expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Duas chinas - Taiwan e Pequim – envolvidas nas manobras do Orçamento Geral do Estado, 2017, de S. Tomé e Príncipe – Governo, em 30 de Nov., distribui no Parlamento. um orçamento financiado por Taipé para, dias depois, publicitar, no Portal das Finanças, outro com apoios da China Popular, antes de anunciar o corte de relações com a Ilha Formosa.- Oposição acusa Patrice de falta de seriedade e diz que os deputados estão conotados por um chip e recusa “aprovar um orçamento que consideramos falso” ´- Governo reduz preços de combustíveis 2% e aumenta alguns impostos em 500%

Foto do Jornal Transparência 

Aprovado o Orçamento Geral do Estado de STP para 2017,  com os votos favoráveis da ADI, partido do Governo. O debate, que terminou esta manhã, tão aceso  e polémico, tal como começara na passada segunda feira, com o mesmo formato e sem quaisquer alterações, ao figurino inicial,  em cujo documento constavam, inexplicavelmente,  alguns projetos financiados por Taiwan, o que levou os partidos da oposição, além de terem votado contra, a exigirem  explicação dessa fonte de financiamento, ameaçando levar o caso ao Ministério Público. (de nada adiantarão, pois Patrice tem a Justiça na mão) supondo que a mesma tenha sido feita antes do rompimento de relações diplomáticas,  em favor dos ditadores de Pequim - Isto, porque, Taiwan, anualmente tem ajudado a financiar o orçamento, com uma verba de 15 milhões de dólares. 

Tal como já vem sucedendo, desde que o atual Governo se instalou no  poder, os contributos da oposição, passam à margem da maioria parlamentar, que vem exercendo  essa prerrogativa regimentar  da forma mais arbitrária e prepotente, gerindo os tempos do debate, de acordo com a sua conveniência, interrompendo a palavra aos deputados da oposição, a torto e a direito,  além dos inevitáveis cortes das emissões de rádio ou de televisão, a pretexto de falta de energia elétrica, com sucessivas interrupções, nomeadamente nas emissões internas. Isto para já não se falar do controlo absoluto que o Governo exerce nos órgãos de informação – do Estado e privados -, ignorando praticamente a voz da oposição.  
APROVAÇÃO DO O.G.E. FINANCIADO PELA DITADURA DO CAPITALISMO DE PEQUIM - DEPOIS DE TER SIDO EDITADO NO PORTAL DAS FINANÇAS COM FINANCIAMENTO DE TAIWAN   Distribuído, no dia 30 de Novembro, para apreciação e discussão dos deputados, referindo financiamento de Taiwan, a que, aliás, assim se procedeu, tanto por todas as bancadas, com assento parlamentar, como pelas respetivas comissões  da especialidade

 "Qual é o orçamento que nós estamos aprovar? O orçamento que nós estamos aqui aprovar, diz-nos fontes de financiamento de Taiwan e o que está no Portal, diz-nos fonte de financiamento China Popular - Pergunta a oposição  "Agora, faz alteração, coloca no portal..,e depois estamos aqui a perder tempo: porque este orçamento que estamos aqui a discutir não existe! Nós vamos aprovar o quê?... Vamos fazer leis sobre este orçamento?


"O que significa para si,  seriedade?!...  Pergunta,  Maria das Neves, deputada do MLSTP – PSD, ao Primeiro-ministro, Patrice Trovoada,  durante o debate da aprovação do Orçamento Geral do Estado  2017- “Estar aqui, nesta Assembleia Nacional,  no dia 19 de Dezembro e dizer, perante a Nação, que Taiwan é um dos maiores parceiros bilaterais de S. Tomé e Príncipe, e, no dia 20, romper a relação com Taiwan? Quando, no site, no Portal do Ministério das Finanças, desde o dia 2 do 12, já estava ali a substituição de Taiwan pela China Popular! " 

