expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Autárquicas em S. Tomé e Príncipe – Vem aí o mesmo figurino fraudulento do há um ano -– Que Patrice Trovoada quer repetir com idênticas manobras – Aqui fica o registo para memória futura de um regime marcado pelo saque e manipulação, sem vergonha de um apátrida - Eleições Presidenciais 2016 – ANATOMIA DE UMA FRAUDE

Vêm aí as eleições autárquicas 2017 e também a cantiga do Patrice com as mesmas manobras do ano passado  - Não se deixe intimidar, manobrar ou vender pelas dobras venenosas de um impostor apátrida - Se lhas passarem para a mão, não as rejeite, pois sempre lhe darão algum jeito no seu magro orçamento diário  mas depois vote em consciência e não se venda - O voto é secreto (julgo que seja) porque, se aceitar fazer o jogo do bandido, embora folgue  com umas migalhas, agora, mas está a comprometer o seu futuro, da sua família, seu país e do seu Povo, dos filhos da Heróica  e tão sacrificada Nação Santomense 


Um País a saque  - Não permita que lhe metam a mão ao bolso - a troco de uma banhada  eleitoral


Não retiramos uma linha do que dissemos há um ano neste site


Manuel Pinto da Costa – Contradiz as afirmações precipitadas e desastradas do Juiz José Bandeira, Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e Constitucional, que afirmara que o atual Presidente da Republica, por não ter formalizado  a sua desistência, ainda “continua a ser candidato à 2ª volta – Temos o recurso que diz, a dado passo:  12º -Com efeito, a questão que se coloca é a seguinte: Se o Supremo Tribunal de Justiça nas vestes de Tribunal Constitucional ainda não havia pronunciado sobre o pedido de anulação das eleições Presidenciais que lhe fora submetida em coligação de autores, como poderia um dos candidatos desistir dentro do prazo estabelecido, sem saber se o pedido de anulação seria ou não deferido?" - 

Leia a exposição integral  - em texto  - de Manuel Pinto da Costa, mais à frente
  
        
 

NO VÍDEO A COMÉDIA NO 1º ATO - O EPÍLOGO DA FARSA É DOMINGO A 7 DE AGOSTO

FESTA DA ELEIÇÃO DE  UM PRESIDENTE QUE NÃO CHEGOU A SER  SUBSCRITA PELA MAIS ALTA INSTÂNCIA JUDICIAL  E APADRINHADA POR CHEFIA GOVERNAMENTAL

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Análise e Informação - Desde há 46 anos






 A noticia  correu mundo, em grandes manchetes,  no passado dia 17 de Julho, à noite, tendo S. Tomé, como epicentro  - E  o  móbil  da caixa: o escrutínio das eleições presidenciais, que, no dizer da Comissão Eleitoral nacional, haviam determinado a vitória do candidato Governamental – Ainda se usou o termo provisório mas foi apenas para dar algum embrulho formal ao embuste:


"Presidente de São Tomé falha segundo mandato. Evaristo Carvalho eleito à primeira volta"


18 jul, 2016 - 11:03 - Evaristo Carvalho obteve 50,1% dos votos, contra 24,8% de Manuel Pinto da Costa, actual Presidente. A abstenção rondou os 36%.

O candidato apoiado pelo Governo de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho, foi eleito no domingo Presidente da República do país à primeira volta, anunciou esta segunda-feira a Comissão Eleitoral Nacional.
Segundo o presidente da Comissão Eleitoral, Alberto Pereira, votaram cerca de 71 mil eleitores, com uma abstenção de 35,91%


"São resultados provisórios porque o resultado definitivo será anunciado pela assembleia de apuramento definitivo", afirmou. 
Segundo estes resultados, não haverá segunda volta, acrescentou. Presidente de São Tomé falha segundo mandato. Evaristo Carvalho ..



Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e Análise  - Desde há 46 anos


S. TOMÉ – (1) VIOLAÇÃO DA LEI ELEITORAL – A DESMONTAGEM DE GIGANTESCA FRAUDE NO DIA DO ESCRUTÍNIO – PATROCINADA PELO PODER GOVERNAMENTAL 
      Artigo 133.º Deveres dos Profissionais de Comunicação Social) Os profissionais de comunicação social que, no exercício das suas funções, se desloquem às assembleias de voto não podem: Colher imagens e aproximar-se das câmaras de voto de forma que possam comprometer o segredo de voto; Obter outros elementos de reportagem no interior da assembleia de voto ou no seu exterior até à distância de 500 metros que igualmente possam comprometer o segredo do voto; De qualquer outro modo perturbar o acto eleitoral.



