expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Governo de São Tomé quer restaurar as brigadas coloniais nas cadeias: - com a pobreza e crime aumentar, quer impor o trabalho forçado de Carlos Gorgulho, em 53 e transformar as prisões nos sinistros cárceres do famigerado ditador Macias Nguema, anos 70 da Guiné: Equatorial – Naquele tempo, era assim: enquanto não fossem mortos, as famílias é que os sustentavam. “Patrice, substitui diretor dos serviços prisionais, presos vão custear alimentação”


Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista Informação e análise







Para o atual Primeiro-ministro, Patrice Trovoadas, as extremas privações da esmagadora maioria da população,  não lhe tiram o sono, não o molestam minimamente  – Ele nasceu no Gabão, não tem raízes ou quaisquer afinidades ao povo santomense, faz das ilhas a sua coutada mercenária, que o catapultam às negociatas, com empresas no Texas, Marrocos, Turquia, França, Gabão, Portugal, e por aí adiante, por onde se passado a maior parte do tempo em passeatas de que na governação interna..

PATRICE TROVOADA A DAR SINAIS PREOCUPANTES DE SEGUIR O  ESTILO REPRESSIVO  DOS VELHOS TIRANOS  -  DE CARLOS GORGULHO E DE FRANCISCO MACIAS 


Patrice Trovoada - já classificado, com alguns dos tiques de arrogância a lembrarem o autoritarismo e despotismo do governador colonial, Carlos Gorgulho, que instaurou o trabalho forçado, quer dos presos, quer na pacífica população, pois, pelo que se depreende, aí está ele a mexer com os presos nas cadeias: 

Em vez de de criar condições para evitar o crime, quer oprimir os criminosos - "Victor Hugo dizia: odiai o crime, tende piedade dos criminosos" - Patrice faz o contrário, Com a cadeia abarrotar e não querendo gastar dinheiro com a alimentação dos presos, diz que vai criar mecanismos para pôr os presos a trabalharem nas comunidades e na agricultura para suportarem os custos da sua alimentação na prisão: - Que o mesmo é dizer recuperar o fantasma das famigeradas brigadas, que estiveram na esteira dos violentos massacres do Batepá -  E quem lhes paga o trabalho?... Qual o resultado para a comunidade ou para o Estado?... É dos produtos nas roças?..  Onde se luta pela sobrevivência?!... 



Pois, tal como é referido numa das páginas do relatório de um inspetor, daquele tempo, dizia-se o seguinte: 

“Constou-me também que na execução desses trabalhos e do trabalho correcional os trabalhadores são entregues á condução de outros presos, muitas vezes criminosos de nomeada, que sobre os trabalhadores exercem grandes violências, 0 que já provocou a intervenção dos médicos do hospital em vista de ali aparecerem gravemente feridos ou contusos dos naus tratos e até por esse estabelecimento correu um processo por estupro na pessoa de uma menor de 11 ou 12 anos, presa ou filha de uma presa, que obrigou a tratamento hospitalar da vitima, praticado por um desses capatazes, preso por assassinato de um filho, tendo o processo sido mandado arquivar, sem qualquer procedimento

No tempo em que Taiwan era parceiro privilegiado


Criado e educado, com  todos os mimos  burgueses, e, quando, já adulto, cai nas Ilhas, tipo para-quedista,  é através das bengalas privilegiadas de seu pai, Miguel Trovoada, que trepa e se expande como erva daninha  – Claro, isto para já não falar das chorudas comissões que lhe terão proporcionado os tais leilões dos blocos, cujo interesse, em vez de reverter  a favor dos fundos públicos, engrossaram cofres mercenários: - Daí, que, pelo que se infere, com tais enormes escoadouros, os empréstimos  (muitos dos quais a fundo perdido ou perdoados), mesmo que avultados, acabem por cobrir outras necessidades e não propriamente em contemplar as extremas carências  do Povo





COM A POBREZA A CRESCER EM STP, CRESCE TAMBÉM A CRIMINALIDADE E OS RISCOS DE DOENÇAS – AS PESSOAS NÃO TENDO QUE COMER, CLARO QUE VÃO ROUBAR – Patrice quer que sejam os presos a pagar alimentação com trabalho – E quem lhes paga o trabalho?

