expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 4 de setembro de 2016

Em São Tomé, Evaristo Carvalho: Investido Presidente da República – Corolário de um país nas mãos de foras-de-lei, consumado em praça pública e em comício partidário com vaias provocatórias das hostes de Trovoada ao presidente cessante, Manuel Pinto da Costa - Ausência de deputados da oposição, não citada nas reportagens - Portugal fez-se representar ao nível de Secretária de Estado para assinar mais um empréstimo de 57,5 milhões de euros, depois de 10 milhões em Agosto, que vão continuar a favorecer a burguesia corrupta do poder e uns projetos neocoloniais de meia dúzia de gulosos oportunistas do exterior a pretexto de serviços sociais, com o grosso dos santomenses e portugueses apertarem o cinto



Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 



Com uma grande pedra no sapato
Vaias das claques de  Trovoada, ao presidente cessante, Manuel Pinto da Costa, classificadas por um dos repórteres como ovações (ovações, essas, teve-as, Patrice e quando foi pronunciado o nome do Juiz José António Vera Cruz Bandeira), enquanto uma repórter diz que a tomada de posse de Evaristo Carvalho, contou com todos os deputados da Assembleia Nacional,  o que não correspondia à verdade, uma vez que os deputados da oposição-não compareceram

A  cerimónia, decorreu sob forte chuvada, provocando cortes de eletricidade e avarias no equipamento de reportagem, com interrupções frequentes e prolongadas  e outras anormalidades, que poderiam perfeitamente ter sido evitadas se a sessão decorresse no edifício apropriado - Na Assembleia da República - Afinal, os últimos a rir são geralmente os que riem melhor - Só que,  tal foi o caricato do  caos que se instalou na manhã de ontem, na emblemática Praça da Independência, antiga Praça de Portugal, que,  em vez de fazer rir a quem condenava aquela  última peça teatral, e queria ao menos informar-se de como a mesma  estava a decorrer, nem para fazer sorrir dava: só topava é com um cenário confuso, como se fosse algo de um pais do 3º mundo, continuamente  indefinido e interrompido


Com uma câmara permanentemente apontada no topo do edifício do Banco Central 
A ESTRELA DE UM REI MAGO  QUE BRILHA NO TOPO DO PALÁCIO DO POVO 


Tal era o desejo do assalto ao Palácio do Povo, que instalaram uma câmara de televisão no cimo do Prédio do Banco Central  (bloco de apartamentos do Banco), constantemente apontada para aquele edifício, e, pelos vistos, tendo sido  a única a resistir às avarias eléctricas que sucederam na Praça da Independência, devido a forte chuvada, que desabou a meio da manhã sobre a cidade, sim, a imagem daquele edifício, era a que mais vezes aparecia para tapar as sucessivas e prolongadas interrupções da cobertura  televisiva e radiofónica, que redundara  num enorme fiasco: tanto pretendiam propagandear, que lhes saiu tudo ao contrário - A maior parte da cerimónia foi praticamente ofuscada - Diz-se, em S. Tomé (quando a justiça dos homens não funciona), que  Deus é Grande!...  - E, de facto, se não foi Deus foi S. Pedro ou S. Cipriano , a encarregar-se de  penalizar a desmedida vaidade, bazófia e arbítrio  humano.   

A INVESTIDURA DE EVARISTO CARVALHO MARCA A INVERSÃO COMPLETA DE VALORES DEMOCRÁTICOS  E DO MAIS HÁBIL E INTELIGENTE OPORTUNISMO  - DISFARÇADO DE PACATO E HUMILDE  ASPIRANTE - NAS ILHAS VERDES DO EQUADOR 

Manuel Pinto da Costa, no 12 de Julho de 1975 

A tomada de posse, como Presidente da República Democrática, e à margem das leis da Constituição e da Lei eleitoral, de um antigo chefe de secretaria, de uma brigada colonial, que chegaria a  ser afastado em processo disciplinar por ter sido indiciado por crime de peculato: 

veio o 25 de Abril e ficou tudo em águas de bacalhau. Até porque cometeu a proeza de saber adaptar-se a todos os momentos políticos depois da independência: sendo mais esperto de que todos eles






Com a aproximação da Independência, juntou-se aos nacionalistas para salvar a pele - Pois consta-se que foi justamente esta colagem que o teria livrado  do  desfecho do processo disciplinar que ainda pendia sobre ele e que, devido ao seu jeito manso de cordeiro esperto e subserviente, lá foi sendo adiado após os 90 dias previstos pela lei, dos cortes de 50% no seu vencimento. 

Realmente pode gabar-se de protagonizar uma rara proeza:  de saber dar-se com Deus e com o Diabo: "Fui colaborador de Pinto da Costa, aliás não só Pinto da Costa mas sim de todos os Presidentes. Conheço bem o Palácio do Povo, fui o primeiro director deste palácio depois da independência nacional», Téla Nón Evaristo Carvalho confiante e tranquilo para iniciar o mandato 


Evaristo Carvalho, configura, pois,  o protótipo do politico camaleónico, mas individualista, cujo objetivo é apoiar-se na bengala dos políticos, abrir o seu caminho e fazer vida-airada,  fazer parir muitos meninos, convencendo-se que é um barão bonzinho,   gozar a vida farta e larga - Evaristo de Carvalho, que foi meu colega de trabalho  na Brigada de Fomento Agro-Pecuário (ele como chefe de Secretaria, eu como simples técnico agrícola, em estágio) , é o que se pode dizer um bom rapaz, sempre sorridente, amável, trabalhador, disponível e simpático, conhece a arte de agradar a toda a gente: enveredou pela política, onde tem sido bem sucedido mas também poderia ter sido um bom caixeiro viajante. ou noutra profissão de relações humanas. Conquanto lhe assegurasse um bom pecúlio para sustentar tão larga família - Pois não é dos que se conformaria a viver com uma modesta pensão de 25 euros ou 400 ou 500 mil dobras que é o que ganha a maioria dos pensionistas santomenses.  

