expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

PROVOCAÇÕES À NAÇÃO SANTOMENSE - Deputado José Ribeiro e Castro De novo a MENTALIDADE COLONIAL DO JORNALISMO PORTUGUÊS AO ATAQUE - Depois das piadas sem piada mas azedas e ressabiadas ao Chefe de Estado, na sua página do facebook, durante a campanha eleitoral: Agora com nova artigalhada encomendada pelo Padrinho , em vésperas do Evaristo ir tomar o visto – Quem paga a fatura disto? - A este despudorado mercenarismo? - A estes escribas da pirataria politica disfarçados de jornalistas







Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e Análise  - Desde há 46 anos


S. TOMÉ – (1) VIOLAÇÃO DA LEI ELEITORAL – A DESMONTAGEM DE GIGANTESCA FRAUDE NO DIA DO ESCRUTÍNIO – PATROCINADA PELO PODER GOVERNAMENTAL (video alargado, além de dois mais à frente - Um deles abreviado)

      Artigo 133.º Deveres dos Profissionais de Comunicação Social) Os profissionais de comunicação social que, no exercício das suas funções, se desloquem às assembleias de voto não podem: Colher imagens e aproximar-se das câmaras de voto de forma que possam comprometer o segredo de voto; Obter outros elementos de reportagem no interior da assembleia de voto ou no seu exterior até à distância de 500 metros que igualmente possam comprometer o segredo do voto; De qualquer outro modo perturbar o acto eleitoral.




ATUALIZAÇÃO)  JORNALISMO PORTUGUÊS NA MIRA  DE  INTERESSES NECOLONIAIS  - Defendidos através de um dos  herdeiros do último Governador de Angola  - Fernando Augusto Santos e Castro -  Possivelmente, saudosos do tempos em que se banqueteavam em lautas jantaradas com o papá, ao mesmo tempo que soldados portugueses e guerrilheiros, caiam nas matas, por teimosia cega de fascistas colonialistas - Com que descaramento estes   comissários escribas, sem escrúpulos,  que se prestam a branquear imagens de duvidosa reputação?...




Donde vieram os dinheiros para lhes pagarem viagens em jatos particulares, luxuosas estadias, opiparas comezainas, tanto em S. Tomé, como em Portugal, a estes garimpeiros?  - Sendo mais que evidente que este tipo de gente, não faz nada que não seja pela avidez insaciável da sua pança em encher os bolsos  do vil metal  e não por amor ao sacrificado Povo de S. Tomé



O Povo de S. Tomé e Príncipe, sofreu muito ao longo de séculos - Pelos vistos, há gente que desconhece essa memória e que tem saudades de antigamente, juntando-se aos novos neocolonialistas e seus propagandistas, disfarçados de Messias - Veja-se este documento dos anos 50, que defendia à entrada da Piscina Municipal, uma tabuleta para vedar a entrada a negros e até a alguns brancos http://www.odisseiasnosmares.com/2015/01/sao-tome-39-anos-depois-memoria.html

MENTALIDADE COLONIAL AO ATAQUE - TAL COMO HÁ DOIS ANOS E EM ARTIGOS NO DIA ANTERIOR ÀS ELEIÇÕES  - DONDE VEM A MASSAROCA PARA PAGAR BALÚRDIOS A ESTES PAPALVOS?  

MAIS UM BANHO E UMA BANHADA EM VISTA  - De quem  têm a lata de afirmar: depois á aquele fenómeno do banho, desagradável, que as autoridades têm combatido, mas que, aparentemente, não teve efeito nos resultados, tudo indica; até, se tiveram foi ao contrário de que aqueles que o promoveram e, o povo santomense, deu uma enorme demonstração de civismo"


PÚBLICO - "Amanhã, 7 de Agosto, Evaristo Carvalho deverá ser eleito Presidente da República de São Tomé e Príncipe. É a consolidação de uma mudança de ciclo, facto da maior relevância a que as autoridades portuguesas deverão dar o melhor acolhimento e destaque. Evaristo Carvalho não é novato nestas andanças, mas um dos mais experientes políticos são-tomenses. Começou com Miguel Trovoada, um dos dois grandes nomes históricos da política do país. E seguiu longa e dedicada carreira: deputado, ministro, duas vezes primeiro-ministro, Presidente da Assembleia Nacional. São Tomé e Príncipe: mudança e estabilidade | Público 

JOSÉ RIBEIRO E CASTRO 10/10/2014 - 03:25 É importante que as eleições sejam um virar de página, gerando uma maioria estável e duradoura e um novo clima de relação entre as principais forças e actores políticos.São Tomé, à porta do futuro - PÚBLICO

NÃO RETIRO UMA LINHA DO QUE ESCREVI NESTE POST

É simplesmente vergonhoso, que, um destacado militante do Partido do Centro Democrático Social (CDS-PP) de que também já foi seu dirigente, entre outras altas funções que  tem desempenhado na atividade partidária, governativa e na  comunicação social,  não tenha o mínimo de decência, decorro e respeito, para com a figura,  ainda em exercício, mais representativa da Nação Santomense, e use a sua página pública, do facebook para exprimir palavras de um pretenso humor, sem piada e mau gosto, que não sejam movidas por manifestos sentimentos de ódio  e de rancor, nestes termos:





É, não é, é, não é, é, não é...É uma pena ver um antigo Presidente da República (ainda o actual) e uma antiga primeira-ministra a alimentarem, de modo deliberado, a confusão contra as instituições democráticas do país.” 

