expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Guiné Equatorial de Parabéns! – Comemora hoje “O Golpe da Liberdade de 3 de Agosto” por Obiang Nguema Mbasogo - Colónia portuguesa 306 anos - 1472 a 1778 - Colónia espanhola 190 anos – 11-03-1778 a 12-11-1968 – Festeja o seu 38º aniversario da vitória que derrubou o supremo terror de Macias Ngumema - Transformando, desde, então, o país num período de paz, estabilidade e desenvolvimento, o mais frutífero em sua história, com maior renda per capita na África e as infraestruturas mais avançadas e modernas.


3 DE AGOSTO  DE 1979- DIA DO GOLPE DA LIBERDADE


Hoje, 3 de Agosto de 2017, é uma data festiva  na  Guiné Equatorial: comemora-se o dia  do“Golpe da Liberdade”,  a data que assinala o derrube do ditador Francisco Macias Nguema,  deposto pelo seu sobrinho, Obiang Nguema Mbasogo, Presidente da República da Guiné Equatorial  - O líder africano,  que,  desde 1990, graças ao desenvolvimento  económico, imprimido pela exploração petrolífera e a outras políticas estratégicas e de visão futurista, fez com que  o seu país passasse da extrema pobreza, herdada  do colonialismo franquista e continuada, até 3 de Agosto de 1979,  por um dos regimes mais repressivos e déspotas do continente africano, logrando tornar-se, não só um dos maiores produtores de petróleo do sub-Saara, como também o país com o maior produto interno bruto per capita do continente Africano, e o 69º do mundo,


DIRIGENTES AFRICANOS E VÁRIAS MENSAGEM DE FELICITAÇÕES AO PRESIDENTE OBIANG, EM CALOROSO AMBIENTE FESTIVO  POPULAR – MARCARÃO HOJE  AS CELEBRAÇÕES DO GOLPE DA LIBERDADE  DE 3 AGOSTO



Além das presenças de altas figuras de Estado e diplomáticas,    que não deixam de se associar  às celebrações de uma data que virou a página mais opressiva e tenebrosa no pós independência das antigas colónias europeias, várias têm sido as mensagens de felicitações,  sobre o 38º aniversário do golpe Liberdade, enviadas ao  líder histórico Obiang Nguema Mbasogo, Presidente da República, Chefe de Estado e de Governo e Presidente Fundador do Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE), Capitão Geral do Exército, da Marinha e ArForça , Comandante em Chefe das Forças Armadas e de Segurança do Estado,  tanto internas como externas, nomeadamente, vindas de Chefes de Estado de  países amigos, com os quais, a Guiné Equatorial, mantém relações diplomáticas,  mas também das seus próprios representantes diplomáticos, como, por exemplo, do Embaixador da Guiné Equatorial em Portugal e à Comunidade dos  Países de Língua Portuguesa (CPLP), Tito Mba Ada, do Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da Guiné Equatorial em São Tomé e Príncipe, Paulino Bololo Ekobodo Embaixador em Bruxelas, Carmelo Nvono NCA, Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da Guiné Equatorial na Bélgica, Holanda, Dinamarca, Luxemburgo, Turquia, as Comunidades Europeias,  dos Embaixadores na Índia, China, Coreia do Norte, Venezuela, Cuba, sim, além das próprias felicitações oficiais destes países. e, naturalmente, dos PALOP,  




Felicitações, estas, que,  de um modo geral, destacam a experiência e a sábia visão  do homem que, desde há 38 anos, conduz os destinos do seu pais, logrando que pudesse viver num ambiente, de progresso e paz social, sem precedentes, com níveis de um crescimento económico, de prosperidade e tranquilidade, que não se verificam, não só  nos demais países africanos, como noutras partes do mundo – Conquistas estas alcançadas em  beneficio do povo da Guiné Equatorial e do continente Africano, que “ lhe renderam grande distinção como Pai da Guiné Equatorial moderno e proeminente Panafricanista no tempo eles estão em execução”



Realçando, ainda o facto, “do Golpe de 3 de agosto de 1979, além de resgatar os caminhos de paz, da liberdade e prosperidade,  também haver forjado a pluralidade ideológica (sim, há 17 partidos legalizados) a democracia para todos os Equatoguinenses de boa-fé que formam um todo para construir o desenvolvimento integral e o bem-estar de nossa nação, a República da Guiné Equatorial, com a projeção ambiciosa  de transformá-lo no país emergente para o Horizonte 2020