Confessou-me que  tem 20 filhos e várias dezenas de netos – Não prefigura ainda o caso de  Omar Bongo, falecido em 2009, que contava com 52 herdeiros, mesmo assim é já uma família de monta em S. Tomé, que só por si, se vivessem todos em Santana, de Cantagalo, lhe asseguravam o poder local.  

Esteve em todos os partidos, soube adaptar-se a todas as mudanças, como a mesma postura do antigo funcionário colonial servil -  Toda a sua ascensão politica ocorreu depois da Independência e sem fazer grandes ondas:  foi chamado por duas vezes a ocupar o cargo transitório de Primeiro-Ministro, porque era visto como o executivo  incapaz de matar uma mosca e tapar espaços temporários, sem criar transtornos a quem o nomeou. Mas foi pela mão do seu amigo Patrice Trovoada, na ADI, que ele surge catapultado - mercê de gigantesca fraude  eleitoral - Completando assim a  imagem prefigurada do Princípio de Peter ou seja princípio da incompetência de Peter, que diz que, numa organização hierárquica, os funcionários tendem a ser promovidos até chegarem a um cargo para o qual são incompetentes e depois lá permanecem.

Para desfazer a teoria de Peter, caberá então a Evaristo, mostrar que ainda é mais sabido que a bengala do Trovoada - Se o fizer. então poderá fazer história e deixar memória - De outro modo será sempre aquela que povo agora lhe atribui:-  a de um velho pau mandado


TOMADA DE POSSE  DE EVARISTO CARVALHO – NÃO CONTOU COM NENHUMA REPRESENTAÇÃO DE CABO VERDE E DOS SEUS AMIGOS DO GABÃO (em ebulição) – LONGE  DO NAIPE DE PERSONALIDADES QUE ASSISTIRAM À TOMADA DE POSSE, EM 2011, DE Manuel Pinto da costa

QUEM ESTEVE PRESENTE  Murarde Murargy, Secretário Executivo da CPLP, assim como os Ministros da Justiça de Angola, Ministro de Taiwan, o Ministro da Defesa da República Federativa do Brasil, o Primeiro-ministro da Guiné Equatorial, a Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros de Portugal, e o Ministro da Presidência dos Camarões 

AGORA VEJA-SE A DIFERENÇA: de  como decorreu a cerimónia e como tudo se passou, sem avarias de electricidade e sem conjuntos musicais espalhados por toda a cidade para fazer lembrar o 12 de Julho de 1975 – Tudo furado: faltou “o banho”  distribuído quando o voto era preciso.


Presidente da Assembleia Nacional declarou aberta a sessão às 9 horas e 50 minutos, suspendendo-a para receber o Presidente da República eleito. Às 11 horas e 45 minutos entrou no Salão Nobre do Palácio dos Congressos, o cortejo em que integravam o Sr. Presidente da República eleito, Manuel do Espírito Santo Pinto da Costa, o Sr. Presidente da Assembleia Nacional, Evaristo de Carvalho, o Sr. Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada o Sr. Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, os Srs. Secretários da Mesa, o Sr. Secretário-Geral, o Chefe e os Secretários do Protocolo da Presidência da República e da Assembleia Nacional. Na Câmara encontravam-se, além dos Chefes de Estado da República Federal de Nigéria, da República da Guiné-Equatorial e Presidente em exercício da União Africana, da República de Cabo Verde, os VicePresidentes da República de Angola e da República da África do Sul, o Presidente do Yuan da Justiça em representação do Presidente da República da China Taiwan, Ministro do Estado de Congo em representação do Presidente da República do Congo, Ministra e Chefe da Secretaria para Política de Igualdade de Brasil em representação da Presidente da República do Brasil, Ministro das Ciências e Tecnologias de Moçambique em representação do Presidente da República de Moçambique, Ministra das Comunidades de Cabo Verde em representação do Governo de Cabo Verde, General Ramalho Eanes, antigo Chefe de Estado português, em representação do Presidente da República de Portugal, Secretário de Estado português em representação do Governo português e Secretário de Estado do Reino de Marrocos, Embaixadores e demais membros do Corpo Diplomático e Consular, representantes de Organizações Governamentais e Não Governamentais, os Chefes das delegações estrangeiras convidadas e suas comitivas. Encontravam-se ainda presentes: além dos Deputados e dos Ministros, a comitiva, os familiares e convidados especiais do Presidente da República, o Procurador-Geral da República, Bispo da Diocese de São Tomé e Príncipe, Autoridades Judiciais, Civis e Militares, Ex-Presidentes da República, Ex-Presidentes da Assembleia Nacional, Ex-Primeiros-Ministros, os demais convidados. A Secretária da Mesa, Celmira Sacramento, procedeu à leitura da Acta de Apuramento Geral da Eleição Presidencial do dia 7 de Agosto de 2011, tendo prestado juramento nos termos constitucionais o Presidente da República eleito, Manuel do Espírito Santo Pinto da Costa. Após a assinatura do acto de posse, dirigiram mensagens o Sr. Presidente da Assembleia Nacional e o Sr. Presidente da República empossado que de seguida tomou lugar à Mesa, à direita do Presidente da Assembleia Nacional. A Banda da Música das FASTP entoou o Hino Nacional. O Sr. Presidente encerrou a sessão às 12 horas e 35 minuto