Quanto maiores forem as desigualdades sociais e mais elevado  for o índice de pobreza de um país, maior é também o aumento da criminalidade: “Furto e violação lideram a lista dos crimes mais cometidos nos últimos três meses em São Tomé e Príncipe, período em que se verifica um aumento significativo da criminalidade. A onda de medo e preocupação instalou-se em todos os quadrantes da sociedade. 13-03-2015 Criminalidade aumenta em São Tomé e Príncipe - As pessoas, não tendo trabalho, nem recursos pessoais para sobreviverem, roubam, não se vão matar: claro que também há quem se suicide, por não ter coragem de ir roubar,  Um em cada cinco suicídios tem a ver com o desemprego mesmo a mãe que, não tendo meios para dar à sua criança, se mata; isso aconteceu ainda há pouco tempo em S. Tomé e até foi denunciado num debate da Assembleia Nacional

"PAÍS A SAQUE" - Diz a oposição -  JÁ NEM SEQUER HÁ DINHEIRO PARA SUPORTAR ALIMENTAÇÃO DOS PRESOS -




 O governo são-tomense demitiu o diretor dos Serviços Prisionais e de Reinserção Social, Anastácio Quaresma, e nomeou em sua substituição Lázaro Afonso . A demissão foi anunciada em comunicado do Conselho de Ministros, a que a Lusa teve acesso, e surge poucas horas depois da ministra da Justiça e Direitos Humanos, Iza Amado Vaz, ter afirmado que os presos vão passar a trabalhar para pagar os custos com a sua alimen O governo considera que os custos com a manutenção de presos são cada vez mais elevados e por isso vai criar mecanismos para pôr os presos a trabalharem nas comunidades e na agricultura para suportarem os custos da sua alimentação na prisão – Lusa – citada pelo Observador Governo de São Tomé demite diretor dos serviços prisionais, presos ...

GOVERNO SEGUINDO O MESMO FIGURINO DO DITADOR FRANCISCO MACIAS, NA OS 70 - Eis Patrice Trovoada a seguir os mesmos passos que o antigo ditador da Guiné Equatorial Francisco Macías Nguema  -  A repressão era de tal ordem, com as cadeias atestadas, onde os espancamentos e enforcamentos, se sucediam, que nem sequer lhes era garantida a alimentação, enquanto estivessem vivos:   tinham de ser as famílias a fornecer-lhes a comida. Conheci essa experiência na famigerada, Black Beach,  uma  das cadeias mais sinistras de África - Quem me valeu foi o santomense, Sr. Freitas,  que era o barbeiro de Macias e que me passou a levar alimentos numa pequena cesta. 

Atualmente, nessa cadeia,  estão presos presos os mercenários do fracassado golpe de Estado de 2005 - Claro, bem longe dos tempos em que ali estive encarcerado, ao ser tomado como espião, quando ali aportei numa piroga


FILHO DE MARGARET THATCHER POR DETRÁS DO GOLPE À GUINÉ EQUATORIAL




.FILHO DE MARGARET THATCHER POR DETRÁS DO GOLPE À GUINÉ EQUATORIAL





Não lograram êxito de uma maneira, querem fazê-lo de outra - não falam do saque do Sarkozy em África e de outra cambada - O filho da ex-primeiro- ministro Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, declarou-se hoje culpado perante um tribunal sul-africano de inadvertidamente ter ajudado a financiar uma tentativa falhada de golpe de Estado na Guiné Equatorial

Não esquecer que “O filho da ex-primeiro- ministro Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, declarou-se hoje culpado perante um tribunal sul-africano de inadvertidamente ter ajudado a financiar uma tentativa falhada de golpe de Estado na Guiné Equatorial.
Sir Mark Thatcher deu-se como culpado perante o Supremo Tribunal da Cidade do Cabo em troca do pagamento de uma multa e uma pena suspensa de prisão.
Thatcher vai pagar uma multa de 3 milhões de rands (cerca de 385.000 euros) num acordo que lhe permite deixar a África do Sul para que se junte à sua família nos Estados Unidos. http://www.rtp.pt/noticias/mundo/mark-thatcher-declara-se-culpado-de-financiar-golpe-falhado-na-guine-equatorial_n104797

GOLPE DE ESTADO EM S. TOMÉ –NA CALHA DOS MESMOS INTERESSES

 O estranho caso da Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe, rebeldes nigerianos, mercenários sul-africanos: todos unidos em nome da geopolítica do petróleo”

