expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 6 de março de 2018

Ali Bongo quer respeito com "o veredicto das urnas" e para com as instituições Depois de uma ronda pelos países da CEEAC para dissuadir eventuais apoios à oposição ao seu regime e aos opositores dos seus amigos – encontrou-se com Evaristo Carvalho, até porque estão na calha duas eleições em S. Tomé – O líder do Gabão, atual Presidente da CEEAC, receoso que a oposição obtenha apoios, faz périplo para dissuadir fantasmas ao regime


Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise

ALI BONGO QUER RESPEITO PARA COM AS FRAUDES ELEITORAIS - DEPOIS DE UMA RONDA PELOS PAÍSES DA CEEAC  -.  FOI  FAZER IDÊNTICO PEDIDO AO EVARISTO  CARVALHO E À BENGALA DE PATRICE TROVOADA  - ATÉ PORQUE ESTÃO NA CALHA DUAS ELEIÇÕES  - LEGISLATIVAS E AUTÁRQUICAS


Gabão - Índice de corrupção (100 = perfeito) - 2016




Este site foi o primeiro a dar a noticia, ontem, da visita do encontro que Bongo, ia ter hoje, com Evaristo Carvalho - Uma vez mais, Governo e Presidência da República,  em perfeita sintonia de obscuros desígnios,  fez uso do habitual secretismo, ignorando a opinião pública e a oposição : Trovoada faz centenas de passeatas pelo estrangeiro, sem dar conhecimento público. O seu pau-mandado, Evaristo Carvalho, poucas as vezes tem saído, uma vez que é o Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada, líder do mesmo partido, que tem usurpado os seus poderes, mas também  já  manifestou idênticos propósitos.

Bongo - Outro dos campeões das fraudes eleitorais


Ali Bongo, no seguimento das visitas com os   seus homólogos dos restantes países da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC  - Bongo, receoso que a oposição obtenha apoios, fez périplo para dissuadir fantasmas ao seu regime – Mas não só: em ano de eleições, nalguns países da CEEAC, quis passar também a sua mensagem para que as fraudes seja legitimadas, tal como foi a da sua controversa  reeleição, em 2016 e de outros figurantes da  mesma família

Referindo-se a questões eleitorais, o Conselho de Ministros expressou seu apoio aos Estados membros envolvidos em diferentes níveis nos processos eleitorais durante o ano de 2018, refuta qualquer interferência externa nesta questão que se enquadra na soberania dos estados e perguntou à Secretaria-Geral da CEEAC, em colaboração com a União Africana, para fortalecer o apoio aos Estados Membros envolvidos. Communiqué final du Conseil de Paix et de Sécurité de l'Afrique ..


"Certos países têm problemas de conflitos que são internos e outros que são provocados pelo exterior, como são os casos da República Centro-Africana e a República Democrática do Congo", disse Ali Bongo à imprensa no final de um breve encontro com o seu homologo são-tomense, Evaristo Carvalho, no palácio presidencial da capital são-tomense.

"Todas essas questões fazem com que concertemos uma posição, e consulto os meus colegas para que possamos reunir mais tarde e estudar toda a solução para o problema de crise na nossa sub-região", acrescentou.

Olha  que par de Boys
Ali Bongo, atual presidente em exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC) não identificou os países que acusa de estarem a fomentar conflitos internos naqueles dois países africanos, lamentando também que o Chade e os Camarões estejam a "confrontar-se" com os problemas criados pela organização 'jihadista' Boko Haran.

O chefe de Estado do Gabão deslocou-se a São Tomé e Príncipe para uma curta visita de algumas horas, no âmbito da viagem que está a efetuar aos países membros da CEEAC que, disse, "vivem um certo número de problemas, designadamente da segurança".

"Realizámos em Libreville uma reunião do Conselho de Paz e de Segurança da África Central e os ministros dos Negócios Estrangeiros e da Defesa reuniram para, justamente, estudar e fazer propostas aos chefes de Estados, com os quais reunirei mais tarde", adiantou.