LÁGRIMAS E TRIBUTO NO DIA DO GOLPE DA LIBERDADE - Odisseia na Guiné de Macias Nguema - Depois de lutas com tornados e tubarões, a tenebrosa Black Beach - Fui à Guiné Equatorial - 42 anos depois - para agradecer a Obiang orar a Deus - É o que lhe documenta este vídeo – Como singelo reconhecimento ao homem que me salvou das garras do mais cruel carcere - 


Aqui ficam alguns registos sonoros do meu diário de bordo, como singelo tributo do meu agradecimento mas também como hino de oração a Deus - Depois de 38 dias de tormentos inarráveis à deriva numa piroga, tive como porto de abrigo uma remota praia, algures de Bioko – Porém, longe de imaginar, que ao pisar a curta língua de areia negra, ia começar um pesadelo ainda maior, de que aquilo a que acabava de sobreviver: não no combate contra os elementos hostis da natureza mas com a cegueira e o miopismo da fanatismo do então mais odioso ditador de África, que, atendendo ao estado de extrema fraqueza em que ali aportava, deveria mandar-me para um hospício e não para uma sufocante e nauseabunda cela da tenebrosa e famigerada prisão da Praia Negra, mundialmente conhecida com a prisão Black Beach 

“La historia del Golpe de Libertad, contada por su protagonista”


(tradução) Quando a rebelião na verdade começou na manhã de 03 de agosto de 1979, com a ocupação de pontos estratégicos em Bata, que  produziram alguns confrontos armados. Malabo, por outro lado, estava calmo. Macias tentou reagir com a ajuda dos militares de Bata, mas depois poderia perceber que a maioria deles já o havia deixado. Alguns dos que eram a favor de Macias tentaram entrar em contato comigo, para me convencer a renunciar, mas fiz-lhe ver que a era de Macias acabara e que hora era de mudança.



Macias Nguema 
1976 No Reino de Macias
Violentos combates ocorreram então perto do Palácio Presidencial, que caiu depois de várias horas de combate. Durante o combate, os defensores Macias permaneceram leais a ele, da cidade de Nzangayong para Niefang, orientado por conselheiros militares chineses e coreanos. Colunas forças governamentais ocuparam a cidade de Niefang onde a luta se seguiu entre os dois lados, usando armas pesadas de guerra. Tendo em vista as forças de resistência reforço Macías, Malabo foi enviada por avião, para apoiar as forças que atuam sobre o nosso lado. A situação permaneceu tensa Niefang por alguns dias, porque houve confrontos com fogo real, com balanço de algumas mortes.


Macías tentou espalhar a tese de que foi vítima de um ataque por forças estrangeiras. Ele até recorreu aos chefes de Estado pedindo amigos para o ajudar, como fez especificamente com o Presidente Ahidjo dos Camarões, a quem eu já havia informado sobre a verdadeira situação e as razões para o golpe. Além disso, nós controlamos a Radio Malabo, a partir da qual nós relatamos permanentemente para público o interno e externo sobre os desenvolvimentos. Mandei uma mensagem para Macías, aconselhando-o a permanecer em sua aldeia, mas ele se recusou a seguir as minhas recomendações.   – Mais pormenores em La historia del Golpe de Libertad, contada por su protagonista ... …Traduzir esta págin

UM DOS PAÍSES MAIS RICOS DE ÁFRICA

Guiné Equatorial em termos de renda per capita é o país mais rico de África. A descoberta e exploração de grandes reservas de petróleo e gás natural contribuiu para um elevado crescimento economia , mas a flutuação dos preços internacionais do petróleo produzido grandes variações na taxa de crescimento do PIB nos últimos anos. Até 1996 a riqueza do país foi baseada em agricultura e pesca , com produtos como o algodão , o café , a cana-de-açúcar , várias frutas , etc. Também depende do gado , exploração de madeira e minerais , particularmente metais preciosos .