GENTE FINA DE GOVERNADOR COLONIALISTA É OUTRA LOIÇA   - Último  Governador de Angola, papá de Ribeiro e Castro Fernando Augusto Santos e Castr Militante destacado do Partido do Centro Democrático Social, participou na criação da Juventude Centrista e da Fundação dos Trabalhadores Democratas-Cristãos. Viria a liderar o CDS, após a demissão de Paulo Portas, em 2005, num congresso realizado em Lisboa, em que derrotou a ala portista reunida em Telmo Correia[2]. Portas regressaria em 2007, derrotando Ribeiro e Castro em eleições diretas, com 74,6% dos votos[3]. Foi deputado à Assembleia da República, eleito nas legislaturas iniciadas em 1976, 1980, 1999 e 2009. Entre 2009 e 2011 presidiu à Comissão Parlamentar de Negócios Estrangeiros[4] e, entre 2011 e 2013, foi presidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura[5]. Foi Secretário de Estado Adjunto do Vice-Primeiro-Ministro Diogo Freitas do Amaral, nos governos da Aliança Democrática, chefiados por Francisco Sá Carneiro e Francisco Pinto Balsemão.  Excerto de José Ribeiro e Castro – Wikipédia, 


– Mas, afinal, onde quis chegar o despudorado cruzado do liberalismo selvagem neocolonial, com tais insinuações ou inconfessáveis objetivos?  - Estou certo que, nem o seu pai, Governador de Angola, Fernando Augusto Santos e Castro, se hoje fosse vivo, mesmo tendo sido da  máxima confiança do colonialismo português, ousaria tamanha desfaçatez?



Para gerar ainda mais confusão do que aquela que já foi gerada pelas  “gravíssimas falhas” (palavras do Presidente da CEN) que marcaram a campanha eleitoral, apontadas pelos dois candidatos, a que se refere e que, precisamente por esses factos, se recusaram a participar no  epílogo, marcado para o próximo domingo dia 7 de Agosto, de uma enormíssima fraude eleitoral?

Como é do conhecimento público, Manuel Pinto da Costa anunciou que recusa disputar a segunda volta das presidenciais, prevista para 07 de agosto, por considerar que "participar num processo eleitoral tão viciado seria caucioná-lo". – Tendo frisado, "Vive-se hoje uma situação em que se deve poupar o país de uma rutura fratricida. É importante agir com serenidade e sentido de Estado. Foi a maneira como sempre pautei os meus atos", disse o chefe de Estado, num encontro no palácio presidencial com os representantes das missões diplomáticas acreditadas no país.

E numa queixa apresentada ao TC referia o seguite: "Todos os são-tomenses testemunharam através da televisão, que um processo que parecia totalmente transparente culminou estranhamente coma vitória do candidato Evaristo de Carvalho, quando essa hipótese apenas seria possível se o candidato obtivesse mínimo de 1840 votos expressos dos cerca de 2000 nas Assembleias de votos por apurar

QUE LEVA, JOSÉ RIBEIRO E CASTRO, A  CONTINUAR A  DESEMPENHAR O PAPEL  DE  CAVALO DE TRÓIA, DE PATRICE TROVOADA, LÍDER DA ADI E ATUAL PRIMEIRO-MINISTRO?  - Não bastou a pouca vergonha da sua atitude nas legislativas santomenses de 12 de Outubro de 2014?

“Como políticos sem escrúpulos em Portugal se prestam a trabalhos de spin doctors para governantes africanos duvidosos “ – Titulo de um artigo de Alberto Castro, publicado a 23 de Outubro de 2014, em  Vitrina

Artigo, esse, que começava com este reparo: “Um artigo de opinião de José Ribeiro e Castro na edição on line do diário luso ''Público'' no passado dia 10 de Outubro, vésperas de eleições em São Tomé e Príncipe, com o título ''São Tomé, à porta do futuro'' exemplifica bem a prática de legitimar e promover a imagem de governantes africanos duvidosos.

