expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Presidente Prof. Marcelo Rebelo de Sousa – Num primeiro dia inesquecível! Com muitos beijos e abraços e até alguns pés de dança bem ao jeito rodado e trepidante africano – A que se juntou a teatralidade de Patrice que já tem a garantia de subir a parada a um “patamar mais ambicioso” para abrir nova conta na CGD ou comprar uns novos catamarãs para deixar encalhar nalguma das belas praias como monumento à boa cooperação - Oxalá as consequências politicas não venham a desiludir - Mas para já importa sublinhar que só Marcelo podia levantar a moral e o ânimo de um Povo deprimido e gerar caloroso ambiente de festa, numa terra pacifica e acolhedora, mas onde nos últimos tempos tem prevalecido a desconfiança, a repressão e o medo.

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise

DIA MEMORÁVEL NO ESTREITAMENTO DAS RELAÇÕES DE AFETO E DE COOPERAÇÃO PORTUGAL COM A SUA MAIS PEQUENA E SACRIFICADA ANTIGA COLÓNIA DAS ILHAS VERDES DO EQUADOR - Logo, 14:30 prevista a cerimónia de deposição de uma coroa de flores no Monumento dos Mártires da Liberdade


Imagem  da PR



Marcelo declarou que as relações com São Tomé e Príncipe devem "subir para um patamar mais ambicioso– Por sua vez, Trovoada, que se tem colado, como sanguessuga, às espontâneas reações de afetos e de simpatia, concedidos ao Presidente Português, agora já diz que, "nos aspetos económicos; na relação institucional, a cooperação vai bem" - 
Imagem da PR

POR ISSO MESMO: - "VALE A PENA MARCELO DAR a mão a Trovoada PARA DISSIPAR NUVENS SOBRE A COOPERAÇÃO" - Diz o Público  - Os contribuintes portugueses são magnânimos e já se habituaram a apertar o   cinto e a que lhes metam impunemente a mão ao bolso 

- Depois de ter ido a esbanjar uns milhares de euros a Lisboa para pressionar, distribuir provocações, pavonear a sua vaidade e possivelmente para dar uma demão  aos negócios da imobiliária CHARMBORDEAUX, S.A, de que sua esposa, Nana Trovoada, é gestora, sim, ver-se-á (talvez mais cedo de que tarde) ,  se os benefícios desse novo patamar de cifrões, se multiplicam como o milagre das  rosas da Rainha Santa Isabel   - E até é razoável acreditar, que assim seja, se se tiver, em linha de conta, que, na mesma passeata à  capital do antigo império, o mesmo Emery Patrice  afirmou que a CPLP pode "deixar de ter Interesse", claro, se agenda de Maria do Carmo Silveira Trovoada,  que lidera a CPLP; continuar a ser a mesma do  primo: que enviou o pai de Patrice, o tio Miguel Trovoada, a chefiar a missão de Observadores da CPLP,  nas eleições presidenciais que elegeram Evaristo Carvalho, do mesmo partido, num dos atos eleitorais mais controversos e fraudulentos da frágil democracia santomense –Mandou depois também a supervisionar as eleições presidenciais de Angola para dividendos políticos  

Só realmente o Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, um politico excepcional na  arte de comunicação e empatia, cujos dotes o tornariam ainda mais popular nas suas famosas predicas dominicais da TVI,  poderia proporcionar, fora do seu país, as imagens que as televisões portuguesas transmitiram nos telejornais. Ou mesmo o destaque que lhe está sendo dado nas redes sociais santomenses

Só talvez superado por Jorge Fonseca

E não creio que algum ilustre visitante antes dele o tenha logrado, salvo o Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, principalmente junto da comunidade do seu país, ao levar uma palavra de conforto aos filhos da sua pátria, mais deles continuando ainda a trabalhar, quase como escravos, nas antigas roças, com as instalações degradadas, ruídos de saudade da sua terra, a que não  podem voltar ou visitar por falta de recursos. 