O Presidente gabonês disse que os chefes de Estado africanos estão mais bem colocados para resolverem os seus problemas, destacando que "não devem contar com os outros",

Ali Bongo anunciou que o seu homólogo são-tomense Evaristo Carvalho o convidou a visitar oficialmente São Tomé e Príncipe.

"Um convite que evidentemente eu aceitei e nesse quadro vamos discutir as questões bilaterais", afirmou.

Nesse sentido, considerou a cooperação e integração sub-regional como "uma pista importante para desenvolver mais a economia e assegurar a paz na sub-região"

De referir que, nos encontro que, Ali Bongo, manteve com os Presidente do Ruanda e do Chade, expressara a mesma preocupação, sem, contudo, especificar quais os alvos - Mas é suposto que seja  a mensagem que o dirigente gabonês pretendera expressar aos países que apoiem  a oposição ao seu corrupto  regime 



São-Tomé, 06 Mar. (STP-Press) – O presidente do Gabão, Ali Bongo e o seu homólogo são-tomense, Evaristo Carvalho acertaram esta manhã posições sobre as questões regionais da Africa Central, no âmbito de uma visita de algumas horas do presidente gabonês à capital são-tomense.
Em declarações a imprensa, Ali Bongo Ondimba, na qualidade de presidente da Comunidade Económica dos Estados da África Central, CEEAC, sublinhou ter-se deslocado ao arquipélago para “ analisar em conjunto com o seu homólogo são-tomense as questões da nossa comunidade”.



Gabão 2016 

 É muito importante reunir-nos para em conjunto encontrarmos soluções para os problemas e as crises que afectam a nossa região” – disse Ali Bongo tendo citado alguns regionais, designadamente, os ataques boko haram bem como alguma situação de pobreza e miséria ainda patente em partes da região.

(..) Tendo sido também recebido pelo primeiro-ministro são tomense, Patrice Trovoada, durante a sua visita, Ali Bongo aceitou o convite formulado pelo seu homólogo são-tomense, Evaristo Carvalho para visitar oficialmente São-Tomé e Príncipe no âmbito da cooperação bilateral.

De recordar, os Graves distúrbios, que se registaram no Gabão após a contestada e polémica reeleição de Ali Bongo – Em que, os apoiantes do candidato derrotado Jean Ping acusaram o Presidente reeleito, Ali Bongo, de fraude.

Gabão 2016 - 

As forças de segurança do Gabão invadiram na madrugada desta quinta-feira a sede do candidato presidencial derrotado nas eleições de sábado, Jean Ping, após ter sido anunciada a vitória renhida do Presidente no poder, Ali Bongo, na quarta-feira.  http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-09-01-Gabao-a-ferro-e-fogo.-Violencia-pos-eleitoral-faz-dois-mortos-e-19-feridos

Gabao 2016 
O atual presidente do Gabão, Ali Bongo, foi reeleito com 49,85% dos votos após uma apuração tensa e polêmica que durou muito mais que o esperado e que a oposição denunciou como fraudulenta, informou a Comissão Eleitoral Nacional (CENAP) do país africano.  - O Ministério do Interior decidiu mobilizar um grande número de tropas na capital do país, Libreville, para evitar distúrbios depois do anúncio dos resultados oficiais. http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/08/com-apuracao-polemica-ali-bongo-e-reeleito-presidente-do-gabao.html

S. Tomé 2017
EVARISTO DE CARVALHO  -. UM DOS POUCOS CHEFES DE ESTADO, PRESENTES À COMÉDIA DA INVESTIDURA DE ALI BONGO

Tal como então foi noticiado pelo Téla Nón, “o Presidente da Republica e Chefe de Estado são-tomense Evaristo Carvalho, representou São Tomé e Príncipe na cerimónia de investidura do Presidente do vizinho mais próximo do arquipélago, o Gabão.
Desta vez apenas 4 chefes de Estados Africanos, numa cerimónia que ficou marcada pela ausência de qualquer membro do Governo francês ou norte-americano. França e os Estados Unidos de América fizeram-se representar pelos seus embaixadores acreditados em Libreville. https://www.telanon.info/politica/2016/09/28/22843/4-chefes-de-estado-assistiram-a-investidura-do-presidente-do-gabao/