E acrescenta: “Ribeiro e Castro foi um dos quatro políticos portugueses que, fora do quadro de observadores da UE e da CPLP, acompanhou Patrice Trovoada, o candidato que volta ao cargo de primeiro-ministro em São Tomé e Príncipe numa altura de plena campanha eleitoral. De acordo com o África Monitor, AM, a presença de quatro deputados portugueses, entre eles Ribeiro e Castro, na comitiva de regresso de Trovoada à STP, teve como propósito o tentar dissuadir, por meio de sua presença, eventuais ''procedimentos'' das autoridades contra o ex-novo primeiro-ministro. Os referidos ''procedimentos'' relacionam-se com suspeitas de corrupção e branqueamento de capitais que pesam contra o dirigente santomense enquanto primeiro-ministro numa anterior legislatura.

DONDE VÊM OS MILHÕES PARA PAGAR O ALUGUER DE JATO PRIVADO E AOS EXPEDIENTES DESTES COMISSÁRIOS?


06/10/2014 A bordo de um jato privado, proveniente de Portugal via Angola, Patrice Trovoada, candidato a primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe pelo partido de oposição Acção Democrática Independente (ADI), desembarcou em São Tomé, na última sexta-feira (03.10), acompanhado de quatro deputados portugueses. Em STP, Trovoada luta por maioria absoluta | São Tomé e Príncipe ...

 Curioso é que a viagem em jatinho particular (a noticia não informa quem a custeou)"

Sim, afinal, donde  vieram os milhares de  euros ou de dólares para se pagarem tais luxos? …. De generosos bolsos privados ou do esbanjamento de dinheiros públicos?  

- Pergunta que, naturalmente,  carecia de ser respondida, que então ficou sem resposta, e que, hoje mais de que nunca, se justificaria  ser dada, justamente, numa altura em que, na derradeira semana da  campanha eleitoral para a eleição do Presidente da Republica Democrática de São Tomé e Príncipe, com um único candidato na corrida, da confiança do Governo de  Patrice Trovoado, e ADI, partido que o apoia, com maioritária parlamentar, protagonizando uma campanha do candidato Evaristo de Carvalho, que, segundo declarações de Manuel Pinto da Costa,   foi clara e manifestamente conduzida pelo Primeiro-ministro e Chefe do Governo, tendo este subido ao palco por diversas vezes, apelando ao voto a favor do candidato do seu partido, chegando mesmo ao ponto de dizer que os elementos das outras candidaturas queriam derrubá-lo para assumir o seu lugar, no comício realizado na Região Autónoma de Príncipe.

QUEM  PAGA OS ESCANDALOSOS CUSTOS  DO MARKETING NOS MEDIA ESTRANGEIROS E DAS SUAS PASSEATAS  A UM DOS PAÍSES MAIS MARAVILHOSOS MAS TAMBÉM DOS MAIS POBRES DE ÁFRICA?... Do "trabalhos de spin doctors para governantes africanos duvidosos"? 

De resto, é o próprio, José Ribeiro e Castro, numa entrevista à RDP-África, a  confirmá-lo, que fomos transcrever de um vídeo e do qual  passamos aqui alguns excertos : 

"Nós deslocámo-nos a S. Tomé e Príncipe, no quadro de um grupo de portugueses, que se viam preocupados de notícias que vinham de perigos para a democracia de S. Tomé: nomeadamente de notícias de expulsões, de exclusões e que eram dirigidas contra pessoas do Partido Maioritário e nomeadamente de Patrice Trovoada e de outras pessoas"


(...) eu recordo, que, nós fizemos escala em Luanda e ainda em Luanda nos chegavam notícias, enfim, de que o Patrice Trovoada, corria o risco de ser preso quando chegasse a S. Tomé; portanto, nós não queríamos acreditar mas foi no quadro dessa preocupação, que o acompanhámos e creio que fizemos bem. Portanto, a nossa presença foi bastante discreta e acompanhámos, Patrice Trovoada, no regresso ao país; testemunhámos a forma calorosa como foi recebida no aeroporto e depois fizemos alguns contactos com diversas entidades: empresários, organizações da sociedade civil, nomeadamente, a Cruz Vermelha, entidades religiosas e nomeadamente a igreja católica para ter uma sensibilidade da situação no país e obervávamos numa visita muita curta, as eleições eleitorais.

DONDE VEM O DINHEIRO DO BANHO? - QUEM O FINANCIA?


Confessa,  ainda o deputado do CDS-PP, a este propósito, na mesma entrevista: (...)  portanto, há aquele fenómeno do banho, desagradável, que as autoridades têm combatido, mas que, aparentemente, não teve efeito nos resultados, tudo indica; até, se tiveram foi ao contrário de que aqueles que o promoveram e, o povo santomense, deu uma enorme demonstração de civismo"




Quem desembolsou esses gastos? Quanto tocou ao mercenarismo de políticos, sem escrúpulos,  que se prestam a branquear imagens de duvidosa reputação?... Donde vieram os dinheiros para lhes pagarem viagens e luxuosas estadias? - Sendo certo que este tipo de gente, não faz nada que não seja atrás do vil metal, não corre por amor ao Povo de S. Tomé e Príncipe, aos ideais humanistas e de alcance social para o grosso das populações,  senão atrás dos seus próprios interesses pessoais, desmedida ganância e vaidades ou de servirem de testas de ferro a garimpeiros de grupos capitalistas do  liberalismo selvagem neo-colonial.