Foto de Tela Nón

 Mas que  credibilidade poderá ter a fantochada de um Governo destes? – Senão  a que lhe é conferida  pelo despudorado  mercenarismo dos tentáculos oportunistas dos novos imperadores chineses? – Sim, ao qual  - através de hábil corrupção na classe dirigente politica   e empresariais – vão capitulando, sem agravo nem apelo,  as economias de várias nações – Em Portugal, chineses apoiaram  Cavaco Silva nas eleições e deram-lhe a EDP, sociedade na banca, de serem senhores das melhores empresas e a liberdade de  expandirem as centenas de lojas, dessimindas tal como buracos  de  formigas, em detrimento do comércio nacional.
Na América, o apoio às campanhas de Clinton e de Obama, custou aos EUA uma astronómica divida.  China possui US$ 1,3 trilhão de dívida dos EUA  e agora até querem ser donos  TERRAS DOS EUA EM TROCA DE DÍVIDA –Naturalmente, que, S. Tomé e Príncipe, ilhas centradas no Golfo da Guiné, com seus recursos marítimos e terrestres, assentam-lhes que nem  uma luva – Ganha a burguesia do poder e perde a esmagadora maioria do Povo Santomense, que jamais poderá ter controlo no seu património: "O povo chinês  é o mais perigoso que há mundo - disse  o chinês Lin-Yutang, citado por Giovanni  Papini, em sua obra O Livro Negro, 1932 -   ,e, por isso, está  destinado a dominar a terra. Por século e séculos isso ficou fechado nos confins do imenso império porque acreditava que o resto do planeta não tinha nenhuma importância. Mas os europeus, e depois os japoneses, abriram-lhe os olhos, os ouvidos e o espírito. Quiseram à força arrancar-nos do nosso covil e hão-de pagar caro a sua cobiça e curiosidade. Há um século que os chineses esperam essa vingança, e vingar-se-ão"

PATRICE TROVOADA - CAMPEÃO DA TRAFULHICE E DA CHANTAGEM

Patrice Trovoada, quis fazer chantagem  e urdir o  conto de vigário com Taiwan, exigindo-lhe  200 milhões, e não  os 100 milhões, que chegaram a ser propalados, mas  já depois de se ter prometido a  Pequim, que ia romper com Taipé – 
Pelos vistos, queria entalá-los, com mais essa exorbitante fasquia, depois de lhes ter sacado 15 milhões para o orçamento,  2017  – Ou então  foi o pretexto de que quis servir-se para justificar a traição do velho amigo de há 20 anos, a que seu pai fora dar as mãos , dando com os pés aos chineses de Pequim;  agora é o filho que faz o contrário  .

23/12/2016 - Taiwan acusou a China de fornecer incentivos financeiros a São Tomé em troca de reconhecimento   -São Tomé, população de pouco menos de 200 mil habitantes, precisava de US $ 210 milhões em bolsas e empréstimos com juros baixos, de acordo com o jornal taiwanês United Daily News.
O ministro das Relações Exteriores de Taiwan, David Lee, disse aos repórteres que uma "figura astronómica" foi discutida.
"O governo de São Tomé e Príncipe, no entanto, com dificuldades financeiras excessivas e demandas além daqueles que a ROC poderia encontrar, ignorou 20 anos de relações diplomáticas amigáveis, jogando ambos os lados do Estreito de Taiwan enquanto mantinha o melhor postor" Disse o Ministério das Relações Exteriores de Taiwan. Taiwan folds away the flags as China woos its allies - Reuters


É referido que “O Orçamento de Estado para o ano corrente avaliado em 132 milhões de euros, é financiado em quase 90% pelos parceiros internacionais. O Primeiro-ministro Patrice Trovoada que esteve na terça – feira no parlamento, apresentou as linhas de força do OGE.http://www.telanon.info/politica/2017/01/25/23656/pm-apresentou-linhas-de-forca-do-oge-2017-ao-parlamento/

TAIWAN - E A "CRÓNICA DE UMA MORTE ANUNCIADA" - Diz a deputada Maria das Neves


“O que significa para si,  seriedade?!...  Estar aqui, nesta Assembleia Nacional,  no dia 19 de Dezembro e dizer, perante a Nação, que Taiwan é um dos maiores parceiros bilaterais de S. Tomé e Príncipe, e, no dia 20, romper a relação com Taiwan? Quando, no site, no Portal do Ministério das Finanças, desde o dia 2 do 12, já estava ali a substituição de Taiwan pela China Popular! Esta é a crónica de uma morte anunciada! Isto é ser sério? Isto é seriedade?

Deputada Maria das Neves 
Estamos a discutir o quê? O que é que vamos discutir aqui nesta sala? - Pergunta, Maria da Neves, deputada do MLSTP-PSD, ao Primeiro-ministro, na Assembleia Nacional, no  debate da aprovação do Orçamento Geral do Estado, ao confrontá-lo com as discrepâncias, entre um orçamento que havia sido distribuído, no dia 30 de Novembro, para apreciação e discussão dos deputados, referindo financiamento de Taiwan, a que, aliás, assim se procedeu, tanto por todas as bancadas, com assento parlamentar, como pelas respetivas comissões  da especialidade

Maria da Neves, acutilante e frontal,  confrontando, Patrice Trovoada,  volta a insistir perguntado:, “O que é que vamos discutir aqui nesta sala?.. A proposta do orçamento que foi remetida à A.N ou a proposta do orçamento que se encontra no portal do Ministério das Finanças?