Com efeito, os apontamentos de reportagem divulgados pelas televisões,  integradas na comitiva de Marcelo.  não se excederam em tempo, como geralmente acontece, quando o Presidente Marcelo faz as suas visitas internas, mas para quê?..  Nem era preciso:  ou não diz a voz do Povo  que  uma boa imagem, vale por mil palavras?!...   
Imagem da PR
Imagem de santomense - facebook
Na verdade,  as imagens televisivas que foram divulgadas  da antiga colónia portuguesa, do pequeno país mais pobre de África, sim, mas quis a providência, com  a sua luxuriante, ubérrima  e maravilhosa natureza, de  uma paisagem brindada com os seus verdes perfumados  e multicoloridos, fosse também o  mais belo e pacifico horto do  Golfo da Guiné, no qual - salvo a vizinha  Guiné Equatorial (sim, estivemos lá em Julho e não vimos uma barraca - mas há quem nunca lá tenha ido e diga gatos e lagartos ou diga, por exemplo,  que o Yon Gato era cabo-verdiano,´ num tempo em que a escravatura do cacau dos contratados,  estava ainda a alguns séculos de distância - Lê-se num artigo do Público, da edição de ontem, sob o título   Marcelo dá a mão a Trovoada e faz dissipar nuvens sobre a cooperação, no jornal onde opina o propagandista-mor de Patrice Trovoda, um tal Ribeiro, filho do último Governador-Geral de Angola) sim, nos demais países do  Golfo da Guiné e do continente africano, de um modo geral.  imperam os conflitos tribais ou políticos, a extrema miséria, instabilidade e violência- eram imagens como que saídas de um outro mundo,  ainda mais intensas e calorosas de que nas melhores receções, com que o Presidente Marcelo é cumulado  nas muitas digressões, que tem dedicado às populações, em vários pontos de Portugal:


Foto PR
Vimo-lo ser recebido, com lágrimas nos olhos, beijos e abraços, quando, na crise dos incêndios, naqueles dias de espanto, de sofrimento e  de luto, decidiu ir confortar corações despedaçados! Claro que  também já é habitual vermo-lo, rodeado pelo alarido sorridente das crianças,  quando se depara confrontado com as revoadas dos miúdos nas escolas, todavia, não é a mesma coisa que agora se viu em S. Tomé, onde também surgiu rodeado de crianças, que envergavam  as suas batas e talvez algo intrigadas por verem tanta alegria, quando, mais delas, passam grandes apertos de fome em suas casas.  Pois não esquecer que a Pobreza e falta de proteção social afeta 70% das crianças de São Tomé  12/05/2016


Colando-se  à popularidade do Presidente Marcelo - Foto PR
Aparte esta dúvida, ali, no meio do mundo,  nas encantadoras Ilhas Verdes do Equador  nas quais aportaram, nas suas frágeis caravelas, há mais de cinco séculos,  os intrépidos navegadores portugueses, sim, pese as grandes vicissitudes pelas quais o seu povo tem passado, tanto no período  colonial,  mas sobretudo agora, dadas as penosas dificuldades de sobrevivência a que tem sido submetido, com salários miseráveis de 50 euros mensais (e para quem os tem) , acrescidas, mormente,  pelos  muitos desenganos das falsas promessas não cumpridas,  das frustradas desilusões politicas,  nomeadamente nestes  anos de Governação liderada por um estrangeirado,  que aqui nem nasceu nem cresceu nem tão pouco criou afetos e memórias da infância e adolescência,  senão para onde caiu, como que de para-quedas, já bem adulto e viciado pela vaidade e ganância da ditadura dos Bongos do Gabão, com quem privou e se banqueteou, com o fito de fazer desta maravilhosa terra,  a sua plataforma de riqueza,  o assalto aos seus recursos naturais,  não olhando a meios senão a obscuros propósitos, sim,  não obstante essa agressão, a alma do povo da pátria santomense, caldeada pela intrínseca alegria   de encarar a vida e de superar os muitos sacrifícios e desilusões,  dada a genuína singularidade da sua maneira de ser,  expressa num africanismo generoso, sorridente, acolhedor, no seu caloroso e expressivo  linguarejar,  ainda mantém a verdadeira matriz, contrariamente ao que vai  noutras paragens de África, mais marcadas por conflitos e violência de que por manifestações espontâneas de alegria, salvo quando ecoam tambores  para atordoar e esquecer.
Imagem da PR
Imagem da PR