Como é  possível, que, uma Comissão Eleitoral Nacional - mas sobretudo um Primeiro Ministro, a quem aquela Comissão jurou fiel vassalagem - se desse ao desplante de anunciar a proclamação da vitória, com tão reduzida escassa margem de votos, acima do 50% exigidos por lei para ser dispensado da 2ª volta?   - Não aconselharia  a boa prudência que se  contassem e confirmassem melhor os votos?... Não se fez porque tudo não passava de monstruosa farsa

Naturalmente, convencidos de que a gigantesca manipulação orquestrada lhes daria folga suficiente para eleger o seu candidato, logo de uma assentada  - Só que, como é sabido, não há fraudes perfeitas: não lhe saiu totalmente o tiro pela culatra, porque, mesmo assim, como  o seu arsenal é enormíssimo, e, mesmo que um disparo lhes sai fora do alvo, conta com imensas espingardas - Sim,  mas o que não contavam era com as reações inesperadas, que vieram estragar-lhe o ramalhete


Agora, o  discípulo de Patrice,  corre solitário, qual missionário dos primórdios coloniais, sob a inspiração e confiança  messiânica do seu divino Mestre, a distribuir milho às populações  famintas  - No entanto,  embora use todos os seus dotes oratórios para convencer todo o mundo a entrar no reino dos céus, o que vai semear é ventos e tempestades, numa gravana já de si seca e ventosa 

Mesmo assim, insiste na sua cruzada apostólica, em jeito de passeata - este o termo usado  pelos escribas dos seus versículos patriciacos, porque saberá, certamente,  que, em terra do apóstolo S. Tomé,  as ordens sacras são todas emanadas  - não pelo Bispo, que também é fiel aliado de quem detém as rédeas da Cúria Santomense, mas por um  Messias, como há muito não se via naqueles maravilhosos e idílicos paraísos terrestres, capaz de, numa penada, transformar  votos dos seus fiéis  nas mais espantosas e milagrosas banhadas de dádivas ou promessas  - Mesmo que estas fiquem eternamente adiadas, há sempre uns postes de eletrificação para  instalar no dia dos (de)votos - Podem não ser logo instalados, mas , pelos menos, ficam lá os buracos  à espera que alguém vergue a mola e os  erga.


GOVERNO MANDA INSTALAR POSTES DE ELECTRICIDADE NA MANHàELEITORAL DA  PEQUENA POVOAÇÃO DE MARIA LUISA  - Apanhado em flagrante delito - Procedimento contrário à lei eleitoral - 



NOTICIAS PARA  CONFUNDIREM  A POPULAÇÃO DE QUE TUDO VAI DECORRER COM NORMALIDADE DEMOCRÁTICA   -   NÃO NOS SURPREENDERIA QUE QUALQUER DIA ATÉ OS ESCUTEIROS TIVESSEM   QUE NADAR CONTINUAMENTE MUNDOS DE VARAPAUS

"São Tomé: Pinto da Costa é candidato à segunda volta das presidenciais" -  Este o titulo das noticias que continuam a ser divulgadas  - E com o seguinte teor:


"Oficialmente, o chefe de Estado cessante são-tomense é candidato à segunda volta das presidenciais de 07 de agosto em São Tomé e Príncipe, pois a desistência não foi formalizada junto das entidades competentes, disse à agência Lusa fonte oficial.