Gabão 2016 
Em S. Tomé 2017
A União Europeia, através dos seus observadores que acompanharam todo o processo eleitoral e as eleições de 27 de Agosto último, reforçou que « dúvidas muito graves sobre os resultados eleitorais no Haut – Ogooué(feudo eleitoral da família Bongo), não foram apuradas de forma satisfatória».  https://www.telanon.info/politica/2016/09/27/22829/gabao-ali-bongo-e-investido-no-meio-de-grande-suspeicao-internacional/

PM da França deixou entender que o Presidente do Gabão não foi eleito

Gabão
S. Tomé 

Tudo aconteceu num programa do canal televisivo francês, France . Na conversa com o Primeiro-ministro Manuel Valls o humorista francês Jeremy Ferrari questionou Manuel Valls sobre o que ele considerou como oportunismo da presença do Presidente do Gabão Ali Bongo na marcha de 11 de Janeiro de 2015 de apoio e solidariedade para com as vítimas do atentado contra o jornal satírico Charlie hebdo.
https://www.telanon.info/politica/2016/01/19/20960/pm-da-franca-deixou-entender-que-o-presidente-do-gabao-nao-foi-eleito/

NO RUANDA A FRAUDE NÃO SE FAZ POR MENOS  - De recordar que, no Ruanda, outro amigo de Patrice Trovoada, disse ter vencido por 98,8% - Até onde vai a desfaçatez – A fraude tem de ser gigante – Tal como foi em STP, com Evaristo Carvalho

Ali Bongo, aproveitando-se da posição privilegiada na liderança da CENAP, andou a fazer pressões para espantar fantasmas ao seu corrupto regime
Ali Bongo pediu respeito para "o veredicto das urnas" e para as instituições do país, especialmente a Comissão Eleitoral Nacional (CENAP), que foi muito criticada pelo injustificado atraso em publicar a apuramento

A NAO ESQUECER




DESCARAMENTO - A CPLP – Presidida por Maria do Carmo Trovoada Pires da Silveira, enviou o seu tio para chefiar a missão de observação eleitoral da CPLP. – ATÉ ONDE VÃO OS JOGOS MANIPULADORES DA OPINIÃO PÚBLICA - Miguel Trovoada: "Há uma grande calma" em S. Tomé – E não era esse o ambiente da contestada fraude eleitoral de Evaristo Carvalho - Esta notícia passou, na altura, despercebida no arquipélago, uma vez que, Miguel Trovoada, tem residência na capital santomense - Ou seja, a sobrinha envia o seu tio para dar o avale à fraude patrocinada pelo partido fundado Miguel Trovoada, que, depois de ter concluído a Presidência da República, tem sido chamado pelos altos cordelinhos da corrupção africana para cargos na ONU e outras jogadas – Salta à evidência, esta pergunta – Será que não havia, na CPLP, outra personalidade, mais independente desta descarada O mesmo jogo voltou a fazer para chefiar a equipa de observadores nas eleições presidenciais de Angola



S. Tomé - "Processo eleitoral  constitucionalmente limpo”, “sem fraude”  mas com repórteres  de rádio nas Assembleias  apelarem  ao voto,  ao arrepio da  lei


Ouça no vídeo seguinte as  declarações de  Ambrósio, de Patrice e do Evaristo e alguns apontamentos registados em direto da artilharia de reportagem nas mesas de voto para pressionar o eleitorado a sair de suas casas e dar legalidade a um processo altamente manipulado e fraudulento


Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada, diz que as eleições em S. Tomé constituíram um “processo constitucionalmente limpo” – Em sintonia, com, Ambrósio Quaresma, Porta-voz da Comissão Eleitoral Nacional, que, numa das conferências de imprensa de apelo ao voto, ao longo do período do escrutínio, declarou: “da forma, como está montado o processo eleitoral, não há condições para falhas em S. Tomé e Príncipe. Vai tudo decorrer com toda a normalidade” – De resto, na mesma tónica da bateria de repórteres da rádio, com entrevistas a eleitores e a membros das mesas de voto, procedimento não permitido pela lei eleitoral