 PARTIDOS DA OPOSIÇÃO VIRARAM AS COSTAS À COMÉDIA NA PRAÇA MAIS EMBLEMÁTICA DE S. TOMÉ – ANTIGA PRAÇA DE PORTUGAL

Vaias das claques de  Trovoada, ao presidente cessante, Manuel Pinto da Costa, classificadas por um dos repórteres como ovações (ovações, essas, teve-as, Patrice e quando foi pronunciado o nome do Juiz José António Vera Cruz Bandeira), enquanto uma repórter diz que a tomada de posse de Evaristo Carvalho, contou com todos os deputados da Assembleia Nacional,  o que não correspondia à verdade, uma vez que os deputados da oposição-não compareceram


Nas confusas e acidentadas reportagens da cobertura, foi dito, que, Evaristo Carvalho, ia tomar posse na presença de todos os membros do Governo e deputados da Assembleia da República, o que era uma rotunda falsidade e manipulação da opinião pública, tal como registamos para um video -  Apenas um Pimeiro-Ministro e nenhum Chefe do Estado, ao contrário do que sucedeu com a investidura de Manuel Pinto da Costa, em 2011. 

O PCD voltou a reafirmar a sua posição de que as eleições presidências foram marcadas por uma fraude generalizada, orquestrada e perpetrada pela ADI e o seu Governo, com a conivência manifesta da Comissão Eleitoral Nacional e do Presidente do Supremo Tribunal na sua veste do Tribunal Constitucional.

O não convite a participar na 2ª volta das eleições do candidato colocado em 3º lugar, perante a desistência do candidato Pinto da Costa, reconhecida pelo Tribunal Constitucional e comunicada por este à Comissão Nacional Eleitoral, constituiu violação flagrante da Lei Eleitoral e condição para nulidade insanável de todo o processo eleitoral

Idêntico procedimento já havia sido anunciado pelo maior partido da oposição, o  MLSTP-PSD, num comunicado tornado público esta sexta feira, anunciou que os deputados da sua bancada parlamentar não estarão presentes na posse do Presidente eleito da República. A decisão segundo o comunicado foi tomada unanimemente na comissão política do referido partido

UM PAIS À MARGEM DAS LEIS – ONDE O LIBERALISMO SELVAGEM SE INSTALA AS LEIS SUBVERTEM-SE UNICAMENTE PARA SERVIR INTERESSES PRIVADOS E OS DOS POLÍTICOS CORRUPTOS

Em S. Tomé e Príncipe, as leis estão à margem das leis –  Sob o comando  absoluto de um antigo chefe das secretas, formado nos segredos da KGB, na  extinta URSS,   que é simultaneamente presidente do STJ, do Tribunal Constitucional e do Tribal Tributário, o que é manifestamente contra as leis internacionais,  independentemente do carácter duradouro ou meramente temporário das atividades incompatíveis e independentemente também da pessoa que seja titular do órgão ou agente administrativo BOLETIM DE direito 

O próprio-primeiro-ministro, é um dos patrocinadores da violação das leis soberanas e fundamentais  do país, é do que poderá depreender-se  do seu envolvimento no processo eleitoral de apoio à candidatura de Evaristo Carvalho, das acusações que tem sido publicamente feitas e das suas próprias declarações. 

 – Se a justiça funcionasse, dificilmente, talvez, pudesse  voltar a S. Tomé, depois de ter sido derrubado a meio do seu primeiro mandato legislativo:  devido à denúncia de indícios de  lavagem de dinheiro, que alegadamente o teriam  envolvido, enquanto governante.

"Segundo a fonte do Téla Nón, é duvidosa a origem dos 624 mil e 600 euros em dinheiro vivo, que foram entregues ao senhor Henry Claude Oyma para ir depositar na conta do BGFI em Libreville-Gabão. A fonte desconfia que a lei do sistema financeiro nacional foi violada. «Não é possível viajar com tanto dinheiro assim. Não é legal», referiu a fonte.A fonte que concedeu ao Téla Nón, um exemplar do recibo, considerou que estamos perante uma situação de lavagem de dinheiro.Forte suspeita de lavagem de dinheiro recai sobre o ex-Primeiro Ministro Patrice Trovoada Publicado em 07 Jun 2013


HABILIDADES DE PATRICE  -18 Abr 2016  Escândalo espreita o Banco Central Tudo por causa do procedimento alegadamente inconstitucional, e pouco transparente adoptado pelo Banco Central para emissão de novas notas da moeda nacional, a dobra.  "As novas notas da dobra em fase de emissão, já não terão tantos zeros como habitualmente. Por exemplo, explicou a fonte do Télá Nón, e pode ser comprovado na foto, as notas de 100.000 dobras passarão a ter apenas 3 zeros. As de 50.000 passam a ser 50, as de 20.000 apenas 20, e assim por diante. 