Três ramos compõem a estrutura de governo: Executivo, Legislativo e Judiciário. O pluralismo político foi criada em 1992 e desde então existem 17 partidos políticos legalmente reconhecidos. Em 2011 foi estabelecido um sistema presidencial, incluindo um presidente, um vice-presidente, um Senado de 70 membros, um tribunal de contas, ombudsman, um Conselho da República, e Econômico Nacional e do Conselho Desenvolvimento Social . O Presidente da República é eleito por sufrágio universal para um mandato de sete anos, sendo limitado a dois termos. O país tem feito as eleições presidenciais em 1991, 1996, 2002, 2009 e 2016; e eleições legislativas em 1999, 2004, 2008 e 2013. As últimas eleições presidenciais 

O Presidente da República da Guiné Equatorial, Obiang Nguema Mbasogo , ocupa o Chefe de Estado, símbolo da unidade nacional e representa toda a nação. É o Comandante Supremo das Forças Armadas e de Segurança do Estado. Ele é eleito por sufrágio universal, directo e secreto por maioria relativa dos votos validamente expressos por um período de sete anos renováveis..
De 03 de agosto de 1979, o Presidente da República da Guiné Equatorial é ocupado por Obiang Nguema Desde então, a Guiné Equatorial goza o período de paz, estabilidade e desenvolvimento mais frutífero em sua história, é hoje um dos países com maior renda per capita na África per e aqueles com infra-estrutura mais avançada e moderna.

GUINÉ EQUATORIAL TRÊS SÉCULOS -  COLÓNIA PORTUGUESA 

Guiné Equatorial  - Colónia portuguesa 1472 a 1778  - E colónia espanhola, desde então até 12 de Outubro de 1968. Está localizado na sub-região da África central com uma área de 28,051.46 km2, com continente e outras ilhas formadas pelas ilhas de Bioko, Annobom, Corisco, Elobeyes e ilhotas adjacentes. Com uma população de 1,222,442 habitantes residentes..


QUEM É QUE DIZ QUE A  GUINÉ EQUATORIAL NÃO DEVERIA PERTENCER À CPLP? - UM TERRITÓRIO DESCOBERTO POR PORTUGUESES E NA SUA POSSE MAIS DE TRÊS SÉCULOS? - Não foram os pobres  e humiles negros que quiseram deixar de pertencer à coroa de Portugal, bem pelo contrário, até se opuseram violentamente quando foram confrontados com as imposições régias, mas os arranjos palacianos -  ... "e tendo se celebrado o officio Divino da Missa acabado elle convocando o Capitão Mor da sobredita Ilha, e alguns negros mais principaes, lhe propus as ordens de Sua Mag.de Fidelíssima, para a cessão da mesma, dizendo lhes hera precizo, que juraçem obediencia a El Rey Catholico, como determinava a Nossa Soberana, ao que me responderão  todos, que não, e que elles não conheciao senão a El Rey de Portugal, e que do de Espanha nunca ouvirão falar;


Fernando Pó - 1771
1770/Ju/ho/16, Lisboa - «Quarta instrucção para Vicente Gomes Ferreira sobre a ilha de Fernão do Pó.

(...) a ilha de Fernão do Po foi duscuberta no reinado de El Rey D. Affonço 5°, por hum cavalheiro portuguez, que lhe deu o seu nome; Que a dita ilha foi habitada por portuguezes; E que nella construirão os mesmos portuguezes huma Fortaleza: que ainda hoje vem marcada em algumas cartas geográficas debaixo do nome; de ilha e forte portuguez; Como são as cartas de Guilherme de L'Isle; E que por consequencia havia para ali huma navegação portugueza.

Hé igualmente certo; que os inglezes, francezes, e ho)andezes, que fazem o comercio da escravatura, e do marfim, na Costa do Leste, ou Reino de Benin, frequentam a dita ilha; Que nellas vão tomar provizoens para os seus navios;/ Taes como são mandioca, inhames, milho em massaroca, bananas, lenha, e agora, que hé muito boa; e que todas estas provizoens achão em grande abundancia.

1771 - Ano Bom
Tambem hé certo, que as mesmas naçoens commerceão estes generos com os naturaes da ilha, a troco de barras de ferro pequenas, facas, panos riscados, agoa ardente, e outros generos semilhantes. De que  tambem se segue, que há prezentemente huma navegação, e commercio estabelecido, entre a referida ilha e as ditas naçoens, sem que estas encontrem, nem os perigos de mar, nem a crueldade dos habitantes, que tanto tem atemorizado os iludidos portuguezes.

Alem disto basta olhar para as cartas geograficas da Costa de Africa, para se conhecer a importancia da ilha de Fernão do Po.

