expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Julgamento de Teodorin Obiang – em França “ por ″ganhos ilícitos” – Diz a media ao serviço dos mercenários liderados por Mark Thatcher - filho de Margaret Thatcher - , líder do golpe falhado à Guiné Equatorial, em 2005 – A trupe de Sarkozy, os mesmos que traíram Kadhafi, querem fazer do pais mais rico do Golfo da Guiné o que fizeram ao Iraque e à líbia para lá colocarem um fantoche e sacarem o petróleo à vontade Le vice-président de Guinée équatoriale jugé à Paris pour - France - L'Equato-Guinéen Teodorin Obiang, jugé à Paris



Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista profissional - Informação e análise


Filho de  Margaret Thatcher-Golpista

OS CRIMINOSOS QUE DESTRUÍRAM O IRAQUE E A LÍBIA - DEIXARAM ESTES PAÍSES REDUZIDOS A ESCOMBROS E A CINZA – Querem fazer o mesmo à Guiné Equatorial . Colocar no poder um fantoche da sua confiança politica para roubarem a seu belo prazer

Capitalismo do liberalismo selvagem e apátrida quer fazer da Guiné Equatorial o mesmo que fez do Iraque e da Líbia - Não lograram êxito de uma maneira, querem fazê-lo de outra.

Líbia
Iraque

 
Não falam do saque do Sarkozy em África e aos árabes e de outra cambada - 13/01/2005 -O filho da ex-primeiro- ministro Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, declarou-se hoje culpado perante um tribunal sul-africano de inadvertidamente ter ajudado a financiar uma tentativa falhada de golpe de Estado na Guiné Equatorial Mark Thatcher declara-se culpado de financiar golpe falhado na 

Le capitalisme sauvage et le libéralisme apatride veut faire de la Guinée équatoriale le même qu'il a fait en Irak et en Libye - Il y avait des succès d'une manière, veulent faire une autre - Ne parlez pas de Sarkozy servir en Afrique et le gang arabe et d'autres - 13/01/2005 fils -Le de l'ancien Premier ministre Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, a plaidé coupable aujourd'hui devant un tribunal sud-africain, par inadvertance, ont contribué à financer une tentative avortée de coup d'Etat en Guinée équatoriale  Margaret Thatcher 'gave her approval' to her son Mark's failed cou

MENTALITÉ COLONIAL FRANÇAIS POUR L'ATTAQUE - UN DES PAYS MAINTIENT TOUJOURS TERRITOIRES

Mercenários - do Golpe falhado à Guiné Equatorial 

Le premier procès des "biens mal acquis" s'ouvre lundi 2 janvier à Paris. Le fils du président de Guinée équatoriale, Teodorin Obiang, également vice-président du pays, est poursuivi pour blanchiment d'abus de biens sociaux, blanchiment de détournement de fonds publics, blanchiment d'abus de confiance et de corruption. Des associations de lutte contre la corruption sont à l'origine de ce procès. Le vice-président de Guinée équatoriale jugé à Paris pour - France Info

Ce procès revêt une très haute importance symbolique. Il est le premier aboutissement des procédures pour "biens mal acquis" lancées il y a pile dix ans par les associations Sherpa et Transparency International. Peu de monde, alors, croyait en une quelconque chance de succès.. Biens mal acquis : l'incroyable fortune du fils du dictateur guinéen en ...

A mesma conversa do costume pelos salteadores dos árabes e africanos - - Teodorin Obiang, acusado de ter fraudulentamente conseguido em França um património considerável, deve começar a ser julgado em Paris esta segunda-feira, http://noticias.sapo.mz/info/artigo/1494513.html  

Teodorin Obiang, filho do presidente da Guiné Equatorial, começa hoje a ser julgado em Paris por abuso de bens sociais, desvio de dinheiros públicos, abuso de confiança e corrupção, no que é o primeiro julgamento francês sobre "ganhos ilícitos". -O julgamento está previsto para os dias 2, 4, 5, 9, 11 e 12 de janeiro, mas o vice-presidente da Guiné Equatorial, 47 anos quer adiar as audiências




