expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 22 de maio de 2017

São Tomé e Príncipe: Governo de Patrice Trovoada quer retirar poderes ao novo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e reconduzir José Bandeira para o T. Constitucional - Manuel Silva Gomes Cravid, prometeu, "dar volta" ao "total descrédito e incompreensão" em que se afundaram os tribunais sãotomenses – A teia do misterioso empresário não gostou e já estão em marcha manobras com a sua tribo para o fragilizar





Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 

A PAR DA HABITUAL PROPAGANDA AO REGIME  -   Não se fala das enormes privações da população, com salários de miséria - Tudo isto é falsa propaganda através das notícias feitas pelos seus escribas oficiais Turismo e construção fazem São Tomé e Príncipe crescer 5,4% este ano  Turismo e construção fazem São Tomé e Príncipe crescer 5,4% este ano



S. TOMÉ  - CÉLIA POSSER - Bastonária dos advogados defende criação do Tribunal Constitucional


Célia Posser da Costa – Associou-se com a Moção de Censura do chamado XV "Governo Inconstitucional" de Gabriel Costa, provavelmente  para abrir caminho a Emery, alegando, entre outras afirmações, que, com um Governo concentrado no seu estômago a envergonhar o país de todas as formas possíveis, ninguém acreditará em São Tomé e Príncipe"  - ".De forma peremptória afirmava ainda Celia Posser o seguinte: “preocupa-me sobremaneira o estado de " moribundos" que insistem em permanecer, apoiando um governo que para mim, não tem dado mostra que poderá vir a mudar a situação do país”. 18/07/2013 MOÇÃO DE CENSURA CONTRA O XV GOVERNO ...

Mas, então, o que diz das acusações que têm sido feitas ao Governo de Patrice Trovoada, com toda a vaga de fraudes e atropelos constitucionais, a que oposição se refere ?...Bico fechado e Boca calada , porque, um empresário endinheirado, sempre dá mais garantias a escritórios liberais, que um qualquer pelintra politico teso, mesmo que norteado por alguns princípios democráticos 

Há muito que os tribunais superiores deveriam ter sido separados - Porquê só agora? - Simplesmente porque, o Patrice e a sua teia de cumplicidades, quer reconduzir a sua alavanca de novo ao Tribunal Constitucional ou alguém o mesmo perfil


Célia Posser,  a nova bastonária da ordem dos advogado, pronta servir os desígnios de Patrice   -Célia Posser a nova bastonária da Ordem dos Advogados, Rapidamente se colocou ao  misterioso empresário Patrice Trovoada, que tudo subverte para se perpetuar no poder  http://www.stp-press.st/b24.h

GOVERNO E A SUA CORTE  NAS MESMAS  JOGADAS SUBTERRÂNEAS



"O novo Presidente do Supremo Tribunal da Justiça de São Tomé e Príncipe, Manuel Silva Gomes Cravid, defendeu esta terça-feira, não ter sido informado da separação dos tribunais, pretendido pelo actual partido do governo no poder, o ADI. http://www.jornaltransparencia.st/aa96.htm

ATAQUES À JUSTIÇA PELOS MESMOS LEGIONÁRIOS AO RECÉM ELEITO PRESIDENTE DO STJ - 

Manuel Silva Gomes Cravid, prometeu, "dar volta" ao "total descrédito e incompreensão" em que se afundaram os tribunais são-tomenses Manuel Cravid chamou a atenção dos magistrados para não se esquecerem que “somos independentes e que devemos resistir e afastar de qualquer influência política, publica ou privada”. “O nosso chefe é a constituição, são as leis e a nossa consciência”, disse, lembrando que o poder judicial tem estruturas e mecanismos próprios “para resolver os nossos problemas e interesses ligados a magistratura e ao exercício da função judicial”. Obviamente que a tribo  Trovoada e os seus cúmplices, não gostaram desta afronta à sua ditadura

JOSÉ BANDEIRA  - O PODER ABSOLUTO DA JUSTIÇA – Presidente do Tribunal Constitucional, do Supremo Tribunal de Justiça. Do Conselho de Administração dos Tribunais e do Tribunal Tributário 

– Perdeu um elo mas o Patrice quere-o lá de volta no TC.