Maria do Carmo - Téla Nón
"Banco Central intervém para salvar Banco Equador " - E que agora se afundou completamente para onde foi a massa? - Quem é o responsável pelos saques?! - Para onde se escapuliram os milhões?
Quem é responsável pelo dinheiro que ali foi injectado  e para onde voou? 

  30 Jan 2005 "O banco privado de capital maioritário angolano, designado Banco Equador, está desde a última terça-feira sob gestão provisória do Banco Central de São Tomé e Príncipe.
Segundo o Banco Central a intervenção poderá «ter a duração de 90 dias». O objetivo é claro «repor as boas práticas de gestão bancária exigidas pelo Banco Central, e o normal funcionamento do Banco Equador», reforça o comunicado.Banco do Equador faliu e ninguém quis comprar | Téla Nón

0-1 Ago 2016 "O anúncio de falência do Banco Equador, de capital maioritário angolano, foi anunciado pela Governadora do Banco Central, Maria do Carmo Trovoada". "Tudo  porque o Banco Equador, a tingiu um nível inaceitável. «Os passivos são largamente superiores aos activos», explicou a Governadora do Banco Central. Banco do Equador faliu e ninguém quis comprar | Téla Nón

E depois ainda a incompetência e a falta de transparência destes jogos de falências, ainda vai ser compensada com a eventual promoção ao mais alto cargo da CPLP?05/05/2016 Maria do Carmo Silveira actual governadora do Banco Central de São Tomé e Príncipe, é oficialmente a figura indicada pelo Governo de Patrice Trovoada, para dirigir a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa nos próximos dois anos.Maria do Carmo Trovoada a futura Secretária Executiva da CPLP ...

O EMPRESÁRIO QUE COMPROU O DN, JN E TSF – CONTROLINVESTE - Financiado pelo BES – O MESMO DO BANCO EQUADOR – AGORA NA FALÊNCIA

 António Mosquito e a Mombaka – Sociedade de Empreendimentos, Lda, com 89,99 por cento das participações. Os 10,01 por cento restantes estavam na mão de investidores são-tomenses. Banco de António Mosquito em São Tomé foi à falência 
De recordar que, António Mosquito e Luís Montez são os novos acionistas da Controlinveste e Daniel Proença de Carvalho será o futuro presidente do conselho de administração da empresa, noticia o Diário de Notícias citando um comunicado do grupo. António Mosquito e Luis Montez são novos acionista


GOVERNO MANDA INSTALAR POSTES DE ELECTRICIDADE NA MANHàELEITORAL DA  PEQUENA POVOAÇÃO DE MARIA LUISA  - Apanhado em flagrante delito - Procedimento contrário à lei eleitoral - 



EM OUTUBRO DE 2014, CORREU TUDO ÀS MIL MARAVILHAS! - ENTÃO QUE FORAM LÁ FAZER OS  QUATRO FARSANTES? - FOI A SUA "DISCRETA PRESENÇA" QUE EVITOU DESACATOS OU É O POVO SANTOMENSE QUE DISPENSA ESTE TIPO DE  COMEDIANTES? 

- "Mas a vossa deslocação a S. Tomé não foi bem recebida pelas autoridades do país? - pergunta da jornalista a Ribeiro e Castro"

"Enquanto estivemos lá, decorreu tudo muito bem, não houve nenhum problema; pelo contrário, até recebemos sinais de grande afetividade das pessoas! Correu bastante bem, aliás estavam lá bastantes jornalistas; deixámos lá uma mensagem a CPLP, que tinha funções de observação e retirámos, aliás, animados, que é a expressão que usámos, que tudo podia correr bem. E, portanto, como nós desejávamos, o dia 12 de Outubro, fosse um virar de página na politica santomense! E, portanto, como nós desejámos, que fosse um ato de grande civismo, como efetivamente foi da parte da população, e, portanto, que pudesse ser um grande marco para o futuro de S. Tomé.

- Mas o Presidente da República de S. Tomé e Príncipe, acusou-vos de ingerência nos assuntos internos e teve uma declaração, muito forte e vou citar: disse que era uma autêntica vergonha, que tenham contribuído para sujar o nome de S. Tomé e Príncipe Presença de deputados portugueses em São Tomé "é uma vergonha"

- Como reagem a estas afirmações?