.FILHO DE MARGARET THATCHER POR DETRÁS DO GOLPE À GUINÉ EQUATORIAL


Não lograram êxito de uma maneira, querem fazê-lo de outra - não falam do saque do Sarkozy em África e de outra cambada - O filho da ex-primeiro- ministro Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, declarou-se hoje culpado perante um tribunal sul-africano de inadvertidamente ter ajudado a financiar uma tentativa falhada de golpe de Estado na Guiné Equatorial
Não esquecer que “O filho da ex-primeiro- ministro Margaret Thatcher, Sir Mark Thatcher, declarou-se hoje culpado perante um tribunal sul-africano de inadvertidamente ter ajudado a financiar uma tentativa falhada de golpe de Estado na Guiné Equatorial.
Fillon en Margaret Thatcher
Sir Mark Thatcher deu-se como culpado perante o Supremo Tribunal da Cidade do Cabo em troca do pagamento de uma multa e uma pena suspensa de prisão.
Thatcher vai pagar uma multa de 3 milhões de rands (cerca de 385.000 euros) num acordo que lhe permite deixar a África do Sul para que se junte à sua família nos Estados Unidos. http://www.rtp.pt/noticias/mundo/mark-thatcher-declara-se-culpado-de-financiar-golpe-falhado-na-guine-equatorial_n104797
Mandat d'arrêt international contre Mark Thatcher

Article publié le 30/03/2008 Dernière mise à jour le 30/03/2008 à 05:45 TU
Quatre ans après le coup d'Etat avorté de 2004 contre les autorités de Malabo, la Guinée équatoriale a lancé un mandat d'arrêt international contre Mark Thatcher, le fils de l'ex-Premier ministre britannique, Margaret Thatcher. Le procureur général équato-guinéen est plus que jamais convaincu que l’homme d’affaires britannique est l'un des instigateurs de cette tentative de putsch. Mark Thatcher, 54 ans, avait déjà été condamné dans cette même affaire en janvier 2005 par la justice sud-africaine à une lourde amende et à quatre ans de prison avec sursis pour tentative de financement d'activités mercenaires. http://www1.rfi.fr/actufr/articles/099/article_64445.asp

SARKOZI  E OUTROS SACADORES – ESTES NUNCA SÃO JULGADOS PELOS CRIMES AO POVO LÍBIO E AO IRAQUE

Refrescar a memória - O dinheiro de Kadafi assombra Sarkozy - Ex-colaboradores do ditador líbio detalham para a justiça pagamentos de R$ 150 milhões ao ex-presidente francês para financiar sua campanha eleitoral de 2007

"Sarkozy deve devolver o dinheiro que ele aceite a partir de Líbia para financiar sua campanha eleitoral" - 16 de março de 2011, três dias antes do início da intervenção francesa e seus aliados na Líbia, filho de Muammar Gaddafi, Saif al-Islam acusou Nicolas Sarkozy de ter recebido dinheiro da Líbia


«Il faut que Sarkozy rende l'argent qu'il a accepté de la Libye pour financer sa campagne électorale» (…)  «Tout d'abord, il faut que Sarkozy rende l'argent qu'il a accepté de la Libye pour financer sa campagne électorale. C'est nous qui avons financé sa campagne, et nous en avons la preuve. Nous sommes prêts à tout révéler. La première chose que l'on demande à ce clown, c'est de rendre l'argent au peuple libyen. Nous lui avons accordé une aide afin qu'il œuvre pour le peuple libyen, mais il nous a déçus. Rendez-nous notre argent. Nous avons tous les détails, les comptes bancaires, les documents, et les opérations de transfert. Nous révélerons tout prochainement», avait-t-il affirmé. Lire aussi : Une source militaire confie à Reuters que Saïf Al-Islam Kadhafi est toujours en prison  .. La campagne