Juiz Bandeira procura segundo mandato como Presidente do STJ José Bandeira, Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça desde Abril de 2013, anunciou que vai brigar para um segundo mandato na eleição marcada para a próxima quarta - Só que foi chumbado na briga

JOSÉ BANDEIRA, AUTO-PROCLAMADO  PRESIDENTE DO TRIBUNAL TRIBUTÁRIO, COM POMPA E CIRCUNSTÂNCIA SOB OS AUSPÍCIOS  DE PATRICE TROVOADA 

Presidente  do Conselho de Administração dos Tribunais, onde ele se autoproclamou, ao dissolvê-lo  – vozes falaram então em Assalto ao Poder -   violando uma competência  da Assembleia NacionalBandeira dissolveu Conselho de Administração dos Tribunais   Uma fonte do Conselho de Administração dos Tribunais, agora dissolvido, disse que Téla Nón, que o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça não tem competência para redesenhar a estrutura organizacional da administração dos Tribunais. «É uma competência da Assembleia Nacional. Só o legislador pode fazer tal redesenho. Ele está a substituir a Assembleia Nacional. É um assalto ao poder». Frisou – Fonte Téla Nón

NOVOS GOLPISMOS EM PREPARAÇÃO PARA CIMENTAR A FRAUDE 


Governo de Trovoada e o partido que o seu pai fundou, protagonizando desde então os maiores escândalos de corrupção e de perversão democrática, não se conforma com o derrube do seu aliado, o juiz conselheiro José Bandeira, que foi cilindrado nas recentes eleições para a Presidência do STJ  - E muito menos gostou destas palavras do novo Presidente – Quer o poder judicial ao serviço dos seus misteriosos desígnios


A recente eleição do novo Presidente do STP, Juiz Conselheiro, Manuel Silva Gomes Cravid, que veio destronar o reinado do todo poderoso e polémico, Juiz Conselheiro, José Bandeira, mais na colagem ao Governo de que a pugnar pela  dignificação da justiça e da sua independência,  parece não ter sido bem recebida por Patrice Trovoada, que  quer agora nomear Bandeira para o Tribunal Constitucional 

Juiz Cravid avisou que não vai aceitar ingerência nos assuntos dos Tribunais"

«Os tribunais são um órgão de soberania, como o governo, a assembleia nacional e o Presidente da República são. Não nos cabe imiscuir nos assuntos do Governo, nem da Assembleia Nacional e muito menos nos assuntos do Presidente da República. E Gostaria que os outros órgãos de soberania agissem em conformidade», assim  respondeu o novo juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, Manuel Silva Gomes Cravid.

Uma resposta a imprensa que fez aplausos ecoarem no salão do Tribunal. Dezenas de funcionários judiciais e alguns magistrados dos Tribunais presentes no salão selaram as palavras do novo Presidente em resposta aos jornalistas com aplausos prolongados. Juiz Cravid avisou que não vai aceitar ingerência nos assuntos




Por onde andam publicados os negócios de Patrice
As avultadas comissões das negociatas petrolíferas (e outro enriquecimento, nunca explicado) permitiram ao estrangeirado e apátrida, Patrice Trovoada, nativo do Gabão (onde foi educado e viveu até à adolescência; trabalhou quase sempre no estrangeiro e mesmo no exercício da sua atividade política eram" - aliás, continuam a ser - "fugazes os seus momentos de permanência no país), deram-lhe a possibilidade de corromper uma enorme fatia do eleitorado e assegurar-lhe uma maioria confortável parlamentar - sim, porque, no seu dizer, " a compra dos votos, faz parte do jogo - Mas dificilmente lhe poderá permitir comprar as consciências mais nobres e atentas santomenses


A polémica avaliação, que deveria ser  feita por uma inspeção portuguesa, com carácter pedagógico, segundo diz a Associação Sindical de Magistrados Judiciais e não propriamente com o intuito de atribuir classificações -  Refere o Téle Nón, que “O Primeiro-ministro Patrice Trovoada, em reação à denuncia da Associação dos Magistrados Judiciais, que no processo de inspecção judicial, «verificou-se uma notável intervenção do poder político no sistema judicial, pondo em causa o sacrossanto princípio da separação de poderes».já veio declarar publicamente que os juízes considerados medíocres nos resultados da inspeção aos magistrados judiciais, poderão ser úteis em outros sectores do país.“Se não tem aptidão podem fazer outra coisa