07/06/2013 Forte suspeita de lavagem de dinheiro recai sobre  Patrice Trovoada “A pessoa em causa também assina o recibo confirmando a recepção do montante em cash. Levou o dinheiro para o Gabão, para ser depositado na conta número 81011146011-03, devidamente especificada no recibo. O LEITOR DEVE CONSULTAR O RECIBO QUE INDICIA LAVAGEM DE DINHEIRO CLIQUE –RECIBO DA TRANSACÇÃO  Téla Nón - Forte suspeita de lavagem de dinheiro recai sobre o ex-Primeiro ...

Escândalo espreita o Banco Central  - Tudo por causa do procedimento alegadamente inconstitucional, e pouco transparente adoptado pelo Banco Central para emissão de novas notas da moeda nacional, a dobra.http://www.telanon.info/politica/2016/04/18/21615/escandalo-espreita-o-banco-central/
"Empresário misterioso chega ao poder em São Tomé"

07 DE AGOSTO DE 2010 - Filho de um ex-Presidente, passou parte da vida longe de São Tomé. Acaba de ser eleito primeiro-ministro.

(…)Entrou no mundo político a trabalhar como assessor do pai - chefe de Governo de São Tomé logo após a independência, em 1975, e Presidente depois entre 1991 e 2001 - até chegar a ministro dos Negócios Estrangeiros em 2001. Paralelamente ao trabalho na política, enveredou pelo campo empresarial. Sabe-se que tem investimentos em países como o Gabão, Guiné Equatorial ou Estados Unidos, mas o tipo de negócios a que se dedica não é do conhecimento público.

Paralelamente ao trabalho na política, enveredou pelo campo empresarial. Sabe-se que tem investimentos em países como o Gabão, Guiné Equatorial ou Estados Unidos, mas o tipo de negócios a que se dedica não é do conhecimento público.

(…)Em São Tomé, o filho do ex-Presidente é visto como uma pessoa misteriosa e ausente. São- tomenses disseram ao DN que o líder do partido Acção Democrática Independente (ADI) desde 1991 "é uma pessoa muito fechada no seio da sua família, não costuma juntar-se com as pessoas nos bairros, nem participar em convívios".

(…) Em São Tomé ocupou o cargo de conselheiro para os assuntos petrolíferos do actual Presidente, Fradique Menezes, até ser afastado em 2005, sob suspeita de usar a sua posição em benefício próprio. Foi também Menezes que, no início de 2008, o nomeou primeiro-ministro pela primeira vez, funções que na altura assumiu por apenas três meses.


SE EM S. TOMÉ HOUVESSE JUSTIÇA....

 Quando voltou,  em Outubro de 2014,  constou-se que poderia ser preso (aliás ele próprio o chegou a afirmar, mas lograr  influências, tanto em Portugal, como em S. Tomé, sabendo rodear-se de deputados portugueses, que lhe serviram de guarda-costas  e seus promotores de campanha politica nos jornais, e, também, porque, entretanto, também contou com as suas alavancas  partidárias nas ilhas, as quais  já lhe teriam amansado o poder judicial a seu favor – 
De resto, é o que transparece  das sucessivas acusações que marcaram todo o processo eleitoral, que acabaria por ter, na manhã de ontem, o seu epílogo, em  comício público, se bem que disfarçado com alguns convidados estrangeiros, mas de nenhum Chefe de Estado .


Qual é a actual percepção da corrupção em São Tomé e Príncipe?
05/12/2013 - São Tomé e Príncipe partilha com Brasil o 72º lugar entre 177 países no Índice de Percepção de Corrupção de 2013, divulgado nesta terça-feira (03/13

08 Jul, 2015, A relação entre corrupção e governação está ainda vinculada à frágil e instável estrutura democrática de São Tomé é Príncipe, o que leva ao nepotismo e à barganha política por apoios, disseram à Lusa vários académicos e investigadores. Académicos defendem que democracia frágil alimenta a corrupção, o

JÁ ERA PREVISÍVEL QUE A INTENÇÃO DA TOMADA DE POSSE DE EVARISTO CARVALHO, EM PRAÇA, FOSSE CÁLICE DE VENENO DE PILATOS ATIRADO AO PRESIDENTE CESSANTE E  AOS DEPUTADOS DA OPOSIÇÃO 


OS OUTROS É QUE NÃO CUMPREM AS LEIS E SÃO OS MAUS - A MESMA FILOSOFIA DO ARGUIDO COMPULSIVO

 "Há uma cerimónia de posse e que quem dá posse é Assembleia Nacional e não é o presidente cessante mas convinha que o Presidente Pinto da Costa participasse nesse ato que marca realmente a alternância ao mais alto nível do Estado santomense - Declarações proferidas  no dia seguinte ao escrutínio do dia 7, ao criticar o atual Presidente da República, de falta de ética e de erro histórico, por não ter participado com o seu voto na farsa eleitoral, do passado 7 de Agosto

Tendo ainda afirmado  (registo no vídeo acima )"há um   sector de pessoas que não querem  cumprir com a lei! Mas primeiro é preciso é cumprir com a lei " - Sublinhando "Não há nenhuma lei que se cumpre quando  serve e que não se queira cumprir quando não nos serve" -
  

Ora foi  justamente este o comportamento de Patrice Trovoada, ao dar posse de Presidente da República, a  Evaristo de Carvalho, ontem,  3 de Setembro, na Praça da Independência, no centro da capital – Cerimónia a realizar-se, pela primeira vez, desde que o país passou de partido único e adotou o pluralismo democrático – E ao arrepio da Constituição da República


Disse neste site, que, se estivesse no  lugar do agora ex-Presidente  da República, é que nem aparecia mesmo: ou se faz como manda a Constituição ou então não pactuava, uma vez mais, com as prepotências descaradas de   foras-de-lei   Ou então aguentava os apupos programados e denunciava publicamente o comício da mascarada  

Manuel Pinto da Costa, optou por comparecer  e suportar os insultos: , não porque quisesse legitimar uma fraude, que já tinha repudiado,retirando-se da corrida à 2ª volta,  mas para evitar conflitualidades institucionais. 