Estes canalhas, que roubaram o património de vários países de África e dos países Árabes, depois da destruição que fizeram, de os terem reduzido a escombros, não são julgados - Serviram-se do dirigente líbio, enquanto lhes interessou – Fizeram o mesmo que o mercenarismo de Patrice Trovoada, em S. Tomé, aos chineses de Taiwan - Foi por isso que atraiçoaram e o mataram com as bombas da Nato - O dinheiro de Kadafi assombra Sarkozy - Ex-colaboradores do ditador líbio detalham para a justiça pagamentos de R$ 150 milhões ao ex-presidente francês para financiar sua campanha eleitoral de 2007 http://brasil.elpais.com/brasil/2014/07/06/internacional/1404673737_356498.html

 O loby dos media ao serviço do capitalismo selvagem, continua a ter como alvo a Guiné Equatorial, dos poucos países de África  (e Árabes) que  mantém líderes nacionalistas históricos, capazes de baterem o pé, que não se deixam facilmente enxovalhar, que ainda resistem à cobiça do polvo belicista da NATO e seus parceiros, que visam substituí-los por cobardes fantoches, arvorados em democratas. Mas que mais não são de que meras alavancas facilitadoras do saque do petróleo e de outras riquezas naturais desses países, arrasando-os de bombas e destruindo-os completamente: 

Mas a América, do laureado  "pacifista" Obama.  que é quem mais lucra com o saque, fica longe e depois quem tem de suportar com os refugiados é a velha Europa, cujos líderes políticos (meros bandalhos) mais não têm feito de que  servir de cachorros de trela ao grande imperialismo Internacional  



REPITO QUE JÁ DISSE NESTE SITE - PERFEITAMENTE  ATUAL 



Na Líbia após o derrube de Kadafi
O regimes de e Saddam e Kadhafi foram esmagados mas o ódio aos cruzados mantém-se, porque estes não há maneira de aprenderem com as lições da própria história e repetem os mesmos erros: o de não respeitarem outras civilizações, por sinal bem mais antigas, apenas por que têm credos diferentes . Mas também para cobiçarem as suas riquezas naturais, 

Nos países ditos democráticos, o capital não usa as armas, mas o desemprego e a fome. Não se morre nas masmorras ou sob o ruído das metralhadores, mas morre-se no silêncio do abandono e do desespero - quantos e quantos os que dormem e vegetam nas ruas, os sem abrigo?! – É esta a democracia que querem impôr na Guiné Equatorial?!...

Enquanto pela Europa e pelos EUA, milhões de pessoas, são atiradas para o desemprego e lutam com imensas dificuldades de sobrevivência, os governos dos países da dita Aliança Atlântica, transferem verbas astronómicas para a industria belicista 


O abraço de judas 

Hoje o  Iraque e a Líbia, são praticamente, terras de ninguém e quem lá vive, em vales de ruínas e destruição, no que pensa é escapar-se. 

 As televisões já raramente passam as dramáticas imagens dos refugiados, porque deixaram de ser novidade, de impressionar e   muitos dos  milhares desaparecem nas águas do mediterrâneo, sem deixar rasto. 

Mas o liberalismo selvagem sabe, que, no Golfo da Guiné, existe  uma ilha, que além de ser um dos mais belos paraísos naturais, algo  ainda  fechado e preservado à libertinagem ocidental,  pode ser vantajosa se for dirigida por um mero fantocherotulado de democrata. 

LIBERALISMO COLONIAL FRANCÊS ARMADO EM MORALIZADOR - E QUANTOS MILHÕES NÃO SACOU  E CONTINUA AINDA  SACAR?  - QUER JULGAR FILHO  DO PRESIDENTE DA GUINÉ EQUATORIAL

De volta e meia, aí estão as mesmas noticias da media sob controlo do liberalismo internacional, que há muito anda de dentes afiados para se apoderar das riquezas da Guiné Equatorial: Tentaram o golpe na Nigéria,  com a guerra civil  do Biafra, numa dramática guerra civil, unicamente alimentada por interesses estrangeiros - Milhares de mortes, de crianças famintas e transformadas em penosos esqueletos ambulantes, Não aprenderam com os seus crimes. Continuam a  estender os tentáculos do costume por onde possam rapinar.