Elia fica seis legoas distante da terra firme, com facil navegação, para todos os portos da Costa de Leste, desde o velho Calabar, até/ o porto de Benin. Ella esta situada entre a dita Costa, e as ilhas do Principe, e de Santo Thomé. E nesta pozição pode sem dificuldade embarassar, e cortar toda à communicação das mesmas ilhas, com todos os portos do Reino de Benin. De sorte que se a dita ilha, passasse ao dominio de qualquer outra nação industrioza, perderiao as ilhas do Principe, e de Santo Thomé todas as ventagens, que tirão do que vender nas outras naçoens; porque dali se forneceriam todas, de quanto lhes fosse necessario. Ficarião as ditas ilhas expostas a todos os inconvenientes de hum vezinho incomodo, e ambiciozo. E ser-lhes hia precizo renunciar todo o commercio do Reino de Benin, que não poderião fazer sem o consentimento da potencia, que dominase em Fernam do Po.

Por estas consideraçoens tem Sua Magestade determinado fazer reviver a navegação, e commercio daquelle estabelecimento portuguez, mas antes de se tomarem/ as medidas necessarias a este fim. Hé' o mesmo Senhor servido, que logo, que Vossa merce tiver disposto tudo o que lhe vai ordenado sobre as ilhas do Principe, Santo Thomé, e Anno Bom, mande preparar huma balandra, ou escuna, das que há na dita ilha do Principe, com suficiente numero de gente escolhida, e experimentada, dando o commandamento della a hum homem prudente, e dezembarassado, que se transporte em direitura a ilha de Fernão do Po. Que leve consigo algus generos proprios do uzo, e da estimação dos habitantes da dita ilha; E hum, ou dous praticos, que lhes saibão fallar e entender a lingoa; Que em chegando à Costa da mesma busque o porto, ou ensiada que lhe parecer mais commoda para o dezembarque; Que saltando a terra leve unicamente comsigo a parte da equipagem que lhe parecer suficiente para sua defença em cazo de extrema necessidade; 

Que a dita equipagem ainda que leve armas por mayor precaução se lhe deve defender absolutamente todo o uzo dellas, excepto no sobredito/ cazo extremo; Sendo certo que quazi sempre a imprudencia das descubridores, procedida do seu proprio, e mal entendido medo fazem perder as mais faceis emprezas que se poderiam conseguir com o unico dezembaraço, e tranquilidade de animo dos que os dirigem; Hé muito provavel que logo que a embarcação lançar ancora, concorrão os habitantes à praya, por conta do seu commercio, e da mesma forma que praticão com as outras naçoens; E aqui os deve o commandante tratar com toda a suavidade, e bom modo, fazendo-lhes alguns prezentes, particularmente a mulheres na forma que se pratica com sucessos em semilhantes occazioens.- Excerto - Compilação de Carlos Agostinho das Neves



TESTEMUNHÁMOS COM OS NOSSOS PRÓPRIOS  OLHOS DE COMO A GUINÉ EQUATORIAL É HOJE BEM DIFERENTE DAQUELA   QUE  CONHECEMOS HÁ 42 ANOS     

Jorge Trabulo Marques  - Jornalista  - E o seu testemunho 42 anos depois de ter sido encarcerado para ser condenado à pena de morte por Macias Nguema, na famigerada cadeia Central, por suspeita de espionagem, quando ali acostou a bordo de uma piroga, após 38 longos dias de naufrágio 

E libertado pelo então jovem comandante das Forças Armadas e Policiais,  Obiang Nguema Mbasogo, que três anos depois  derrubaria seu tio, em 3 de Agosto de 1979, através do chamado   Golpe de Libertad

Quem entrasse naquela cadeia, entrava para a lista da morte.  Eu bem me apercebi dos gritos lancinantes e de terror dos  pobres infelizes, que, depois da meia noite, eram executados, não pelas balas (que isso fazia demasiado barulho e ficava caro, pois, naquela altura, o petróleo, ainda não tinha ali feito jorrar milhões de dólares, sendo então considerado o país mais oprimido e miserável de África) mas por garrotes de asfixiamento!.
Convidado Especial do VI  Congresso do Ordinário do Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE),que decorreu nos dias 4,5 e 6 de Julho, em Bata, sob o lema .  "a Renovação Continuidade, em ambiente de calorosa e significativa participação,  com transmissões diretas da televisão nacional e   das várias cadeias estrangeira