Ambrósio, começou por recordar as palavras, na VTS, de véspera,  do Presidente. Alberto Pereira "para que as pessoas nas mesas de voto tenham muita atenção de forma que não aconteçam as pequenas falhas que aconteceram da 1ª volta” – Esqueceu-se foi de lembrar os deveres  da lei eleitoral, que diz claramente: Artigo 133.º Deveres dos Profissionais de Comunicação Social) Os profissionais de comunicação social que, no exercício das suas funções, se desloquem às assembleias de voto não podem: Colher imagens e aproximar-se das câmaras de voto de forma que possam comprometer o segredo de voto; Obter outros elementos de reportagem no interior da assembleia de voto ou no seu exterior até à distância de 500 metros que igualmente possam comprometer o segredo do voto; De qualquer outro modo perturbar o acto eleitoral

PATRÍCIO (AUTORITÁRIO) MANDA COMUNICADO À RTP-ÁFRICA - Talvez a pensar que está a dirigir-se à RDP-África onde conta com fiéis emissários 

 Patrice Trovoada, tem o seus emissários políticos na RDP-África, em Lisboa, que trabalham simultaneamente para a TVS e aquela estação portuguesa, porém, até agora tem-lhe escapado  o controlo da RTP-África. Vejam-se algumas passagens do teor do comunicado, que lhe mandou à redação:

"Na verdade, contrariamente às informações publicamente divulgadas pela Comissão Eleitoral Nacional e pelo Comando Geral da Polícia Nacional, a RTP África divulgou nos seus blocos informativos o seguinte: I – Que o novo Presidente da República, Evaristo Carvalho, fora eleito apenas por 46% de votos, o que constitui uma mera apreciação parcial e subjectiva da estação, na medida em que fora provisoriamente tornado público pela Comissão Eleitoral Nacional que o referido candidato foi eleito por 82% dos votos expressos”

24/04/2013 -  “A INTOXICAÇÃO PARTIDÁRIA DA RDP-ÁFRICA (…) Em 2010, a RDP África comete, talvez, um erro colossal (…)ao conceber que o seu correspondente desde São Tomé e Príncipe, Óscar Medeiros, pudesse desempenhar em simultâneo o serviço de informador da estação e o de director da televisão pública, ao serviço dos Governos, a RDP África assinava com o acto a certidão de divórcio do seu servir, não porque a competência do jornalista caísse degraus, mas tão e somente, foi-lhe submetido ao incómodo de ser jogador e juiz em causa própria. (…) A juntar a política do Governo que o jornalista em questão enquanto director de televisão pública tinha de publicitar e passar imagem de fidelidade na sua outra missão de informar com rigor na RDP África, os ouvintes da rádio ficaram também servos de outros espaços radiofónicos claramente solidários com a agenda governativa das ilhas, ao contrário, do já longo caminho da considerada imparcialidade A intoxicação partidária da RDP África (artigo de opinião de José Cardoso) ...


20/11/2014 José Ribeiro e Castro participa no programa Debate Africano [na imagem, da esquerda para a direita: Jorge Gonçalves, Eduardo Fernandes (Guiné-Bissau), José Ribeiro e Castro, Adolfo Maria (Angola), Abílio Neto (São Tomé e Príncipe) e José Luís Hopffer de Almada (Cabo Verde) e, a partir de Braga, intervém Sheila Khan (Moçambique)] - RDP África (16nov14) RDP África - José Ribeiro e Castro (completo) - 17.10.14 - YouTube


 DONDE VÊM OS MILHÕES PARA PAGAR O ALUGUER DE JATO PRIVADO E AOS EXPEDIENTES DESTES COMISSÁRIOS?