.8 Fevereiro 2009 (…) A Guiné Equatorial, ex-colônia espanhola, é o terceiro produtor de petróleo da África subsaariana, é governada desde 1979 pelo Presidente Obiang, que chegou ao poder depois de depor o tio, Francisco Macias Nguema (que foi a seguir foi justiçado). No passado recente existem várias tentativas de golpes de Estado com a utilização de mercenários provenientes do exterior. O caso mais clamoroso foi o que aconteceu em 2004, quando um grupo de mercenários ingleses e sul-africanos foram interceptados pelas autoridades locais e pelo Zimbábue (onde os golpistas estavam procurando adquirir uma parte das armas). Segundo fontes da imprensa, associados aos mercenários estavam também alguns homens da MEND. O estranho caso da Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe


COMO EU CONHECI A TENEBROSA PRISÃO
  

Ao cabo de 38 penosos dias, ao sabor das vagas, num simples madeiro escavado, acabo por acostar à Ilha de Bioko (ex-Fernando Pó), onde sou tomado por espião e encarcerado numa cela da Cadeia Central – para ser executado, já que este era o destino de quem ali era condenado: entrar vivo e sair cadáver. Considerada, naquela época, a prisão mais tenebrosa que os famigerados campos de concentração nazis


Nov - 1975 - OUVIA DA MINHA CELA NAUSEABUNDA, OS GRITOS LANCINANTES DE EXECUÇÕES E ESPANCAMENTOS  – ONDE APENAS TINHA UMA LATA PARA FAZER AS NECESSIDADES E UM BANCO COMPRIDO PARA ME DEITAR

"Dizer Black Beach é dizer a morte.Quando um prisioneiro chega a essa prisão, sua família começa a preparar o caixão".

"A realidade de Black Beach é conhecida fora de suas paredes. A Anistia Internacional elaborou vários relatórios alertando sobre as condições terríveis da prisão e da existência de tortura e assassinatos dentro, enquanto o Ministério das Relações Exteriores tenha incluído na sua lista das piores prisões do mundo e, claro, aquele com o pior reputação na África.





Felizmente, havia de ser uma mensagem,  autenticada pelo MLSTP, escrita expressamente  para saudar o Povo Brasileiro - admitindo que pudesse fazer a travessia de : Tomé ao Brasil -  que   haveria de  contribuir para me salvar a  vida. 



Mesmo assim, dada a  persistente desconfiança do então Presidente Macias, que nem depois de  enviar o seu barbeiro pessoal (o santomense, Sr. Bandeira) se convencera, nem da veracidade da referida mensagem, nem dos meus argumentos,   quem  acaba por ordenar a minha soltura é o seu sobrinho, o então comandante das Policias e das Forças Armadas, o atual Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, a quem fico a dever a vida. 


DEPOIS DE TANTAS INCERTEZAS, PELAS NOITES NEGRAS E ASSOMBRADAS DAS TEMPESTADES, AINDA TER QUE SUPORTAR TAMANHA INSTABILIDADE EMOCIONAL - Mas vá lá que prevaleceu o bom senso e a humanidade de quem era suposto dar a última ordem de Macias.





Mal me arrastava de fraqueza mas sentia-me como se estivesse a viver as aventuras de um inesperado Robinson Crusoe - E, mesmo ainda hoje, não sei se sentiria vontade de sair dali tão cedo. Porém, quando me apercebi de que havia um carreiro, muito batido, que ali desembocava e que poderia ser sinal de que a praia não era totalmente selvagem (de resto, pouco depois do nascer do sol e antes de a abordar, já ali tinha visto, na pequena língua do negro areal, um homem à cata de ovos de tartaruga) pelo que não tive outro remédio senão seguir aquele mesmo careiro, que me levaria a uma finca  - à sede de uma plantação de cacau.  Tal facto, ia-me custando a vida. Tomado por espião e depois de ter passado a primeira noite nos calabouços de uma esquadra, fui transferido algemado para Punta Fernando, onde ainda hoje se "encontra a famosa prisão de Black Beach também conhecida como prisão de Blay Beach onde foram encarcerados e torturados em numerosas ocasiões líderes políticos proeminentes



Nenhum comentário :