 A noticia já é repetida - Já foi passada em 2015 - De vez em quando surgem com o mesmo pretexto - sendo certo e sabido que, a França, ainda detém várias colónias e que, nos seus líderes políticos, a começar por Sarcozy, com interesses no coração de África, exceto na Guiné Equatorial, há altos figurantes corruptos http://www.dn.pt/.../tribunal-frances-retira-imunidade-a.

Referem as últimas noticias (afinal, as mesmas que vão surgindo de vez em quando), que  “a França vai acolher o primeiro julgamento sobre os ganhos ilícitos", congratulou-se William Bourdon, advogado da organização não-governamental Transparency International France e presidente da Sherpa, as duas associações que apresentaram queixa em 2007 e 2008. Notícias ao Minuto - Teodorin Obiang vai ser julgado por peculato em 

Escândalos de corrupção prejudicam imagem da França - Era assim na Presidência de Sarcozy e as moscas não mudaram


É sabido que, na França, atual, todos os políticos de primeiro escalão e os magnatas
da economia frequentaram as Grandes Ecoles – as escolas de elite da França. As redes de contatos que resultam dessas escolas são de grande importância, também porque muitos dos que ali se formaram exercem funções no serviço público ou no setor empresarial. E já que abrir mercados estrangeiros para empresas francesas é política declarada da França, o país já se viu envolvido por diversas vezes em escândalos de exportação e casos de corrupção. Escândalos de corrupção prejudicam imagem da França 

GUINÉ EQUATORIAL - PAÍS NA MIRA DE INTERESSES CRUZADOS  DO LIBERALISMO INTERNACIONAL - SE ESTIVESSE  COMPLETAMENTE  ESCANCARADO,   ERA MAIS UM PARAÍSO DA ALTA FINANÇA E DO NARCOTRÁFICO  MUNDIAL


O aeroporto de Malabo (capital) recebe todos os voos internacionais. No entanto, a Guiné Equatorial é vista como um dos países mais fechados do continente: - Mas será apenas para que as pessoas, num tempo da Internet  Global, sejam impedidas das  expressar livremente as suas ideias ou evitar a inconveniência de olhares críticos, que possam transmitir imagens negativas do país? - 

Poderá haver nesta perspetiva algum fundo de verdade mas se houver ela esbater-se-á na medida em que, se a Guiné estivesse completamente de fronteiras franqueadas, dada a importância dos seus recursos naturais, há muito ter-se-ia transformado na rota do tráfico mundial da droga e prostituição - Pelo menos os mares em redor  são um perigo para a navegação: 

Era assim, em 31/03/2013Aumento da pirataria no Golfo da Guiné alarma ONU 18/02/2016 Golfo Da Guiné - Petróleo está tão barato que já nem os piratas Pois, mas há quem espreite que eles aumentem ou mesmo assim possa vir a lucrar 

É referido que o crime violento direcionado para expatriados ou turistas estrangeiros é incomum (claro, hoje em parte nenhuma parte do mundo, há lugares 100% seguros)  e que os criminosos não são conhecidos para operar a partir de Guiné Equatorial. Não houve relatos recentes de cibercrimes com um nexo de Equatoguinean. 

São Tomé e Príncipe, ilhas bem mais distantes do continente africano (por exemplo, de que Malabo)   estão já na rota de tráfico de droga São Tomé e Príncipe na rota do tráfico de drogas  Agora imagine-se o que seria hoje a Guiné Equatorial, com os seus vários territórios descontínuos desde Ilhas a um enclave continental, entre os Gabão e os Camarões? - Outro Paraíso Fiscal do vício e da Corrupção. .

