULTA PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Convidou-o a estar presente na Assembleia da República para a tomada de posse de Evaristo Carvalho (lugar  onde deveria de facto decorrer a cerimónia  Evaristo Carvalho) mas depois faz precisamente o contrário 


ARTIGO 78.º ELEIÇÃO E POSSE 1. O Presidente da República é eleito por sufrágio universal, directo e secreto. 3. O Presidente da República eleito toma posse perante a Assembleia Nacional, no último dia do mandato do Presidente da República cessante ou, no caso de eleição por vagatura, no oitavo dia subsequente ao dia da publicação dos resultados eleitorais. 


OS OUTROS É QUE NÃO CUMPREM AS LEIS E SÃO OS MAUS - A MESMA FILOSOFIA DO ARGUIDO COMPULSIVO 

Diz Patrice Trovoada, que "há um   sector de pessoas que não querem  cumprir com a lei! Mas primeiro é preciso é cumprir com a lei " - sublinha  "Não há nenhuma lei que se cumpre quando  serve e que não se queira cumprir quando não nos serve" -  

Ora é justamente este o comportamento de Patrice Trovoada, ao dar posse de Presidente da República, a  Evaristo de Carvalho, a 3 de Setembro, na Praça da Independência, no centro da capital – Cerimónia a realizar-se, pela primeira vez, desde que o país passou de partido único e adotou o pluralismo democrático – E ao arrepio da Constituição da República, 

TOMADA DE POSSE EM COMÍCIO PARTIDÁRIO E À MARGEM DA LEI

O programa, com que se pretende assinalar, na manhã do próximo sábado, no centro da mais pequena capital dos países africanos,  a investidura  do Novo Presidente da República Democrática de S. Tomé e Príncipe, já foi amplamente divulgado e dado a conhecer, com todos os  passos e detalhes de importante cerimónia oficial. Porém, o que não se sabe ao certo é como  tudo vai decorrer, uma vez que a população santomense está muito dividida, parece não rever-se nesta eleição, e também porque  o  maior partido da oposição, já anunciou que não vai estar presente, além do próprio ato da tomada de posse, violar as Leis da Constituição, que indicam claramente, tal como tem acontecido em tomadas de posses anteriores,  que deverá decorrer na  Assembleia da República

Assim sendo, embora o programa seja de arromba e dilatado, com quatro horas de enfado e diversão,  serão, certamente, talvez mais surpresas de que as certezas, atendendo à fortíssima controvérsia gerada em torno do  processo eleitoral, que acabou por ter o seu desconcertante epílogo, com  um único candidato a ser sufragado na  2ª volta, facto inédito desde que uma Nova Constituição foi aprovada, há 26 anos, após a experiência de partido único.

PRAÇA ENGALANADA DO COMÍCIO FESTA DA ADI PARA QUE O CENÁRIO TELEVISIVO  ILUDA BEM O ZÉ-POVINHO   - E SEJA PROCLAMADO O  PRESIDENTE DO REGIME TROVOADA 

Servindo-nos do Jornal Transparência, que cita  a informação distribuída  pelo atual regime neo-colonial-liberal.  -  "De acordo com o programa de tomada de posse do novo Chefe de Estado Santomense, em que a Redacção do Jornal Transparência teve acesso, proveniente do Gabinete das Relações Públicas Internacional  da Assembleia Nacional:


As 8h: 45 minutos, está prevista a chegada dos deputados na Praça da Independência, 9h:00:abertura da Secção solene a ser presidido pelo Sua Excelência o Presidente da Assembleia Nacional, José Diogo, seguido depois a chegada dos convidados, as 9h:10 m - Suspensão da Secção Solene, 9h:15 m - Chegada do Presidente do Tribunal de Contas, Procurador-geral da República e Membros do Governo, as 9h: 20 m - Chegada o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, e 9h:25 m – Chegada das altas entidades estrangeiras convidadas, 9h: 45 m- Chegada do Primeiro-ministro e Chefe do Governo, ás 10h:00- Chegada do Presidente da República eleito na Praça da Independência, ás 10h:15 m- Chegada do Presidente da República Cessante, Manuel Pinto da Costa, 10h:30 minutos – Reabertura da Secção com leitura da acta de apuramento das eleições pela Secretária da mesa da Assembleia Nacional, leitura do termo de um juramento, e entoação do Hino Nacional, e salva de 21 tiros de atilaria, seguida depois da leitura de posse pela Secretária da Assembleia Nacional, e Assinatura de acto de posse, e saudação da Assembleia Nacional, a ser proferido pelo Presidente do Parlamento, e por último, a mensagem do Presidente da República eleito, entoação do hino nacional e honras militares ao Presidente da República, e seguida apresentação cumprimento da Sua Excelência o Presidente da República.