Recordamos, que, no seu discurso de abertura do referido congresso, o Presidente da Guiné Equatorial, Obiang Nguema e fundador do Partido Democrático da Guiné Equatorial (PDGE),   destacou a situação de paz e de progresso político e socioeconómico no seu país, comparativamente ao ambiente de conflitualidade, fome, marginalização, deslocamentos em massa de outras nações africanas"

Recebido pelo Secretário-Geral do PDGE
Referem analistas que“o espetacular crescimento económico na República da Guiné Equatorial nos últimos anos, graças principalmente a produção de petróleo, tem permitido, entre outras coisas, a criação de uma infra-estrutura única em toda a África. 

O principal objetivo do governo em trazer este trabalho titânico de reconstrução é a dotar o país precisava diversificar a economia e permitir que, no futuro, não se baseiam apenas em ferramentas de petróleo. Para fazer isso, no momento, o governo detém mais de 800 projetos de construção diversificados vai, entre outras coisas, promover o turismo no país.

TITO MBA ADA - UM EMBAIXADOR QUE SE REPARTE POR 4 CAPITAIS DA CPLP POR PAIXÃO E CONVICÇÃO   - E POR UMA PORTA ABERTA AO MUNDO - "Queremos que todos os dias venham a conhecer o nosso país"




Embaixador Tito Mba Ada

Embaixador Tito Mba Ada: “Portugal é um dos países que beneficiou da integração da Guiné Equatorial na CPLP, em termos de negócios”. “Temos muitas ligações antigas com Portugal, e a Comunidade é uma prioridade para a Guiné Equatorial, e queremos que todos os dias venham portugueses conhecer este belo país” – Três séculos, possessão portuguesa, que o tratado de El Pardo separou contra a vontade do povo nativo:

 “” convocando o Capitão Mor da sobredita Ilha, e alguns negros mais principaes, lhe propus as ordens de Sua Mag, dizendo lhes hera preciso jurarem obediencia a El Rey Catholico, me responderão que não, e que elles não conheciao senão a El Rey de Portugal, e que do de Espanha nunca ouvirão falar; ao que se sseguio hum motim geral de Homens e/ Mulheres”

 com o Embaixador Tito Mba Ada
Cremos que muitos portugueses não conhecem a Guiné Equatorial. Têm que vir conhecer a Guiné Equatorial, investir na Guiné Equatorial, conhecer os guineenses, e trabalhar juntos, porque juntos somos mais fortes e competitivos” – Declarou-me,  o Embaixador Tito Mba Ada, numa honrosa e interessante entrevista, que me concedeu  no Centro de Conferências de Ngolo, em Bata, no encerramento do VI Congresso Ordinário do Partido Nacional Democrático da Guiné Equatorial, que decorreu, na primeira semana de julho, em ambiente de calorosa e significativa participação,  com transmissões diretas da televisão nacional e   das várias cadeias estrangeiras,   sob o Lema A Renovação Continuidade

A Guiné Equatorial foi admitida a 23 de julho de 2014 como membro CPLP, na X cimeira de chefes de Estado e de Governo da organização, em Díli, na sequência de  um processo de dez anos.

Tito Mba Ada, que é também representante da missão permanente da Guiné Equatorial junto da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), reside em Portugal, pais pelo qual se confessa apaixonado:

Cremos que muitos portugueses não conhecem a Guiné Equatorial. Têm que vir conhecer a Guiné Equatorial, investir na Guiné Equatorial, conhecer os guineenses, e trabalhar juntos, porque juntos somos mais fortes e competitivos

Portugal é uma potência turística, porque acolhe mais de três milhões de turistas, então é um dos países que sabem gerir a afluência turística. A Guiné Equatorial é um destino óptimo, um dos melhores de África, e é uma prioridade para o Governo do meu País, portanto é uma área decisiva.

Questionado em que outras áreas, os portugueses poderiam investir no seu país,  a nível empresarial, respondeu-nos que na “agricultura, na pequena indústria, no mar e pescas, o mar tem recursos importantes para a alimentação e para a ciência, portanto Portugal tem óptima oportunidade de investimento, e também na língua portuguesa – Portugal tem que investir, aqui, na língua portuguesa, para fazer negócios em português. Gostaríamos que Portugal oferecesse bolsas de estudo para que estudantes da Guiné Equatorial possam ir estudar naquele país, sendo uma garantia da integração. Neste campo, a Guiné Equatorial não deve fazer esforços unilaterais.