Em S. Tomé também se fazem ouvir os seculares sons em dias festivos, e assim sucedeu, nomeadamente na Praça da Independência, antiga Praça de Portugal, onde o som e o caloroso ambiente, espontaneamente marcado por beijos e abraços, também fez dar a Marcelo, uns pezinhos de dança bem alegres e acalorados  
Colado à sua imagem,  como uma lapa parasita, a querer tirar continuamente partido dos afetos dispensados a Marcelo, viu-se, uma vez mais, um Patrice Trovoada,  forçando  sorrisos construídos, alvares, rasgados e hipócritas, ao  estilo de um refinado vaidoso e descarado oportunista.
Imagem da PR
Imagem da PR

Atente-se neste comentário, como reação às imagens de um pequeno a um vídeo editado no Facebook: Obrigada pelas imagens. Gostei de ver o à vontade do presidente de Portugal com o POVO de São Tomé, juntando-se a ele, cumprimentando, abraçando, beijando e dançando. Pareceu que o primeiro ministro do país não estava tão à vontade no meio do seu povinho. Impressão minha!"

Na verdade, o Povo de São Tomé e Príncipe é pacifico, acolhedor e hospitaleiro - Quem deveria estar ali a mais era um Primeiro-Ministro gabonês, que nao tem nada a ver com a cultura e a sensibilidade santomense, cuja governação tantas desilusões, sofrimento e apreensões, tem atormentada a alma do Povo.

Imagem da PR
Também houve quem me dissesse, quando perguntei a um santomense, como estava encarando a visita de Marcelo, e me respondeu, nestes termos:  Marcelo é muito querido cá nas ilhas e a população teve oportunidade de demonstrar o afeto que temos para com ele. Como não podia deixar de ser, Patrice calculou tudo muito bem e tirou todo protagonismo ao Evaristo, aproveitando para fazer sua campanha e fazer crer ao Marcelo que é muito querido pelo povo, com grupos preparados para o aplaudirem aos olhos do ilustre visitante. Patrice fez concentrar uma quantidade enorme de diversos grupos culturais na praça e ao lado do Marcelo,  recitando a sua falsa popularidade.

Depois do encontro com Evaristo, puseram somente um grupo cultural enfrente ao palácio e algumas crianças da Escola Portuguesa e nada mais. Marcelo, acompanhado do Evaristo, entrou na Igreja da Sé para apreciar a imponente arquitetura colonial. .Também esteve no Parlamento, onde teve um encontro com o Presidente Diogo"

Outro comentário no  Facebook, dizia que  O lider da ADI Patrice Trovoada orientou o Presidente da Assembleia da República para não deixar os líderes Parlamentares da oposição usarem da palavra na visita hoje do Presidente Português á Assembleia Nacional, tendo José Diogo o Presidente da Assembleia sido o único a discursar"





EM ANO DE ELEIÇÕES  - DEPOIS DA VISITA DO PRESIDENTE PORTUGUÊS, PROF. MARCELO REBELO DE SOUSA , JÁ SE ANUNCIA A VISITA DO PRIMEIRO-MINISTRO, ANTÓNIO COSTA - Para quê tanta pressa?... Não nos parece que seja o procedimento diplomático mais correcto e aconselhável - A menos que outros valores mais altos se levantem e que escapam à compreensão do bom-senso - Talvez não seja por acaso que proliferam tantas ONGs e vêm de Portugal tantos milhões  - 200 para 200 mil habitantes: estas associações, tal como muitas  fundações,  escondem mais habilidades de que mostram virtudes