PRESIDENTE CAUTELOSO COM A INVASÃO ESTRANGEIRA -

Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, numa das suas raras conferencias de  imprensa,  declarou que o seu país está a abrir-se aos investimentos internacionais.

“Queremos que a Guiné Equatorial, quando terminar a época do petróleo, tenha fontes de rendimento de outros setores. A agricultura, a pecuária, a pesca, o turismo e outras fontes de produção que poderiam substituir o país depois do petróleo. O simpósio é para sensibilizar, animar as empresas e os homens de negócios estrangeiros para que acudam a Guiné Equatorial para ajudar-nos no desenvolvimento. Queremos receber o apoio internacional.”

NÃO HÁ COMPARAÇÃO POSSÍVEL – MALABO ATUAL COM A EXTREMA POBREZA DA ENTÃO CIDADE MACIAS NGUEMA

"As fúrias de Macias são tristemente célebres. Assim, em 1968,  mandou expulsar os dois bispos do país: um espanhol e um guinéu. Um pouco mais tarde, mandou prender todos os padres, por estes terem desobedecido às suas ordens. O presidente queria que os padres incisassem a missa pelo novo sinal da cruz guinéu: “Em nome do presidente macias, do filho…” Esta decisão provocou um protesto do Conselho Económico, o qual afirmava que o clero guinéu estava a ser vítima  de perseguições"

 Referem as noticias, e as imagens não deixam margem para dúvidas: “o espetacular crescimento económico na República da Guiné Equatorial nos últimos anos, graças principalmente a produção de petróleo, tem permitido, entre outras coisas, a criação de uma infra-estrutura única em toda a África." 

"O principal objetivo do governo em trazer este trabalho titânico de reconstrução é a dotar o país precisava diversificar a economia e permitir que, no futuro, não se baseiam apenas em ferramentas de petróleo. Para fazer isso, no momento, o governo detém mais de 800 projetos de construção diversificados vai, entre outras coisas, promover o turismo no país.

A criação de estradas, aeroportos, portos, água e electricidade instalações, etc. 
Não só eles são básicos para melhorar a vida da população, mas também para garantir a chegada de visitantes"

Empresas portuguesas, bem sucedidas na Guiné equatorial -

  
Há noticias de que "foram construídos centenas de quilómetros de autoestradas. Quase tudo cheira a novo, a cimento fresco. A maior parte dele vindo da portuguesa SECIL, que tem no país um dos seus melhores clientes internacionais. Circulam carros topo de gama e há vários centros comerciais em construção. Os ministérios têm andares amplos, com grande parte das salas por ocupar e jardins majestosos impecavelmente cuidados. Os prédios são quase todos enormes, com muros altos, que se multiplicam ao longo das estradas principais"

 Guiné Equatorial entrou na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, em  Julho de 2012, a CPLP - Fé-lo, em parte, porque há laços históricos ancestrais- Pois é sabido que foram navegadores portugueses os primeiros europeus a explorar o golfo da Guiné, em 1471.

Por outro lado, também por ser boa a impressão que os portugueses, ali deixaram, desde o tempo colonial - Pessoalmente pude testemunhar  esse facto;  por outro, devido ao ressentimento que ainda persiste do  antigo país colonizador - a Espanha -  no qual está sediada, inclusivamente, a oposição. 

 NEO-COLONIALISMO NUNCA  DESARMA - AS ILHAS DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE TAMBÉM ERAM O ALVO DA GULA NEOCOLONIALISTA

Para o liberalismo apátrida, egoísta e selvagem e sem ideário, ocidental, o  que importa é o interesse imediato e fácil e não o futuro do interesse coletivo, daí todo o tipo de mercenarismo, promovendo conflitos e destruindo nações para lá colocarem os seus caciques, matando ou depondo os líderes que não se lhes vergam  – Enquanto os chineses, sem necessidade de pegarem numa arma, perseverantes e ativos, trabalhando arduamente, lá vão fazendo a sua política, estendendo o seu domínio económico e a sua supremacia -