06/10/2014 A bordo de um jato privado, proveniente de Portugal via Angola, Patrice Trovoada, candidato a primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe pelo partido de oposição Acção Democrática Independente (ADI), desembarcou em São Tomé, na última sexta-feira (03.10), acompanhado de quatro deputados portugueses. Em STP, Trovoada luta por maioria absoluta | São Tomé e Príncipe 

PÚBLICO - "Amanhã, 7 de Agosto, Evaristo Carvalho deverá ser eleito Presidente da República de São Tomé e Príncipe. É a consolidação de uma mudança de ciclo, facto da maior relevância a que as autoridades portuguesas deverão dar o melhor acolhimento e destaque. Evaristo Carvalho não é novato nestas andanças, mas um dos mais experientes políticos são-tomenses. Começou com Miguel Trovoada, um dos dois grandes nomes históricos da política do país. E seguiu longa e dedicada carreira: deputado, ministro, duas vezes primeiro-ministro, Presidente da Assembleia Nacional. São Tomé e Príncipe: mudança e estabilidade | Público 

JOSÉ RIBEIRO E CASTRO 10/10/2014 - 03:25 É importante que as eleições sejam um virar de página, gerando uma maioria estável e duradoura e um novo clima de relação entre as principais forças e actores políticos.São Tomé, à porta do futuro - PÚBLICO
  
 


NO VÍDEO A COMÉDIA NO 1º ATO -  QUE CREDIBILIDADE PODE EXIGIR-SE DE  ÁS DECLARAÇÕES  LEVIANAS DESTES  IRRESPONSÁVEIS?

Só o facto da vitória de Evaristo Carvalho, ter sido anunciada  pelo Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira, na madrugada de 18 de Julho, e, logo a seguir celebrada com festa de arromba na sede de campanha, com a participação   do Primeiro-Ministro,  Patrice Trovoada,, era o bastante para  classificar  todo este processo eleitoral,   além de  fraudulento, de manifestamente  caricato ou  rocambolesco . 

O  2º acto,  terminou neste último domingo - E, se o anterior, havido   sido marcado por "gravíssimas irregularidades", segundo  declarações posteriores   do Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, o que dizer do epílogo - Quando a Governo envia para as mesas de voto uma brigada de repórteres de rádio, em manifesto procedimento contrário à Lei Eleitoral 

 DEZ OBSERVADORES MAS NENHUM DOS REPÓRTER OS TOPOU OU  LOGROU FALAR COM   ELES NO TERRENO

 Segundo a missão da CEEAC que abrangeu uma dezena de pessoas no exame do escrutínio em cerca de 40 mesas de voto repartidas nos distritos de Água Grande, Cantagalo, Mé zóchi, Lobata e Lembá., estas eleições realizaram-se no “no respeito da lei”.

São Tomé: CEEAC considera que 2ª volta fez-se no respeito da lei 


O estranho, é que, nos vários apontamentos de reportagem, de apelo ao voto, feitos diretamente do interior das Assembleias(o que é contrário à lei eleitora)l,  através de um batalhão de repórteres nos mais variadíssimos pontos das duas ilhas, nenhum dos enviados,  entrevistando eleitores e membros das mesas de voto, ninguém  entrevista qualquer  observador, chegando, mesmo, um deles, a afirmar nem sequer os ter visto

Além disso, apesar da tónica de reportagem ser a de que o escrutínio estava a decorrer "num ambiente de normalidade" (claro, pelo facto de haver pouca gente a ir às urnas),  houve também quem explicasse como  a ausência de delegados da oposição, haviam fora “indevidamente” resolvida – O que contradiz com as afirmações do Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada, que veio afirmar que os delegados, indicados pelos  partidos ou candidatos,  não faltaram

A SINA QUE PERSISTE” - Diz o santomense Adelino Cardoso Cassandra  - De férias na sua terra

Tudo o que tem acontecido, cá em S. Tomé e Príncipe, que culminou com a recente trapalhada, na primeira volta das eleições presidenciais, e, posteriormente, com a eleição do novo presidente da república, é algo que qualquer observador, minimamente atento, da nossa realidade, poderia antecipar sem qualquer esforço analítico extraordinário. Fui alertando que o orçamento do cidadão, (alguém ainda se lembra dele?) não era nem mais nem menos do que o início da campanha para as recentes eleições presidenciais que, transformou o país numa autêntica festa contínua, desbaratando fundos e recursos públicos, num país pobre como o nosso que passa a vida a pedir dinheiro ao exterior.