Fonte do Tribunal Constitucional (TC) são-tomense garantiu hoje à Lusa que ninguém da candidatura de Manuel Pinto da Costa formalizou oficialmente a desistência anunciada à imprensa pelo Presidente cessante, pelo que a segunda volta da votação contará, também oficialmente, com os dois candidatos mais votados na primeira volta São Tomé: Pinto da Costa é candidato à segunda volta das presidenciais

EMBUSTE NOTICIOSO FÁCIL DE DESMONTAR

Pois, tal como já havíamos referido neste site, a notícia, atrás referida, é  manifestamente manipuladora: Não se lhe descobre outra leitura que não seja a de confundir a opinião pública; a de  conferir normalidade no caricato epílogo de uma enormíssima anormalidade

Refere a lei que, "Em caso de desistência, nos termos do número um, são sucessivamente chamados os restantes candidatos pela ordem de votação, para que, até 12 horas do terceiro dia posterior à primeira votação, comuniquem a eventual desistência" 

Nenhum dos candidatos o fez formalmente porque, tanto o 2º como o 3º candidatos mais votados, além das fraudes apontadas no seu processo que enviaram ao TC), publicamente contestaram a seriedade da Comissão Eleitoral, declarando que não aceitariam concorrer, se a mesma CEN se mantivesse em funções.

Como é sabido, O Presidente da Comissão E. Nacional, nomeado pelo Governo, já veio declarar, publicamente, que não se demitia, sacudindo todas as culpas para os delegados das mesas, como se à mesma Comissão Eleitoral Nacional, não competisse o dever de fazer cumprir  a lei, a observância de outras normas legais, que, todos os dias.  até se escancaravam nos ecrãs das televisões, e nem sequer uma palavra ou critica de condenação, se lhe ouviu.

Então que espera o Constitucional? - Que se cumpra legalmente mais uma formalidade, num processo recheado de atropelos e fraudes? - Não seria aceitar como legítimo o que, manifestamente, até na contagem abrupta dos votos - através da Rádio e da Televisão - foi o culminar de todo um corolário de violações e irregularidades!


UM JUIZ AO SERVIÇO DO PODER POLITICO DA GOVERNAÇÃO - Em sintonia com maioria absoluta de Patrice Trovoada, classifica de  livres, e transparentes, as eleições presidenciais, que a CEN, diz ter sido manchada por  gravíssimas irregularidades -  "Não vimos, não apercebemos não temos em mão qualquer elemento que posa indicar vícios nesse processo».

No entanto 24 horas depois destas declarações de José Bandeira, o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira veio anunciar que foram registadas muitas falhas e gravíssimas, durante o acto eleitoral de 17 de Julho.  Mais importante ainda é o facto do Presidente da CEN ter destacado algumas das falhas ditas por ele como sendo gravíssimas. PR do TC diz que ele e os seus pares não viram vícios | Téla Nón

MANUEL PINTO DA COSTA CONTRADIZ O ABSURDO DAS AFIRMAÇÕES DE JOSÉ BANDEIRA  São Tomé/Eleições: STJ indefere pedido de impugnação de primeira  a candidata acusou o Presidente do Tribunal Constitucional José Bandeira de ter tomado partido para o candidato Evaristo de Carvalho apoiado pelo ADI.

Excelentíssimo Senhor
Presidente do Supremo Tribunal de Justiça
enquanto Tribunal Constitucional


MANUEL DO ESPÍRITO SANTO PINTO DA COSTA (…)


1º Nos termos do n.º 1 do art." 15.º da Lei eleitoral, "após a realização do primeiro sufrágio, a eventual desistência de qualquer dos dois candidatos mais votados só pode ocorrer até às 18 horas do segundo dia posterior à primeira votação. 
2º Tal pressupõe naturalmente que com a publicação dos resultados provisórios tudo indicasse para a realização duma segunda volta.
3º Como é do conhecimento público e de Vossa Excelência, segundo dados da Comissão Eleitoral Nacional, havia um candidato vencedor, logo à primeira volta, o que afastava logo a necessidade e possibilidade de se adoptar um tal procedimento.
4º- Com efeito, os dados provisórios tomados públicos pela comissão eleitoral nacional apontava para os seguintes resultados:
a) Manuel Pinto da Costa -- 24,8%
b) Evaristo de Carvalho …. 50,1%
e) Maria das Neves·-----····--- 24,1 %
d) Manuel do Rosário ----,--- %
e) Hélder Barros-·---·- %

5º - No dia 19 de Julho, a candidatura do signatário e a da Maria das Neves, apresentaram em coligação de autores um pedido de anulação do acto eleitoral, por entenderem que ocorreram situações, que ultrapassando as mesas de apuramento distrital, foram de tal gravidade que punham em causa todo o acto eleitoral em si.
6º - Independentemente do entendimento que esse Tribunal tiver sobre o assunto certo é que da deliberação que viesse a ser tomada sobre o pedido então formulado, dependia, a tomada de posição subsequente,