Manuel Pinto da Costa, líder  fundador da nacionalidade santomense, que desde os seus tempos de estudante, sempre pautou a sua postura por uma completa entrega à sua pátria, ele que sempre procurou a via do diálogo  pacifico e sereno,  evitando crispações e conflitualidades  desnecessárias,  pois, embora sabendo que ia passar o poder a quem o alcançou através de gigantes trafulhices, compareceu à cerimónia mas apenas o tempo, que, sob o ponto de vista protocolar, entendeu como estritamente necessário - Não obstante a sua disponibilidade e generosidade,  vão de se ouvir silvadas de apupos e assobios, sobretudo ao retirar-se,  enquanto Patrice ali chegara, em aclamações bem orquestradas: - Houve também quem o aplaudisse,  pois, em S. Tomé, os acontecimentos públicos, de ar festivo, são escassos, pelo que é natural que também lá houvesse muita gente que, movida por natural curiosidade,  não fosse  das claque  de Patrice Trovoada e não deixasse de sublinhar  a coragem do ex-Presidente da República.

"CAI O PODER DOS COLONOS NEGROS" - MAS COMO ASSIM? ... COM UM DISCURSO DE UM ANTIGO SERVIDOR DOS COLONOS, SEM CHAMA E SEM APLAUSOS?!..


Um discurso  cinzento, sem chama e sem verve,  alinhavado  de meras palavras formais: 

Gostaria de, a partir desta praça da independência, reafirmar o meu compromisso, agora como Presidente da República, para, no quadro constitucional vigente (... ) marcar  eleições que visam promover o  bem-estar económico, social e cultural  do povo santomense para bem da estabilidade politica, um bom e são relacionamento institucional e coesão social, e, sobretudo,  para que todos continuemos a acreditar num futuro melhor para todos nós compatriotas, sem exclusão" 

 Se era esta a nova roupagem com que queriam apresentar um novo Presidente da República,  fazendo "Cair  o poder dos colonos negros", saiu-lhes -lhes o tiro pela culatra -. Em boa verdade, o que ficou demonstrado foi mesmo a ascensão da burguesia negra mais despudorada, que vem aproveitar-se dos sacrifícios daqueles que ergueram os braços e proclamaram a independência a 12 de Julho de 1975? - Alguma vez esta imagem, daquela memorável data, ali foi superada pelo que se passou na manhã de ontem, dia 3 de Setembro de 2016?

É que, a televisão do Estado, nem sequer chegou a mostrar o público presente na Praça da Independência, porque, nem mesmo os mais fanáticos das calques de Patrice,  se atreveram a fazer o mesmo papel  dos soldados que tiveram que  suportar, estoicamente, a forte chuvada que os deixou num pingão - Quando a praça começou a ter alguma moldura humana, já a cerimónia estava prestes a terminar. 

"Em 3 de Setembro "CAI O PODER DOS COLONOS NEGROS"




Eis o texto da sórdida provação que é registada no video : Vinte e sete dias depois da 2ª volta das eleições presidenciais em STP, Evaristo Carvalho toma posse no dia três de Setembro, como vencedor destas eleições ao cargo de presidente da República. Isto vai acontecer na Praça da Independência na cidade de São Tomé.


Foi nesta praça em 12 de julho de 1975 que os colonos brancos deitaram lágrimas ao verem o hastear da bandeira da independência política de São Tomé e Príncipe, caindo em simultâneo a bandeira do poder político colonial. E, na mesma praça, no dia três de Setembro de 2016, 41 anos depois, os “colonos negros” vão também ver a queda do seu poder em todos os órgãos de soberania de natureza política, perante uma nova classe política negra. A queda dos "colonos negros" começou em 12 de Outubro de 2014, sob o comando de Patrice Trovoada nas legislativas. Dois anos depois, em eleições presidenciais no Palácio do Povo, Evaristo Carvalho lidera a vitória de 7 de Agosto. Ao ser investido nas funções de Presidente da República perante o povo, Evaristo Carvalho vai jurar em recinto aberto e em som alto que vai espalhar por todo o Água Grande e os restantes cinco distritos e à Região Autónoma do Príncipe. Tudo para marcar o inicio de uma nova era. Era sócio-económica para  STP e com uma nova roupagem político-partidária.

MILHÕES DE EUROS TIRADOS AOS BOLSOS DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES, QUE DEPOIS AINDA RECEBEM INSULTOS POR QUEM SE APROVEITA DELES 


Os portugueses desconhecem a dura realidade em que vive o Povo Santomense: as notícias são escassas  (excetuando a RDP e RDP-África, nomeadamente noticias de índole governamental) e as que são divulgadas são justamente aquelas  que o sistema politico vigente pretende dar conhecer – Ou então do Paraíso ideal para o turista vir conhecer - Neste ponto, é verdade mas já era tempo do povo deixasse de ser usado, sem benefícios, tendo que sobreviver com pensões de 25 euros mensais e ordenado mínimos de 50 a 60 euros.  