Ainda se a Tribo dos Trovoadas, oferecesse alguma credibilidade? - Mas não é esta a impressão que os seus atos transmitem:  TROVOADA - UM PROSTITUTO EM BISSAU  ou então ATENTE-SE NO QUE FOI DITO POR  TAWANE - QUANDO O CHANTAGISTA, HÁ UM ANO, TRAÍA O PAÍS:   São Tomé, com uma população de pouco menos de 200 mil habitantes, precisava de US$ 210 milhões em bolsas e empréstimos com juros baixos, de acordo com o jornal taiwanês United Daily News.
O ministro das Relações Exteriores de Taiwan, David Lee, disse aos repórteres que uma "figura astronômica" foi discutida. "O governo de São Tomé e Príncipe, no entanto, com dificuldades financeiras excessivas e demandas além daqueles que a ROC poderia encontrar, ignorou 20 anos de relações diplomáticas amigáveis, jogando ambos os lados do Estreito de Taiwan " Disse o Ministério das Relações Exteriores de Taiwan.  Taiwan folds away the flags as China woos its allies - Reuters




SÓ CONFIA EM PATRICE TROVOADA QUEM  MINIMAMENTE NÃO CONHECE O SEU PERCURSO POLITICO



18/03/2015 "Uma cooperação recheada de mais-valias, de profissionalismos, de zelo, de afetos afirmava  o ministro santomense Carlos Stock. – Para depois Patrice vir dizer que a “cooperação deve ser repensada –São Tomé e Príncipe e Portugal assinam novo programa quadro de ...



Patrice com o Presidente do Ruanda
Patrice ao estilo Rambo
O lado preocupante da visita do Presidente Português a STP, especialmente para os cidadãos santomenses, mais atentos e esclarecidos, (em ano de eleições autárquicas e legislativas) que entendem que a visita só devia ser realizada depois desses atos , sim, pelo que me apercebi nas redes sociais, é o seu justificado receio do inevitável aproveitamento politico que poderá ser canalizado por uma das figuras mais impopulares pós a independência, que aqui nem nasceu nem nunca cultivou laços de estreita convivência e afetividade, que se deu ao desplante, à afronta de de convidar um pelotão de militares ruandeses para sua segurança pessoal, mas , especialmente com o fito de reprimir o povo e as vozes de protesto, que se levantam contra os abusos do poder, as sucessivas mentiras e arbitrariedades, a descarada corrupção, que tem sido acusado, e cuja presença militar, além de reprovada e condenada pelos partidos da oposição já provocou grandes tensões, sobretudo por força dos exercícios que ordenou fazer no interior e no exterior do Parlamento



Presença militar, perfeitamente desnecessária, vinda de um pais dos genocídios, que não fala a mesma língua, uma vez ter assinado acordos militares com Portugal, do qual, como agora também se demonstra, tem recebido importantes apoios, tanto em instrução, como na oferta de equipamento, embarcações e outros meios financeiros e materiais




Diz Patrice Trovoada, que Há uma máfia instalada nos tribunais do país de São Tomé e Principe – Em que MLSTP : “Patrice é o principal coordenador da Máfia nacional” –.18/12/2017 

Ora, como se compreenderá, em politica, nada é inocente, e a visita do Presidente Marcelo, por mais bem intencionada que seja, corre o risco de estar a promover um potencial corrupto e criminoso: que só ainda não foi preso porque subverte, corrompe e humilha a justiça deste pequeno país à custa da fortuna que acumulou nos fraudulentos acordos petrolíferos e outros expedientes de milhões
- Sim, o mesmo figurante, acusado de ter sido o patrocinador do fracassado golpe de Estado de 16 de Julho de 2003, com mercenários santomenses, que haviam feito parte de um temível batalhão do regime do apartheid da África do Sul, para derrubar um governo democraticamente eleito e assassinar destacados adversários políticos

