expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

S. Tomé e Príncipe –- “Terrorismo é ameaça real e organizações criminosas já estão instaladas no país “ A denuncia é do Comando Geral da Polícia Nacional de STP” – Barco Santo António, que fazia ligações para o Príncipe. desaparecido há dois meses, com 8 tripulantes a bordo – Traineiras da frota de pesca da Madeira, desviadas, em negócios obscuros, para S. Tomé: uma acabou afundada frente à Baía Ana de Chaves, tendo sido a Marinha Portuguesa, a desviá-la para águas profundas; as outras duas levaram sumiço – Catamarãs voltados nas praias; barcos com militares para ligações, clandestinas, com o Gabão, não se sabe com que fins - Mas sabe-se que, Patrice Trovoada e o seu irmão, têm lá os seus misteriosos negócios.

Por Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 


O terrorismo está tão perto do país, que já tem no seu território organizações criminosas com ligações a células internacionais. «A sociedade são-tomense se compadece actualmente com a presença de organizações criminosas com ligações a células que actuam em países estrangeiros. Importa ainda referir que o perfil do homem são-tomense está a mudar, pelo que cada vez mais é notória a presença de são-tomenses envolvidos em situações de crime organizado. Neste sentido as autoridades governamentais de São Tomé e Príncipe, devem encarar a segurança interna como prioridade para o desenvolvimento sustentável do país», alertou o Comandante Geral da Polícia Nacional, neste último domingo, por ocasião do 42º aniversário da institucionalização da polícia nacional -Téla Nón - Polícia: Terrorismo é ameaça e organizações criminosas já estão ..



Fonte - Téla Nón
PAÍSES COM INTERESSES PETROLÍFEROS, NÃO QUEREM PERDER PITADA DO  HIPOTÉTICO OURO NEGRO  DO GOLFO DA GUINÉ -  VIRAM-SE PARA SÃO TOMÉ, SOB O PRETEXTO DE  APOIO MILITAR À   PIRATARIA - Só que a maior pirataria está em terra e não no mar Se bem que uma não esteja divorciada da outra, com cumplicidades de ambos os lados. 




Os milhões, que tem vindo a ser oferecidos  ao Governo  de S. Tomé e Príncipe,  sob o pretexto de ajuda militar - ou sob outras justificações - têm tido proveniências de vários países  e de todos os continentes:  não que o  façam  com o propósito de  combater a dita pirataria das canoas no Golfo da Guiné ou para que, os escassos militares santomenses,  possam ficar mais aptos para estas operações. Mas para preencher esquemas institucionais, que acabam por encaixar muito bem em certas luvas. 

A tropa santomense é  reduzida e o  material e apoios não lhe têm faltado; não era preciso,  fazê-lo a torto a direito - Mas de volta e meia, estas são as noticias  mais frequentes, já que nenhum país (com empresas petrolíferas de olho fisgado) quer perder o comboio da hipotética exploração dos carbonetos no fundo do oceano - Porventura, remetida só lá para as calendas.

Agora até o Ruanda, o pais dos genocídios, que não se importa de usar nas suas fileiras militares, as inocentes crianças- soldados para kamikazes, sim, a mandar um pelotão musculado de tropas a pretexto de prepararem a guarda presidencial  de Evaristo Carvalho e do Primeiro-ministro, Patrice Trovoada. - Obviamente  que  por outros misteriosos contornos nestas jogadas palacianas,  arquitectadas nos  lautos banquetes oferecidos ao governante santomense  por  Paul Kagame's Rwanda has killed 


A Nigéria, que havia ficado com a fatia de leão nas negociatas dirigidas pela tribo Trovoada, com manifesto prejuízo para  a  pequena Nação Sntomense,  já devolveu alguns blocos - Por isso, agora, os motivos dos ditos apoios militares,  deverão ser mais no sentido, convencional,   de se justificarem engenhosas engenharias financeiras (que, aliás, sempre as houve) dos milhões sacados aos impostos  dos contribuintes, com cumplicidades transversais, de que propriamente a pensar na segurança e no bem-estar da sacrificada população de S. Tomé e Principie - Ainda se houvesse garantias credíveis da sua aplicação! - Mas não tem sido esse o caminho seguido.