Obviamente que, aos  portugueses, deviam ser dados esclarecimentos e garantias de como são gastos os milhões que lhes saem dos seus impostos para alimentar projetos, que, sob a capa de interesse social, têm destinos completamente diferentes, servindo os interesse do poder e os de uns poucos oportunistas (com mentalidade colonial) que igualmente se agarram como lapas aos partidos em Portugal.  


Noticia de campanha eleitoral: 19/05/2016 - "Caixa Geral de Depósito vai disponibilizar 10 milhões para investimento português":


Ainda no mês passado, dizia a noticia: “A República de Portugal e a República de São Tomé e Príncipe assinaram um memorando de entendimento para uma linha de crédito de 10 milhões de euros para apoiar as exportações de Portugal e investimentos de empresários portugueses que queiram investir” no país, afirmou. – Excerto de Linha de crédito de 10 milhões vai apoiar investimento português em ..


Agora vão mais 57.5 milhões, enquanto os portugueses continuam apertar o cinto: O novo programa estratégico de cooperação entre Portugal e São Tomé e Príncipe dedica 57,5 milhões de euros para projetos a desenvolver até 2020, dois terços dos quais para Educação, Formação e Cultura, Saúde e Assuntos Sociais. A informação foi avançada à agência Lusa pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro, que assina o novo programa na quarta-feira, dia 07 de setembro, no decorrer de uma visita ao país africano. Novo programa de cooperação Portugal-São Tomé envolve 57,5 MEuro até 2020

Com apenas 1 milhão de habitantes, Gabão deveria ser um país próspero por causa das suas imensas riquezas naturais. O presidente Bongo preferiu, no entanto, gastar o dinheiro do país para comprar as boas graças da elite francesa e para corromper a oposição interna." - Esta parece também ser a cartilha seguida pelo nativo gabonês, Patrce Émery Trovoada


Pelo conhecimento que tenho, os portugueses, são bem acolhidos, em S. Tomé e Príncipe, tal como  todas as pessoas  de boa fé  - E há muito quem ali tenha ido, com projetos de aparentes boas intenções mas depois acabe por deixar as piores recordações

MARIA DAS NEVES MOVEU PROCESSO DE IMPUGNAÇÃO DA 2ª VOLTA – NÃO CONFORMADA COM  OMISSÃO GRAVE DO T. C.  -  MAS JUSTIÇA, UMA VEZ MAIS, FEZ VISTA GROSSA

A lei é muito clara do declarar que  "2. Em caso de desistência, nos termos do número um, são sucessivamente chamados os restantes candidatos pela ordem de votação, para que, até às 12 horas do terceiro dia posterior à primeira votação, comuniquem a eventual desistência. Lei De Revisão da Lei Eleitoral, Lei n


Face à formalizada desistência do candidato Manuel Pinto da Costa, que o Tribunal Constitucional comunicou ao presidente da Comissão Eleitoral Nacional, aquele órgão judicial “omitiu de chamar ao pleito eleitoral os restantes candidatos pela ordem de votação. Estamos assim, perante a omissão de um ato ou de uma formalidade que a lei prescreve”, sustenta a candidatura no seu protesto

Na impugnação a terceira candidata mais votada recorre à alínea 4 do art.º 14.º da Lei Eleitoral, que diz: “ao segundo sufrágio concorrerão apenas dois candidatos mais votados que não tenham retirado a candidatura”.

Maria das Neves garante que em “momento nenhum foi notificada pelo Supremo Tribunal de Justiça / Tribunal Constitucional como recomenda o artigo 15.º, número 2 da Lei Eleitoral, para concorrer ao segundo sufrágio”.


SILVESTRE DA FONSECA LEITE - CUNHADO DE EVARISTO CARVALHO - É UM DOS SUBSCRITORES DA ATA DE APURAMENTO DA 1ª VOLTA E NÃO DECLAROU A SUA INCOMPATIBILIDADE



"A imparcialidade dos tribunais é um pressuposto fundamental da boa administração da justiça. Uma das formas de garanti‑la consiste em estabelecer na lei um conjunto de circunstâncias que obstam, ou podem obstar, a que um juiz exerça funções num determinado processo por poder estar em causa a sua imparcialidade. Essas circunstâncias reconduzem‑se a duas categorias distintas: os impedimentos e as suspeições".

Os impedimentos são circunstâncias que normalmente afectam a imparcialidade ou pelo menos a sua aparência aos olhos da comunidade. Ao tribunal, não basta ser imparcial, é preciso parecê‑lo. Por isso, a verificação dessas circunstâncias impede em absoluto o juiz de exercer determinadas funções  

As listas de impedimentos não são exactamente as mesmas nos vários ramos do direito, mas são tendencialmente coincidentes e incluem circunstâncias como as seguintes:
(...) — o juiz ser ou ter sido cônjuge, unido de facto, ascendente, descendente, parente até ao 3.º grau, tutor ou curador, adoptante ou adoptado de uma das pessoas envolvidas no processo (por exemplo, um arguido); 
(…)  Se um juiz se declarar impedido por iniciativa própria, não há recurso dessa decisão. Se isso lhe for pedido por algum interveniente no processo mas ele não se declarar impedido, pode haver recurso dessa decisão para um tribunal imediatamente superior. Caso o juiz em causa pertença ao tribunal hierarquicamente mais elevado, o recurso tem lugar para o plenário desse tribunal (por exemplo, o Supremo Tribunal de Justiça), que decidirá sem a sua intervenção.
Nada disso está sendo observado em S. Tomé e Príncipe 

