expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Falhanço da Visita do Rei de Marrocos, Mohammed VI e Ali Bongo à Ilha do Príncipe – Frota dos Carros ministeriais e alugados, reembarca para S. Tomé, depois de vários dias expostos à chuva. Monumental fiasco de uma enorme trapalhada real de Patrice Trovoada e das maiores aves de rapina africanas – Até hoje a única visita real às ilhas de São Tomé e Príncipe, realizou-.se, em julho de 1907, pelo Príncipe Luís Filipe, Herdeiro da então monarquia portuguesa







Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise  - Eles também têm um buraco no traseiro - E, por ser demasiado mole e bem nutrido, não gostam que lho piquem






ENORME FRACASSO DE APREGOADA VISITA REAL AO PRÍNCIPE - FROTA DOS CARROS REEMBARCA PARA S. TOMÉ - Rei de Marrocos, Mohammed VI e Ali Bongo, acobardaram-se com a quebra de sigilo – Monumental fiasco de uma grandíssima trapalhada real de Patrice Trovoada e das maiores aves de rapina africanas – Até hoje a única visita real às ilhas de São Tomé e Príncipe, realizou-.se, em julho de 1907, pelo Príncipe Luis Filipe, Herdeiro da então monarquia portuguesa





A frota dos carros que o Governo de Patrice Trovoada, tinha embarcado para a Ilha do Príncipe, para satisfazer os caprichos de um rei vaidoso, corrupto  e esbanjador - uns carros ministeriais, outros alugados a particulares -  eis que, finalmente, depois do rotundo fracasso e após terem ficado vários dias expostos à chuva, acabam  por regressar a São Tomé, num dos  barcos que ligam as duas ilhas



Arsenal disponibilizado por Patrice de volta a S. Tomé 
MONUMENTAL FIASCO DE UMA ENORME  TRAPALHADA REAL AO PRÍNCIPE   Esta noticia não passou de mera ficção: São-Tomé, 8 Fev. ( STP-Press ) O Rei de Marrocos, Mohammed VI, e o presidente do Gabão, Aly Bongo, iniciam, hoje as horas 15 horas locais,  uma visita privada na ilha do Príncipe com a calorosa recepção do primeiro-ministro Patrice Trovoada e do presidente do governo regional José Cassandra. Apesar do caracter privado da visita de dois dias, Mohammed VI de Marrocos e Aly Bongo do Gabão aproveitam a ocasião para abordar com Trovoada do governo central e Cassandra do executivo regional, questões ligadas ao relançamento de cooperação com os respectivos Países 


Carros do Governo no Principe
Patrice Trovoada, quando foi forçado a vir a público revelar o sigiloso reencontro, que estava previsto para o passado dia 8, com o Rei de Marrocos e Abi Bongo, declarou na TV que era uma excelente oportunidade para se promover o turismo do Principe - «Marrocos é um grande país ao nível do turismo. Se tivermos a oportunidade de mostrar a Mohammed VI as potencialidades turísticas de São Tome e Príncipe, então esta visita será ainda mais profícua», concluiu Patrice Trovoada.

Noticiava-se. ainda, queApesar do carácter privado da visita de dois dias, Mohammed VI de Marrocos e Aly Bongo do Gabão aproveitam a ocasião para abordar com Trovoada do governo central e Cassandra do executivo regional, questões ligadas ao relançamento de cooperação com os respectivos Países. . http://www.stp-press.st/aa2.htm

REENCONTRO COM OS CAMPEÕES DA CORRUPÇÃO  AFRICANA 


Arsenal para encher o olho do Rei de volta a S. Tomé
Quebra do segredo furou os planos  secretos do Rei de MarrocosMohamed VI,  com o seu amigo Ali Bongo, que pretendiam reencontrar-se num local discreto e tranquilo, não muito longe do Gabão, tendo como lacaio a servi-lhe as honras casa, o Empresário misterioso  Patrice Trovoada, mas distante dos olhares indesejáveis dos opositores ao ditador gabonês, que persiste em não aceitar a derrota nas eleições presidências com  Jean Ping e perpetuar o omnipotente poder de uma monarquia familiar  de quase 50 anos, numa das nações mais ricas em petróleo.


De acordo com um relatório na mídia camaronês, a família Bongo possuía (ou atualmente possui) nada menos que 39 residências em toda a França, incluindo Paris. "A família Bongo supostamente desnatou 25% do produto interno bruto da nação rica em petróleo ao longo dos anos, e Omar disse a um dos chefes de Estado mais ricos do mundo", afirmou PI.