Marcelo disse que a cooperação com S. Tomé é prioritária
Imagem da PR
Nas declarações à imprensa, o  Presidente Marcelo, afirmou que a cooperação com São Tomé e Príncipe é prioritária  para os dois Estados; é prioritário para o Governo, que também aqui está:  E a prioridade significa  levarmos mais longe aquilo que existe de cooperação: vamos ver em que domínios
Quanto às críticas que fez o Primeiro-ministro santomense, a resposta de Marcelo, depois de esboçar um leve sorriso, como que arranjar um argumento para desembaraçar-se, diplomaticamente,  da pergunta embaraçosa colocada por um jornalista de uma televisão portuguesa, disse: "eu não especificaria criticas; eu acho que foram anseios, anseios que nós temos também: é como na vida, na nossa vida pessoal e familiar, é preciso, de quando em vez, darmos saltos qualitativos; é preciso saber recrear, saber reinventar

Imagem de Video SIC
Imagem de Video SIC
Obviamente,  que o Prof Marcelo, tem outra cultura que  não tem o  Empresário misterioso ,  nao quis pagar com a mesma moeda a um Primeiro-Ministro, provocador, esbanjador, corrupto, jogador e oportunista, mais dado a trair de que agradecer e a reconhecer as ajudas dos milhões de apoios que o seu Governo tem recebido, mais das quais desconhecendo-se o caminho que tomam..


Imagem da PR

Pela parte do Ministro dos Negócios Estrangeiros Português, Augusto Santos Silva, que também havida falado à imprensa, declarou que  "
 Portugal está disponível em conceder um empréstimo direto a São Tomé e Príncipe, com juros baixos, desde que o País crie condições de garantia para tal. Portugal no passado já vinha disponibilizando linhas de crédito em outros moldes, mas desta feita, está disposto a dar um salto qualitativo.

SUBIR O PATAMAR PARA METER MAIS 30 MILHÕES NA CGD Vale a pena ler e refletir neste interessante testemunho de Octávio Ribeiro, quem  ouviu e viu na primeira pessoa discursar Marcelo 


De Marcelo a Patrice Trovoada
Até chegar o PM português António Costa

Foi com uma grande expectativa e até com alguma ansiedade que ouvi o discurso de sua Excelência, Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa no Centro Cultural Português, aqui em São Tomé e Príncipe.
Sabendo que o Presidente Marcelo não se iria deixar envolver no seu discurso pelos últimos acontecimentos em São Tomé e Príncipe, que como sabemos não foram poucos.
Posso de uma maneira leve mencionar alguns que vão desde o dinheiro que a oposição diz que desapareceu, ou melhor “ainda” não sabem para onde foi, passando pelos barcos comprados (Catamarans) e pelo desaparecido (O Ferro), pelas viagens incansáveis do Dr. Patrice Trovoada. Pelos diversos projectos que não passam de projectos apesar de já estarem confirmados, nomeadamente o Aeroporto, o porto de águas profundas, a recuperação/renovação da Marginal, o mercado de Bôbô Forro que era para ser inaugurado no 12 de Julho de 2017, a electricidade que anda há pelos menos 2 anos sem grande rumo apesar dos avultados investimentos. A Justiça que ainda ninguém sabe como está e por fim a EDUCAÇÂO. Bom… problemas de Estado.