7º -
1-Por razões que ultrapassam o signatário não foram realizadas eleições na localidade de Maria Luiza, o que só veio a acontecer no dia 20 de Julho, portando já depois de ter expirado o prazo a que se refere o n.º J do art.º 15.0 da Lei Eleitoral.
2-O que se refere no número precedente só não ocorreria se se entendesse que o último acto eleitoral ocorreu de facto no dia 20 e não dia 17, como decorre duma interpretação literal da disposição que se vem citando.

 8º Curiosamente, foi a própria comissão eleitoral nacional, que no seu comunicado tornado público no dia 21 veio dizer, que os primeiros dados continham erros, que, uma vez corrigidos ditaram, a final, a não existência de um vencedor à primeira volta.
9º Perante esse cenário, qui dit júris?
10º- Perante esse cenário, em que momento se pode considerar fixado os resultados provisórios, para que se possa exigir a qualquer candidato a adopção de procedimentos legais subsequentes?
11º - Porém, o rol de incongruências geradoras de confusões de natureza política e jurídica não ficam por ai.
12º -Com efeito, a questão que se coloca é a seguinte: Se o Supremo Tribunal de Justiça nas vestes de Tribunal Constitucional ainda não havia pronunciado sobre o pedido de anulação das eleições Presidenciais que lhe fora submetida em coligação de autores, como poderia um dos candidatos desistir dentro do prazo estabelecido, sem saber se o pedido de anulação seria ou não deferido?
13º Por tudo quanto se disse e sempre sem conceder, o signatário acha que contrariamente ao que publicamente Vossa Excelência afirmara, a sua declaração de não concorrer à segunda volta das eleições é válida, na medida  em que ninguém pode ser candidato  às eleições presidenciais contra sua vontade, e essa vontade de não concorrer a segunda volta das eleições presidenciais nas mesmas condições de falhas gravíssimas e com a mesma comissão eleitoral que deu azo às mesmas, é pública e notória.
14º -  Todavia, e para que não restem dúvidas o signatário vem comunicar a Vossa Excelência que não será candidato à segunda volta das eleições, comunicação essa que faz com base no disposto n." 3 do artº."50 o conjugado com o nº 3 do art." 51.º da Lei eleitoral.

S.Tomé, O l de Agosto de 2016  
O candidato
Manuel do Espírito  Santo Pinto da Costa


CENSURA DO TEMPO COLONIAL RESSUSCITADA POR PATRICE TROVOADA 

Na passada Quarta-feira, dia 27 de Julho de 2015,  o Presidente da República em Exercício reuniu-se com o corpo diplomático acreditado em São Tomé e Príncipe, para explicar as razões da sua decisão em não participar na segunda volta das eleições presidenciais –  «Como puderam observar, durante toda a fase de campanha eleitoral a actuação do Governo, particularmente a do senhor Primeiro Ministro enquanto líder da formação política que apoia uma das candidaturas às referidas eleições, foi centrada em ataques sistemáticos, intrigas de pequena política, insultos e desrespeito, no ódio ao candidato Manuel Pinto da Costa, para além de outros comportamentos pouco dignificantes da vida política em democracia», declarou Manuel Pinto da Costa na recepção ao corpo diplomático no Palácio do Povo

O discurso foi gravado pela reportagem da TVS, a televisão sob controlo governamental, só que, na hora do telejornal,  mal a peça jornalística, começara a  ser difundida, um inesperado apagão, não permitiu a sua audiência –  E o mais afrontoso é que, a dita emissão, foi excomungada dos arquivos da TVS

POSIÇÃO DA ORDEM DE ADVOGADOS DE STP SOBRE AS ELEIÇÕES PR’2016 - Comunicado praticamente eclipsado na TVS do Estado  Tudo o que belisque o reino da promiscuidade é riscado

A ORDEM DOS ADVOGADOS DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE (OASTP), na sequência de uma reunião conjunta dos Conselhos Superior e Jurisdicional realizada no dia 28 de Julho de 2016, na sua sede, sita no Edifício Marcelo da Veiga, Praça da UCCLA – cidade de São Tomé, vem por este meio emitir o seguinte comunicado:

Nos termos da lei, é competência da OASTP, defender o Estado de direito, os direitos, as liberdades e as garantias individuais e colaborar na administração da justiça.

