expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

República da Guiné Equatorial Membro Não Permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas em 2018 - António Guterres, Secretário-Geral da ONU, recebeu, Anatolio Ndong Mba, representante Permanente da República da Guiné Equatorial no maior fórum de diplomacia do mundo., numa altura em que um dos países mais prósperos de África prepara os equipamentos e as instalações, em Nova Iorque, para os seus diplomatas - De recordar que a entrada do pais de Obiang na ONU, se deve à nova orientação de Guterres ao propor que "O fortalecimento das capacidades africanas é essencial para a nossa resposta coletiva aos desafios internac

De acordo com notícias, publicadas hoje, no Gabinete de Informação e Imprensa da Guiné Equatorial, o Secretário-Geral das Nações Unidas,  António Guterres, recebeu em audiência, no seu gabinete de trabalho  o Embaixador Representante Permanente da República da Guiné Equatorial, Anatoiio Ndong Mba, que lhe veio expressar  o  desejo de, com a entrada do seu pais no maior fórum da diplomacia do mundo, no Conselho de Segurança da ONU, como membro não permanente, possa denunciar as manobras  desestabilizadoras dos promotores contra o vice-presidente da República, Teodoro Nguema Obiang Mangue.

Refere ainda a mesma noticia, que, Anatolio Ndong Mba também entregou uma mensagem enviada pelo ministro das Relações Exteriores Agapito Mba Mokuy aos portugueses, cujo conteúdo está relacionado à cooperação entre a Guiné Equatorial e as Nações Unidas.

Ndong Mba e o Secretário-Geral também discutiram a importância de continuar trabalhando em direção aos objetivos de desenvolvimento sustentável.

De recordar que, já no passado dia 14 de Agosto, Milagrosa Oboño Angue, Secretária de Estado do Tesouro, viajou para Nova York, com o objetivo de  examinar as necessidades para a instalação da residência da comissão nacional, no Conselho de Segurança das Nações Unidas, a partir do ano de 2018.

Por sua vez, ainda em  Nova York, era informado que, o Secretário de Estado reuniu-se com o Embaixador Representante Permanente da Guiné Equatorial junto às Nações Unidas, Anatolio Mba, e a Representante Permanente Adjunta, Victoriana Mbasogo Mangue para, Juntos, receberem as informações sobre as unidades e os equipamentos necessários para abrigar os membros desta comissão
http://www.guineaecuatorialpress.com/noticia.php?id=10222


De recordar que a Guiné Equatorial foi  eleita para o Conselho de Segurança da ONU, no passado dia 2 de Junho  2017– Um belo presente para o aniversário do Presidente Obiang Nguema Mbasogo, três dias depois, a 5 de Junho
Com 185 votos, entre os 193 membros da Assembleia-geral da Organização das Nações Unidas, a Guiné Equatorial foi eleita, na sexta-feira (02.06), para assumir um mandato de dois anos como membro não-permanente do Conselho de Segurança

 A Guiné Equatorial é, em termos de renda per capita, o país mais rico de África, graças à descoberta e exploração de grandes reservas de petróleo e gás natural que contribuíram para o crescimento da economia nas décadas de 2000-2010, mas os preços flutuantes O petróleo internacional gerou um déficit e um declínio no PIB com o país tem como objetivo lutar com uma estratégia econômica diversificada






GUINÉ EQUATORIAL ALVO DE ATAQUES POR AQUELES QUE DESEJAM COBIÇAR O SEU PATRIMÓNIO NATURAL E TRANSFORMAR O PAÍS NUM CAOS DE RUÍNAS COMO FIZERAM NO IRAQUE A NA LÍBIA PARA FACILITAR O SAQUE

De referir que, o Presidente da Guiné Equatorial, Obiang Nguema, na abertura do  VI Congresso do PDGE, a principal força política da Guinè Equatorial, que decorreu entre os dias 4, 5 e 6 de Julho, no Palácio Ngolo, sede do partido, em Bata. destacou a situação de paz e de progresso político e socioeconómico no seu país, comparativamente ao ambiente de conflitualidade, fome, marginalização, deslocamentos em massa de outras nações africanas -


Obiang Nguema Mbasogo, na sua qualidade de Presidente Fundador do PDGE, chamou a si a responsabilidade   de fazer um balanço das actividades desenvolvidas pelo partido, desde o último congresso nacional ordinária "(2012).


ANTÓNIO GUTERRES QUER PACIFICAR OS CONFLITOS EM ÁFRICA E NÃO AGUDIZAR AS TENSÕES
Este era o teor da noticia, publicada , em 19 de Julho de 2017 -  referindo que, A comunidade internacional deve mudar a narrativa sobre a África e estabelecer uma plataforma melhor para a cooperação que reconheça o enorme potencial do continente, disse António Guterres ao Conselho de Segurança da ONU na quarta-feira. 

O Secretário-Geral participou de um debate aberto sobre o aprimoramento das capacidades africanas no campo da paz e da segurança, convocado pela China, atual Presidente do Conselho. 

"O fortalecimento das capacidades africanas é essencial para a nossa resposta coletiva aos desafios internacionais da paz e da segurança, bem como para a auto-suficiência do continente", afirmou o chefe da ONU. 

Estas imagens não se veem na Guiné Equatorial

Guterres destacou a importância do quadro conjunto da ONU / União Africana para uma parceria reforçada de ambas as organizações sobre paz e segurança, assinada em 19 de abril. 

Este acordo inclui quatro áreas de ação: prevenção e mediação de conflitos e manutenção da paz; Responder aos conflitos; Endereçando suas causas raiz; E revisão contínua e melhoria da parceria. 