- Eu tenho o maior respeito pelo Presidente da república de S. Tomé! Não vou obviamente, entrar em polémica, com o Presidente da República; estávamos numa eleição, eu sabia que havia um conflito político e eu interpretei essa declaração política. Aliás dirigida, contra Patrice Trovoada.

Quando se fala, levados por indivíduos, cujas pretensões não são as do Povo de S. Tomé, isso não é dirigido contra nós mas contra quem nós acompanhámos. 

(...) “Patrice Trovoada, teve um resultado esmagador, em circunstâncias difíceis nas eleições santomenses! Portanto, a voz de povo santomense falou, e a meu ver falou bem e, portanto, o que é preciso agora é olhar para o futuro e desejar que a estabilidade que povo santomense quis construir com este resultado, que é um resultado, democraticamente, de uma clareza extraordinária, incontornável, que essa estabilidade se mantenha!

Um dos bens principais, como, aliás, referi em artigos que publiquei na imprensa, sobre S. Tomé, é que, S. Tomé, como enveredou muito bem para o panorama democrático, já há mais de 20 anos, em princípio da década de 90, infelizmente ainda não usufrui dos benefícios dessa atividade: trabalho há muitos anos, com política africana e sou um grande apaixonado por África e pelo seu progresso e desenvolvimento!"

SE NÃO HOUVESSE  PETRÓLEO NO GOLFO, NEM HAVERIA PATRICES POLÍTICOS NEM CONSELHEIROS DEPUTADOS-JORNALISTAS NESTAS PASSEATAS MERCENÁRIAS

(,,,) Disse ainda o  voluntarioso acompanhante e conselheiro: "S. Tomé tem uma posição estratégica no Golfo da Guiné, tem também condições sociais, culturais e históricas numa região do mundo de enormíssima importância e, portanto, também pode beneficiar dessa oportunidade histórica para o seu desenvolvimento e para uma grande atratividade internacional. Bom, o que e que lhe falta, é estabilidade politica, é isso que lhe tem faltado.

Portanto, eu espero que isso agora aconteça, o que estiver ao meu alcance, estou na disposição de ajudar e de contribuir com outros países, com quem tenho trabalhado, em circunstâncias da minha vida  e espero que as instituições de S. Tomé, sigam a rota de estabilidade e de maturidade que o Povo de S. Tomé e Príncipe,  manifestamente exprimiu.

-Enquanto, esteve em S. Tomé, acha que a democracia funciona?

(contradições)  Sim, isso funcionou; bom, o Povo de S. Tomé e Príncipe é manifestamente um Povo, que tem características extraordinárias e, nomeadamente, extremamente pacífico; nós sabemos que houve uma tentativa, já depois de termos vindo embora, de fazer alguma violência; houve incidentes violentos instigados por minorias, contra também ADI e Patrice Trovoada mas infelizmente isso não teve consequências, foram apenas fenómenos isolados, que chagaram a geral alguma preocupação no princípio da campanha   mas não houve mais do que isso, e, portanto, a campana decorreu bem  e, portanto, há aquele fenómeno do banho, desagradável, que as autoridades têm combatido, mas que, aparentemente, não teve efeito nos resultados, tudo indica;

OS DEMOCRATAS SÃO OS DA MAIORIA ADI

(,,,)  Agora, há uma grande responsabilidade, a democracia não é só eleições, é também o exercício do mandato que delas resultou (...) o facto da ADI ter tido uma maioria importante, a meu ver não significa que tenha o exclusivo, portanto trabalhar de uma forma aberta e construtiva, com todas as forças santomenses  é preciso trabalhar num quadro institucional sólido , com outros órgãos de soberania, nomeadamente, com o Presidente da República e,  aliás, as declarações de Patrice Trovoada, , que eu pude ler na imprensa, já depois do seu êxito  eleitoral extraordinário,  que eu cumprimento  e felicito, vão justamente nesse sentido: é um grande auspicio, portanto, a democracia, em S. Tomé funcionou," 

BELAS PROVAS DE DEMOCRACIA ADI

 Achará, o Sr, José Ribeiro e Castro, que os exemplos dados, pelo Governo de Patrice Trovoada, desde então para cá,  com manifesto desprezo das instituições democráticas, desde o convites feitos, a Chefes de Estado, que não estão nas suas atribuições,  Patrice Trovoada recebido em Portugal por Marcelo Rebelo de Sousa . à expurga de Juizes, que não são da sua confiança politica, referindo que poderão ser uteis noutras actividades, como se fosse a ele a substituir-se à palavra dos tribunais Patrice- “Juízes medíocres podem ser úteis noutros sectores”  a toda uma série de arbitrariedade e de prepotências,  protagonizadas no decurso das eleições presidenciais, e m curso, ao ponto do um inesperado apagão ter impedido que o discurso do Sr. Presidente da República, fosse transmitido integralmente na televisão do Estado? 