Essa é uma questão de fundo que tem de ser resolvida: remeteu à Assembleia Nacional, uma proposta de orçamento, identificando um parceiro bilateral, com fonte de financiamento: Taiwan! Taiwan!

Tudo desaparece no orçamento da A.N e a proposta que aparece no Portal do Ministério das Finanças, aparece lá República Popular da China! República Popular da China! Desde o dia 2!... Quando se rompeu as relações, só a partir do dia 20

Portanto, eu pergunto: o que é ser sério? Estamos a ser sérios?!... O que é que vamos discutir, afinal?

LÍDER DE UM PARTIDO QUE FUNCIONA “COM DEPUTADOS CONOTADOS A UM CHIPE” - Acusação de Jorge Amado, líder da bancada parlamentar do MLSTP- PSD



Mais uma vez a aprovação do  Orçamento Geral do Estado de S. Tomé e Príncipe, ficou  maioritariamente à mercê  das cobiçosas mãos do  financiamento externo, com toda a série de jogadas subterrâneas, em prejuízo das populações e dos verdadeiros interesses nacionais  – Um pais arrastado pela desastrosa Governação de  um primeiro-ministro,  que tem passado a maior parte do  tempo, fora do seu pais ( em 2016, cinco meses, ausente; em 2015, só 75 dias  no território), tido como empresário misterioso,  supõe-se que a tratar dos seus negócios privados, que detém no Texas, em Marrocos, Turquia, Gabão, Portugal, França e noutras partes do mundo, alguns dos quais com sociedade chinesas (assim o mostra a publicidade dos sites de algumas dessas empresas)  de que a zelar pelos interesses da causa pública, mais se tem agravado a pobreza e até a criminalidade.

Seguimos o debate através da Rádio Nacional de S. Tomé e Príncipe, via on lin, com os inevitáveis e já habituais momentos mortos, interrupções de conveniência partidária e, dentro do que foi possível, pudemos gravar o som  para o editarmos  em video, com imagens que fomos  buscar ao nosso arquivo  - A dado momento, eis que surge esta curiosa afirmação do líder do maior partido da opsiçao

“Eu fui informado pelos deputados da ADI que os senhores funcionam, estão todos conotados por um chipe: isto quer dizer, que, por mais que não queiram, têm de fazer intervenção positiva, porque, antes de entrarem para aqui, já assinaram um documento da  vossa sentença” 

Na verdade, enquanto os deputados da ADI, partido com folgada maioria parlamentar, se uniam no mesmo coro de apoio ao Governo, as vozes da oposição, mesmo com as suas intervenções limitadíssimas, nem por isso deixam de fazer valer as suas vozes:

Frisava, Jorge Amado: "Estamos perante um orçamento apresentado pelo Governo da Republica, uma lei que nós, aqui na Assemelha Nacional devemos aprovar  não consta todo o orçamento que se vai usar para o ano económico  de 2017

Quando Patrice sorria a Taiwan
O sr já está cobrando imposto desde  o dia 1 de janeiro, não temos aqui um quadro da sua cobrança, só sabemos que o imposto de selo  para o reconhecimento da assinatura subiu quinhentos e tal por cento; sabemos que alguns impostos subiram miul por cento: se, anteriormente, tirávamos um certidão de narrativa simples  por 91 mil dobras, hoje pagámos 370 mil dobras, portanto, enquanto isso, reduziu o combustível em 2% por cento e aumentou o imposto em 500%: que economia é essa, que nós queremos construir Sr. Primei rito Ministro

Quero dizer, Sr. Primeiro. Ministro, que, a reunião da3ª Comissão, propõe, que este orçamento pudesse ser retificado; Portanto, eu sugiro ao Sr.   Primeiro- ministro que retire este orçamento, que o prepare devidamente  e que depois o submeta à Assembleia Nacional para aprovação

A razão da minha proposta, Sr. Deputados: estamos perante um orçamento apresentado pelo Governo da Republica, uma lei que nós aqui na Assembleia Nacional, devemos aprovar: o orçamento geral do Estado é anual! Todavia existe um segundo orçamento: o Governo produziu um segundo orçamento que não é este que nós vamos discutir, que é o orçamento que se encontra no Portal das Finanças, á publicado para consumo público e o Governo não pode publicar nenhuma lei sem que seja aprovada por nós. E orçamento que existe no Portal das Fianças é diferente do orçamento que nós temos aqui presente para ser aprovado

