expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

S. Tomé - Barco espanhol aprisionado no domingo de eleições, com água no bico - O Golpe de Estado de julho de 2003 foi mal sucedido mas parece ter agora êxito constitucional com o absolutismo de Patrice Trovoada

Jorge Trabulo Marques - Jornalista 

Barco espanhol aprisionado no domingo de eleições, com água no bico  - O Golpe de Estado de julho de 2003 foi mal sucedido mas parece ter agora êxito constitucional com  o absolutismo de Patrice Trovoada

 O calculismo de Patrice Trovoada, é certeiro e implacável! O ano tem 365 dias, porém, o momento oportuno para se dar início à chamada Fiscalização Conjunta da guarda costeira de São Tomé e Príncipe e do Gabão, da zona económica exclusiva dos dois países, tinha mesmo de ser no princípio da derradeira semana – Fizeram os preparativos do Show no Sábado, véspera das eleições para fazerem a festa no domingo - Com foros de transmissão directa radiofónica

Segundo a explicação do inspetor das Pescas, Alberto Francisco“ Na tarde de sábado dia 6 de Agosto quando eram por volta das 15h:10 minutos, nós abordamos o navio dentro da nossa zona económica exclusiva, com palanga dentro da água, e mandamos levar o palangre, e ao levar o palangre estava a parecer o Tubarão Azul, e Tubarão Azul é uma espécie protegida”

Depois vieram com estas notícias no domingoAs autoridades de Regulação Pesqueiras são-tomenses, nomeadamente, Capitania dos Portos e a Direção das Pescas, apreenderam no último domingo dia 7 de Agosto no mar de São Tomé e Príncipe, um navio que praticava a capturas de espécies não autorizadas na zona económica exclusiva do Arquipélago Santomense

O show  dado por Patrice Trovoada, no domingo passado, dia da realização do escrutínio das eleições presidenciais, com o aprisionamento de um barco de pesca espanhol, ALMAR TRIMERO, justamente no mesmo dia que  acabaria por confirmar a vitória fabricada de Evaristo de Carvalho,  candidato do absolutismo napoleónico, instalado na pacatez  das Ilhas Verdes do Equador, não teve outro objetivo senão esse: 

Por um lado, o de aproveitar o episódio para dele fazerem eco os repórteres da Rádio Nacional, distribuídos numa vasta panóplia de propaganda de apelo ao voto do governo, por ambas as Ilhas, com entrevistas nas mesas de voto, contrárias à lei,   por outro lado, o de pretender mostrar ao Povo Santomense, que, a cooperação militar do Gabão, é pacifica e visa proteger as águas territoriais de ambos os países da pirataria  pesqueira e também de uma outra, a dos ataques à navegação - Mas as intenções são outras 

RELAÇÕES DE COOPERAÇÃO DA  GUINÉ EQUATORIAL COM S. TOMÉ,  TÊM SIDO CORDIAIS E PROVEITOSAS PARA AMBOS OS PAÍS  – , MAS, COM PATRICE TROVOADA - A FAZER DO GABÃO, O MAIOR ALIADO, DIFICILMENTE PODERÃO SER  AS MESMAS

19/10/2015 Essa a vontade expressa pelo Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, durante uma visita de 48 horas a São Tomé e Príncipe a convite do seu homólogo são-tomense, Manuel Pinto da Costa.

Há uma zona limítrofe “entre a Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe que tem uma bolsa muito importante e, quando se iniciou a prospecção, eu vim aqui para firmar o acordo de limitação da fronteira marítima com São Tomé”, explicou Obiang.


SI - 1974

Páginas da Semana Ilustrada, 1973 

Eu proponho que procuremos empresas que nos possam ajudar a explorar o petróleo que existe na fronteira comum. Podemos fazer o que se chama de empresa mista entre São Tomé e Guiné Equatorial e dividir o produto da exploração desta grande bolsa que está na nossa fronteira comum”Obiang quer dividir exploração de petróleo com São Tomé - Rede ...