AVES DE RAPINA EM BUSCA DE UM REFUGIO MAIS SECRETO

"Em 1999, uma investigação do Senado dos EUA descobriu US $ 130 milhões em suas contas bancárias pessoais no Citibank, oriundas das finanças públicas do Gabão. Gabon's Bongo Family: Living In Luxury, Paid For By Corruption An  .. Gabão – Ali Bongo é investido no meio de grande suspeição 


É sabido  que estes farsantes detestam que lhe ponham o rabo ao leu e gostam de urdir as suas estratégias pela calada - Tal como ficou amplamente documentado, através de vários testemunhos,  num filme, estreado em França, que  diz que Mohamed VI é uma  personagem tão misteriosa que não gosta dos holofotes e quase nunca dá entrevistas. personnage si mystérieux qui n’aime pas les projecteurs et n’accorde presque jamais d’interviews) mas que tem uma enorme pedra no sapato sobre os direitos humanos, a falta de liberdade de imprensa, a corrupção desenfreada em alguns sectores da administração como o exército, etc. Roi du Maroc, le règne secret Record d'audience de la saison sur 
Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise  


NA HISTÓRIA DAS DUAS ILHAS – A  VISITA REAL  DO PRÍNCIPE LUIS FILIPE, HERDEIRO DO TRONO DA MONARQUIA PORTUGUESA – Ocorreu no dia 13 de Julho de 1907 – Esta histórica viagem é recordada, no romance Equador, por Miguel Sousa Tavares, nestes termos, quase no mesmo jeito (mas aquela coroada de êxito)  da fracassada viagem do Rei de Marrocos

“Preparada quase como se de uma operação militar se tratasse, a visita do Príncipe Real a S. Tomé foi o êxito popular que o ministro Ayres d'Ornellas tanto tinha desejado e recomendado. Luís Bernardo, que se tinha descoberto uma insuspeita vocação  para organizador de festas e eventos populares, não se poupara a esforços para tal, muito embora, no seu íntimo, o irritasse a sensação de que o mérito do seu governo de ano e meio em S. Tomé seria, em grande parte, avaliado pelo ministro de acordo com o sucesso da organização e da rccepçâo populares. Mas ele conseguira mobilizar o entusiasmo do presidente da Câmara - com quem as suas relações sempre tinham sido boas, embora formais - e, com a colaboração deste, ambos haviam também conseguido despertar urna espécie de emulação colectiva entre os comerciares, os habitantes da cidade e a população em geral”.

No site da Plataforma da Cidadania Monárquica, recorda-se, nestes termos, a histórica viagem: O príncipe Luís Filipe, herdeiro do trono, visita S. Tomé, Angola e Moçambique. Embarcou a 1 de Julho de 1907 a bordo do paquete África da Companhia Nacional de Navegação e visitou S. Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, e ainda as colónias inglesas da Rodésia e da África do Sul, quando regressava passou por Cabo Verde.

Com uma parca comitiva, mas sem precedentes, o jovem Príncipe Real foi aclamado por todo o lado que passou. Em Viagem do Príncipe Real, escreveu o Conselheiro Ayres de Ornellas – que acompanhou Dom Luís Filipe na viagem: ‘Exercia a sua insinuante figura, a um tempo tão moça quão varonil uma atracção indefinível, por todos experimentada. Acrescia a um amor pela sua terra, um fervor pelo sentimento patriótico que a todos também se comunicava, enquanto que uma educação primorosamente cuidada servida por uma inteligência claríssima e auxiliada pela prodigiosa memória da sua Casa. Contribuía prodigiosamente para o êxito triunfal da viagem, destinada a marcar apenas os derradeiros lampejos de glória de um Reinado a que ia em breve pôr termo a mais atroz tragédia da nossa História.’