(…) O mesmo diz respeito ao orçamento da Presidência da República, do Primeiro-ministro, etc, etc. Significa, portanto, que nós estamos perante um falso orçamento: portanto, qual é orçamento que nós estamos aprovar? O mesmo que nós temos com relação ao Governo, ao gabiente do Primeiro-ministro, em relação à Assembleia Nacional  

Qual é o orçamento que nós estamos aprovar? O orçamento que nós estamos aqui aprovar, diz-nos fontes de financiamento de Taiwan e o que está no Portal, diz-nos fonte de financiamento China Popular

Qual é orçamento que nós estamos aprovar? Nós estivemos a analisar este orçamento aqui . E o Governo se fez alguma alteração, teve tempo suficiente para  submeter outro para nós podermos analisar.
Agora, faz alteração, coloca no portal..,e depois estamos aqui a perder tempo: porque este orçamento que estamos aqui a discutir não existe! Nós vamos aprovar o quê?
Vamos fazer leis sobre este orçamento?
Por esta razão eu aconselharia o Sr. Primeiro Ministro a retirar este orçamento, a corrigir e submeter novamente à AN para aprovação. - Sugeria o lider da vancada do MLSTP-PSD

DEMAGOGIA DE FACA E ALGUIDAR DE PATRICE TROVOADA, COM O PALAVREADO DO SEU REFORMISMO

Diz ele: Todos puderam compreender onde continuam a situar-se os males,  as insuficiências, os disfuncionamentos, os estrangulamentos  e os limites do nosso Estado, bem como os desafios que nos colocam, tanto no plano interno, como no plano externo~

Ficou inequivocamente clara que    a nossa ambição é transformar S. Tomé e Principe, mudar de paradigma, isto é, dos modelos de governação, cujos limites foram ultrapassados, há j+a bastante tempo e são totalmente incapazes e lidar com os desafios de lidar com os desafios de hoje e do futuro
O modelo reformista que pretendemos seguir hoje é o único caminho suscetível de inverter o curso da nossa história e criar as condições de um crescimento e desenvolvimento sustentáveis
O que ficou, mais ou menos evidente, a nível das receitas externa de 2016, foi o nosso grau de dependência da conjuntura económica, social e financeira dos outros estados e das suas opções de politicas públicas.
De violar principio de  igualdade, de transparência  e de honestidade, queixando da distribuição dos tempos para uso da palavra

"No que diz respeito à regra de plenitude, este orçamento foge à regra

Estamos perante um orçamento apresentado pelo Governo da Republica, uma lei que nós, aqui na Assemelha Nacional devemos aprovar  não consta todo o orçamento que se vai usar para o ano económico  de 2017

O sr já está cobrando imposto desde  o dia 1 de Janeiro, não temos aqui um quadro da sua cobrança, só sabemos que o imposto de selo  para o reconhecimento da assinatura subiu quinhentos e tal por cento; sabemos que alguns impostos subiram mil por cento: se, anteriormente, tirávamos um certidão de narrativa simples  por 91 mil dobras, hoje pagámos 370 mil dobras, portanto, enquanto isso, reduziu o combustível em 2% por cento e aumentou o imposto em 500%: que economia é essa, que nós queremos construir Sr. Primeiro-ministro

Deputado Jorge Amado 

Quero dizer, Sr. Primeiro. Ministro, que, a reunião da 3ª Comissão, propõe, que este orçamento pudesse ser retificado; Portanto, eu sugiro ao Sr.   Primeiro- ministro que retire este orçamento, que o prepare devidamente  e que depois o submeta à Assembleia Nacional para aprovação

A razão da minha proposta, Sr. Deputados: estamos perante um orçamento apresentado pelo Governo da Republica, uma lei que nós aqui na Assembleia Nacional, devemos aprovar: o orçamento geral do Estado é anual! Todavia existe um segundo orçamento: o Governo produziu um segundo orçamento   que não é este que nós vamos discutir, que é o orçamento que se encontra no Portal das Finanças, á publicado para consumo público e o Governo não pode publicar nenhuma lei sem que seja aprovada por nós. E orçamento que existe no Portal das Fianças é diferente do orçamento que nós temos aqui presente para ser aprovado

(…) O mesmo diz respeito ao orçamento da Presidência da República, do Primeiro-ministro, etc, etc. Significa, portanto, que nós estamos perante um falso orçamento: portanto, qual é orçamento que nós estamos aprovar? O mesmo que nós temos com relação ao Governo, ao gabiente do Primeiro-ministro, em relação à Assembleia Nacional  

Qual é o orçamento que nós estamos aprovar? O orçamento que nós estamos aqui aprovar, diz-nos fontes de financiamento de Taiwan e o que está no Portal, diz-nos fonte de financiamento China Popular
Qual é orçamento que nós estamos aprovar? Nós estivemos a analisar este orçamento aqui . E o Governo se fez alguma alteração, teve tempo suficiente para  submeter outro para nós podermos analisar.