Você esteve aqui, dia e noite, em qualquer lugar, com a sua câmara, esteve perto do Presidente, foi bem recebido na Guiné Equatorial, e, portanto, queremos que seja o melhor interlocutor, o melhor embaixador da Guiné Equatorial.

E, na verdade, nos dias em que ali estivemos, sentimo-nos tranquilo e feliz – Quer em Malabo, quer em Bata, Cidade portuária da Guiné Equatorial, capital da Província continental, Mbini (antiga colónia espanhola de Río Muñi)l e  segunda maior cidade do país.- Naquela que é também classificada como a “suíça africana”  - Pelo rasgo e criatividade arquitetónica dos seus edifícios, das suas largas e belas  avenidas marginais, praias de areia fina a perderem-se de vista, a curta distância por excelentes estradas – Cremos que mais  livre e mais segura que a generalidade das capitais europeias  – Sim, nos dias em que ali estivemos, sentimo-nos tranquilo e feliz – Naquela que é também classificada como a “suíça africana”  - Pelo rasgo e criatividade arquitetónica dos seus edifícios, das suas largas e belas  avenidas marginais, praias de areia fina a perderem-se de vista, a curta distância

21/07/2016 - "Dois anos depois de passar a fazer parte da CPLP, a Guiné Equatorial garante estar a cumprir o roteiro definido com os países de língua portuguesa. A introdução do português como língua oficial e o fim da pena de morte são alguns dos pontos que o embaixador Tito Mba Ada garante estarem a ser cumpridos. SIC Notícias | Guiné Equatorial garante estar a cumprir roteiro definido ...

ESPANHA - AINDA NÃO DESISTIU DE CONTINUAR A CONSPIRAR CONTRA A SUA ANTIGA COLÓNIA NO GOLFO DA GUINÉ - ATRAVÉS DA OPOSIÇAO


"Dizem que no meu país há uma ditadura, que não há liberdades, que não há liberdade de expressão, de movimento, que não se pode fazer política. Um país com um milhão e 14 mil habitantes, tem 15 partidos políticos. Cada um é livre de fazer o que quer", garantiu.


“Quero afirmar aqui, que, muito antes da entrada do meu país na CPLP, em Junho de 2014, já o Governo da Guiné Equatorial, havia conseguido uma amnistia temporal aos condenados à pena de morte” - Afirmações  “Quero afirmar aqui, que, muito antes da entrada do meu país na CPLP, em Junho de 2014, já o Governo da Guiné Equatorial, havia conseguido uma amnistia temporal aos condenados à pena de morte”. afirmações e Alfonso Nsue Mokuy, depois de recordar, que, para aqueles, que desconhecem a realidade, a Guiné Equatorial foi descoberta, em 1472, pelo histórico e navegador português, Fernando Pó: portanto, a nossa integração na CPLP, significa simplesmente o regresso ao passado: Mais tarde, em 1778,passou a tomar parte da coroa espanhola, a troco de um territórios na América do Sul. Daí passou a ser uma colónia espanhola até ao dia 12 de Outubro de 1978


“Joaquim Chissano destaca efeitos positivos para povo da Guiné Equatorial após adesão à CPLP” - "Há uma mudança de atitude" entre os governantes da Guiné Equatorial, país liderado desde 1979 por Teodoro Obiang Nguema, afirmou Chissano, em recente entrevista à Lusa, em Marraquexe, Marrocos

NÃO HÁ COMPARAÇÃO POSSÍVEL – MALABO ATUAL COM A EXTREMA POBREZA DA ENTÃO CIDADE MACIAS NGUEMA



Pese o facto dos atuais indicadores de organismos internacionais, incluírem a Guiné Equatorial, na  mesma recessão económica global,  ainda continua a ser o principal motor económico da Comunidade Económica e Monetária da África Central (CEMAC) devido ao 'boom' petrolífero nos anos anteriores e também aos grandes investimentos no turismo e noutros sectores, que tornaram, Malabo, uma das capitais onde a construção civil conheceu maiores índices de expansão e desenvolvimento.