 De referir que, o término da cerimónia de investidura do novo Presidente da República de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho, está prevista para as 13 horas locais são-tome

EVARISTO CARVALHO - DE RESPONSÁVEL PELO COFRE E PAGAMENTOS DE BRIGADA COLONIAL A PRESIDENTE DA NOVA ORDEM  LIBERO-COLONIAL 


Com uma grande pedra no sapato
O turbilhão de pensamentos que vão cabeça de Evaristo Carvalho, antigo quadro no período colonial,  e que, dentro de três dias,  vai ser empossado no mais alto cargo da Nação Santomense, por certo que serão tantos e tão confusos, que dificilmente nem ele próprio os compreenderá. – Isto, porque, tudo o que até agora se passou, é capaz de ser demasiado pesado para quem está mais habituado a obedecer de que mandar

Santomense na difícil  luta pela sobrevivência 
Qualquer político que ascenda ao mais alto cargo de um pais, gosta de puxar pelo seus galões e mostrar currículo – Sobretudo, num país que esteve durante séculos sob domínio colonial, nomeadamente nesse período - Não  me parece que seja o caso de Evaristo Carvalho, nem como resistente, nas lutas clandestinas pela libertação e independência do seu país, nem como exemplar funcionário colonial.  Confesso que já tive melhor impressão, a seu respeito e até a verti neste mesmo site; porém, à medida que vou aprofundando e refletindo  em todo o processo que o elegeu, e no seu percurso,  sinto-me incapaz de deixar de manifestar   a minha enorme deceção e  desapontamento 

Com a aproximação da Independência, juntou-se aos nacionalistas para salvar a pele - Pois consta-se que foi justamente esta colagem que o teria livrado  do  desfecho do processo disciplinar que ainda pendia sobre ele e que, devido ao seu jeito manso de cordeiro subserviente, lá foi sendo adiado após os 90 dias previstos pela lei, dos cortes de 50% no seu vencimento. 

Realmente pode gabar-se de protagonizar uma rara proeza:  de saber dar-se com Deus e com o Diabo: "Fui colaborador de Pinto da Costa, aliás não só Pinto da Costa mas sim de todos os Presidentes. Conheço bem o Palácio do Povo, fui o primeiro director deste palácio depois da independência nacional», Téla Nón Evaristo Carvalho confiante e tranquilo para iniciar o mandato 

Evaristo Carvalho, configura, pois,  o protótipo do politico camaleónico, cujo objetivo é fazer vida farta, fazer parir muitos meninos, convencendo-se que é bonzinho, tal como muitos ditadores africanos e  gozar a vida farta e larga - . Evaristo, que foi meu colega de trabalho  na Brigada de Fomento Agro-Pecuário (ele como chefe de Secretaria, eu como simples técnico agrícola, em estágio) , é o que se pode dizer um bom rapaz, sempre sorridente, amável, disponível e simpático, conhece a arte de agradar a toda a gente: confessou-me que  tem 20 filhos e várias dezenas de netos – Não prefigura ainda o caso de  Omar Bongo, falecido em 2009, que contava com 52 herdeiros, mesmo assim é já uma família de monta em S. Tomé 

Esteve em todos os partidos, soube adaptar-se a todas as mudanças, como a mesma postura do antigo funcionário colonial servil -  Toda a sua ascensão politica ocorreu depois da Independência e sem fazer grandes ondas:  foi chamado por duas vezes a ocupar o cargo transitório de Primeiro-Ministro, porque era visto como o executivo  incapaz de matar uma mosca e tapar espaços temporários, sem criar transtornos a quem o nomeou. Mas foi pela mão do seu amigo Patrice Trovoada, na ADI, que ele surge catapultado - mercê de gigantesca fraude  eleitoral - Completando assim a  imagem prefigurada do Princípio de Peter ou seja princípio da incompetência de Peter, que diz que, numa organização hierárquica, os funcionários tendem a ser promovidos até chegarem a um cargo para o qual são incompetentes e depois lá permanecem.