"A França tem prestado apoio através do treino de quadros das FASTP, nomeadamente na realização de exercícios conjuntos ao nível das forças terrestres, bem como na assessoria técnica com vista à elaboração da Lei de Programação Militar de São Tomé e Príncipe sub-região http://janusonline.pt/arquivo/popups2013/2013_2_17.pdf 21 de Março de 2016 - Decorrem em São Tomé e Príncipe,  o exercício militar “OBANGAME” – Um exercício militar multinacional cujo objetivo é reforçar a cooperação regional com vista a aumentar a segurança marítima no Golfo da Guiné http://www.rnstp.st/index.php/noticias/item/227-sao-tome-e-principe-acolhe-exercicio-militar-liderado-pelos-estados-unidos



Eurodeputados aprovam novo acordo de pescas entre a UE e São Tomé e PríncipePorto pesqueiro de 10 milhões de dólares na forja….São Tomé com nova lancha de fiscalização das suas águas …Força Aérea Portuguesa e fuzileiros brasileiros participam em exercício multinacional



O NAVIO SANTO ANTÓNIO, COM OITO TRIPULANTES A BORDO DESAPARECIDO HA 2 MESES - SEM DEIXAR RASTO  DESDE O PASSADO DIA 22 de Junho 2017 - 

A embarcação, que fazia a ligação de  S. Tomé ao Príncipe, levava consigo 8 tripulantes e transportava cerca de 87 toneladas de carga diversa, com destaque para bidões de combustíveis  Mais um navio desaparece na ligação entre São Tomé e Príncipe ..



GOVERNO DE PATRICE TROVOADA PEDE AJUDA A PORTUGAL, SÓ UM MÊS DEPOIS - POR FORÇA DAS PRESSÕES DOS FAMILIARES DA TRIPULAÇÃO E DA OPINIÃO PÚBLICA  _ Quem é que agora poderá encontrar o paradeiro do barco, após 60 dias do seu desaparecimento?

Embarcação madeirense, posta a reflutuar pela Marinha Portuguesa 

28/07/2017  - O governo são-tomense tem sido confrontado com várias críticas e acusações de que "não tem feito nada" para esclarecer o desaparecimento do navio Santo António durante uma ligação entre as duas ilhas. – Lusa –  – em Portugal ajuda São Tomé a localizar embarcação desaparecida há  mais de um mês  http://www.jornaltransparencia.st/b43.htm

PORTUGAL NÃO DEVE ASSINAR ACORDOS EM CRUZ COM UM GOVERNO CORRUPTO, MAL AGRADECIDO E  IRRESPONSÁVEL  - À CUSTA DE FINANCIAMENTO DOS IMPOSTOS DOS PORTUGUESES  - NÃO PARA SERVIR A POPULAÇÃO SANTOMENSE MAS PARA DESTINOS DUVIDOSOS  - Que nem sequer são explicados na Assembleia Nacional aos deputados que os questionam 

Portugal não pode nem deve pactuar com banditismo profissional e deveria ter instaurado  um inquérito por forma a responsabilizar quem autorizou que, três dos seus melhores barcos de pesca, deixassem as águas madeirenses para um deles acabar afundado à entrada da Baía Ana de Chaves e, ainda por cima, para, mais tarde, vir a Marinha Portuguesa, com a intervenção do navio hidrográfico, Gago Coutinho  ter que o reflutuar, de o erguer à superfície e dali o arrastar para o largo e não perturbar a navegação– Os outros dois, desconhece-se o paradeiro. 



O Ministro da Defesa, Azeredo Lopes,  esteve em S. Tomé, em meados de Novembro de 2016,  para assinatura de um novo programa-quadro de cooperação técnico-militar para o triénio 2018-2020,  no âmbito do reforço das relações bilaterais no contexto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP 2016-11-16-Expresso | Azeredo Lopes em São Tomé e Príncipe para reforçar ... - Mas não basta cumprimentos ou assinatura de protocolos de circunstância, é preciso saber-se com quem se lida e não desbaratar recursos  financeiros nem outros meios técnicos com governantes que não garantem mostras da menor credibilidade e confiança.  

Empresa madeirense desfez-se de três barcos, de pesca de peixe-espada preto ‘Pico Alto’, ‘Pico Dourado’ e ‘Pico Douro’através de alegado fretamento - Um dos quais já havia recebido vários milhões de euros de apoios comunitários  


Não pagaram os barcos, serviram-se deles a seu belo prazer para depois um deles o adaptarem a transporte de carga para destinos desconhecidos, e, por fim, o deixarem afundado à entrada da Baía, carregado de arroz - Os outros dois, presume-se  que terão ido para Angola ou sido afundados em águas mais profundas Empresa Luso-Angolana pretende desenvolver a Pesca em São ..