Em finais de 2013 os dois países manifestaram o interesse de explorar em conjunto o referido  bloco de petróleo nesta zona marítima de sobreposição.
Desde meados dos anos 1990, a Guiné Equatorial tornou-se um dos maiores produtores de petróleo do sub-Saara, sendo considerado, o País com o maior produto interno bruto per capita do continente Africano, e o 69º do mundo Agência Noticiosa de São Tomé e Príncipe - STP Press  . …

 NEO-COLONISMO NÃO DESARMA - AS ILHAS DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE TAMBÉM ERAM O ALVO DA GULA NEOCOLONIALISTA


Segundo noticias, então veiculadas pelo "O Sunday Times de Joannesburgo noticiou (...) a tentativa dum golpe de estado em Guiné Equatorial era só uma parte dum plano maior para tomada de poder neste país, em São Tomé e  Príncipe e Príncipe ". São Tomé alvo de ataque por Espanha?

Mais uma vez, as potências externas  em vez de  contribuírem para o desenvolvimento do processo democrático dos países africanos, optarem pelos jogos de poder. Foi assim que começou a guerra do Biafra. Muitos dos mercenários, que tomaram parte no fracassado Golpe de Estado, encontram-se ainda detidos na prisão da Praia Negra, conhecida Black Beach prison
"Convém enfatizar que a avaliação  do governo de Obiang não pode ser feita, como pretendem alguns, comparando-os com os 11 anos de governo de seu tio, Francisco Macías Nguema, primeiro presidente do país centro-africano, logo após sua independência da Espanha, em 1968. A sangrenta ditadura de Macías foi de um horror e de uma crueldade indescritíveis".Guiné Equatorialcorrupçãomiséria e petróleo -......Guiné Equatorial, apreciada pelo petróleo e criticada pela ditadura 

PROMISCUIDADE E CORRUPÇÃO – NO SECTOR DAS PESCAS JÁ TEM BARBAS ANTIGAS - EMPRESAS PESQUEIRAS QUE NÃO FOREM DA CONFIANÇA DA ADI – LEVAM O CHUTO DA ORDEM

O Sector das pescas,  tal como o do petróleo, é outra das áreas económicas, que, desde alguns anos, tem envolvidos várias cumplicidades, de políticos que se servem da sua posição para defenderem interesses  privados

Entre esse jogos, destaca-se o ato  de constituição de uma sociedade, que, ao longo de sete anos, funcionara   dentro do setor do Estado e negociado vários acordos internacionais de pescas, que teriam lesando, substancialmente.  os interesses do país. Pelos vistos, ainda perduram, sob diversas formas :  pois é a conclusão que poderei depreender de ter visto determinado empresário estrangeiro, implantado em determinada sector de atividade empresarial, trabalhando numa sala de um certo ministério publico.

A cúpula política da ADI – Ação Democrática Independente, partido fundado em 1990, por Miguel Trovoada – tem-se revelado implacável e intolerante para com os adversários políticos Quem não for militante ou simpatizante das suas hostes, leva com a ripada – seja no sector publico ou privado – Então, sob o comando do absolutismo de  Patrice Trovoada, pior ainda: controlam todas as instituições – A única, em que, há muito não tinham mão, que era a Presidência da República, acabaram de a tomar da forma mais perversa e fraudulenta. 

GABÃO DE MÁ MEMÓRIA EM S. TOMÉ PRÍNCIPE

A palavra "Gabão" não é palavra que soe nos versos dos poetas santomenses e muito menos na memória coletiva - É que, a proibição do tráfico em todas as colónias portuguesas, tal não impediu , no entanto, que a mesma escravatura continuasse a ser praticada, nomeadamente, vinda  das costas do Gabão, através de enormes canoas para as grandes plantações do café e do cacau de S. Tomé e Príncipe.