O governo está disponível para coloca-los noutro sector, não são pessoas inválidas. São pessoas que para determinada função foram consideradas inaptas. E qual é o problema?», afirmou o Chefe do Governo 13/05/2016  Associação dos Magistrados Judiciais denuncia intervenção política ... 13/05/2016  Juízes classificados como medíocres foram suspensos | Téla Nón

NOVO PRESIDENTE DO STJ QUER DAR NOVO ROSTO AOS TRIBUNAIS

No discurso da sua tomada de posse O novo presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) são-tomense, Manuel Silva Gomes Cravid, prometeu, "dar volta" ao "total descrédito e incompreensão" em que se afundaram os tribunais são-tomenses.

“Os tribunais não funcionam, os tribunais estão mal, os tribunais é isto, os tribunais é aquilo, todos o dizem, tornou-se uma canção de pouco gosto que muitos decidiram usar como um hino, como se tudo funcionasse em são Tomé e Príncipe menos os tribunais. Basta olhar a nossa volta para ver que não é bem assim”, disse o novo presidente. Reconhece que, de facto, “as coisas não andam bem e algumas andam muito mal”, não sendo por isso, segundo ele, que os tribunais não funcionam. Nesse sentido, referiu-se a greve de há quase dois meses nos tribunais como “uma coisa inédita e de grande dimensão” que por si só demonstra “algo penoso e triste no sistema judiciário”, defendendo, por isso, que é necessário “buscar soluções”. “Organizar e reestruturar a casa, unir a classe dos magistrados e dos funcionários, corrigir deliberações e despachos ilegais, corrigir todas ilegalidades de qualquer tipo e natureza, arbitrariedades, favoritismo, injustiças e traçar estratégias de funcionamento” é o que propõe o novo presidente do STJ. 

Manuel Cravid chamou a atenção dos magistrados para não se esquecerem que “somos independentes e que devemos resistir e afastar de qualquer influência política, publica ou privada”. “O nosso chefe é a constituição, são as leis e a nossa consciência”, disse, lembrando que o poder judicial tem estruturas e mecanismos próprios “para resolver os nossos problemas e interesses ligados a magistratura e ao exercício da função judicial”. Ainda no seu discurso de empossamento, Silva Gomes Cravid insistiu na necessidade dos magistrados adoptarem “uma nova postura perante a sociedade, perante o sistema judicial e perante o estado”,assumindo a responsabilidade colectiva e buscando uma solução inclusiva que dignifique a justiça e que sirva São Tomé e Príncipe”. Defendeu a reforma do sistema judicial, mas não do jeito que o governo pretende. 

“Reformar é reestruturar, dinamizar, redimensionar, capacitar e formar, visando unicamente maior rentabilidade e produtividade. Reforma não pode ser expurgatória, nem nunca deverá ser motivo de perseguição contra pessoas que menos gostamos ou que não nos interessa”, concluiu Manuel Silva Gomes Cravid. Um discurso que uma figura do sindicato dos magistrados judiciais considerou de “demolidor contra um governo que nos últimos anos jogou toda a cartada para manter também sob seu controle o poder judiciário”. “Esse discurso abre muita expectativa sobre a forma de funcionamento futuro dos tribunais” que se espera de facto independente e sem influência do poder politico, disse o representante do sindicato.