ACTA. DA ASSEMBLEIA DE APURAMENTO GERAL

O anterior Presidente do TC e do STJ, o Juiz Conselheiro, Sivestre Leite,  é irmão da esposa de Evaristo Carvalho - Cujo teor é o seguinte:

Reuniu-se hoje  aos vinte e cinco do mês de  Julho do ano dois mil e dezasseis, na sala de Sessões do Venerando  Supremo Tribunal de Justiça/ Tribunal Constitucional, a Assembleia de apuramento Geral das Eleições Presidenciais de dezassete de Julho do mesmo ano, estando presentes os Juízes 

Conselheiros José António da Vera Cruz Bandeira, Presidente, Maria Alice Vera Cruz de Carvalho, Silvestre da Fonseca Leite, José Paquete D’Álva Teixeira e Justino Tavares da Veiga, os professores de Matemática, senhora Isabel. Maria Correia Viegas d'Abreu e senhores Ilvécio Fernandes Ramos e Nelson Pires dos Santos Neto Fernandes Ramos  e Nelson Pires dos Santos Neto Fernandes e Senhora Ricardina  da Graça Monteiro d’Alva, secretária do referido Tribunal que a secretariou.

SILVESTRE DA FONSECA LEITE - CUNHADO DE EVARISTO CARVALHO - É UM DOS SUBSCRITORES DA ATA DE APURAMENTO DA 1ª VOLTA E NÃO DECLAROU A SUA INCOMPATIBILIDADE


"A imparcialidade dos tribunais é um pressuposto fundamental da boa administração da justiça. Uma das formas de garanti‑la consiste em estabelecer na lei um conjunto de circunstâncias que obstam, ou podem obstar, a que um juiz exerça funções num determinado processo por poder estar em causa a sua imparcialidade. Essas circunstâncias reconduzem‑se a duas categorias distintas: os impedimentos e as suspeições".

ACTA. DA ASSEMBLEIA DE APURAMENTO GERAL

O anterior Presidente do TC e do STJ, o Juiz Conselheiro, Silvestre Leite,  é irmão da esposa de Evaristo Carvalho - Cujo teor é o seguinte:

Reuniu-se hoje  aos vinte e cinco do mês de  Julho do ano dois mil e dezasseis, na sala de Sessões do Venerando  Supremo Tribunal de Justiça/ Tribunal Constitucional, a Assembleia de apuramento Geral das Eleições Presidenciais de dezassete de Julho do mesmo ano, estando presentes os Juízes 

Conselheiros José António da Vera Cruz Bandeira, Presidente, Maria Alice Vera Cruz de Carvalho, Silvestre da Fonseca Leite, José Paquete D’Álva Teixeira e Justino Tavares da Veiga, os professores de Matemática, senhora Isabel. Maria Correia Viegas d'Abreu e senhores Ilvécio Fernandes Ramos e Nelson Pires dos Santos Neto Fernandes Ramos  e Nelson Pires dos Santos Neto Fernandes e Senhora Ricardina  da Graça Monteiro d’Alva, secretária do referido Tribunal que a secretariou.

VEJA-SE COMO NA 2ª VOLTA JÁ NÃO COMPARECEU – MAS TAMBÉM NÃO FOI DADA QUALQUER EXPLICAÇÃO DA SUA AUSÊNCIA


Bandeira - Téla Nón
José Bandeira Juiz Presidente do Tribunal Constitucional leu na tarde de segunda-feira, o resultado definitivo da segunda volta das eleições presidenciais.


O Juiz Presidente começou por anunciar os nomes dos seus pares, e faltou 1 deles, o Juiz Conselheiro Silvestre Leite. José Bandeira não explicou o motivo da ausência de um dos pares do Tribunal Constitucional, e avançou com os resultados definitivos.

Divulgados os números do apuramento geral, José Bandeira, recorreu a lei eleitoral para proclamar o vencedor da segunda volta das eleições presidenciais. «É proclamado vencedor das eleições presidenciais de 7 de Agosto de 2016 o candidato Evaristo do Espírito Santo Carvalho com um total de 41820 votos correspondendo a 100% dos votos validamente expressos, o que corresponde a 81,64% do total dos votantes», afirmou. TC declarou Evaristo Carvalho como Presidente da República Democrática de STP

INCOMPATIBILIDADES DO MESMO MAGISTRADO EXERCER DUPLAS FUNÇÕES – CONSELHEIRO, JOSÉ BANDEIRA,  O CÚMULO DA ANORMALIDADE  - MAS EM QUE PAÍS ISSO SUCEDE?