A festa continuou com a construção de “campos de futebol” em todos os distritos, de qualidade duvidosa, alguns dos quais já se encontram em estado de total abandono, sem qualquer projeto, a montante, para o desenvolvimento do desporto, federado ou escolar, que alimentasse este propósito.
Pelo meio, a correr, levou-se água e eletricidade para algumas comunidades, sem qualquer projeto organizado e transversal que garantisse tais ambições, tendo como resultado a penúria destes bens noutras localidades que já usufruíam deste autêntico privilégio.
Mais tarde, comprou-se, sabe-se lá com que meios financeiros, uma quantidade de barcos cujo destino ou objetivo ninguém descortina até hoje.

Para dar a “coisa” um ar de internacionalização e responsabilidade inventaram “STP IN – London” cujo conteúdo se assemelha a uma história de Carochinha para entreter crianças com necessidades educativas especiais. Vociferaram, com energia e empenho militante, que tal “coisa” iria contribuir para a construção de um novo país e, como tal, embrulharam-na com um nome pomposo “Agenda de Transformação de S.Tomé e Príncipe 2030” e garantiram-nos que já existia investimento garantido para quase tudo. Com papas e bolos, num corrupio invulgar pelo país, foram convencendo a plebe da veracidade dos propósitos relacionados com a implementação da referida agenda, prometendo tudo a todos, e transformando a administração e empresas públicas num autêntico centro de reabilitação da ignorância e mediocridade, salvo raras exceções.

Quem passou dois anos fazendo este caminho delapidando, de forma imperdoável, nalguns casos, os bens públicos, sem garantia de sustentabilidade do país no futuro, num contexto que não se produz nada, não coibindo de afirmar, publicamente, que a intenção subjacente era “acabar com o PCD e o MLSTP, como fizeram com o MDFM”, nunca iria “entregar o ouro ao bandido” num processo eleitoral como este em que o primeiro-ministro foi a figura central substituindo-se ao próprio candidato.
Eu nunca tive dúvidas sobre isto! Todos os passos do Patrice Trovoada e da sua entourage, desde o princípio, denunciavam este propósito e até os nossos magistrados superiores, entraram na referida festa, vestidos a rigor, como, oportunamente, a ordem dos advogados, nos alertara em comunicado.
Inicialmente, pensei, que se tratava de pura ignorância, a verbalização, por parte de algumas pessoas afetas ao ADI, da intenção de acabar com os partidos políticos da oposição. Mais tarde, quando comecei a ouvir e ler o mesmo, vindo de pessoas, aparentemente instruídas e com responsabilidades, como assessores, conselheiros e alguns deputados do ADI, as coisas começaram a se compor, pelo menos para mim, como um objetivo politico a cumprir, compaginável, aliás, com a praxis política evidenciada.

Acabei de chegar ao país, de férias, e ao quinto dia deixei de ver e ouvir a televisão e rádio públicas que mais se assemelham aos da Correia do Norte. Nunca tinha visto, desde a instauração da democracia no país, a nossa televisão e rádio públicas com uma intervenção tão desprezável e rasca, ao nível de: conteúdos; diversidade em termos de representatividade opinativa e reflexiva; competência e imparcialidade comunicativa, etc. Tudo isto é feito em nome do projeto de “acabar com o PCD e o MLSTP como acabaram com o MDFM”.

Ninguém consegue explicar a estas pessoas que, vivendo-se num Estado de Direito Democrático, supostamente, a ideia de acabar com os partidos políticos da oposição é um autêntico contrassenso.- Téla Nón –Excerto do  Texto de Adelino Cardoso Cassandra
Santo António do Príncipe, 8 de Agosto de 2016 A Sina que Persiste | Téla Nón

  Empresário misterioso chega ao poder em São Tomé
07/08/2010 -Filho de um ex-Presidente, passou parte da vida longe de São Tomé. Acaba de ser eleito primeiro-ministro. Empresário misterioso chega ao poder em São Tomé

.

Nenhum comentário :