PATRICE TROVOADA QUER QUE A JUSTIÇA LHE CONTINUE A BRANQUEAR AS  MEGAS FRAUDES  ELEITORAIS E OS  GOLPES DE CORRUPÇÃO

Patrice Trovoada quer continuar a subverter o poder judicial e tê-lo refém das   suas vaidades e excêntrica ambições  - Ele, que, através do seu amigo Bandeira,  havia encomendado um relatório a uma comissão portuguesa para o saneamento de juízes que não eram da sua confiança politica, a pretexto  de uma      pseudo-avaliação   composta pelos consultores judiciais, portugueses António Reis e Diamantino Pereira,  às ordens do então todo poderoso Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça de São Tomé e Príncipe e inspetor judicial Silvestre Leite, cunhado do atual Presidente da República. Evaristo Carvalho.. pois, já deu para ver que estão em curso novas manobras para subverter a justiça. … Acórdão do STJ anulou classificação após inspecção dos juízes –   E Patrice não concorda, está-se mesmo a ver, que não seja  este o ponto de vista para quem quer ter o controlo absoluto de todos os poderes institucionais. "Espero que não voltarem a reintegrar", São Tomé e Príncipe: Governo vai recorrer da decisão do STJ 

AGORA JÁ QUER A SEPARAÇÃO DO CONSTITUCIONAL DO SJT  PARA LÁ ENCAIXAR O SEU BANDEIRA 



Patrice e Erogan - Foto do  Facebbok  de Patrice Trovoada
Não tendo levado a melhor  com a decisão do saneamento dos juízes, a que acresceu a derrota da sua principal alavanca judicial, Patrice sabe que, só com um novo figurante no Tribunal Constitucional da sua bitola, que se vergue ao seus tentáculos corruptos, poderá ter caminho aberto para todo o tipo de jogadas e perversidades  

- De recordar que ele exigiu que a Procuradoria-Geral da República recorra da decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) que mandou reintegrar juízes afastados na sequência de uma inspecção aos tribunais feita por técnicos portugueses. . Patrice Trovoada pede recurso contra decisão do Supremo que

Refere o Téla Nónm que "O maior partido político de São Tomé e Príncipe, ADI, entrou em acção no dia 15 de Maio, com a apresentação ao parlamento de 3 projectos de lei, que visam a instalação pela primeira vez do Tribunal Constitucional.
Até ao presente momento, o Supremo Tribunal de Justiça, assume as funções do Tribunal Constitucional. Situação que ao longo dos anos conferiu ao Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, um super poder judicial.

A acção legislativa do partido ADI, tem forte sustentação legal. Afinal de contas desde a revisão constitucional operada no ano 2003 com apoio determinado dos partidos MLSTP e PCD, que a lei fundamental de São Tomé e Príncipe, impõe a criação do Tribunal Constitucional, composto por 5 juízes e todos eles eleitos exclusivamente pela Assembleia Nacional. Mais ainda, os juízes do Tribunal Constitucional, tomam posse diante da Assembleia Nacional. ADI avançou com acção legislativa para separar TC do STJ | Téla Nón

GOVERNO DE PATRICE SEMPRE COABITOU COM AS ABERRAÇÕES JUDICIAIS – AGORA QUER VER SE LÁ COLOCA  OUTRA ALAVANCA
JOSÉ BANDEIRA, NOMEADO PRESIDENTE DO TRIBUNAL TRIBUTÁRIO, COM POMPA E CIRCUNSTÂNCIA SOB OS AUSPÍCIOS  DE PATRICE TROVOADA 

Esta era a nossa pergunta, que aqui havíamos colocado: 

“Como é possível, que, à luz do Estado de Direito, o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, que é também o Presidente do Tribunal Constitucional (para já não falar de Presidente  do Conselho de Administração dos Tribunais, onde ele se autoproclamou, ao dissolvê-lo  – vozes falaram então em Assalto ao Poder -   violando uma competência  da Assembleia NacionalBandeira dissolveu Conselho de Administração dos Tribunais s) sim,  e que, simultaneamente, ainda possa exercer as  funções de Presidente  do Tribunal Tributário?  - Além de manifesta incompatibilidade, não será promiscuidade a mais?. 

É que, o  Governo, enquanto órgão de execução da politica de justiça , poderá permitir-se a todo o tipo de fugas,  falcatruas e  jogos eleitorais,  misturando negócios púbicos com jogos privados e por aí adiante, aliás, como se tem constado, na mais absurda e inexplicável  miscelânea.


ELE SABE QUE SE LÁ TIVER UM DOS SEUS ASES DE COPAS, NÃO CORRE O RISCO DE IR PARAR ATRÁS DAS GRADES



30 milhões de dólares à empresa chinesa China International Fund Limited,  - Empréstimo  realizado a margem de todas as leis da República, com destaque para a Lei-quadro da Dívida Pública, que tem como um dos objectivos regular os processos de endividamento público, garantindo as necessidades financeiras do Estado Patrice mandou emprestar 30 milhões de dólares a uma empresa .