Agora, faz alteração, coloca no portal..,e depois estamos aqui a perder tempo: porque este orçamento que estamos aqui a discutir não existe! Nós vamos aprovar o quê?
Vamos fazer leis sobre este orçamento?
Por esta razão eu aconselharia o Sr. Primeiro Ministro a retirar este orçamento, a corrigir e submeter novamente à AN para apriovaçao.

Eu fui informado pelos deputados da ADI que os senhores funcionam, estarão todos conotados por um chip: isto quer dizer, que, por mais que não queiram, têm de fazer intervenção positiva, porque, antes de entrarem para aqui, já assinaram um documento da  vossa sentença

PATRICE TROVOADA – UM GABONÊS NO PODER, SEM AFECTOS NEM RAÍZES A S. TOMÉ

Patrice Émery Trovoada (Libreville, 18 de março de 1962) filho do ex-Presidente, Miguel Trovoada, com adolescência e a juventude,  longe de São Tomé, que só conheceria aos 29 anos, em 1991 –  Mais tarde, ocupou o cargo de conselheiro para os assuntos petrolíferos do Presidente, Fradique Menezes, até ser afastado em 2005, sob suspeita de usar a sua posição em benefício próprio, tendo sido  também Menezes que, no início de 2008, o nomeou primeiro-ministro pela primeira vez, funções que na altura assumiu por apenas três meses – Empresário misterioso chega ao poder em São Tomé

Voltou ao poder, em 2010, em eleições ganhas pela ADI, partido fundado por seu pai, mas também por pouco tempo; dois anos depois era deposto e afastado pela AN, por suspeita de lavagem de dinheiro e branqueamento de capitais –  Entretanto, Patrice exila-se em Portugal, aproveita os capitais que dispõe, resultantes dos privilégios políticos, expande negócios e  urde influências,  logrando voltar a S. Tomé, em 2014, vencendo as eleições por maioria absoluta, mercê da compra de votos, que, numa população pobre,  não lhe foi difícil  corromper. 

"NINGUÉM DÁ SEM RECEBER - FILOSOFIA DO EGOÍSMO QUE SÓ ESPERA RECEBER E NÃO DAR NADA EM TROCA - Faz precisamente o contrário do que afirma - Diz que “Nas relações de cooperação ninguém dá sem receber mas o astuto empresário  é caloteiro, só quer receber e fazer desaparecer 


“Nas relações de cooperação ninguém dá sem receber: Portugal não dá a São Tomé e Príncipe, sem receber; Taiwan não deu a São Tomé e Príncipe, sem receber, as relações de cooperação são essas “ – Afirmações de Patrice Trovoada  de mau pagador  - Do mais cruel e desenvergonhada ingratidão, que tem se habitou a  receber e a não dar retorno  que recebe 


Foi o seu pai, Miguel Trovoada, e ele próprio que, há 20 anos, trocaram as relações diplomáticas da China, pelas de Taiwan, tendo sido, há pouco mais de três anos, que, MLSTP-PSD e o então Manuel Pinto da Costa, promoveu aproximação e o retorno da China, a nível de representação económica, feito diplomático, considerado por analistas internacionais, como um verdadeiro milagre diplomático – E era nesse sentido que se devia caminhar: de aproximar e não de afastar: um em favor de outro parceiro – sobretudo um país, que tantas ajudas havia concedido a STP

FILOSOFIA DE QUEM SÓ ESPERA RECEBER E NÃO DAR NADA EM TROCA - Faz precisamente o contrário do que afirma Lisboa, Portugal, 23 Ago – Portugal e Angola, dois dos maiores credores bilaterais de São Tomé e Príncipe, já aceitaram perdoar a dívida ao arquipélago, afirmou quarta-feira Zeferino Seita, assessor da ministra são-tomense do Plano e das Finanças. http://www.macauhub.com.mo/pt/2007/08/23/3596/

FRANÇA TEM INTERESSES EM S. TOMÉ MAS DEIXOU DE ACREDITAR NO  GOVERNO E RETIROU A SUA EMBAIXADA – UMA DAS MAIS ANTIGAS PÓS INDEPENDÊNCIA


Em 24/08/2015, um ano depois do Governo de Patrice Trovoada, ter voltado ao poder, a  França encerrou oficialmente  a sua embaixada em São Tomé e Príncipe, aberta nos anos 1980 – O pretexto foram   "questões financeiras", disse então  à imprensa o chefe da missão francesa de cooperação e ação cultural, Patrik Cohen.mas, naturalmente, que as razões de fundo prendem-se com o descrédito da governação deste país http://www.dn.pt/globo/interior/franca-encerra-embaixada-em-sao-tome-e-principe-4743691.html