Ainda tive oportunidade de conhecer o esqueleto de uma dessas pirogas. Pelo que não é por acaso, que, aos trabalhares  das roças, quando se se refugiavam no mato, lhe chamassem de Gabões: Por outro lado, continua a ser, ainda hoje, a costa maldita para os pescadores destas ilhas, quando as tempestades os arrastam,pois sabem a carga de trabalhos, que lá passam - Na semana Ilustrada, registei a odisseia de alguns desses bravos homens do mar e das vicissitudes com que se confrontaram, quando pensavam que, ao pisarem terra firme, estariam salvo de outras privações - Bem pelo contrário, inarráveis foram os trabalhos  por que passaram.o

MENTALIDADE COLONIAL AO ATAQUE - TAL COMO HÁ DOIS ANOS E EM ARTIGOS NO DIA ANTERIOR ÀS ELEIÇÕES  - DONDE VEM A MASSAROCA PARA PAGAR BALÚRDIOS A ESTES PAPALVOS?  

MAIS UM BANHO E UMA BANHADA EM VISTA  - De quem  têm a lata de afirmar: depois á aquele fenómeno do banho, desagradável, que as autoridades têm combatido, mas que, aparentemente, não teve efeito nos resultados, tudo indica; até, se tiveram foi ao contrário de que aqueles que o promoveram e, o povo santomense, deu uma enorme demonstração de civismo"


PÚBLICO - "Amanhã, 7 de Agosto, Evaristo Carvalho deverá ser eleito Presidente da República de São Tomé e Príncipe. É a consolidação de uma mudança de ciclo, facto da maior relevância a que as autoridades portuguesas deverão dar o melhor acolhimento e destaque. Evaristo Carvalho não é novato nestas andanças, mas um dos mais experientes políticos são-tomenses. Começou com Miguel Trovoada, um dos dois grandes nomes históricos da política do país. E seguiu longa e dedicada carreira: deputado, ministro, duas vezes primeiro-ministro, Presidente da Assembleia Nacional. São Tomé e Príncipe: mudança e estabilidade | Público 


JOSÉ RIBEIRO E CASTRO 10/10/2014 - 03:25 É importante que as eleições sejam um virar de página, gerando uma maioria estável e duradoura e um novo clima de relação entre as principais forças e actores políticos.São Tomé, à porta do futuro - PÚBLICO


JOSÉ RIBEIRO E CASTRO  06/08/2016 - 07:30 São Tomé espera por nós e bem merece a nossa ajuda, compreensão e apoio, no quadro importantíssimo da região do Golfo São Tomé e Príncipe: mudança e estabilidade | Público | 


VIAJOU PARA  PORTUGAL,DIA 9, MAS EM S. TOMÉ A NOTICIA NÃO FOI PASSADA  

Dizem-nos fontes santomenses, em Lisboa, que o Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada,  viajou no dia 9 para Portugal, em visita de trabalho (?), onde permanecerá até o dia 26 e dali rumará ao Kénia, onde fará uma visita oficial de 27 a 28, com regresso ao País previsto no dia 30. No entanto, até hoje, nem a TVS, nem a RN noticiaram nada sobre a viagem do PT. Toda gente pensa que ele está no País.

Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e Análise

Patrice Trovoada, em  2015,  só permaneceu em S. Tomé, 75 dias; fez 58 viagens, que  custaram 1 milhão e 800 mil euros – Patrice só cá esteve 75 dias em 2015- 

De lembrar que, Patrice Trovoada, estava  tão seguro que Evaristo iria ganhar, ao ponto de ter convidado, sem competências para tal, o Marcelo Rebelo de Sousa, a fazer uma visita oficial a  S. Tomé  e Príncipe - Imaginámos que, o Presidente da República Portuguesa, até gostasse de  visitar estas maravilhosas ilhas, mas certamente que, se lhe for dado o mínimo de informação,  reconhecerá que, aceitando, só irá conferir legitimidade à farsa e à fraude...