07/06/2013 Forte suspeita de lavagem de dinheiro recai sobre  Patrice Trovoada “A pessoa em causa também assina o recibo confirmando a recepção do montante em cash. Levou o dinheiro para o Gabão, para ser depositado na conta número 81011146011-03, devidamente especificada no recibo. O LEITOR DEVE CONSULTAR O RECIBO QUE INDICIA LAVAGEM DE DINHEIRO CLIQUE –RECIBO DA TRANSACÇÃO  Téla Nón - Forte suspeita de lavagem de dinheiro recai sobre o ex-Primeiro ...  18/04/2016 - 

"Escândalo espreita o Banco Central" 18 Abr 2016 "As novas notas da dobra em fase de emissão, já não terão tantos zeros como habitualmente. Por exemplo, explicou a fonte do Télá Nón, e pode ser comprovado na foto, as notas de 100.000 dobras passarão a ter apenas 3 zeros. As de 50.000 passam a ser 50, as de 20.000 apenas 20, e assim por diante. Escândalo espreita o Banco Central | Téla Nón




CORRUPÇÃO - PRAGA INCURÁVEL 




Se o dinheiro fosse comida, não havia barriga que lhe bastasse para atestar as pipas de massas dos misteriosos negócios ao Empresário misterioso que continua a desenvolver no Texas (EUA)Marrocos, Turquia, Gabão, China, França, em Portugal, pelo que consta, em todos os países por onde costuma fazer escala das suas inúmeras passeatas e à sombra de uma governação fraudulenta que se recusa a explicar à oposição o paradeiro dos milhões de dólares ou de euros, que deviam reverter para o bem público e, pelos vistos, acabam nos bolsos de interesses privados


Fev 09 2012 - José Bandeira é o primeiro juiz do Tribunal Tributário de São Tomé e Príncipe. País em que o Estado deixou nas mãos de pessoas influentes da chamada elite são-tomense, vários milhões de euros por cobrar, apesar de processos de execução fiscal, realizadas pela Direcção dos Impostos.



(...) A Directora  Daio, anunciou que a lei em vigor, atribuía a sua direcção tal competência, até que o país tivesse em funções um tribunal tributário. O Juiz foi nomeado. José Bandeira é o primeiro magistrado que ocupa o cargo de Juiz do Tribunal Tributário. Esta quarta – feira o magistrado reuniu-se com o Ministro das Finanças e Cooperação Internacional, Américo Ramos

UM SÓ JUIZ AO COMANDO DO SISTEMA JUDICIAL  - SÓ  NAS MAIS DURAS E TOTALITÁRIAS DITADURAS.  -

"A imparcialidade dos tribunais é um pressuposto fundamental da boa administração da justiça. Uma das formas de garanti‑la consiste em estabelecer na lei um conjunto de circunstâncias que obstam, ou podem obstar, a que um juiz exerça funções num determinado processo por poder estar em causa a sua imparcialidade. Essas circunstâncias reconduzem‑se a duas categorias distintas: os impedimentos e as suspeições".

Os impedimentos são circunstâncias que normalmente afectam a imparcialidade ou pelo menos a sua aparência aos olhos da comunidade. Ao tribunal, não basta ser imparcial, é preciso parecê‑lo. Por isso, a verificação dessas circunstâncias impede em absoluto o juiz de exercer determinadas funções



As listas de impedimentos não são exactamente as mesmas nos vários ramos do direito, mas são tendencialmente coincidentes e incluem circunstâncias como as seguintes:
(...) — o juiz ser ou ter sido cônjuge, unido de facto, ascendente, descendente, parente até ao 3.º grau, tutor ou curador, adoptante ou adoptado de uma das pessoas envolvidas no processo (por exemplo, um arguido); 
(…)  Se um juiz se declarar impedido por iniciativa própria, não há recurso dessa decisão. Se isso lhe for pedido por algum interveniente no processo mas ele não se declarar impedido, pode haver recurso dessa decisão para um tribunal imediatamente superior. Caso o juiz em causa pertença ao tribunal hierarquicamente mais elevado, o recurso tem lugar para o plenário desse tribunal (por exemplo, o Supremo Tribunal de Justiça), que decidirá sem a sua intervenção.