"Eu prometo continuar trabalhando com o Conselho para fortalecer nossa plataforma de cooperação para paz, estabilidade e desenvolvimento sustentáveis ​​em todo o continente africano", concluiu o Secretário-Geral




14 de outubro de 2016 - António Guterres disse que, durante seu mandato como secretário geral da ONU, procurará promover a diplomacia como veículo para a paz. 

Pouco depois de ter sido nomeado o principal funcionário da ONU por aclamação na Assembléia Geral para o período 2017-2021, Guterres entregou uma entrevista à Rádio das Nações Unidas em que ele enfatizou que é necessário que os países compreendam que há mais coisas que os aproximam Do que aqueles que os expulsam. 

"A principal prioridade é um impulso na diplomacia pela paz", afirmou. 
"Estamos testemunhando uma multiplicidade de conflitos que são terríveis, conflitos interligados e que também estão relacionados com o terrorismo nesta nova e global forma de terrorismo, que é uma ameaça em todos os lugares", acrescentou o novo Secretário-Geral . 


Na GE. não há estas imagens;nem há barracas, há bairros sociais
António Guterres também disse que as  diferenças são enriquecedoras: "Eu acho que devemos explicar aos Estados Membros que eles estão muitas vezes em conflito ou influenciando partes de um conflito que hoje o que nos divide é muito pouco em comparação com essa necessidade absoluta, esse interesse comum Absoluto para acabar com esta terrível proliferação de conflitos e criar condições para que a paz seja predominante e a segurança global seja assegurada aos nossos cidadãos ", afirmou. 

Quanto a forma como ele espera liderar a ONU, ele disse que promoverá a participação das pessoas para conseguir uma Organização mais eficiente que oriente cada vez mais seus recursos para os que deveria servir. 

Guterres enfatizou que é sua intenção alcançar esse objetivo de forma decisiva, mas sem lógica autoritária, através do diálogo e da persuasão, para que todos considerem a organização como sua. 

"Espero que as Nações Unidas possam fazer um grande esforço para tornar a Organização mais eficaz e, acima de tudo, mais direcionada para quem precisa dela. Mais descentralizada. Mais ligado aos problemas das pessoas em todos os cantos do mundo, onde as Nações Unidas desempenham um papel tão importante ", concluiu Guterres. 
http://www.un.org/spanish/News/story.asp?NewsID=37722

yyyyy

6º CONGRESSO DO PARTIDO DEMOCRÁTICO DA GUINÉ EQUATORIAL - REAFIRMA A CONFIANÇA NO SEU LÍDER HISTÓRICO NGUEMA OBIANG MBASSOGO MANGUE E CONDENA A INSTRUMENTALIZAÇÃO DA JUSTIÇA FRANCESA 






O Presidente Obiang, na conferência de imprensa, que concedeu aos órgãos de comunicação social, no final do encerramento do VI Congresso do Partido Democrático da Guiné Equatorial, , acusou a  França  de não respeitar os acordos de cooperação e de proteção de reciprocidade, firmados entre os dois países  e de pretender humilhar o Governo da Guiné Equatorial – Procedimento arbitrário e unilateral, este que, segundo as suas palavras,   se auto-desmascara por si mesmo





Nos cordelinhos dos lobos da globalização selvagem, pela cobiça dos recursos naturais dos países árabes e africanos, que reduziram a escombros e a cinzas, o Iraque e a líbia, com a denominada primavera democrática (da destruição e da roubalheira), nada acontece por acaso – É justamente o que pretendem fazer da Guiné Equatorial, de forma cirúrgica e calculista, do tão cobiçado património  petrolífero deste pequeno mas próspero país do Golfo da Guiné, com o propósito de ali colocarem mais um dos fantoches a soldo dos interesses do grande capitalismo internacional.


ESTES MERCENÁRIOS E OUTROS DA MESMA ESTIRPE DISFARÇADOS DE JUSTICEIROS - NÃO DORMEM NEM DESARMAM Margaret Thatcher aprovou uma tentativa fracassada de usar um exército de mercenários para derrubar o presidente da Guiné Equatorial , de acordo com as memórias inéditas do principal protagonista da oferta, o ex-oficial SAS Simon Mann .  -O ex-primeiro-ministro, cujo filho, Sir Mark, foi condenado em um tribunal sudafricano de envolvimento na tentativa de golpe de 2004, alegadamente disse a Mann em uma reunião em sua casa de Belgravia: "Tenho certeza de que vai funcionar".Margaret Thatcher 'gave her approval' to her son Mark's failed coup 

A tentativa de golpe de Estado contra o governo da Guiné  Equatorial em Março daquele ano “parece ter todas as características dos expedientes usados pelo colonialismo, com as principais potências desesperadas para controlar áreas com recursos estratégicos. Nessa parte do mundo, o petróleo superou os diamantes como fonte do conflito. Está claro que a Inglaterra e os EUA sabiam muito mais sobre o golpe do que divulgaram”, afirmou Alex Yearsley, do grupo inglês de direitos humanos Global Witness. A declaração foi citada em artigo publicado no último dia 28, pelo  jornal inglês The Observer, com novas denúncias sobre a tentativa de golpe contra o governo constitucional da Guiné Equatorial.



Justiça Francesa faz coincidir o julgamento e a condenação do  Teodorín" Obiang, filho do Presidente Teodoro Nguema Obiang Mangue, com o VI Congresso do Partido Democrático

 O Sexto Congresso Ordinário da PDGE condenou e rejeitou fortemente e sem reservas o processo judicial ilegal e arbitrário, instrumentalizada pelos tribunais franceses contra o vice-presidente e PDGE, irmão Militante Teodoro Nguema Obiang Mangue


Nenhum comentário :