Fonte - Téla Nón
Isto tudo para dizer que “como esperava” fiquei surpreendido com o discurso do Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. E pela positiva, aliás como o discurso do Primeiro Ministro de São Tomé e Príncipe Dr. Patrice Trovoada.
Pareceu-me que estavam em perfeita sintonia apesar de estarem a tocar músicas diferentes.
É claro que a nossa cooperação tem que ser alterada. E aí o Dr. Patrice Trovoada tem muita razão ao dizer que a cooperação tem que se fazer mas com outros patamares, aliás sublinhado também pelo Presidente Marcelo Rebelo de Sousa.
A grande questão nisto tudo passou a ser a cooperação, aquela que o Dr. Patrice Trovoada há uns anos atrás subestimou e até em alguns casos acabou com ela.
É claro que o futuro de São Tomé e Príncipe vai passar obrigatoriamente pela cooperação. E como o Presidente Marcelo afirmou e reafirmou vai ter que ter uma especial importância a FORMAÇÂO DA EDUCAÇÂO. Marcelo Rebelo de Sousa disse, “vamos ter que avançar para outro patamar na cooperação, temos que começar no início”. Temos primeiro que formar quem vai educar, sabendo desde já que sem a Educação primeiro, nada mais no país irá avançar, somente vai andar.
Em simultâneo temos a Saúde, que por lapso (acho) não foi abordado no discurso do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa nem no discurso do Dr. Patrice Trovoada. Apesar de como sabemos ser um fórum económico, mas tendo em conta que o discurso teve como principal incidência a cooperação e sendo a Saúde uma das grandes cooperações, daí o meu (acho).
Por fim, o que ficou no ar depois dos discursos do Presidente Marcelo e do Primeiro Ministro Patrice Trovoada é que a cooperação do lado português já está traçada e do lado santomense está em avaliação.
Sabemos que o Dr. Patrice Trovoada e o seu Governo irão aproveitar da melhor maneira a estratégia que Portugal (e não só Portugal, toda a CPLP) está a tentar construir dentro de um patamar, que segundo o discurso do Presidente Marcelo, irá ser histórico.
Patrice Trovoada tem condições juntamente com o seu Governo para marcar lugar nesse patamar histórico e de juntar São Tomé e Príncipe ao pelotão da frente da CPLP.
Patrice Trovoada tem o perfeito conhecimento do seu povo e do seu país. Sabe como ninguém o que é melhor para o país e para o seu povo. Atrevo-me mesmo a dizer que neste momento, e pelas provas dadas, será o político que melhor consegue avaliar as necessidades de São Tomé e Príncipe.
Perante este cenário que lhe é colocado à frente, Patrice Trovoada não pode dar lugar a falhas. Vai ter, juntamente com todos, fazer o trabalho de casa para garantir o futuro risonho e o DUBAI de África, que para bem de todos, o sonho que sonhou se torne uma realidade e não um projecto confirmado que nunca existiu
Octávio Ribeiro 20 de fevereiro de 2018 – Jornal K - https://www.facebook.com/jornalk.stp/posts/1881229075252351


PROGRAMA PARA HOJE E AMANHÃ


Visita de Estado do Presidente da República à República Democrática de São Tomé e Príncipe - 20 a 22 de fevereiro de 2018 - 09:45 Inauguração e visita à Escola Portuguesa de São Tomé e Príncipe;  11:00 -Encontro com Estudantes na Universidade de São Tomé e Príncipe; 12:20 Almoço oferecido pelo Primeiro-Ministro e Chefe de Governo de S. Tomé e Príncipe, Dr. Patrice Trovoada, em honra do Presidente da República na Cacau; 14:30 Cerimónia de deposição de uma coroa de flores no Monumento dos Mártires da Liberdade - Declarações à Imprensa; 15:30 Visita à Obra das Irmãs Franciscanas e inauguração do Centro Polidesportivo; 19:00 Encontro com a Comunidade Portuguesa de São Tomé e Príncipe na Chancelaria da Embaixada de Portugal;

22 de fevereiro de 2018 Visita de Estado do Presidente da República à República Democrática de São Tomé e Príncipe  - 20 a 22 de fevereiro de 2018

10:00 Chegada do Presidente da República ao Aeroporto da Região Autónoma do Príncipe - Alas Militares 10:30 Cerimónia de Boas-vindas no Palácio do Governador Regional; 11:00 Visita ao Polo Cultural Português 11:30; Visita à Escola Secundária Padrão; 12:30Apresentação sobre a biodiversidade e as plantas medicinais endémicas no Parque da Biodiversidade; 13:15 Visita à Roça Sundy


- Declarações à Imprensa - Visita ao local da experiência científica sobre a teoria da relatividade  Almoço oferecido pelo Governo Regional; 15:45 Encontro do Presidente da República com o Governo Regional na Residência Oficial



Nenhum comentário :