Em 2004 - Golpe de Estado na Guiné Equatorial, com a participação do filho da Margaret Thatcher
Margaret Thatcher 'deu sua aprovação' para seu filho fracassada tentativa de golpe de Marcos na Guiné Equatorial

Mercenários a soldo do neocolialismo 
Referem as noticias, posteriormente vindas a lume, que,  a antiga Primeira Ministra, Margaret Thatcher, teria  aprovado a falhada tentativa de usar um exército de mercenários para derrubar o presidente da Guiné Equatorial
 A fonte da noticia foi obtida das memórias do próprio Simon Mann, antigo militar das forças especiais britânicas (SAS), o principal protagonista que liderou  o golpe com e envolvimento de 65 mercenários da África do Sul e um grupo de rebeldes nigerianos. Margaret Thatcher 'gave her approval' to her son Mark's failed coup

ESPANHA – O ANTIGO PAÍS COLONIAL – POR DETRÁS DO GOLPE CONTRA TEODORO OBIANG  

Em 2009, O Primeiro-Ministro da Guiné-Equatorial,acusou a Espanha, em plena Assembleia-Geral das Nações Unidas, de apoiar uma invasão do seu país por mercenários,com o objectivo de matar o presidente e os membros do governo guineenses, fez saber hoje a Lusa. 

(..) De acordo com o Primeiro-Ministro da Guiné-Equatorial, a Espanha apoiou a tentativa de golpe de Estado de Março passado, atribuída a 70 mercenários de distintas nacionalidades e supostamente liderada pelo líder da oposição, Severo Moto, exilado em território espanhol. 

Essa invasão contava com o compromisso espanhol da "entrada em acção de dois barcos da armada com 500 fuzileiros a bordo, para apoiar em caso de resistência", especificou Miguel Abia Biteo Bórico ao intervir na assembleia das Nações Unidas. Guiné-Equatorial: Governo acusa Espanha de apoiar tentativa

Segundo noticias, então veiculadas pelo "O Sunday Times de Joannesburgo noticiou (...) a tentativa dum golpe de estado em Guiné Equatorial era só uma parte dum plano maior para tomada de poder neste país, em São Tomé e  Príncipe e Príncipe e na RD do Congo". São Tomé alvo de ataque por Espanha?

Mais uma vez, as potências externas  em vez de  contribuírem para o desenvolvimento do processo democrático dos países africanos, optarem pelos jogos de poder. Foi assim que começou a guerra do Biafra. Muitos dos mercenários, que tomaram parte no fracassado Golpe de Estado, encontram-se ainda detidos na prisão da Praia Negra, conhecida  Black Beach prison

"Convém enfatizar que a avaliação  do governo de Obiang não pode ser feita, como pretendem alguns, comparando-os com os 11 anos de governo de seu tio, Francisco Macías Nguema, primeiro presidente do país centro-africano, logo após sua independência da Espanha, em 1968. A sangrenta ditadura de Macías foi de um horror e de uma crueldade indescritíveis".Guiné Equatorialcorrupçãomiséria e petróleo -......Guiné Equatorial, apreciada pelo petróleo e criticada pela ditadura ...
..
GOLPE DE ESTADO EM S. TOMÉ –NA CALHA DOS MESMOS INTERESSES

 O estranho caso da Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe, rebeldes nigerianos, mercenários sul-africanos: todos unidos em nome da geopolítica do petróleo”

.8 Fevereiro 2009 (…) A Guiné Equatorial, ex-colônia espanhola, é o terceiro produtor de petróleo da África subsaariana, é governada desde 1979 pelo Presidente Obiang, que chegou ao poder depois de depor o tio, Francisco Macias Nguema (que foi a seguir foi justiçado). No passado recente existem várias tentativas de golpes de Estado com a utilização de mercenários provenientes do exterior. O caso mais clamoroso foi o que aconteceu em 2004, quando um grupo de mercenários ingleses e sul-africanos foram interceptados pelas autoridades locais e pelo Zimbábue (onde os golpistas estavam procurando adquirir uma parte das armas). Segundo fontes da imprensa, associados aos mercenários estavam também alguns homens da MEND.