   "Processo eleitoral  constitucionalmente limpo”, “sem fraude”  mas com repórteres  de rádio nas Assembleias  apelarem  ao voto,  ao arrepio da  lei
Artigo 133.º Deveres dos Profissionais de Comunicação Social) Os profissionais de comunicação social que, no exercício das suas funções, se desloquem às assembleias de voto não podem: Colher imagens e aproximar-se das câmaras de voto de forma que possam comprometer o segredo de voto; Obter outros elementos de reportagem no interior da assembleia de voto ou no seu exterior até à distância de 500 metros que igualmente possam comprometer o segredo do voto; De qualquer outro modo perturbar o acto eleitoral.

RELAÇÕES DE ANGOLA ES.TOMÉ E PRINCIPE 
Tal como já foi dito, por estudiosos, estas duas ex-colónias portuguesas, fecharam suas portas para o mundo ocidental em 1975 e  só voltaram a ser noticia após as descobertas de jazidas de petróleo nas suas águas territoriais.

Já no tempo colonial, se falava, que, S. Tomé e Príncipe, ou, um dia, acabava por se ligar à independência de Angola (e este seria o laço histórico e  cultural,  mais lógico e natural) ou era anexado pelos interesses  gananciosos da imperial família de Omar Bongo. E, pelos vistos, com os Trovoadas, ao leme da Nação Santomense, com um primeiro-ministro, nascido em Libreville, e, portanto, com laços mais profundos ao continente de que às duas Ilhas,   é justamente  no sentido do imperialismo gabonês para onde tende a resvalar o destino deste pequeno paraíso, tão martirizado ao longo de séculos, por vicissitudes de vária opressão e agressividade.

Ameaça esta, que, os verdadeiros nacionalistas e patriotas santomenses, não deverão descurar, sob pena de virem a conhecer uma escravatura, ainda mais severa e desumana da que aquela que,  os seus antepassados, viveram   no período colonial. - E, pasme-se, com a cumplicidade do neocolonialismo português: é que, desde há uns anos a esta parte, que, o calculismo  de Patrice Trovada,  ausente das Ilhas Verdes do Equador, parece ter ter tido tempo suficiente para a urdir  toda uma secreta estratégia de  tomar o assalto ao poder e se arvorar seu dono e senhor absoluto.

É que, quando, em 2010, Patrice Trovoada, o Empresário misterioso chega ao poder em São Tomé, sim, o filho de um ex-Presidente, Miguel Trovoada, depois de ter passado  a maior parte da vida longe de São Tomé, e após ter sido afastado em 2005, sob suspeita de usar a sua posição em benefício próprio, ele já teria montado, todo um arsenal de jogos e de cumplicidades, arregimentando emissários políticos e jornalísticos para servirem jogos de  interesses alheios aos do bem-estar e ao progresso social e económico de S. Tomé e Príncipe, que não os do liberalismo selvagem e neocolonial 

 ANGOLA NÃO  ACREDITA NOS TROVOADAS - ATÉ PELA SUA AFINIDADE À UNITA DE  SAVIMBI    -  POR ISSO, A TRIBO ENCOSTA-SE AOS SENHORES DO GABÃO


Para os dirigentes do MPLA, pese toda a aparente normalidade do relacionamento diplomático para com os Trovoadas, enquanto líderes partidários ou de poder, certo é que, os estreitos vínculos de Miguel Trovoada, à UNITA de Savimbi, dificilmente serão esquecidos na memória do Movimento  Popular de libertação de Angola, pós a independência

Na Guiné- Bisau, Trovoada é nome excomungado 29/04/2016 Senhor Trovoada, ou melhor, a pessoa não grata no nosso País, saiba que somos um povo humildes, cultos e de burro não temos nada. MIGUEL TROVOADA É PESSOA NÃO GRATA NA GUINÉ BISSA

PATRICE - UMA AMEAÇA  PARA O FUNCIONAMENTO NORMAL DA DEMOCRACIA  EM STP

18/07/2016 O analista Gerhard Seibert acredita que com um Presidente e um Governo do mesmo partido, São Tomé e Príncipe poderá contar com "maior estabilidade". Mas, por outro lado, o Executivo também poderá ser menos "controlado". São Tomé: Haverá mais estabilidade ou menos fiscalização? | São ...