QUE DIRÁ  DE TUDO ISTO, UM TAL ADVOGADO, POLITICO, CONSULTOR, LOBISTA, ESCRIBA DOS JORNAIS  E  COMENTADOR TELEVISIVO E DA RÁDIO? - De seu nome José Ribeiro e Castro! - Que se farta de faturar  na RDP e RTP


No passado dia 27 de Julho de 2016,  o Presidente da República em Exercício reuniu-se com o corpo diplomático acreditado em São Tomé e Príncipe, para explicar as razões da sua decisão em não participar na segunda volta das eleições presidenciais –  «Como puderam observar, durante toda a fase de campanha eleitoral a actuação do Governo, particularmente a do senhor Primeiro Ministro enquanto líder da formação política que apoia uma das candidaturas às referidas eleições, foi centrada em ataques sistemáticos, intrigas de pequena política, insultos e desrespeito, no ódio ao candidato Manuel Pinto da Costa, para além de outros comportamentos pouco dignificantes da vida política em democracia», declarou Manuel Pinto da Costa na recepção ao corpo diplomático no Palácio do Povo

Onde para o arquivo do dia 26?
O discurso foi gravado pela reportagem da TVS, a televisão sob controlo governamental, só que, na hora do telejornal,  mal a peça jornalística, começara a  ser difundida, um inesperado apagão, não permitiu a sua audiência – Nestes casos, o  habitual    - tratando-se, mormente de um discurso do mais alto magistrado da Nação – era que a peça de reportagem  fosse transmitida no dia seguinte
.

Tal não aconteceu, ou que a mesma fosse posta nos registos da TVS, para consulta popular, tal também não se verificou: consultei, por várias vezes, o arquivo e   o que  se notou  foi a  ausência do registo desse dia, tal como o  documenta o vídeo e as imagens: é o que pode dizer-se, um salto no calendário, supressão ou omissão deliberada de um procedimento, que poderá  suscitar sérias apreensões e agravar ainda mais o clima de conflitualidade institucional 

Paradoxalmente, no dia seguinte, ao discurso do Presidente da República, quem preenche, grande parte do telejornal, é o espaço tomado por uma conferência de imprensa do Primeiro-Ministro, que, sob o pretexto de responder às questões dos jornalistas no âmbito das Eleições Presidenciais de 17 de Julho, com a 2ª volta a realizar-se no dia 7 de Agosto, passa o tempo a deferir constantes ataques ou a justificar anteriores afirmações criticas ao Presidente da República e a promover o seu candidato

RIBEIRO E CASTRO – ANTIGO APOIANTE DA UNITA  - ODEIA MANUEL PINTO DA COSTA, DADAS AS BOAS RELAÇÕES QUE O MLSTP-PSD MANTÊM HISTORICAMENTE COM O MPLA E O SEU LÍDER JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS


Refere ainda, Alberto Castro (Londres) em Vitrine  “Ora, qualquer observador minimamente atento à politica em Portugal e nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) sabe perfeitamente que Ribeiro e Castro sempre foi um apoiante aberto da UNITA de Jonas Savimbi e que, tal como o seu correligionário Paulo Portas, mudou completamente de opinião quando Savimbi desapareceu de cena e, com ele, provavelmente a fonte que sustentava o lobby em favor do movimento do Galo Negro em Lisboa. Passaram a tecer rasgados elogios ao governo angolano e ao presidente José Eduardo dos Santos, a quem Portas qualificou como ''um dos estadistas de África  mais respeitado e experimentado.''
“Quanto aos Trovoada, existem rumores de que em determinada altura o governo do MPLA não via com bons olhos o pai Miguel e o filho Patrice, bem como o ex-presidente Fradique de Menezes, por estes manifestarem em privado palavras pouco simpáticas para com Angola e nutrirem alguma simpatia pela UNITA.

Com o cheiro a petróleo nas ilhas fica agora a suspeita de que não foi inocente a estratégia montada com a criação da STPtv, um projeto de televisão online da Companhia de Ideias, a principal produtora, via RTP África, de conteúdos para os países africanos lusófonos.  Oficialmente lançado em Novembro de 2013 e tendo as ilhas prodigiosas como foco principal, a STPtv conta na sua grelha de programação com um segmento semanal ancorado por Abílio Neto (analista e crítico feroz da política nas ilhas no programa ''Debate Africano'' da RDP África), tendo Patrice Trovoada como comentador residente. Ribeiro e Castro foi ele mesmo um dos convidados para falar das relações de Portugal com os PALOP. Acessando as emissões do canal durante o período de campanha eleitoral em STP, nota-se uma inequívoca cobertura do mesmo em apoio à candidatura da Acção Democrática Independente (ADI) de Patrice Trovoada. – Excertos de Como políticos sem escrúpulos em Portugal se prestam a ... - Vitrina