Neste contexto, abstraindo – se a OASTP dos aspectos políticos inerentes ao processo eleitoral em curso, vem pelo presente comunicado manifestar a sua indignação relativamente às declarações públicas proferidas no dia 25 do corrente mês, por sua Excelência o senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, na veste de Presidente do Tribunal Constitucional, na medida em que as mesmas consubstanciam uma grave violação de princípios e normas processuais fundamentais, mormente, da proibição dos magistrados se pronunciarem publicamente sobre questões que correm termos no âmbito de um processo judicial, sobre as quais ainda não haja uma decisão. – Excerto de Ordem dos Advogados de São Tomé e Príncipe: OASTP


IMBRÓGLIO  COMO NUNCA  VISTO - MAS NÃO HÁ FRAUDES PERFEITAS

Nas duas semanas de campanha eleitoral, que antecederam o escrutínio marcado para o dia 17 de Julho, dir-se-ia  que as eleições até decorriam num clima de entusiástica participação, de muito flogá e festa, com os cinco candidatos a fazerem valer os seus argumentos, mas de forma ordeira e pacifica - Já se falava de fortes suposições de fraudes, mas, pelos vistos,  a ideia que pairava nos apoiantes de Manuel Pinto da Costa e de Maria das Neves, é que a proclamação do candidato vencedor  ia ser disputada numa 2º Volta.

De facto, o segundo ronde, já  está estrada fora, com o seu cortejo folclórico e propagandista, , depois ter dos polémicos episódios, publicamente conhecidos, mas agora apenas com a participação rocambolesca e teatral de um só candidato:  por Evaristo de Carvalho - O Candidato do Governo de Patrício Trovoada

OS PASSOS QUE ANTECEDERAM O DESPOLETAR DA GRANDE BRONCA:  A SUSPENSÃO DA CONTAGEM PARA SER RETOMADA COM A VITÓRIA DO CANDIDATO GOVERNAMENTAL  

Procedia-se à divulgação dos votos na Sede da Comissão Nacional Eleitoral, através da rádio e da televisão; crescia uma enorme expectativa à medida que a contagem parecia remeter para a  realização do escrutínio de uma 2ª volta: e era realmente o que teria acontecido, se não tivesse havido, tão descarada interferência  - Mas alguém entra em paranóia e invade a sede da  CEN

Vejam-se os passos

Segundo as nossas fontes, na madrugada de 17 para 18, depois da TVS anunciar a interrupção da emissão que transmitia a contagem dos votos em directo, o Primeiro Ministro esteve pessoalmente na sede da CEN. Estavam todos concentrados na sede da ADI, que é vizinha da CEN (80m). Primeiramente foram enviados para CEN, o Ministro da Defesa e o Ministro das Finanças que prontamente foram impedidos de entrar, pelos militares de serviço no local, mas de seguida o PT decidiu ir pessoalmente e entrou para dentro do edifício. Depois disso, a TVS retomou a emissão com a comunicação do Presidenta da CEN, afirmando que Evaristo de Carvalho vencera logo na 1ª volta com 50,1%


MOMENTOS ANTES DA CONTAGEM SER INTERROMPIDA

- Como vêm pelo nosso gráfico, o candidato, Evaristo Carvalho, está muito em cima dos outros dois candidatos: Evaristo Carvalho, com 31.903 votos; enquanto, que, em 2º lugar está Pinto da Costa, com 16.095; em terceiro lugar está Maria das Neves, com 15771

- Deixa-me só conformar que, se com este quadro, alguém possa passar à primeira volta, creio que não
Evaristo Carvalho, tem 31 903 votos e teria que ter 33 147 votos para passar na 1ª volta - Quer dizer, com estes sinais, vamos ter uma segunda volta, entre Pinto da Costa e Evaristo Carvalho
Ok: são os resultados provisórios

- Temos resultados provisórios, que entregamos, esta noite, tudo indica que haverá uma segunda volta.
Neste momento, a contagem é abruptamente interrompida – Porém, instantes antes, fica-nos a impressão, que, justamente no momento, em que o locutor-moderador, compõe o auricular, sorrindo  terá recebido indicações da rege para a cena que se iria seguir. 