Em S. Tomé deliciou-se com a vegetação tropical e foi recebido numa colónia engalanada e em festa. Em Angola os Sobas, na sua Presença, e perante expressivos arranjos musicais dos instrumentos locais, prestaram-lhe as sentidas homenagens e juraram-lhe fidelidade. Depois, em Lourenço Marques, foi recebido, a 29 de Julho, com vivas ao Príncipe e à Pátria Portuguesa e desfilou nas ruas por entre arcos enfeitados a rigor e perante uma entusiástica população que aplaudia o seu Príncipe Real. Depois foi à Rodésia e por fim à África do Sul, onde teve um acolhimento singular da comunidade local que lhe rendeu diversas homenagens.https://plataformacidadaniamonarquica.wordpress.com/2015/06/26/viagem-do-principe-real/ 



 ILHA DO PRÍNCIPE - IA SERVIR DE COUTADA SECRETA  A DUAS DAS MAIORES AVES DE RAPINA DO PODER NEGRO AFRICANO

A manchete desta imagem explica a razão pela qual se apreguou que o monarca marroquino  ia "promover o turismo da Ilha do Príncipe  - Naturalmente que para se escapar aos olhos indiscretos do povo  do Gabão (onde é persona non grata dos opositores ao regime) e talvez para ajudar a promover mais umas negociatas com os seus comparsas, Ali e o Emery, afinal, ambos nativos do mesmo país






P.Trovoada não tem esta vida
É enorme o descontentamento geral, em S. Tomé e Príncipe, com o atual Governo, liderado por Patrice Trovoada – A maioria absoluta parlamentar, de que goza o partido ADI, fundado por Miguel Trovoada, pai do  Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada, ao invés de aproveitar essa vantagem para um diálogo sereno, conciliador com a oposição e promover o progresso social, económico e politico, do Povo Santomense, bem pelo contrário, tem sido usado como se de uma ditadura se tratasse, de forma arrogante e autoritária -  Com salários em atraso, doença desconhecida a preocupar e afligir a população e o empobrecimento a recrudescer. 



Pior que no tempo colonial
REENCONTRO FANTOCHE NA ILHA DO  PRÍNCIPE – COM  RATAZANAS COMILONAS

O reencontro era para passar despercebido, só que a Ilha do Príncipe é muito pequena e tudo se sabe – com pouca população e ainda para mais com a sua maior superfície em estado selvagem. –  “A sucessiva aterragem de aviões cargueiros militares de Marrocos no aeroporto do Príncipe. Seguido pelo desembarque de muita carga, imediatamente transportada para o hotel de Belo Monte denunciou os planos dos organizadores da visita privada do Rei ao Príncipe”, deu demasiado nas vistas, tal como nos referimos em anterior postagem  – E a que também se refere o Téla Nón – Príncipe preparado para receber Rei Mohammed VI de Marrocos


Aeroporto do Príncipe - Fotos de Fredy Umbelina 
Face à quebra do segredo, Patrice Trovoada, viu-se obrigado a declarar à TVS – televisão oficial do regime – que “Marrocos e a Ilha do Príncipe querem reforçar as relações bilaterais, nomeadamente na área do turismo. A intenção foi manifestada pelo primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada, na véspera da visita do rei de Marrocos, Mohammed VI, ao Príncipe” O que é uma rotunda falsidade, visto o propósito dos encontros  de Mohammed VI, com Ali Bongo, ter uma finalidade bem diferente, da apregoada por Patrice Trovoada. . São Tomé e Príncipe quer mostrar-se a Marroco

UM REI MUITO ECONOMIZADOR NAS SUAS FÉRIAS EXTRAVAGANTES   Pois  não é  qualquer milionário que poderá dar- se a estes luxos:   em gastar  "cerca de 18 milhões de euros (para passar uns sete dias de férias na região de Ilia, na costa ocidental do Peloponeso, na Grécia. real.  http://epocanegocios.globo.com/Inspiracao/Vida/noticia/2015/07/rei-do-marrocos-gasta-r-183-milhoes-em-7-dias-de-ferias-na-grecia.html

Jean Ping - Líder da Oposição ao Ali Bongo  
MAS AQUI AS FÉRIAS ERAM OUTRAS -  

E nem o rei de Marrocos esteve em  Libreville, no encerramento do Campeonato de África das Nações, o CAN. – A sua estadia foi meteórica e quer completá-la  num local mais seguro e disctreto, dada a tensão politica que a presença do rei marroquino tem gerado, desde que se pôs ao lado do seu amigo Ali Bongo, em detrimento do seu adversário na corrida às Presidenciais 


Segundo referem noticias da expressão francófona, o Rei de Marrocos, Mohammed VI, desembarcou em Libreville, no passado dia 2 para uma visita privada, na sequência de um périplo pelo Sudão,onde foi recolher  apoios para o problema do Saará Ocidental, junto do Presidente Salva Kiir Mayardit, que se congratulou com os esforços de Marrocos para encontrar uma solução política para este conflito.