26/03/2015 João Soares e Ribeiro Castro – ao lado da UNITA  - “Oposição democrática angolana “ultrapassada” por radicais, alerta .A iniciativa foi promovida pelos deputados José Ribeiro e Castro (CDS-PP) e João Soares (PS), que foram praticamente os únicos parlamentares a comparecerem no auditório de São Bento. Os intervenientes fizeram questão de sublinhá-lo. “ultrapassada” por radicais, alerta líder da UNITA - Angola 24 Horas

São Tomé, à porta do futuro
JOSÉ RIBEIRO E CASTRO  10/10/2014 - 03:25
É importante que as eleições sejam um virar de página, gerando uma maioria estável e duradoura e um novo clima de relação entre as principais forças e actores políticos. São Tomé, à porta do futuro - PÚBLICO

Empresário misterioso chega ao poder em São Tomé
Filho de um ex-Presidente, passou parte da vida longe de São Tomé. Acaba de ser eleito primeiro-ministro. Empresário misterioso chega ao poder em São Tomé


É DITO QUE mandou emprestar 30 milhões de dólares à empresa chinesa China International Fund Limited,  - Empréstimo  realizado a margem de todas as leis da República, com destaque para a Lei-quadro da Dívida Pública, que tem como um dos objectivos regular os processos de endividamento público, garantindo as necessidades financeiras do Estado Patrice mandou emprestar 30 milhões de dólares a uma empresa .

07/06/2013 Forte suspeita de lavagem de dinheiro recai sobre  Patrice Trovoada “A pessoa em causa também assina o recibo confirmando a recepção do montante em cash. Levou o dinheiro para o Gabão, para ser depositado na conta número 81011146011-03, devidamente especificada no recibo. O LEITOR DEVE CONSULTAR O RECIBO QUE INDICIA LAVAGEM DE DINHEIRO CLIQUE –RECIBO DA TRANSACÇÃO  Téla Nón - Forte suspeita de lavagem de dinheiro recai sobre o ex-Primeiro ...

Miguel Trovoada - Foi dos dirigentes que, no pós a independência, mais inflamados ataques deferiu ao antigo regime colonial  - Embora, nalguns aspetos, não tivesse dito nenhuma mentira, o que não se compreende é que ele seja hoje um dos mais fiéis aliados das antigas forças coloniais, mais conservadoras e esteja até a servir-se da sua herança colonial:  - É sempre assim, os extremos tocam-se -   é o caso de José Ribeiro e Castro, filho do antigo  Governador de Angola,  Fernando Augusto Santos e Castro  propagandista-mor  das teses Patricianas.


OUÇA AS PALAVRAS DE TROVOADA, NESTE VÍDEO VERTIDAS DE RESSENTIMENTO E ÓDIO - 1975 - CONTRA OS COLONOS - MAS NÃO SE IMPORTOU DE LHE FICAR COM UMA DAS MAIORES E PRÓSPERAS ROÇAS DE S. TOMÉ -  Não temos os pormenores da compra, nem sabemos se ficou apenas com uma parte ou com toda - Mas ficou com o melhor chalé

 

COMO ELE SE CONTRADIZ – TROVOADA UM DOS POLÍTICOS QUE  MAIS ÓDIO VERTEU CONTRA O PAÍS COLONIZADOR

11/06/2015 Em entrevista à DW África, o ex-Presidente são-tomense assume que houve erros desastrosos após a independência - cometidos por inexperiência governativa e devido à fragilidade da estrutura económica.


Sabíamos perfeitamente que a independência não era a meta final, era uma etapa. Mas os mecanismos do desenvolvimento foram mais difíceis.  Trovoada sublinha que o poder deve ser um instrumento de realização das aspirações do povo são-tomense e não para a satisfação de pequenos interesses pessoais ou de grupos.″A independência não era a meta final, era uma etapa″, diz Miguel 

MIGUEL TROVOADA – O MESMO TOM TRUCULENTO DO FILHO 

Miguel Trovoada, gerou fortes crispações, com Manuel Pinto da Costa, no período revolucionário após a independência,  ao ponto de Pinto da Costa, o mandar prender: não vou aqui trazer a lume as razões, que culminaram nesse desfecho, senão referir que, de facto, o temperamento de , Miguel Trovoada,  é realmente propenso à conflitualidade: tem sido esta a tónica da sua carreira politica : e, pelos vistos, os filho, segue-lhe o mesmo estilo.  

As versões de Pinto e de Trovoada sobre os acontecimentos de 1978 ..