Nada disso, foi  observado em S. Tomé e Príncipe - Nomeadamente, no Processo da eleição presidencial, em que, um dos juízes, Silvestre da Fonseca Leite, é cunhado do candidato Evaristo Carvalho   -


BANDEIRA CHEGOU A SER ADVOGADO E AO MESMO TEMPO O HOMEM FORTE DAS CADEIAS  - Podia prender o bandido e depois defendê-lo em  Tribunal. 

Mural em S. Tomé

 Segundo apurámos,  José Bandeira, enquanto Diretor da Investigação Criminal,  há uns anos,  exercera simultaneamente a advocacia no domínio cível: - O que não deixa de ser no mínimo  paradoxal  -  Ou seja,  por um  lado, era o homem que, nas vestes de chefe policial, movia caça ao criminoso ou ao prevaricador, mas, por outro lado, também era o causidíaco,  com escritório aberto para soltar aquele que lhe fosse  bater à porta.

PROMETEU ACABAR COMO AS CHAMADAS "GINCANAS JURÍDICAS"   - Acabar ou a multiplicar?

Bandeira, querendo, isenta, perdoa ou reduz as dívidas do imposto das pessoas e empresas. Foram afastados juízes, da maneira mais desenvergonhada subvertendo o sigilo que a lei prevê para defesa dos juízes saneados, com a cumplicidade de juízes estrangeiros, para disfarce de  inconfessáveis propósitos, tudo por causa das eleições, que se avizinhavam: pois, os mais afoitos,  essss que não eram da absoluta confiança politica do seu amigo  Patrice Trovoada, acabaram por levar a chibatada: - para livre e impunemente  controlarem à sua vontade e sem o menor entrave  todos os trâmites da grande fraude  eleitoral das Presidenciais.

NOVO EDIFÍCIO DO SUPREMO E DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL - NEGÓCIO DAS ARÁBIAS  PARA LÁ ENFIAR MEIA DÚZIA DE JUÍZES   Um património público que nunca devia ter mudado de mãos para a ganância usuária e oportunista de estrangeiros.

Um dos exemplos, nestes possíveis jogos de cumplicidade, a coberto de uma base legal, diz-se que terá sido a venda do edifício do Rami, que, não valendo mais  900 mil USD , teria sido  comprado pelo STJ por 2,500 milhões para ser o Palácio da Justiça.



Obra megalómana - Com o Povo a viver nas barracas
05/04/2016(…) “Por minha iniciativa, na qualidade de Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, foi remetido em 30 de Dezembro de 2014, à Sua Excelência o Primeiro- ministro e Chefe do XVI Governo, um expediente intitulado “Instalação 11 do Supremo Tribunal de Justiça no Novo Edifício” , solicitando diligências para aquisição do imóvel onde se encontrava instalada a Galeria RZ, Mobiliário, Decoração Textil-Lar, pertencente por escritura pública de compra e venda à Senhora NAHIDA YOUSSEF SAFIEDDINE, esposa do Senhor RAMY ALI ZAYAT, posto à venda. Em 27 de Janeiro de 2015"  


(...) "História contada numa cerimónia marcada pelo corte de energia eléctrica. Foi um cenário do século XVIII vivido por alguns instantes, no Palácio da Justiça, e na presença do Primeiro-ministro e Chefe do Governo, o anunciador do DUBAI.  Excerto Novo Ano Judicial 

O TRIBUNAL CONSTITUCIONAL - O MAIS ALTO ÓRGÃO INSTITUCIONAL, IGUALMENTE ABRAÇADO  SOB A CAPA DE BANDEIRA  

O mais alto órgão institucional da Justiça,  ao qual compete  dirimir (resolver) todos os conflitos ou contenciosos eleitorais, está sob a Presidência de  um Senhor Juiz Conselheiro,  de seu nome José Bandeira,  que preside a tudo, sem ter em conta o princípio de imparcialidade e isenção por que se deve reger qualquer ato judicial: sabendo-se, que, o  mesmo juiz que participa num ato não pode vir a participar no outro sobre a mesma matéria em litígio, sob pena de nulidade – Ele faz tudo isso e ainda  lhe sobra tempo para outras arbitrariedades