MEIA HORA DEPOIS - CEN DIVULGA NOVOS DADOS E VEM PROCLAMAR A VITÓRIA DO CANDIDATO APOIADO PELO PARTIDO DO GOVERNO, AÇÃO DEMOCRÁTICA INDEPENDENTE  - A NOTICIA CORRE MUNDO



Evaristo Carvalho eleito Presidente de São Tomé e Príncipe

PÚBLICO - Os eleitores de São Tomé e Príncipe elegeram no domingo, à primeira volta, o candidato do partido no poder à Presidência da República. Evaristo Carvalho, candidato apoiado pelo partido do primeiro-ministro, Patrice Trovoada, obteve 50,1% dos votos (34.629) contra 24,8% (17.121) obtidos pelo Presidente incumbente, Manuel Pinto da Costa.

A terceira candidata, Maria das Neves, conseguiu 24,8% dos votos (16.638), revelou a Comissão Eleitoral Nacional (CEN) durante a madrugada de segunda-feira. Maria das Neves pediu a anulação das eleições, por considerar que não foram "nem livres, nem justas, nem transparentes".  O Tribunal Constitucional deve ainda validar os resultados, explicou a CEN.

Esta vitória permite ao carismático primeiro-ministro, Patrice Trovoada, alcançar o seu objectivo: pôr fim à partilha do poder e governar com um Presidente do seu partido, a Acção Democrática Independente, vencedor das eleições legislativas de 2014.

“Queremos começar uma nova etapa de estabilização, de trabalho e de progresso para o povo de São Tomé”, disse o primeiro-ministro, filho do antigo Presidente Miguel Trovoada.

Ao todo, mais de 60% dos 111.222 inscritos nos cadernos eleitorais participaram no escrutínio que teve lugar num ambiente de “tranquilidade”, de acordo com a missão de observadores da União Africana. Evaristo Carvalho eleito Presidente de São Tomé e Príncipe - PÚBLICO


Evaristo e Patrice celebraram vitória anunciada pela CEN

18/07/2016 – Téla Nón - Após o anúncio de vitória  pelo Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira, na madrugada de 18 de Julho, Evaristo Carvalho e Patrice Trovoada celebraram na sede de campanha.

 “Evaristo Carvalho, não conseguia esconder a satisfação pela vitória do seu partido. «Estou satisfeito e desde o início já considerava que iria ser vitorioso. É uma vitória para São Tomé e Príncipe, e para o meu partido», declarou.

(…) Evaristo Carvalho definiu o Presidente que São Tomé e Príncipe vai ter a partir de 3 de Setembro próximo. «Vou desempenhar a função de Presidente da República, com toda seriedade e lealdade, sempre contribuindo para o avanço de São Tomé e Príncipe. Um Presidente conselheiro, colaborador, mas também um Presidente fiscal, para que tudo corra dentro da normalidade», frisou


UM JUIZ MAIS POLÉMICO DE QUE CONSENSUAL  - QUE TEM CURRÍCULO DE CHEFE MÁXIMO DAS SECRETAS E POLICIAS E AGORA A CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIO QUE É QUASE DO TAMANHO DO PALÁCIO DO POVO - Para estes elefantes brancos há massa às carradas mas a maioria do povo vive nas barracas

Ataque dos Tribunais ao Governo provoca reunião dos Órgãos de soberania Publicado em 16 Mai 2014, (...) O Téla Nón apurou que a situação de confronto verbal duro e aberto do órgão de soberania os Tribunais na pessoa do seu Presidente José Bandeira, contra o Governo de Gabriel Costa, na abertura do ano judicial, forçou a convocação da reunião de concertação no Palácio do Povo, esta sexta – feira. Ataque dos Tribunais ao Governo provoca reunião dos Órgãos de 
12/05/2014 - Tudo aconteceu na última sexta – feira na abertura do novo ano judicial. O Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, José Bandeira, atacou duramente o Governo por causa do dinheiro resultante da venda do combustível que estava armazenado no navio “Governo de Gabriel Costa maltratado pelos Tribunais | Téla Nón

