expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 21 de março de 2018

FACEBOOK – A Media do Grande Capital unida com o liberalismo selvagem para silenciar a voz mais popular e democrática mundial, que já é silenciada na China e noutras ditaduras e falsas democracias - Submetida a fortes crivos pelos algoritmos

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise


A Media sob controlo  do capitalismo, mais despudorado e selvagem,  que domina a opinião pública de todo o mundo, sabe que tem vindo a perder terreno, tanto pelo descrédito das suas noticias falsas e manipuladas, como pelo facto das pessoas terem tido a possibilidade de trocarem opiniões e informações através das redes sociais – Por isso mesmo, são frequentes os seus ataques, sob os mais diversos pretextos.

Toda a gente sabe, que  é essa mesma media que promove e faz a propaganda dos seus testas de ferro; toda agente sabe que CIA faz o controlo dos dados pessoais à escala global, mas vêm de  novo atirarem-se, como lobos,  ao fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, de novo alvo dos ódios e perseguições dos inimigos da  liberdade de expressão, acusando-o de manipulações, com que, a esperteza de estruturas do capitalismo, terá logrado usar o Facebbok, donde, todavia, se serve,  pese o ódio que lhe tece.

Diz o jornal Público, do império da Sonae, um dos jornais que mais campanha faz contra o facebbo que Mark Zuckerberg foi chamado nesta terça-feira a depor no Parlamento do Reino Unido. Em causa está o uso de dados dos utilizadores do Facebook para influenciar a campanha do referendo britânico sobre a permanência na União Euripeia, em 2016, e a campanha eleitoral nos Estados Unidos, em que Donald Trump fo eleito. O Parlamento Europeu também já confirmou a abertura de uma investigação ao caso, e a Comissão Federal para o Comércio dos EUA está a averiguar se o Facebook permitiu conscientemente o uso ilegal de informação pessoal
Facebook. Parlamento britânico quer ouvir Zuckerberg sobre fuga de dados


PALADINOS DO GRANDE CAPITAL AO ATAQUE – OPINADORES MANIPULADORES – Inimigos fidalgais da expressão da liberdade  - Do Jornal do Império da Sonae, que tem feito do jornal PUBLICO; sob o disfarce da democracia, a alavanca depressão da família mais rica de Portugal

Diz  um tal  Diogo Queiroz Andrade

Diogo Queiroz de Andrade - Diretor-Adjunto -

Director-Adjunto do Público

A democracia contra o Facebook …. O Facebook já não pode continuar a ser visto como uma mera plataforma de entretenimento, visto que é uma ferramenta perfeita para explorar medos, ódios e inseguranças – onde ganha quem tem mais dinheiro para melhor espalhar os seus anúncios.
PUNesse sentido aquela rede social tornou-se o grande inimigo da sociedade aberta. https://www.publico.pt/2018/03/20/tecn



O MESMO ESCRIBA QUE SE SERVIU DE DADOS DO FACEBOOK AO VELHO ESTILO PIDESCO - Diogo Queirós de Andrade e o jornalismo pidesco
10/07/2017   Ricardo Costa deu o mote há uns meses, mas o subdirector do Correio da Manhã Público, Diogo Queirós de Andrade, foi mais longe. Numa das mais abjectas publicações de que me lembro, ao bom estilo da bufaria pidesca, foi à sua página do Facebook denunciar um dos autores da página Os truques da Imprensa Portuguesa. A forma e o conteúdo dizem-nos tudo sobre a pequena e lamentável personagem. Diogo Queirós de Andrade e o jornalismo pidesco – Aventar

FOI AFASTADO DO FACEBOOK   Este perfil público está suspenso devido a diferenças (provavelmente) irreconciliáveis com o senhor Zuckerberg. Encontram-me no Twitter: @dqandrade  https://www.facebook.com/dqandrade

DAÍ O SEU ÓDIO AO FACEBOOK   -  FACEBOOK A perfeita máquina de manipulação
As ferramentas que a rede criou são perfeitas para manipular sentimentos e distribuir informação falsa, pondo em causa os fundamentos da sociedade aberta. https://www.publico.pt/2018/03/20/tecnologia/noticia/a-perfeita-maquina-de-manipulacao-1807270

 OPINIÃO O Facebook é um inimigo da democracia

Mais revelações sobre a forma como os dados do Facebook foram usados para manipular as eleições americanas confirmam que a rede social ajuda a subverter o sistema político. https://www.publico.pt/2018/03/17/tecnologia/opiniao/o-facebook-e-um-inimigo-da-democracia-1807031

ENTRADA PELA PORTA DO CAVALO DE GORILAS DO LIBERALISMO SELVAGEM MEXIDAS PARA UMA AÇORDA MANIPULADORA  MAIS CONSISTENTE  O director criativo do Observador, Diogo Queiroz de Andrade, prepara-se para deixar o projecto do qual integrou a equipa fundadora, http://www.meiosepublicidade.pt/2016/02/diogo-queiroz-de-andrade-esta-de-saida-do-observador/  Vítor Costa e Diogo Queiroz de Andrade vão integrar a direcção do Público, que será liderada por David Dinis.