Tal como foi do conhecimento, público, na 1ª volta das eleições, José Bandeira, assumindo-se, como presidente de tudo: STJ; TC, a entidade máxima para decidir o  apuramento Geral dos Resultados Eleitorais, tendo ficado  ao seu real arbítrio a decisão   dos pedidos de impugnação dos candidatos Maria das Neves e Pinto da Costa, que  foram liminarmente indeferidos por falta de matéria consistente.

BANDEIRA DECLAROU EVARISTO PRESIDENTE - Depois do embuste trapalhada da 1ª volta  

Téla Nón - José Bandeira Juiz Presidente do Tribunal Constitucional leu na tarde de segunda-feira,dia 15 de Agosto,  o resultado definitivo da segunda volta das eleições presidenciais.

Divulgados os números do apuramento geral, José Bandeira, recorreu a lei eleitoral para proclamar o vencedor da segunda volta das eleições presidenciais. «É proclamado vencedor das eleições presidenciais de 7 de Agosto de 2016 o candidato Evaristo do Espírito Santo Carvalho com um total de 41820 votos correspondendo a 100% dos votos validamente expressos, o que corresponde a 81,64% do total dos votantes», afirmou. TC declarou Evaristo Carvalho como Presidente da República Democrática de STP

UM JUIZ AO SERVIÇO DO PODER POLITICO DA GOVERNAÇÃO - Em sintonia com maioria absoluta de Patrice Trovoada,  na 1º Volta (depois de tanta falcatrua, que saltou à vista) classifica de  livres, e transparentes, as eleições presidenciais, que a CEN, diz ter sido manchada por  gravíssimas irregularidades - 

PATRICE - UMA AMEAÇA  PARA O FUNCIONAMENTO NORMAL DA DEMOCRACIA  EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE 

18/07/2016 O analista Gerhard Seibert acredita que com um Presidente e um Governo do mesmo partido, São Tomé e Príncipe poderá contar com "maior estabilidade". Mas, por outro lado, o Executivo também poderá ser menos "controlado". São Tomé: Haverá mais estabilidade ou menos fiscalização? | São ...


   "Processo eleitoral  constitucionalmente limpo”, “sem fraude”  mas com repórteres  de rádio nas Assembleias  apelarem  ao voto,  ao arrepio da  lei
Artigo 133.º Deveres dos Profissionais de Comunicação Social) Os profissionais de comunicação social que, no exercício das suas funções, se desloquem às assembleias de voto não podem: Colher imagens e aproximar-se das câmaras de voto de forma que possam comprometer o segredo de voto; Obter outros elementos de reportagem no interior da assembleia de voto ou no seu exterior até à distância de 500 metros que igualmente possam comprometer o segredo do voto; De qualquer outro modo perturbar o acto eleitoral.


DESMONTAGEM DE GIGANTESCA FRAUDE NO DIA DO ESCRUTÍNIO 

JUIZ JOSÉ BANDEIRA – CURSOU NA URSS, DEPOIS DA INDEPENDÊNCIA, COM MENTALIDADE E FORMAÇÃO POLICIAL ELE NÃO QUER A “A JUSTIÇA DESEJADA” - Afirmação dele próprio

José  Bandeira: -  “Antigo membro dos serviços secretos são-tomenses, no período de partido único, José Bandeira, formado em direito na ex-União Soviética, regressou a São Tomé e Príncipe em Outubro de 1989. Foi indicado pelo governo da altura para participar no processo de preparação de transição do regime monolítico para o multipartidário em 1991.

Na nova República aberta em 1991, acabou por ser nomeado para criar a Polícia de Investigação Criminal, tendo desempenhado as funções de diretor da instituição durante 11 anos – Este é o currículo do omnipotente juiz que preside a três dos quatro principais tribunais da República Democrática de S. Tomé e Príncipe  - Um dos quais em que ele mesmo se auto-proclamou seu presidente, sem nomeação formaléla Nón -03/11/2010 Finalmente José Bandeira foi investido como Juiz Conselheiro do .