O Sudão do Sul - que ganhou a independência em 2011, em favor de um referendo de autodeterminação após 22 anos de guerra com as autoridades de Cartum -, não tendo alinhado  com países africanos que apoiam a independência Sahara Ocidental e tentaram  bloquear a adesão de Marrocos à União Africano (UA) na cimeira de Addis Abeba, em 30 e 31 de Janeiro

Sua posição pro-marroquino neste conflito histórico é um ativo diplomático para Rabat, que procura contrariar as vozes que pedem um referendo de autodeterminação do povo saharaui, seguindo o exemplo do Sudão do Sul.

Em lautos banquetes e o povo apertar o cinto
Diz o jornal on line Téla Nón    - a  voz mais credível da imprensa santomense  que “Esta quarta – feira inicia o curto período de férias dos três homens na ilha do Príncipe. Um Presidente da República e Chefe de Estado do Gabão, Ali Bongo. Um Primeiro-ministro e Chefe do Governo, Patrice Trovoada de São Tomé e Príncipe, e um Rei, o Mohammed VI de Marrocos”.

De viagem na terça-feira para a ilha do Príncipe, Patrice Trovoada quebrou o sigilo e anunciou que o Rei de Marrocos estará no Príncipe e que Ali Bongo, também se juntará a ele e ao Rei Ali Bongo junta-se a Patrice Trovoada e ao Rei Marroquino no Príncip

PRÍNCIPE – ILHA PARADISÍACA ESCOLHIDA PARA UNS DEVANEIOS    DA ALTA CORRUPÇÃO AFRICANA 


O Rei de Marrocos  não é bem visto pela oposição ao regime autoritário e corrupto de Ali Bongo,  que perdeu as eleições em Agosto passado: mesmo com toda a sua máquina fraudulenta  em grande força A escassa margem de votos, sobre o seu adversário,  
As manifestações sucederam-se por todo o pais e também no estrangeiro mas o ditador fez vista grossa aos protestos e não aceitou a derrota – Mas, nestas coisas, há sempre os mercenários oportunistas, a servirem de moleta a outros da sua laia – Foi justamente este  o procedimento de Mohammed VI, considerado o homem mais rico de África e a sétima maior fortuna  a nível mundial: e por duas razões: por um lado, pelas já antigas cumplicidades que os ligam; em segundo lugar pelo facto do Rei de Marrocos precisar de obter reconhecimento legal para a anexação do Sara ocidental, ja que a  Comunidade europeia, não lhe reconhece  essa usurpação , virando-se então para  os países mais corruptos de África.

Os "dirigentes autoritários em todo o mundo desviam riquezas nacionais". Porém, o abuso de poder em Marrocos, conclui um trabalho de investigação  jornalístico, "revela uma situação inédita". É que o país "tem toda a aparência de um sistema económico normal, e até sofisticado: bancos, empresas, sector privado". Mas o rei é "o principal banqueiro, segurador, exportador e agricultor", controlando "igualmente o sector agro-alimentar, a grande distribuição e energia". E isso faz dos "32 milhões de marroquinos não apenas súbditos mas também clientes do soberano".

A economia marroquina está entregue ao rei, de 47 anos, e a dois dos seus amigos de juventude. "Um estrangeiro não pode ter negócios em Marrocos, se não tiver relações com Mansour Majidi, que gere a fortuna do rei, Fouad al-Himma, o seu conselheiro político, ou o próprio soberano", resume Laurent. https://www.publico.pt/2012/03/11/mundo/noticia/marrocos-um-pais-com-um-rei-que-tem-32-milhoes-de-clientes-1537339

VALE A PENA AVIVAR-SE A MEMÓRIA - PARA SE COMPREENDER O CONTEXTO DO REENCONTRO DE ALI BONGO COM O REI DE MARROCOS, QUE ESTAVA PREVISTO  NUMA DAS ILHAS MAIS ISOLADAS DO GOLFO DA GUINÉ


"As forças de segurança invadiram o jornal que criticou o rei Mohamed VI

"As forças de segurança invadiram o jornal que criticou o rei Mohamed VI - Quinta-feira, novembro 3, 2016 - 21:01…  a sede de um dos jornais do Gabão, conhecido por sua oposição ao regime do presidente Ali Bongo Ondimba, foi assaltada  pelas autoridades de segurança do Gabão na quinta-feira, a capital, Libreville, após a publicação de um artigo na quarta-feira, atacando Marrocos, o rei Mohammed VI na véspera de uma visita privada a este país Africano” (…) os agentes de segurança, usando roupas civis ao fechar um novo número para amanhã sexta-feira”… , nove pessoas foram presas, incluindo jornalistas, enquanto a agência de notícias francesa mostrou que o número desta quarta-feira atacou diretamente tanto o primeiro-ministro francês Manuel Waltz, como o  Rei Mohammed VI,  colocando como manchetes como "o Gabão não é uma província marroquina."http://alaoual.com/international/41491.html