Argumenta-se, como causa do afundamento, uma tempestade - Para estas coisas, a natureza é sempre a culpada ou a justificar a golpada . Ao menos agora a Marinha Portuguesa, que pôs o barco a flutuar, investigue as causas ou, então, se assim o entender, que entregue o caso às autoridades ou à Interpol - .Era o que navegara com passagem pelo Gabão, com destino a São Tomé - Presume-se que do sócio da Geo-Pesca, Yuri Trovada, atual sócio-gerente da imobiliária - 
http://www.societe.com/societe/la-hacienda-dupont-trovoada-503025306.html

Levou sumiço em S. Tomé  -  "Baia dos Juncos" - Sopeixe - Madeira
ZARPARAM COM OS BARCOS SEM OS PAGAREM  -Ilha da Madeira, lesada no seu património   pesqueiro 30 ABR 2014 / .”Madeira perde três barcos de pesca para África Insolvência da ‘Sopeixe’ leva à venda dos três barcos de pesca de peixe-espada preto" DN - Madeira

"Madeira perde três barcos de pesca para África "- Diário de Notícias - da Madeira -MIGUEL FERNANDES LUÍS /30 ABR 2014

 "Pico Alto" e "Pico Dourado" - Sópeixe - Na Madeira
A frota de pesca da Madeira está mais pobre, com o mais que provável abandono definitivo da actividade na Região dos três barcos da ‘Sopeixe’, que presentemente se encontram em África. A empresa de Câmara de Lobos arrasta-se há ano e meio numa situação de insolvência e na semana passada os credores decidiram pela alienação do património, cujo principal activo eram precisamente os barcos de pesca de peixe-espada preto ‘Pico Alto’, ‘Pico Dourado’ e ‘Pico Douro’.
S. Tomé - Neves - Agro-Pesca -14-05-2013 - Foto - Téla-Nón
Na assembleia de credores realizada na última quarta-feira no Tribunal Judicial do Funchal, os credores aprovaram a venda mas também deixaram no ar a dúvida se alguma vez vão ver o dinheiro dessa transação. É que supostamente um dos barcos está no Gabão e os outros dois encontram-se ao serviço de uma empresa de Angola e não há garantias de que as sociedades a quem foram cedidos por afretamento vão concretizar uma opção de compra. Também não há garantias de que, em caso de frustração do negócio, as embarcações voltem à Madeira e sejam reintegradas na massa insolvente. Dúvidas que os credores colocaram ao administrador da insolvência. Este, no entanto, disse que as negociações estão em curso e que dentro de dias parte para Angola para procurar concluir a transacção. Para já, a juiz Sara Ferreira deu um prazo de 60 dias para concretizar a venda. - Madeira perde três barcos de pesca para África - Diário de Notícias

BARCOS MADEIRENSES  DESVIADOS  PARA S. TOMÉ - ATRAVÉS DO GABÃO - TENDO NA ESTEIRA  UM PROCESSO DE INSOLVÊNCIA SUSPEITO

Empresa madeirense desfez-se de três barcos, através de alegado fretamento - Um dos quais já havia recebido vários milhões de euros de apoios comunitários
Um parte  para o Gabão, os outros dois dão meia volta por Angola mas com destino a S. Tomé; agora em nome da empresa luso-angolana  GEO-PESCA.para ali tentarem novas jogadas de mais  uns milhões de subsídios estrangeiros ou do orçamento público, até  darem de frosque, lançarem ao fundo um dos barcos, junto à entrada da Baía Ana de Chaves, que agora a Marinha Portuguesa, ali veio  remover  para não colocar em risco a navegação à entrada da mesma

AINDA O OVO ESTAVA NO RABO DA GALINHA -  NA MADEIRA JÁ HAVIA FALÊNCIAS À VISTA, DE CONTORNOS DUVIDOSOS, PARA TRAZEREM OS BARCOS PARA S. TOMÉ 

Diz-se que a Geo-Pesca tinha como sócio o irmão do atual Primeiro-Ministro - E um tal angolano, Victor Madaleno - Muito famoso este apelido, com muitos negócios e muitas polémicas em Portugal e até no futebol - Bom, mas isso são outras histórias e talvez até outras famílias, desconhecemos

TUDO NÃO PASSOU DE MERO FOGUETÓRIO 

Pesca semi-industrial começa a dinamizar economia na cidade de Neves Publicado em 14 Mai 2013

Téla Nón  (..)Desde Abril último que 3 barcos da Geopesca, entraram em acção. Cada um captura cerca de 3 toneladas de pescado por semana, para o abastecimento do mercado nacional. João Madaleno, administrador da empresa luso-angolana, confirma que o mar de São Tomé e Príncipe tem enorme riqueza.

(…)Os barcos de pesca garantem directamente mais de 40 postos de emprego, sobretudo marinheiros. Homens que deambulavam em Neves, sem hipóteses de ganhar sustento para a família. Como José Casemiro, que enalteceu a iniciativa do Estado e do grupo privado, pela oportunidade de emprego que lhe permite colocar comida na mesa para a sua família. Por sua vez João Madaleno, enquanto representante da Geopesca, fez saber que o crescimento da actividade do grupo, vai implicar que o número de postos de emprego duplique.. Pesca semi-industrial começa a dinamizar economia na cidade de