JORNAL FINANCEIRO FRANCÊS – LANÇARA O ALERTA  SEM ÊXITO

,Antes de 2007, recorde-se, São Tomé e Príncipe tinha uma dívida externa de mais de 380 milhões de dólares norte-americanos. No quadro da HIPIC, mais de 200 milhões foram perdoados pelos parceiros multilaterais. A outra parte da dívida foi aliviada pelos credores bilaterais.

Abril, 2016 -Quase uma década após o perdão da dívida externa, São Tomé e Príncipe corre “elevado risco” de ser novamente classificado como um país sobreendividado, segundo um estudo do Tesouro Francês http://jornalfinanceiro.com/2016/04/05/franca-avisa-sao-tome-e-principe-corre-elevado-risco-de-se-voltar-a-sobreendividar/

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Governo de São Tomé quer restaurar as brigadas coloniais nas cadeias: - com a pobreza e crime aumentar, quer impor o trabalho forçado de Carlos Gorgulho, em 53 e transformar as prisões nos sinistros cárceres do famigerado ditador Macias Nguema, anos 70 da Guiné: Equatorial – Naquele tempo, era assim: enquanto não fossem mortos, as famílias é que os sustentavam. “Patrice, substitui diretor dos serviços prisionais, presos vão custear alimentação”


Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista Informação e análise







Para o atual Primeiro-ministro, Patrice Trovoadas, as extremas privações da esmagadora maioria da população,  não lhe tiram o sono, não o molestam minimamente  – Ele nasceu no Gabão, não tem raízes ou quaisquer afinidades ao povo santomense, faz das ilhas a sua coutada mercenária, que o catapultam às negociatas, com empresas no Texas, Marrocos, Turquia, França, Gabão, Portugal, e por aí adiante, por onde se passado a maior parte do tempo em passeatas de que na governação interna..

PATRICE TROVOADA A DAR SINAIS PREOCUPANTES DE SEGUIR O  ESTILO REPRESSIVO  DOS VELHOS TIRANOS  -  DE CARLOS GORGULHO E DE FRANCISCO MACIAS 


Patrice Trovoada - já classificado, com alguns dos tiques de arrogância a lembrarem o autoritarismo e despotismo do governador colonial, Carlos Gorgulho, que instaurou o trabalho forçado, quer dos presos, quer na pacífica população, pois, pelo que se depreende, aí está ele a mexer com os presos nas cadeias: 

Em vez de de criar condições para evitar o crime, quer oprimir os criminosos - "Victor Hugo dizia: odiai o crime, tende piedade dos criminosos" - Patrice faz o contrário, Com a cadeia abarrotar e não querendo gastar dinheiro com a alimentação dos presos, diz que vai criar mecanismos para pôr os presos a trabalharem nas comunidades e na agricultura para suportarem os custos da sua alimentação na prisão: - Que o mesmo é dizer recuperar o fantasma das famigeradas brigadas, que estiveram na esteira dos violentos massacres do Batepá -  E quem lhes paga o trabalho?... Qual o resultado para a comunidade ou para o Estado?... É dos produtos nas roças?..  Onde se luta pela sobrevivência?!... 



Pois, tal como é referido numa das páginas do relatório de um inspetor, daquele tempo, dizia-se o seguinte: 

“Constou-me também que na execução desses trabalhos e do trabalho correcional os trabalhadores são entregues á condução de outros presos, muitas vezes criminosos de nomeada, que sobre os trabalhadores exercem grandes violências, 0 que já provocou a intervenção dos médicos do hospital em vista de ali aparecerem gravemente feridos ou contusos dos naus tratos e até por esse estabelecimento correu um processo por estupro na pessoa de uma menor de 11 ou 12 anos, presa ou filha de uma presa, que obrigou a tratamento hospitalar da vitima, praticado por um desses capatazes, preso por assassinato de um filho, tendo o processo sido mandado arquivar, sem qualquer procedimento

No tempo em que Taiwan era parceiro privilegiado


Criado e educado, com  todos os mimos  burgueses, e, quando, já adulto, cai nas Ilhas, tipo para-quedista,  é através das bengalas privilegiadas de seu pai, Miguel Trovoada, que trepa e se expande como erva daninha  – Claro, isto para já não falar das chorudas comissões que lhe terão proporcionado os tais leilões dos blocos, cujo interesse, em vez de reverter  a favor dos fundos públicos, engrossaram cofres mercenários: - Daí, que, pelo que se infere, com tais enormes escoadouros, os empréstimos  (muitos dos quais a fundo perdido ou perdoados), mesmo que avultados, acabem por cobrir outras necessidades e não propriamente em contemplar as extremas carências  do Povo





COM A POBREZA A CRESCER EM STP, CRESCE TAMBÉM A CRIMINALIDADE E OS RISCOS DE DOENÇAS – AS PESSOAS NÃO TENDO QUE COMER, CLARO QUE VÃO ROUBAR – Patrice quer que sejam os presos a pagar alimentação com trabalho – E quem lhes paga o trabalho?