04/11/2016 Monsieur Mohammed VI, le Gabon n'est pas une province du Maroc

Tradução a grosso modo –04/11/2016  “O rei chegou no Gabão ontem à tarde para um passeio de cerca de cinco dias. .Acredita-se que ele decidiu fazer esforço nesta viagem não para uma visita de trabalho, no sentido de relações entre os Estados, como foi alegado, ou para uma estadia de prazer? A visita do rei, ele está convencido e convenceu o estabelecimento francês, que teve como objetivo estabelecer diálogo entre Jean Ping, vencedor das eleições de 27 de Agosto, e o candidato derrotado nas eleições, Bongo Ali Ondimba (BOA), agora chefe de uma junta militar golpista está resistindo ao Palácio da beira-mar. definir a cena.

 (..)  É surpreendente que, apesar desta constatação, o Rei de Marrocos em vez de fornecer garantias para a França na sua capacidade de estabelecer um diálogo que legitimaria, faz o contrário.- 

Vale a pena depois de ver este post, ler o artigo na íntegra, em http://echosdunord.com/leditorial-de-desire-ename-monsieur-mohammed-vi-le-gabon-nest-pas-une-province-du-maroc/    ... Monsieur Mohammed VI, le Gabon n'est pas une province du Maro

Manifestações de estudantes do Gabão em Marrocos
Avive-se ainda um pouco mais a memória: “No vizinho Gabão, bastou a comissão eleitoral nacional anunciar os resultados provisórios das eleições presidenciais do último sábado, que deram vitória ao Presidente Aly Bongo com vantagem de apenas 5 mil votos sobre o líder da oposição Jean Ping, para o país vizinho viver uma situação de quase guerra civil. Gabão a ferro e fogo após as eleições prova que STP é

A análise dos resultados finais das presidenciais no Gabão, que permitiram a reeleição de Ali Bongo por uma curta margem mostram "uma anomalia óbvia", anunciou hoje a missão de observação da União Europeia (UE). "Anomalia óbvia" em resultados das eleições no Gabão


O Parlamento Europeu  aprovou uma resolução muito dura contra o aliado de Marrocos e este pais pediu a sua adesão à União Africana, pelo que, admitem observadores que, no seguimento da sua  digressão pelo Sudão, terá  aproveitado para tentar reanimar o diálogo inter-gabonês, com o Presidente Ali Bongo, algo fragilizado pela polémica levantada em torno a eleição altamente contestada, com o seu adversário r Jean Ping 

Pelo que se depreende,  ambos já   velhos  amigos e conhecidos nas suas trapaças e  negócios, unidos pela mesma filosofia da alta corrupção, buscam  cosmética  e  consolação mútua: o Bongo, porque precisa de mostrar trunfos ao opositor que derrotou de forma controversa e fraudulenta e o monarca porque, com o arrastamento da anexação abusiva de um território, que não lhe pertence, tenta desesperadamente  apoio político para esta questão, junto dos países mais corruptos de África.

CURIOSA COINCIDÊNCIA  “ Você sabia que o país de infância de Mohammed VI, o Gabão?” – O mesmo onde nasceu Patrice Trovoada

Diz esta noticia que o “Gabão é, provavelmente, os países subsaarianos que Mohammed VI sabe melhor. De alguma forma, Mohammed VI o Gabão  é como em casa. Na verdade, todos os jovens, muitas vezes ele encontrou-se no Palácio Presidencial, em Libreville, como lembra  RFI  Seu pai, Hassan II, tinha laços estreitos com Omar Bongo, o pai do atual presidente do Gabão.

Patrice -Negócios no Texas, Marricos, França, Gabão, etc.etc.