GUINÉ EQUATORIAL: O TERROR SUPREMO Por Jean Virebayre  (France Press) - 1976


MADRID - Os atos trágicos do marechal Amin e (os mais antigos)  do falecido presidente Duvallier, do Haiti, já passaram á história. Pelo contrário, as façanhas de Macias Nguema, presidente da Guiné Equatorial, e “único milagre africano”, são quase desconhecidos.

Desde  1976, este chefe da tribo dos Fang está a impor uma política de terror na Guiné Equatorial, onde cerca dos 350 mil habitantes do país, mais de 150 mil, já conseguiram atravessar a espessa floresta que delimita a fronteira com os Camarões e com o Gabão.

Ao mesmo tempo, vários milhares de pessoas eram executadas à paulada, o que, segundo, um exilado, é a “especialidade da Guiné Equatorial”
“A Guiné é pobre” – declarou o Presidente Macias a uma jornalista estrangeiro, par o qual criou uma condecoração. “Não se podem fuzilar as pessoas. As balas são muito caras.” Assim, durante a tentativa do golpe de estado  de Bonifácio Ondu  Edu, seu antigo adversário nas eleições de 1967, as bastonadas multiplicaram-se em Malabo, capital da Ilha  “Macias Nguema”

"As fúrias de Macias são tristemente célebres. Assim, em 1968,  mandou expulsar os dois bispos do país: um espanhol e um guinéu. Um pouco mais tarde, mandou prender todos os padres, por estes terem desobedecido às suas ordens. O presidente queria que os padres incisassem a missa pelo novo sinal da cruz guinéu: “Em nome do presidente macias, do filho…” Esta decisão provocou um protesto do Conselho Económico, o qual afirmava que o clero guinéu estava a ser vítima  de perseguições"

Conheci este homem há  42 anos - No dia 3 de Dezembro de 1976. Chama-se Teodoro Obiang Nguema Mbasogo - É o Presidente da Guiné Equatorial. Salvou-me de ser condenado pelo seu tio,  o auto-proclamado Presidente Vitalício Francisco Macias Nguema, que derrubaria em 3 de Agosto de 1979 - Depois de 38 longos dias à deriva numa piroga, acostei numa praia  deserta, orlada por vegetação densa e luxuriante, de Bococo.  Ilha de Bioko.  Durante algumas horas, ainda improvisei nas margens uma cabana para ali me deixar a repousar por alguns dias; pois não me faltavam cocos e raízes de mandioca


Mal me arrastava de fraqueza mas sentia-me como se estivesse a viver as aventuras de um inesperado Robinson Crusoe - E, mesmo ainda hoje, não sei se sentiria vontade de sair dali tão cedo. Porém, quando me apercebi de que havia um carreiro, muito batido, que ali desembocava e que poderia ser sinal de que a praia não era totalmente selvagem (de resto, pouco depois do nascer do sol e antes de a abordar, já ali tinha visto, na pequena língua do negro areal, um homem à cata de ovos de tartaruga) pelo que não tive outro remédio senão seguir aquele mesmo careiro, que me levaria a uma finca  - à sede de uma plantação de cacau.  Tal facto, ia-me custando a vida. 

Tomado por espião e depois de ter passado a primeira noite nos calabouços de uma esquadra, fui transferido algemado para a cadeia central, o famigerado  cárcere,  no qual foram encarcerados, torturadas até à morte  centenas de pessoas - Da minha miserável e nauseabunda cela, pessoalmente pude testemunhar os gritos lancinantes de sofrimento e de pavor de algumas dessas vitimas, ao serem espancadas  pouco antes de serem enforcadas, o que acontecia todos os dias a partir da meia-noite.



Sei, que este meu gesto, não vai ao encontro do chamado “politicamente correto”, do sectarismo imposto por certos analistas, que fazem tábua rasa do colonialismo europeu, que transformou o continente africano, numa manta de retalhos, não se importando da sua ancestralidade cultural e étnica, escravizando, retalhando, deportando, sem dó nem piedade, milhões de negros, fazendo deles párias nas suas terras de origem – Sim, omitem essa  tragédia, desviando as atenções da opinião pública mundial, desses hediondos crimes contra a humanidade – Por meu lado, não vou nessas modas, nesse juízo fácil e ao correr das modas, porque também fui uma das vitimas do colonialismo: não me mataram, porque não calhou - E aponte-se-me qual o governante, completamente  de mãos limpas e cofres vazios na Europa, na América, Ásia ou  Oceania?  - Só em África? - E o que se diz do atual liberalismo selvagem, neocolonial e  global?...