PROMESSAS FALACIOSAS  -  em 11/03/201311 - Um grupo luso/angolano vai investir cerca de quatro milhões de Euros num projecto de pesca sim -industrial em S.Tomé e Príncipe. De acordo com a televisão pública local (TVS), citando Victor Madaleno, o grupo que já dispõe de três barcos apropriado no arquipélago prontos para iniciar a faina piscatória, viabiliza com este projecto seis dezenas de postos directos de emprego para santomenses. http://www.scoop.it/t/sao-tome-e-principe/p/3998183360/2013/03/11/geo-pesca-vai-investir-4m-us-em-sao-tome-e-principe Desde Abril último que 3 barcos da Geopesca, entraram em acção -João Madaleno, administrador da empresa luso-angolana, confirma que o mar de São Tomé e Príncipe tem enorme riqueza.. Pesca semi-industrial começa a dinamizar economia na cidade de ...

Imagem  - Jornal Téla Nón
Onde se meteu a  empresa, Geo-Pesca?  A tal que garantia mundos e fundos! 40 postos de trabalho e outras maravilhas mais! - E um  tal Madaleno, por onde anda agora? – (…) 13/03/2013 -A empresa  já tem no país três embarcações,  e está a espera de luz verde das autoridades nacionais, para arrancar com as actividades piscatórias, cuja mão-de-obra será na sua maioria são-tomense. - Os barcos denominados de Pico Alto, Pico Dourado e Pico Douro  já se encontram atracados no porto da cidade de Neves  para dar inicio a um projecto considerado de bastante viável para o arquipélago. Empresa Luso-Angolana pretende desenvolver a Pesca em São ...

ASSUNTO ESQUECIDO E ARRUMADO - Para quem se desfaz de  milhões, como quem joga a feijões, esta constatação, talvez não diga nada ao Governo Português – Patrice Trovoada, também já apelidado  pelo inveterado   caixeiro viajante, o ano passado só permaneceu nas Ilhas  75 dias - "Viagens custaram 1 milhão e 800 mil euros" -  Patrice só cá esteve 75 dias em 2015-  --- Empresário no Texas, é gente de massa!  http://cantonfair106.mingluji.com/inquiry_1/TEXAS_OVERSEAS_CONSULTING_SERVICES,INC.

QUEM LUCRA COM ESTA TÃO BADALADA COOPERAÇÃO MILITAR DE PORTUGAL COM S. TOMÉ? Com vários países a enviarem milhões, sob o mesmo pretexto, enviando apoio e equipamento militar? - É a  tropa santomense?!.... – Muito pouco  -  E ao Povo Santomense, que benefícios lhe tem trazido? Absolutamente nenhuns!... Então para onde se escoam os milhões? Para engenharias financeiras sofisticadas; que não têm fronteiras - Ou quanto muito para as tropas estrangeiras por lá passaram uns belos dias de sol e banharem-se em águas quentes.


Os media portugueses, cúmplices com as arbitrariedades e a incompetência  de um governo corrupto,  desde telenovelas, noticias e artigos de opinião, em véspera das eleições,  mais interessados em servir de veiculo da propaganda a um empresário primeiro-ministro, com  empresas no Texas, Marrocos,  Gabão, França, em Portugal, e ramificações de negócios em várias partes do mundo, http://www.whereorgtx.com/trovoada-nana-o-tour-16043739 sim, de que propriamente servirem os interesses da população de um dos países mais pobres de África, com salário mínimo de 45 euros mensais, de extremas carências Mas há espaço à propaganda do liberalismo selvagem e corrupto. 10 de Outubro de 2014, São Tomé, à porta do futuro - PÚBLICO 06/08/2016 São Tomé e Príncipe: mudança e estabilidade - PÚBLICO






ABUNDÂNCIA DE MILHÕES A ESBANJAR-  E QUEM SE LIXA É MEXILHÃO

 GENEROSIDADE PORTUGUESA PARA COM OS TROVOADAS  - CPLP: Portugal entrega presidência a São Tomé e Príncipe para lá ser colocada a prima  Maria do Carmo Trovoada Silveira

"
José Pedro Aguiar-Branco participou na XVI reunião de Ministros da Defesa da CPLP, que se realizou em São Tomé. Na sessão de abertura Portugal entregou formalmente a presidência ao pais anfitrião CPLP Defesa: Portugal entrega presidência a São Tomé e Príncipe 28/05/2015 



HÁ IMAGENS QUE VALEM POR MIL PALAVRAS- Estas dizem tudo . 



A triste imagem de um país à deriva, naufragado, saqueado e desgovernado por um caixeiro viajante, por um traiçoeiro, irresponsável, corrupto e vaidoso, que tem passado a maior parte do tempo de costas voltadas para os problemas da Governação .Pois no que pensa é na mala recheada que leva na mão. – Em 2015, só permaneceu  75 dias – As viagens custaram 1 milhão e oitocentos mil euros;  

Nenhum comentário :