A pista de mercenários sul-africanos, lá se encontra também nos dois falidos golpes de 2003 e deste ano, que foram realizados em São Tomé e Príncipe, o arquipélago do Golfo da Guiné (que possui um potencial petrolífero que ainda não foi explorado), que declarou estado de alerta ás próprias forças de segurança depois dos confrontos em Malabo. No início de fevereiro as autoridades do arquipélago anunciaram a prisão de 32 pessoas, acusadas de estarem preparando um golpe. Muitas dessas pessoas prestaram serviço no batalhão anti-guerra “Buffalo”, empregado do regime do apartheid em Namíbia. 
No dia 17, em São Tomé e Príncipe foi ativado um potente radar, instalado pelos Estados Unidos para controlar todo o Golfo da Guiné. O novo comando para a África do Pentágono (AFRICOM) considera estratégica esta área, de onde até 2015, sairão um quarto das importações americanos de petróleo. Uma riqueza que move forças que agem na sombra e atrás das bandeiras. (L.M.) (Agência Fides 18/2/2009) 
O estranho caso da Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe

Líder do golpe de Estado em São Tomé diz que em nenhuma circunstância se arrependeu

Pois claro – Estes golpes não acontecem por amor à pátria mas movidos por outros interesses, que não as do Povo – Diz “O major Fernando Pereira era até à sublevação de 16 de Julho, o director do Gabinete do Comandante do Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, função que poderá ou não continuar a exercer. Declarou que o "golpe não foi contra o Governo, nem contra o Presidente, foi contra o estados das coisas".

Nunca encontraram apoios - foram expulsos do Gabão, em 1986, altura da reconciliação do MLSTP com o Presidente gabonês Omar Bongo e sempre indesejados em São Tomé. Têm no currículo uma incursão falhada em território são-tomense, em 1988, em nome da então Frente de Resistência Nacional de São Tomé e Príncipe - Renovada (FRNSTP-R). Líder do golpe de Estado em São Tomé diz que em nenhuma ...... Golpe de Estado em São Tomé e Príncipe - PÚBLICO

NÃO POSSO DEIXAR DE  PRESTAR O MEU SENTIDO RECONHECIMENTO A QUEM ME LIVROU DA CELA DA MORTE  - NÃO APENAS POR ESTE FACTO MAS TAMBÉM PELA EVOLUÇÃO QUE PROPORCIONOU AO SEU  POVO

Sei, que este meu gesto, não vai ao encontro do chamado “politicamente correto”, do sectarismo imposto por certos analistas, que fazem tábua rasa do colonialismo europeu, que transformou o continente africano, numa manta de retalhos, não se importando da sua ancestralidade cultural e étnica, escravizando, retalhando, deportando, sem dó nem piedade, milhões de negros, fazendo deles párias nas suas terras de origem – Sim, omitem essa  tragédia, desviando as atenções da opinião pública mundial, desses hediondos crimes contra a humanidade – Por meu lado, não vou nessas modas, nesse juízo fácil e ao correr das modas, porque também fui uma das vitimas do colonialismo: não me mataram, porque não calhou - E aponte-se-me qual o governante, completamente  de mãos limpas e cofres vazios na Europa, na América, Ásia ou  Oceania?  - Só em África? - E o que se diz do atual liberalismo selvagem, neocolonial e  global?...

DEPOIS DE TANTAS INCERTEZAS, PELAS NOITES NEGRAS E ASSOMBRADAS DAS TEMPESTADES, AINDA TER QUE SUPORTAR TAMANHA INSTABILIDADE EMOCIONAL - Mas vá lá que prevaleceu o bom senso e a humanidade de quem era suposto dar a última ordem de Macias.