Quanto maiores forem as desigualdades sociais e mais elevado  for o índice de pobreza de um país, maior é também o aumento da criminalidade: “Furto e violação lideram a lista dos crimes mais cometidos nos últimos três meses em São Tomé e Príncipe, período em que se verifica um aumento significativo da criminalidade. A onda de medo e preocupação instalou-se em todos os quadrantes da sociedade. 13-03-2015 Criminalidade aumenta em São Tomé e Príncipe - As pessoas, não tendo trabalho, nem recursos pessoais para sobreviverem, roubam, não se vão matar: claro que também há quem se suicide, por não ter coragem de ir roubar,  Um em cada cinco suicídios tem a ver com o desemprego mesmo a mãe que, não tendo meios para dar à sua criança, se mata; isso aconteceu ainda há pouco tempo em S. Tomé e até foi denunciado num debate da Assembleia Nacional

"PAÍS A SAQUE" - Diz a oposição -  JÁ NEM SEQUER HÁ DINHEIRO PARA SUPORTAR ALIMENTAÇÃO DOS PRESOS -




 O governo são-tomense demitiu o diretor dos Serviços Prisionais e de Reinserção Social, Anastácio Quaresma, e nomeou em sua substituição Lázaro Afonso . A demissão foi anunciada em comunicado do Conselho de Ministros, a que a Lusa teve acesso, e surge poucas horas depois da ministra da Justiça e Direitos Humanos, Iza Amado Vaz, ter afirmado que os presos vão passar a trabalhar para pagar os custos com a sua alimen O governo considera que os custos com a manutenção de presos são cada vez mais elevados e por isso vai criar mecanismos para pôr os presos a trabalharem nas comunidades e na agricultura para suportarem os custos da sua alimentação na prisão – Lusa – citada pelo Observador Governo de São Tomé demite diretor dos serviços prisionais, presos ...

GOVERNO SEGUINDO O MESMO FIGURINO DO DITADOR FRANCISCO MACIAS, NA OS 70 - Eis Patrice Trovoada a seguir os mesmos passos que o antigo ditador da Guiné Equatorial Francisco Macías Nguema  -  A repressão era de tal ordem, com as cadeias atestadas, onde os espancamentos e enforcamentos, se sucediam, que nem sequer lhes era garantida a alimentação, enquanto estivessem vivos:   tinham de ser as famílias a fornecer-lhes a comida. Conheci essa experiência na famigerada, Black Beach,  uma  das cadeias mais sinistras de África - Quem me valeu foi o santomense, Sr. Freitas,  que era o barbeiro de Macias e que me passou a levar alimentos numa pequena cesta. 

Atualmente, nessa cadeia,  estão presos presos os mercenários do fracassado golpe de Estado de 2005 - Claro, bem longe dos tempos em que ali estive encarcerado, ao ser tomado como espião, quando ali aportei numa piroga


FILHO DE MARGARET THATCHER POR DETRÁS DO GOLPE À GUINÉ EQUATORIAL




.FILHO DE MARGARET THATCHER POR DETRÁS DO GOLPE À GUINÉ EQUATORIAL





Não lograram êxito de uma maneira, querem fazê-lo de outra - não falam do saque do Sarkozy em África e de outra cambada - O filho da ex-primeiro- ministro Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, declarou-se hoje culpado perante um tribunal sul-africano de inadvertidamente ter ajudado a financiar uma tentativa falhada de golpe de Estado na Guiné Equatorial

Não esquecer que “O filho da ex-primeiro- ministro Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, declarou-se hoje culpado perante um tribunal sul-africano de inadvertidamente ter ajudado a financiar uma tentativa falhada de golpe de Estado na Guiné Equatorial.
Sir Mark Thatcher deu-se como culpado perante o Supremo Tribunal da Cidade do Cabo em troca do pagamento de uma multa e uma pena suspensa de prisão.
Thatcher vai pagar uma multa de 3 milhões de rands (cerca de 385.000 euros) num acordo que lhe permite deixar a África do Sul para que se junte à sua família nos Estados Unidos. http://www.rtp.pt/noticias/mundo/mark-thatcher-declara-se-culpado-de-financiar-golpe-falhado-na-guine-equatorial_n104797