Evaristo Carvalho, o funcionário a quem o Governo colonial confiara, num organismo público, a chefia de uma secretaria, delegando ao seu cuidado as chaves do cofre, a gestão das contas e proceder ao pagamento mensal dos ordenados e salários aos demais servidores do Estado: desde os simples trabalhadores, a pessoal da secretaria,  aos vários técnicos e quadros superiores, um dia acabaria por estar indiciado sob grave suspeição:

Foi-lhe um movido um processo disciplinar, por suspeita de crime de peculato:  O processo foi prorrogado por três vezes, ou seja, por 90 dias, máximo previsto pela lei:  - as  contas não batiam certas e quem tinha acesso aos cofre era Evaristo Carvalho - Trabalhei nesse organismo alguns meses, mas foi muito antes do escândalo rebentar

Mandei-lhe esta mensagem pelo Facebook mas ainda não respondeu – Se o fizer, terei muito gosto em editar a sua posição -  Nestes termos:  Evaristo Carvalho: estou escrever um artigo acerca da sua tomada de posse dia 3 - E estou a reunir elementos curriculares a seu respeito: nas pesquisas que efetuei tomei conhecimento de que lhe foi movido um processo disciplinar quando trabalhava como chefe de secretaria da Brigada de Fomento-Agro-Pecuário. tem a dizer alguma coisa sobre o desfecho deste caso? - Agradecia que me dissesse alguma coisa - As melhores saudações

 Aqui ficam alguns pormenores do que me foi possível apurar em pesquisas que efetuei

11 de Outubro de 1973  «INSTRUTOR DO PROCESSO»

«Por  despachos de ontem:  Evaristo do Espírito Santo Carvalho, segundo-oficial, contratado, do quadro da Brigada de Fomento Agro-Pecuário desta Província - prorrogada por mais trinta dias, nos termos do artigo 385º e seu § 1º do Estatuto do Funcionalismo Ultramarino, a sua  suspensão preventiva do serviço, efectuada  por despacho, de Sua Excelência o Governador do I0 de Agosto último e prorrogada por despacho do 11 de Setembro findo também de Sua Excelência, o  Governador da Província, a partir de 13 de Outubro corrente, com direito a cinquenta por cento dos seus vencimentos. 

Esta referência é publicada por três vezes no Boletim Oficial de São Tomé e Príncipe - O desfecho que consta, é  o de que, com o seu jeito manso de quem não mata um  mosquito, o caso lá se foi protelando, tendo sido salvo com o ventos dos 25 de Abril e por interferência de nacionalistas do MLSTP, a cujo movimento ele se ligou, por oportunismo politico.

Pois, como se compreenderá, nunca, os verdadeiros patriotas santomenses, tomaram a sério os inquéritos e os processo movidos pelo regime colonial aos africanos, que não fosse como medidas repressivas e retaliatórias. Todavia, também há que reconhecer que, não há fumo sem fogo, e que, mesmo a justiça que hoje é praticada, em ambas as ilhas, talvez em alguns aspectos ainda seja mais injusta e desumana que em muitos julgamentos do colonialismo.  .  

Já não me lembrava desse lamentável episódio, pois quando esse facto ocorreu,  já não trabalhava no mesmo organismo: entretanto, acontecem-me destas coisas: parece que quando a minha veia mediúnica ou jornalística, se põe  em campo ou se eleva a certos níveis, não há segredos que não logre decifrar: assim tem acontecido muitas vezes e, o mais importante, foi o de ter desvendado um segredo esquecido de milénios: a descoberta dos Templos do Sol, nos arredores de minha aldeia.

Perdi umas  largas horas em pesquisas na BN, a compulsar o antigo Boletim Oficial de S. Tomé e Príncipe, pois sabia que existiam lá umas referências, que não me pareciam nada abonatórias da imagem do  Evaristo, que eu conheci  mas  - por amor à verdade informativa – creio  não ter  perdido o meu  tempo  -Tenciono ir ainda mais ao fundo do processo, logo que me for possível - Tenho é que perder mais um dia ou dois nos antigos arquivos e os problemas de saúde, que trouxe de S. Tomé,  na minha queda no pico Cão Pequeno,  ainda me inibem de algum à vontade