CONTRARIANDO POLITICAS DE GOVERNANTES ANTERIORES

22 de Janeiro de 2009 - Presidente da República anuncia reforço do investimento angolano em São Tomé e Príncipe O Chefe de estado são-tomense Fradique de Menezes reuniu-se com o seu homólogo angolano, José Eduardo dos Santos, para avaliar o estado da cooperação entre os dois países. Segundo Fradique de Menezes, já neste mês virá a São Tomé  uma delegação da petrolífera angolana SONANGOL, para avançar com um conjunto de projectos de investimentos estruturantes. Ao mesmo tempo as autoridades angolanas preparam a visita do Primeiro-ministro são-tomense, Joaquim Rafael Branco a Luanda.. Presidente da República anuncia reforço do investimento angolano 

São Tomé e Príncipe espera apoio angolano na exploração de petróleo - 0/06/2013 -O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Gabriel Costa, afirmou hoje em Luanda que conta com o apoio de Angola na prestação de serviços na área do petróleo na região.São Tomé e Príncipe espera apoio angolano na exploração de petróleo

04/03/2010 - Luanda- Angola (PANA) -- A empresa petrolífera angolana "Sonangol" poderá fazer parte de um consórcio que vai explorar petróleo em São Tomé e Príncipe, no qual terá como parceiras as suas congéneres portuguesa "Galp" e são-tomense "Petrogás", e Príncipe.  - Aurélio Martins explicou ainda que existe uma outra zona de exploração entre o seu país e a Nigéria, mas que não será abrangida pelo consórcio a ser criado. Empresa angolana explora petróleo em São Tomé e Príncipe

10/06/2013 - São Tomé e Príncipe espera apoio angolano na exploração de petróleo -  O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Gabriel Costa, afirmou hoje em Luanda que conta com o apoio de Angola na prestação de serviços na área do petróleo na região.São Tomé e Príncipe espera apoio angolano na exploração de petróleo

COM O AFASTAMENTO DE PATRICE TROVOADA, ANGOLA VOLTOU A CONCEDER LINHAS DE APOIO – Mas quem acabou por vir a tirar partido desses apoios financeiros, foio Governo de  Patrice Trovoada, reeleito em Outubro de 2014

11/12/2013 O governo de Angola abriu uma linha de crédito para São Tomé e Príncipe no valor de 180 milhões de dólares, tendo o respectivo acordo sido assinado terça-feira pelos ministros das Finanças de Angola e do Plano e das Finanças de São Tomé e Príncipe. Acordo financeiro entre São Tomé e Príncipe e Angola Angola concede empréstimo a STP no valor de 180 milhões de dólares

Em Abril deste ano - PATRICE TROVOADA – O EMPRESÁRIO SEM IDEÁRIO – AFLITO, FOI PEDIR APOIO A ANGOLA, DEPOIS DE TER DITO QUE TINHA OUTROS PARCEIROS PREFERENCIAIS 

Em 04/05/2016 Patrice quis  voltar-se para Angola mas  parece não ter entusiasmado as autoridades angolanas  - Desde 2013 que Angola rubricou com São Tomé e Príncipe um acordo financeiro, que permite ao arquipélago receber anualmente tranches, para estruturar a sua economia. No entanto a crise financeira que afecta Angola, por causa da baixa acentuada do preço de petróleo no mercado internacional, está a dificultar o processo. Patrice negociou em Angola a retoma da linha de crédito | Téla Nón






Nenhum comentário :