Antes de atingir o mais alto grau na carreira da Justiça santomense, José Bandeira, formado em Direito pela Universidade Estatal de Moscovo, desempenhou vários cargos na administração pública.

Foi director nacional da Segurança do Estado, do Serviço Nacional de Informação (SINFO) e da Polícia de Investigação Criminal (PIC). Esteve onze anos nesta última função e, por inerência, foi Chefe da Interpol em São Tomé e Príncipe.

DE PRESIDENTE DE TRIBUNAL REGIONAL DO PRÍNCIPE A JUIZ DO TRIBUNAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA – A SEGUIR NUM  PULO PINCHA AO COMANDO DE TRÊS DAS QUATRO PRINCIPAIS INSTÂNCIAS SUPERIORES JUDICIAIS

Juiz Tribunal da Regional do Príncipe, donde transitou pata Juiz do Tribunal da Primeira Instância. Depois, num ápice ascendeu a três dos quatro mais altos cargos  na magistratura judicial são-tomense.   Finalmente José Bandeira foi investido como Juiz Conselheiro do 

 AO SERVIÇO DO PODER ABSOLUTO  DA GOVERNAÇÃO - Em sintonia com maioria absoluta de Patrice Trovoada, classifica de  livres, e transparentes, as eleições presidenciais, que a CEN, diz ter sido manchada por  gravíssimas irregularidades - 


"Não vimos, não apercebemos não temos em mão qualquer elemento que posa indicar vícios nesse processo».

“José Bandeira Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, afirmou na última segunda feira que as eleições foram livres, e transparentes e quando questionado sobre as acusações que os outros candidatos fazem ao processo eleitoral como sendo viciado, o Juiz Presidente do Tribunal Constitucional, garantiu que ele e os seus pares não viram qualquer vício durante a fase de apuramento geral. «Não vimos, não apercebemos não temos em mão qualquer elemento que posa indicar vícios nesse processo» PR do TC diz que ele e os seus pares não viram vícios | Téla Nón

UM JUIZ MAIS POLÉMICO DE QUE CONSENSUAL 

Ataque dos Tribunais ao Governo provoca reunião dos Órgãos de soberania Publicado em 16 Mai 2014,

16 Mai 2014  Pinto da Costa, Presidente da República, Chefe de Estado e com competências de defender o normal funcionamento das instituições do Estado, convocou para esta sexta – feira, uma reunião entre os 4 órgãos de soberania.

(...) O Téla Nón apurou que a situação de confronto verbal duro e aberto do órgão de soberania os Tribunais na pessoa do seu Presidente José Bandeira, contra o Governo de Gabriel Costa, na abertura do ano judicial, forçou a convocação da reunião de concertação no Palácio do Povo, esta sexta – feira. Ataque dos Tribunais ao Governo provoca reunião dos Órgãos de 

Governo de Gabriel Costa maltratado pelos Tribunais

12/05/2014 - Tudo aconteceu na última sexta – feira na abertura do novo ano judicial. O Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, José Bandeira, atacou duramente o Governo por causa do dinheiro resultante da venda do combustível que estava armazenado no navio “Governo de Gabriel Costa maltratado pelos Tribunais | Téla Nón

EXPURGA CONTROVERSA DE JUÍZES  E À MARGEM DA CONSTITUIÇÃO QUE IMPUNHA O SIGILO LEGAL E NÃO FOI OBSERVADO  Juízes classificados como medíocres foram suspensos

O Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Conselho Superior de Magistratura Judicial, José Bandeira, convocou a reunião do Conselho Superior de Magistratura Judicial, logo depois do artigo publicado pelo Téla Nón no dia 9 de Maio, alertando a opinião pública, para a necessária publicitação do resultado da inspecção aos magistrados judiciais realizada por peritos portugueses no ano passado. Excerto de Associação dos Magistrados Judiciais denuncia ... - Téla Nón …Patrice- “Juízes medíocres podem ser úteis noutros sectores” |…. …. CEN desmente eleição do novo Presidente da República ... - Téla Nón

Nenhum comentário :