Diz-se que, a maioria das leis da justiça santomense, são regidas pelo antigo pais colonizador – Mas é que, em muitos casos  nem isso, faz-se ao sabor das circunstâncias -   É norma universal pelo menos no sistema germano-românica, de que nenhum juiz  pode exercer  duas funções muito menos e de jurisdição diferente.  As incompatibilidades estão ligadas à ideia de impossibilidade, por inconciliabilidade legal, de acumulação na mesma pessoa de dois ou mais cargos ou funções, e isso independentemente do carácter duradouro ou meramente temporário das atividades incompatíveis e independentemente também da pessoa que seja titular do órgão ou agente administrativo, não relevando saber se tal pessoa tem ou deixa de ter interesse pessoal na decisão do procedimento em causa. São, pois, casos em que a lei abstrai das situações concretas e exclui liminarmente e de forma genérica a possibilidade de acumulação de tais cargos ou funções, por considerar que ela é suscetível de gerar o risco de o titular do órgão ou o agente

ONDE JÁ SE VIU ISTO? - Conselheiro José Bandeira, Presidente do Supremo Tribunal de Justiça; Presidente do Tribunal Constitucional; Presidente  do Conselho de Administração dos Tribunais, e Presidente do Tribunal  Tributário?  - Diz-se que, a maioria das leis da justiça santomense, são regidas pelo antigo pais colonizador – Mas é que, em muitos casos  nem isso, faz-se ao sabor das circunstâncias -  

FALHAS GRAVÍSSIMAS QUE A MIOPIA DE BANDEIRA NÃO ENXERGOU




"Não vimos, não apercebemos não temos em mão qualquer elemento que posa indicar vícios nesse processo».

“José Bandeira Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, afirmou na última segunda feira que as eleições foram livres, e transparentes e quando questionado sobre as acusações que os outros candidatos fazem ao processo eleitoral como sendo viciado, o Juiz Presidente do Tribunal Constitucional, garantiu que ele e os seus pares não viram qualquer vício durante a fase de apuramento geral. «Não vimos, não apercebemos não temos em mão qualquer elemento que posa indicar vícios nesse processo».

No entanto 24 horas depois destas declarações de José Bandeira, o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira veio anunciar que foram registadas muitas falhas e gravíssimas, durante o acto eleitoral de 17 de Julho.  Mais importante ainda é o facto do Presidente da CEN ter destacado algumas das falhas ditas por ele como sendo gravíssimas. PR do TC diz que ele e os seus pares não viram vícios | Téla Nón


   "Processo eleitoral  constitucionalmente limpo”, “sem fraude”  mas com repórteres  de rádio nas Assembleias  apelarem  ao voto,  ao arrepio da  lei
Artigo 133.º Deveres dos Profissionais de Comunicação Social) Os profissionais de comunicação social que, no exercício das suas funções, se desloquem às assembleias de voto não podem: Colher imagens e aproximar-se das câmaras de voto de forma que possam comprometer o segredo de voto; Obter outros elementos de reportagem no interior da assembleia de voto ou no seu exterior até à distância de 500 metros que igualmente possam comprometer o segredo do voto; De qualquer outro modo perturbar o acto eleitoral.


DESMONTAGEM DE GIGANTESCA FRAUDE NO DIA DO ESCRUTÍNIO 



BANDEIRA CHEGOU A SER ADVOGADO E AO MESMO TEMPO O HOMEM FORTE DAS CADEIAS  - Podia prender o bandido e depois defendê-lo em  Tribunal. 

Foto - Téla - Nón - José Bandeira 
Mural em S. Tomé

 Segundo apurámos,  José Bandeira, enquanto Diretor da Investigação Criminal,  há uns anos,  exercera simultaneamente a advocacia no domínio cível: - O que não deixa de ser no mínimo  paradoxal  -  Ou seja,  por um  lado, era o homem que, nas vestes de chefe policial, movia caça ao criminoso ou ao prevaricador, mas, por outro lado, também era o causidíaco,  com escritório aberto para soltar aquele que lhe fosse  bater à porta.

PROMETEU ACABAR COMO AS CHAMADAS "GINCANAS JURÍDICAS"   - Acabar ou a multiplicar?

Bandeira, querendo, isenta, perdoa ou reduz as dívidas do imposto das pessoas e empresas. Foram afastados juízes, da maneira mais desenvergonhada subvertendo o sigilo que a lei prevê para defesa dos juízes saneados, com a cumplicidade de juízes estrangeiros, para disfarce de  inconfessáveis propósitos, tudo por causa das eleições, que se avizinhavam: pois, os mais afoitos,  essss que não eram da absoluta confiança politica do seu amigo  Patrice Trovoada, acabaram por levar a chibatada: - para livre e impunemente  controlarem à sua vontade e sem o menor entrave  todos os trâmites da grande fraude  eleitoral das Presidenciais.

NOVO EDIFÍCIO DO SUPREMO E DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL - NEGÓCIO DAS ARÁBIAS  PARA LÁ ENFIAR MEIA DÚZIA DE JUÍZES   Um património público que nunca devia ter mudado de mãos para a ganância usuária e oportunista de estrangeiros.

Um dos exemplos, nestes possíveis jogos de cumplicidade, a coberto de uma base legal, diz-se que terá sido a venda do edifício do Rami, que, não valendo mais  900 mil USD , teria sido  comprado pelo STJ por 2,500 milhões para ser o Palácio da Justiça.




Obra megalómana - Com o Povo a Viver nas barracas
05/04/2016(…) “Por minha iniciativa, na qualidade de Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, foi remetido em 30 de Dezembro de 2014, à Sua Excelência o Primeiro- ministro e Chefe do XVI Governo, um expediente intitulado “Instalação 11 do Supremo Tribunal de Justiça no Novo Edifício” , solicitando diligências para aquisição do imóvel onde se encontrava instalada a Galeria RZ, Mobiliário, Decoração Textil-Lar, pertencente por escritura pública de compra e venda à Senhora NAHIDA YOUSSEF SAFIEDDINE, esposa do Senhor RAMY ALI ZAYAT, posto à venda. Em 27 de Janeiro de 2015"  



Nenhum comentário :