EXPURGA CONTROVERSA DE JUÍZES  E À MARGEM DA CONSTITUIÇÃO QUE IMPUNHA O SIGILO LEGAL E NÃO FOI OBSERVADO  Juízes classificados como medíocres foram suspensos

O Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Conselho Superior de Magistratura Judicial, José Bandeira, convocou a reunião do Conselho Superior de Magistratura Judicial, logo depois do artigo publicado pelo Téla Nón no dia 9 de Maio, alertando a opinião pública, para a necessária publicitação do resultado da inspecção aos magistrados judiciais realizada por peritos portugueses no ano passado. Excerto de Associação dos Magistrados Judiciais denuncia ... - Téla Nón …Patrice- “Juízes medíocres podem ser úteis noutros sectores” |…. …. CEN desmente eleição do novo Presidente da República ... - Téla Nón .. Aproveitamentos calculados, indevidos e maliciosos | Téla Nón


18/07/2016 As candidaturas presidenciais derrotadas no domingo em São Tomé e Príncipe estudavam ontem detalhadamente os resultados de cada mesa eleitoral, depois de Evaristo Carvalho ter ganho por apenas 188 votos acima dos 50% necessários para a eleição na primeira volta. Evaristo Carvalho foi apoiado pelo partido no governo, a Aliança Democrática Independente (ADI, de Patrice Trovoada). Excerto - Candidatos derrotados contestam vitória de Evaristo Carvalho

O que se assistiu na noite eleitoral nos órgãos de comunicação social estatais, particularmente na Televisão São-tomense, demonstra o culminar de um processo ardilosamente preparado, previamente anunciado pelo seu líder, de que o seu candidato tem que ganhar custe o que custar. Mais pormenores em Maria das Neves rejeita o resultado provisório das eleições e pede a

Depois do golpe no Brasil, há outro em curso em São Tomé e Príncipe  - Diz a escritora Inocência da Matta - Em comentário do Facebbok, a propósito das atitudes do Primeiro- Ministro, no processo eleitoral em curso

"Realmente o que se passa em São Tomé e Príncipe é preocupante, arquitecto Liberato Mata Moniz! Depois do golpe no Brasil, há outro em curso em São Tomé e Príncipe - sempre sob a capa de um pretenso jogo democrático. Nunca vi nada assim, um descaramento inaudito por parte dos apoiantes da candidatura de Evaristo de Carvalho - e estou a falar do Governo, da Comissão Eleitoral, do Tribunal e da comunicação social. Se é legítimo que o primeiro apoiante tome partido (embora devesse manter a isenção), é VERGONHOSA e ILEGAL a atitude dos três últimos apoiantes: ele é uma TVS e uma RN que nem decência têm para parecerem honestas, ele é um PM que se sobrepõe à CEN e justifica e responde ele às críticas feitas à CEN para depois anunciar, ele, a data da segunda volta (depois de, no comício de uma malfadada vitória, no dia 18, avisar que doravante seria "pão pão, queijo queijo" - gente, por favor, tirem-me deste filme! Eu estava convencida que o vencedor de umas eleições presidenciais seria o presidente de todos os nacionais!), um juiz - PASME-SE!!! - que é suposto ser árbitro mas que obscenamente elogia dois “contendores” (precisamente aqueles de que duas das candidaturas se queixam!), um presidente da CEN que fala em erros gravíssimos, mas não os assume...

Tirem-me deste filme! Mas o que mais me irritou – sim, irritou-me porque estava convencida de que São Tomé e Príncipe já teria deixado para trás essa linguagem de exclusão, de discriminação, essa linguagem fascista que caracterizou a I República – foi o facto de essas cabeças iluminadas terem ido desenterrar uma retórica fascista de que quem critica, quem discorda, quem denuncia, quem reivindica direitos não é patriota, é anti-patriota. Pergunta: quem essa gente pensa que é para classificar o são-tomense como patriota e não patriota?!!! Anti-patriota é quem muda de partido consoante a quantia que recebe, quem comete fraude, quem compra consciências, quem se deixa vender, quem rouba votos, quem só está no país quando está no poleiro – esse, sim, é um anti-patriota! Não nos venham dar lições de patriotismo! Aprendam primeiro a sê-lo!

Nenhum comentário :