DEPOIS DE TANTAS INCERTEZAS, PELAS NOITES NEGRAS E ASSOMBRADAS DAS TEMPESTADES, AINDA TER QUE SUPORTAR TAMANHA INSTABILIDADE EMOCIONAL - Mas vá lá que prevaleceu o bom senso e a humanidade de quem era suposto dar a última ordem de Macias.


Diário de Bordo .... 15ª dia -  UM GRANDE BARCO PASSOU AO MEU LADO ***** ******.....17ª Dia - Se me perguntassem qual era o meu maior desejo ..... ....;BIOKO À VISTA - ILHA DO “DIABO......***.;NÁUFRAGO - 18ª DIA – MAIS UM BARCO PASSOU A CURTA DISTÂNCIA ......; 19º Dia – Sinto muita sede  ...     ...; 20ª Dia Estou envolvido por enorme cardume,...........;21º DIA – “Sinceramentejá tenho pena de ter ferido aqueles tubarões n............;Náufrago 22.º dia - A canoa esteve há pouco à beira de se virar .......;23º Dia -Vi uma borboleta!    ..24º Dia - É tubarão!.... Filho da mãe....... 25º diaEstou cheio de sede e de fome............26ª Dia Não tenho comidaÁgua também não. .      . 27ª dia  mar nunca se podem fazer cálculos seguros!...........28º Dia - Grandes vagas alterosas entravam dentro da minha canoa!.        29ª dia - Passei a noite todo encharcado.....       30º Dia - Não comi nada: limitei-me a comer uma das barbatanas do tubarão. .......... 31º Dia - A canoa a meter água cada vez mais!.... .............. .32º Dia -Estou comendo o coco! Avidamente!... Sofregamente!................33º Dia - Estou exausto!.........Dia 34º -  Sinto uma grande dureza no estômago..........35ºDia - Acordei com o barulho de uma enorme baleia aqui próximo da canoa ....36º Dia - Comi a ave que apanhei ontem! (...) Tenho a costa de África muito próxima... É já noite"... Estou a velejar! Estou-me a precipitar como um suicida. Tenho fome! ... Não posso demorar mais tempo!......37ª Dia Estou partido! Tenho o estômago metido para dentro...Estou realmente bastante fraco...

sem destino e a noite por companheira. poema



"Durante o chamado "reinado do terror", o ditador macias Francisco Macías Nguema liderou quase um genocídio  (...) Nos últimos anos de seu governo,  a Guiné Equatorial, chegou mesmo a ser conhecida como a "Auschwitz da África" - In Malabo 
"Guineans believed their first president had supernatural powers. Using the knowledge of witchcraft he inherited from his sorcerer father, President Francisco Macias Nguema built a huge collection of human skulls at his homestead to beat his subjects to submission" In FRANCISCO MACIAS NGUEMAThe mad man from Equatorial


NEO-COLONISMO NÃO DESARMA - AS ILHAS DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE TAMBÉM ERAM O ALVO DA GULA NEOCOLONIALISTA


Segundo noticias, então veiculadas pelo "O Sunday Times de Joannesburgo noticiou (...) a tentativa dum golpe de estado em Guiné Equatorial era só uma parte dum plano maior para tomada de poder neste país, em São Tomé e  Príncipe e Príncipe e no  DR Congo". São Tomé alvo de ataque por Espanha?

A República da Guiné Equatorial é o terceiro maior produtor de petróleo da África Subsaariana, a seguir à Nigéria e a Angola. - Senão tivesse riquezas no subsolo e nas suas florestas, a população podia morrer à fome ou ser atormentada por qualquer enfermidade, que os mercenários não se importavam, simplesmente a ignoravam


Margaret Thatcher deu sua aprovação "para a tentativa de golpe de seu filho Mark na Guiné Equatorial  - Margaret Thatcher aprovou uma tentativa fracassada de usar um exército de mercenários para derrubar o presidente da Guiné Equatorial , de acordo com as memórias inéditas do principal protagonista da oferta, o ex-oficial SAS Simon Mann .  Margaret Thatcher 'gave her approval' to her son Mark's failed coup attempt in Equatorial GuineMargaret Thatcher 'gave her approval' to her son Mark's failed coup ..

Nenhum comentário :