GOLPE DE ESTADO EM S. TOMÉ –NA CALHA DOS MESMOS INTERESSES

 O estranho caso da Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe, rebeldes nigerianos, mercenários sul-africanos: todos unidos em nome da geopolítica do petróleo”

.8 Fevereiro 2009 (…) A Guiné Equatorial, ex-colônia espanhola, é o terceiro produtor de petróleo da África subsaariana, é governada desde 1979 pelo Presidente Obiang, que chegou ao poder depois de depor o tio, Francisco Macias Nguema (que foi a seguir foi justiçado). No passado recente existem várias tentativas de golpes de Estado com a utilização de mercenários provenientes do exterior. O caso mais clamoroso foi o que aconteceu em 2004, quando um grupo de mercenários ingleses e sul-africanos foram interceptados pelas autoridades locais e pelo Zimbábue (onde os golpistas estavam procurando adquirir uma parte das armas). Segundo fontes da imprensa, associados aos mercenários estavam também alguns homens da MEND. O estranho caso da Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe


COMO EU CONHECI A TENEBROSA PRISÃO
  

Ao cabo de 38 penosos dias, ao sabor das vagas, num simples madeiro escavado, acabo por acostar à Ilha de Bioko (ex-Fernando Pó), onde sou tomado por espião e encarcerado numa cela da Cadeia Central – para ser executado, já que este era o destino de quem ali era condenado: entrar vivo e sair cadáver. Considerada, naquela época, a prisão mais tenebrosa que os famigerados campos de concentração nazis


Nov - 1975 - OUVIA DA MINHA CELA NAUSEABUNDA, OS GRITOS LANCINANTES DE EXECUÇÕES E ESPANCAMENTOS  – ONDE APENAS TINHA UMA LATA PARA FAZER AS NECESSIDADES E UM BANCO COMPRIDO PARA ME DEITAR

"Dizer Black Beach é dizer a morte.Quando um prisioneiro chega a essa prisão, sua família começa a preparar o caixão".

"A realidade de Black Beach é conhecida fora de suas paredes. A Anistia Internacional elaborou vários relatórios alertando sobre as condições terríveis da prisão e da existência de tortura e assassinatos dentro, enquanto o Ministério das Relações Exteriores tenha incluído na sua lista das piores prisões do mundo e, claro, aquele com o pior reputação na África.





Felizmente, havia de ser uma mensagem,  autenticada pelo MLSTP, escrita expressamente  para saudar o Povo Brasileiro - admitindo que pudesse fazer a travessia de : Tomé ao Brasil -  que   haveria de  contribuir para me salvar a  vida. 



Mesmo assim, dada a  persistente desconfiança do então Presidente Macias, que nem depois de  enviar o seu barbeiro pessoal (o santomense, Sr. Bandeira) se convencera, nem da veracidade da referida mensagem, nem dos meus argumentos,   quem  acaba por ordenar a minha soltura é o seu sobrinho, o então comandante das Policias e das Forças Armadas, o atual Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, a quem fico a dever a vida. 


DEPOIS DE TANTAS INCERTEZAS, PELAS NOITES NEGRAS E ASSOMBRADAS DAS TEMPESTADES, AINDA TER QUE SUPORTAR TAMANHA INSTABILIDADE EMOCIONAL - Mas vá lá que prevaleceu o bom senso e a humanidade de quem era suposto dar a última ordem de Macias.





Mal me arrastava de fraqueza mas sentia-me como se estivesse a viver as aventuras de um inesperado Robinson Crusoe - E, mesmo ainda hoje, não sei se sentiria vontade de sair dali tão cedo. Porém, quando me apercebi de que havia um carreiro, muito batido, que ali desembocava e que poderia ser sinal de que a praia não era totalmente selvagem (de resto, pouco depois do nascer do sol e antes de a abordar, já ali tinha visto, na pequena língua do negro areal, um homem à cata de ovos de tartaruga) pelo que não tive outro remédio senão seguir aquele mesmo careiro, que me levaria a uma finca  - à sede de uma plantação de cacau.  Tal facto, ia-me custando a vida. Tomado por espião e depois de ter passado a primeira noite nos calabouços de uma esquadra, fui transferido algemado para Punta Fernando, onde ainda hoje se "encontra a famosa prisão de Black Beach também conhecida como prisão de Blay Beach onde foram encarcerados e torturados em numerosas ocasiões líderes políticos proeminentes