TAL PAI TAL FILHO - PROJECTOS DE TAIWAN BEM ACOLHIDOS POR PATRICE PARA MAIS TARDE SEREM TRAÍDOS  - MIGUEL TROVOADA, abandonou Bissau com o rótulo de prostituto. "Você é um ingrato! Quando aqui se exilou, demos-lhe casa, carro, milhões e um passaporte diplomático para correr mundo, e trata-nos assim!" TROVOADA \- UM PROSTITUTO EM BISSAU OPINIÃO

PAÍS A SAQUE" - Diz a oposição -  JÁ NEM SEQUER HÁ DINHEIRO PARA SUPORTAR ALIMENTAÇÃO DOS PRESOS -


PATRICE EMRY TROVOADA - O EMPRESÁRIO MAIS VIAJADO DE TOMÉ E PRÍNCIPE- Já se diz em S. Tomé e Príncipe que o PM é como o bicho carpinteiro - Este gosta de escarafunchar e Patrice não pára de viajar  - Em 2015 - Veja-se

Patrice só cá esteve 75 dias em 2015- Viagens custaram 1 milhão e ..  

EM 2016  - CINCO MESES AUSENTE DO PAÍS




Turquia/Portugal/Marrocos/ mais um ou dois países(5)Portugal6 JANEIRO 1ª-23 a 30 — Marrocos/Portugal FEVEREIRO 2ª-17 a 18 — Guiné Equatorial MARÇO 3ª-8 a 9 — Gabão 4ª-15 a 27 –  Portugal/Marrocos/Portugal ABRIL 5ª-8 a 9—Gabão 6ª-13 a 21  Portugal/França/Portugal 7ª-28 a 29—Angola MAIO 8ª-5 a 8—Ilhas Maurícias/ Djibuti 9ª-21 a 28 — Portugal/Suíça/Portugal JUNHO 10ª-5 a 7—Gabão 11ª-29Jun. a 3 Jul.—Portugal JULHO 12ª-?a? — Gabão (Campanha Presidencial) AGOSTO 13ª-9 a 30—Portugal/Kénia/Portugal SETEMBRO 14ª-13/Set. a 1/Out.—Portugal/ONU/França/Portugal OUTUBRO 15ª-14 a 16—Togo 16ª-29/Out. a 26?/Nov.—Portugal/Brasil (em segredo) Turquia/Portugal/Marrocos/Portugal/mais dois países (?)/Portugal. -NOVEMBRO 17ªVagem - 29/Nov a 3/Dez. - Gabão -DEZEMBRO 18ªViagem - 12 a 15/Dez. - Portugal (Festa do aniversário do Pai) 19ªViagem - 26 a 29/Dez. - Rwanda TOTAL: +-150(+-) dias ausente do País (equivalente a 5 meses) 

 MILHÕES QUE OS CONTRIBUINTES PORTUGUESES TÊM QUE PAGAR PARA ALIMENTAR A GULA PARASITA

30/7/2016,  Os portugueses que queiram investir ou exportar para São Tomé e Príncipe deverão contar, no final deste ano, com uma linha de crédito de dez milhões de euros. http://observador.pt/2016/07/30/linha-de-credito-de-10-milhoes-vai-apoiar-investimento-portugues-em-sao-tome-e-principe/ 2015/07/15 Portugal abriu uma linha de crédito de 10 milhões de euros a favor de São Tomé e Príncipe, na sequência de um acordo terça-feira assinado em São Tomé, em cerimónia testemunhada pelo primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada. http://www.macauhub.com.mo/pt/2015/07/15/portugal-abre-linha-de-credito-a-favor-de-sao-tome-e-principe/

NINGUÉM DÁ SEM RECEBER - FILOSOFIA DO EGOÍSMO QUE SÓ ESPERA RECEBER E NÃO DAR NADA EM TROCA - Faz precisamente o contrário do que afirma



“Nas relações de cooperação ninguém dá sem receber: Portugal não dá a São Tomé e Príncipe, sem receber; Taiwan não deu a São Tomé e Príncipe, sem receber, as relações de cooperação são essas “ – Afirmações de Patrice Trovoada  de mau pagador  - Do mais cruel e desenvergonhada ingratidão, que tem se habitou a  receber e a não dar retorno  que recebe 


Foi o seu pai, Miguel Trovoada, e ele próprio que, há 20 anos, trocaram as relações diplomáticas da China, pelas de Taiwan, tendo sido, há pouco mais de três anos, que, MLSTP-PSD e o então Manuel Pinto da Costa, promoveu aproximação e o retorno da China, a nível de representação económica, feito diplomático, considerado por analistas internacionais, como um verdadeiro milagre diplomático – E era nesse sentido que se devia caminhar: de aproximar e não de afastar: um em favor de outro parceiro – sobretudo um país, que tantas ajudas havia concedido a STP

Nenhum comentário :