Provocação em telejornal da  TVS, televisão do Estado, a que nos referimos na postagem anterior





Mais um Marco na Sua Vida 
Confesso que sinto alguma tristeza vir com este assunto, mas a culpa nem é do Evaristo nem minha, mas daqueles que  ofenderam a minha honra e a minha dignidade, quer como pessoa, quer como jornalista profissional – Sim, a  quem, ao publicar noticia provocadora e perversa, cuja manchete  e parte dos seus  disparates,  tiveram  honras  de telejornal,  me chamava de “um cinismo cruel e pedagógico” – Pois a aqui tem a resposta: a de que, com a ascensão de Evaristo Carvalho, a Presidente da  República, quem cai não são os colonos negros, que lutaram pela libertação e independência da sua Pátria, mas a infeliz consumação do regresso das antigas elites negras coloniais, que nunca deixaram de puxar pelos seus privilégios em detrimento dos interesses coletivos do Povo Santomense

COMO ELES MANIPULAM  AS SUAS CONTRADIÇÕES

Vinte e sete dias depois da 2ª volta das eleições presidenciais em STP, Evaristo Carvalho toma posse no dia três de Setembro, como vencedor destas eleições ao cargo de presidente da República. Isto vai acontecer na Praça da Independência na cidade de São Tomé.

Foi nesta praça em 12 de julho de 1975 que os colonos brancos deitaram lágrimas ao verem o hastear da bandeira da independência política de São Tomé e Príncipe, caindo em simultâneo a bandeira do poder político colonial. E, na mesma praça, no dia três de Setembro de 2016, 41 anos depois, os “colonos negros” vão também ver a queda do seu poder em todos os órgãos de soberania de natureza política, perante uma nova classe política negra. (Todos os pormenores desta história para ler na edição impressa de “O Parvo” já nas bancas).22-08-2016

Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e Análise  - A 8 de Agosto, no dia seguinte à 2ª volta das Eleições Presidenciais,  declarava: Há uma cerimónia de posse e que quem dá posse é Assembleia Nacional e não é o presidente cessante 2 - Diz uma coisa e depois faz  outra

Artigo 78.º Eleição e posse 1.  O Presidente da República é eleito por sufrágio universal, directo e secreto..3.  O Presidente da República eleito toma posse perante a Assembleia Nacional, no último dia do mandato do Presidente da República cessante ou, no caso de eleição por vagatura, no oitavo dia subsequente ao dia da publicação dos resultados eleitorais. Constituição da República Democrática de S.Tomé e Príncipe ...

S. Tomé – Eleições – Tiro na Constituição de Evaristo Carvalho e Patrice Trovoada


Patrice Trovoada continua a protagonizar  a imagem da subversão  ao normal funcionamento das instituições democráticas  das maravilhosas Ilhas Verdes do Equador, - Ameaçando, com o seu procedimento, autoritário e irresponsável, o retrocesso económico e social de um dos países mais pequenos e mais  pobres de África 


Patrice Trovoada, diz uma coisa mas faz outra - Agora pretende vaiar o Presidente da República e os deputados da oposição - Isto é, se se deixarem levar pelo autoritarismo de um Primeiro-Ministro que tem na justiça as suas alavancas e no futuro chefe de Estado o seu pau-mandado

.Como ele é cata-vento -  "Há uma cerimónia de posse e que quem dá posse é Assembleia Nacional e não é o presidente cessante mas convinha que o Presidente Pinto da Costa participasse nesse ato que marca realmente a alternância ao mais alto nível do Estado santomense - Declarações proferidas  no dia seguinte ao escrutínio do dia 7, ao criticar o atual Presidente da República, de falta de ética e de erro histórico, por não ter participado com o seu voto na farsa eleitoral, do passado 7 de Agosto  -  No lugar do PR, é que nem aparecia mesmo: ou se faz como manda a Constituição ou então não pactuava, uma vez mais, com as prepotências descaradas de   foras-de-lei   Ou então aguentava os apupos programados e denunciava publicamente o comício da mascarada - 

Mas então será que, no seio da ADI, não haverá alguma figura, mais respeitável e com sentido patriótico e responsável, que levante a voz e ponha na ordem as infantilidades  vaidosas deste desamoarado  gabonês e apátrida santomense? - Sim e o despache para a única coisa que ele sabe fazer: a de  anafado caixeiro viajante.  - 





Nenhum comentário :