Mal me arrastava de fraqueza mas sentia-me como se estivesse a viver as aventuras de um inesperado Robinson Crusoe - E, mesmo ainda hoje, não sei se sentiria vontade de sair dali tão cedo. Porém, quando me apercebi de que havia um carreiro, muito batido, que ali desembocava e que poderia ser sinal de que a praia não era totalmente selvagem (de resto, pouco depois do nascer do sol e antes de a abordar, já ali tinha visto, na pequena língua do negro areal, um homem à cata de ovos de tartaruga) pelo que não tive outro remédio senão seguir aquele mesmo careiro, que me levaria a uma finca  - à sede de uma plantação de cacau.  Tal facto, ia-me custando a vida. Tomado por espião e depois de ter passado a primeira noite nos calabouços de uma esquadra, fui transferido algemado para Punta Fernando, onde ainda hoje se "encontra a famosa prisão de Black Beach também conhecida como prisão de Blay Beach onde foram encarcerados e torturados em numerosas ocasiões líderes políticos proeminentes

SALVOU-ME A VIDA



Conheci este homem há  41 anos - No dia 3 de Dezembro de 1975. Chama-se  )Teodoro Obiang Nguema Mbasogo - É o Presidente da Guiné Equatorial. Salvou-me de ser condenado pelo seu tio,  o auto-proclamado Presidente Vitalício Francisco Macias Nguema, que derrubaria em 3 de Agosto de 1979 - 




Ao cabo de 38 penosos dias, ao sabor das vagas, num simples madeiro escavado, acabo por acostar à Ilha de Bioko (ex-Fernando Pó), onde sou tomado por espião e encarcerado numa cela da Cadeia Central – para ser executado, já que este era o destino de quem ali era condenado: entrar vivo e sair cadáver. Considerada, naquela época, a prisão mais tenebrosa que os famigerados campos de concentração nazis


Felizmente, havia de ser uma mensagem,  autenticada pelo MLSTP, escrita expressamente  para saudar o Povo Brasileiro - admitindo que pudesse fazer a travessia de : Tomé ao Brasil -  que   haveria de  contribuir para me salvar a  vida. 

Mesmo assim, dada a  persistente desconfiança do então Presidente Macias, que nem depois de  enviar o seu barbeiro pessoal (o santomense, Sr. Bandeira) se convencera, nem da veracidade da referida mensagem, nem dos meus argumentos,   quem  acaba por ordenar a minha soltura é o seu sobrinho, o então comandante das Policias e das Forças Armadas, o atual Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, a quem fico a dever a vida. 

Nov - 1975 - OUVIA DA MINHA CELA NAUSEABUNDA, OS GRITOS LANCINANTES DE EXECUÇÕES E ESPANCAMENTOS  – ONDE APENAS TINHA UMA LATA PARA FAZER AS NECESSIDADES E UM BANCO COMPRIDO PARA ME DEITAR

"Dizer Black Beach é dizer a morte.Quando um prisioneiro chega a essa prisão, sua família começa a preparar o caixão".

"A realidade de Black Beach é conhecida fora de suas paredes. A Anistia Internacional elaborou vários relatórios alertando sobre as condições terríveis da prisão e da existência de tortura e assassinatos dentro, enquanto o Ministério das Relações Exteriores tenha incluído na sua lista das piores prisões do mundo e, claro, aquele com o pior reputação na África.


"Havia todos os tipos de tortura. Eles penduravam os presos pelos tornozelos, amarraram-los em posições improváveis, vencê-los sem aviso prévio e em qualquer momento que eles queriam. Os guardas Black Beach tinham apenas a tarefa de espancar os prisioneiros",  Outro problema era a comida: muitos prisioneiros morreram de fome. "E o cheiro. As células foram eram tão  estreitas que uma pessoa não se poderia esticar, estavam sempre no escuro, e seu cheiro era muito forte, insuportável. Às vezes cheguei a pensar  em me matar."


Nenhum comentário :