Miguel Trovoada, é, com efeito, um politico, ambicioso: -  quis estar sempre na crista da onda, porém, em ondas mais tempestuosas de  que calmas – Tanto fora, como no interior do seu país - As  suas palavras, dir-se-iam serem mais vocacionadas para o conflito de que apaziguar – Eis aqui alguns exemplos

Em S. Tomé - 18 de Março 2014 - O ex-Presidente da República Miguel Trovoada convocou uma conferência de imprensa, mas acabou por se transformar numa comunicação de mais de 3 horas, sem perguntas dos jornalistas. Atacou duramente as acções de Pinto da Costa, no sentido da realização do Diálogo Nacional. Miguel Trovoada critica políticas de Pinto da Costa com vista a

 MIGUEL TROVOADA -  SEMPRE NA CRISPAÇÃO DA VAGA - NÃO DEIXOU A GUINÉ-BISSAU DE PANTANAS 

Miguel Trovoada, que foi primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe entre 1975 e 1979 e, mais tarde, presidente, de 1991 a 2001, e até 2013 secretário executivo da Comissão do Golfo da Guiné, em Julho de 20I4, aos 78 anos, Miguel Trovoada, foi nomeado representante especial do secretário-geral da ONU para a Guiné-Bissau, em substituição do   timorense José Ramos-Horta, que desempenhou igualmente os cargos de primeiro-ministro e Presidente da República do seu país  

Tal como o apelido indica, a carreira de Miguel Trovoada, é marcada por muita crispação, polémica  e conflitualidade contínua - Tem desempenhado altos cargos mas de forma pouca pacifica

Segundo as criticas, foram dois anos para esquecer: - "Miguel Trovoada foi um desastre na gestão da crise política (ou será de ego?!) que assola a Guiné-Bissau desde agosto do ano passado. Esteve claramente - ele e o Ovídeo Pequeno, da UA - do lado de um PR acossado e assustado. Numa palavra: estiveram contra o POVO DA GUINÉ-BISSAU Miguel Trovoada é pessoa não grata na Guiné Bissau......... http://paginaglobal.blogspot.pt/2016/04/guine-bissau-miguel-trovoada-um.html

Uma pessoa que está mais ocupada a acompanhar o filho que é Primeiro Ministro em São Tomé, que em fazer o trabalho para o qual foi enviado. Então caro senhor pelas razões acima mencionadas convidamos o senhor a ir-se embora e a deixar o nosso povo resolver o seu problema. MENSAGEM PARA O SR. MIGUEL TROVOADA - Ditadura do Cons


CIDADÃOS SANTOMENSES INDIGNADOS  COM A DITADURA DE PATRICE - EIS UM DOS MUITOS EXEMPLOS  


(…) ao constatar através dos órgãos de comunicação social nacional que a comunicação de um Presidente da República, embora candidato, não tenha no meu país a atenção requerida que se dá a comunicações de um “simples” presidente da Comissão Eleitoral e ao presidente do Supremo Tribunal (com um tempo ridiculamente longo), fecha-se-me o coração e morre dentro de mim um pouco mais a esperança de um país verdadeiramente livre, equilibrado e justo. Ou, pelo menos, a caminhar para lá. Disso nem sinais.
Outro mais, a minha outra tão grande indignação é sentir que no meu país, ”ludibriando” o que é o essencial, o presidente do Supremo Tribunal, como órgão independente de Estado de que se espera total isenção, para além de cumprir com as suas obrigações constitucionais que nesse ato seria tão só de apresentar à Nação os resultados finais das eleições e confirmar a data da segunda volta, em representação dos seus pares e dos professores de matemática, focaliza a atenção nas felicitações à comunicação social, ao branqueamento das acusações dos candidatos e na antecipação da justeza de um resultado que foi colocado em causa por uma grande parte da sociedade civil, pelos partidos políticos MLSTP/PSD, PCD-GR, MDFM e UDD, pelos candidatos Dr. Manuel Pinto da Costa e Drª Maria das neves e pelo próprio Presidente da República em pleno exercício das suas funções. Na minha opinião, inaceitável!
Num ato ainda mais sem apego à consciência e à responsabilidade dos atos, o presidente da Comissão Eleitoral, o mesmo que de uma forma geral todos pediram a sua demissão, em conferência de imprensa, depois de reconhecer que houve “erros graves” – eu diria mesmo gravíssimos – nas eleições sob a sua sacrossanta presidência, tal como Pilatos, lava as suas mãos e numa atitude nada digna de um quadro jovem e com futuro promissor prefere culpar a sociedade civil, depositando nela, para além das culpas o tituto de anti-patriótas e responsáveis pela má imagem do país além-fronteiras. Saberá o Presidente da Comissão Eleitoral o que são “erros graves” num processo eleitoral?
Assim, uma vez mais, sem querer retirar para mim os louros de um ato em que muitos participaram e deram a sua melhor contribuição, deixo aqui os seguintes apelos e recomendações:
1. "À mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta"; Excerto

Liberato Mata Moniz


Nenhum comentário :