O actual sub-director da Lusa, Vítor Costa, aceitou o convite para ir para a direcção do Público, confirmou ao Negócios David Dinis (na foto), futuro director do jornal.

A nova direcção do jornal diário ficará fechada em Setembro, com uma equipa constituída por actuais profissionais do Público, mas também de fora, como é o caso de Vítor Costa, explicou David Dinis, ex-director da TSF e do Observador.  https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/media/detalhe/vitor_costa_e_diogo_queiroz_de_andrade_vao_integrar_direccao_do_publico

De referir que a entrada deste submarino não foi pacifica na redação do Público 07 Out, 2016, 16:07O Conselho de Redacção do Público fez saber em comunicado à redacção o seu parecer negativo à entrada de Diogo Queiroz de Andrade na direcção do jornal por se tratar de uma contratação “através de prestação de serviço com uma empresa que possui no seu objecto actividades incompatíveis com o exercício do jornalismo”,”  https://www.rtp.pt/noticias/media/conselho-de-redaccao-do-publico-reprova-director-adjunto_n952477

REGULADORES ?(!) "Reguladores apertam cerco ao Facebook e ameaçam "like" dos investidores A utilização indevida de milhões de perfis da rede social para fazer análise preditiva, ajudando no Brexit e a eleger Trump, fez soar as campainhas dos dois lados do Atlântico. Especialista defende sanções para empresas "levarem a sério a privacidade". https://www.jornaldenegocios.pt/economia/justica/detalhe/reguladores-apertam-cerco-ao-facebook-e-ameacam-like-dos-investidores

O FACEBOOK É A PRAGA DESTES IMPOSTORES – QUE NÃO CESSAM DE O DIABOLIZAR MAS QUE SE VÃO SERVINDO DELE PARA SE PROMOVEREM “O Facebook não ganha eleições” – Diz este cretino ultra-reacionário - Convém denunciar as más actividades do Facebook sem transformar os seus utilizadores em meras marionetas de Mark Zuckerberg.

PTenho uns amigos que resmungam diariamente contra o Facebook, e que consideram as redes sociais a maior praga jamais saída de Silicon Valley. Eu argumento que é apenas um meio, um instrumento semelhante a uma faca afiada, que tanto pode servir para esventrar o próximo como para cortar bifes. As facas foram usadas ao longo da história para assassinar milhões de pessoas, mas nem por isso as deixamos de utilizar na cozinha. São-nos úteis, desempenham um papel insubstituível e, em última análise, são neutras — a responsabilidade pela sua boa ou má utilização é de quem segura a faca, não de quem a fabrico https://www.publico.pt/2018/03/22/mundo/opiniao/o-facebook-nao-ganha-eleicoes-1807491

ESTE É O JORNALISMO QUE SE FAZ Balsemão diz que grande parte das notícias "são rumores perigosíssimos" https://www.jn.pt/media/interior/balsemao-diz-que-grande-parte-das-noticias-sao-rumores-perigosissimos-1851291.htm


O FACEBOOK HÁ  MUITO TEMPO É USADO PELA ESPERTEZA DO GRANDE CAPITAL E SERVIDORES PARA PADRONIZAR COMPORTAMENTOS E EVITAR AS OPINIÕES MAIS PENSANTES E ESCLARECIDAS – MESMO ASSIM AINDA SACODE AS CULPAS 



OS SERVIDORES DE ESQUEMAS SERVEM-SE ABUSIVAMENTE DO FACEBOOK - Facebook acusa o investigador de violar as políticas de privacidade da rede social. Kogan diz-se “chocado” com as acusações. http://www.tvi24.iol.pt/internacional/tecnologia/investigador-de-cambridge-acusa-facebook-de-querer-fazer-dele-um-bode-expiatorio

“A bolha do Facebook e a astúcia do capitalismo” Diz  estudo: 
João Carlos Magalhães, pesquisador da London School of Economics, abrevia pedagogicamente o funcionamento dos algoritmos: “(..) são usados para decidir automaticamente o que é mais ou menos relevante e deve portanto ser mais ou menos visto. O que vai ou não estar no seu feed de notícias, o que vai estar na primeira ou na terceira página de sua busca no Google."
"Essa personalização profunda", continua ele  "só é possível pois os dados produzidos pelos sensores (e por nós mesmos) ajudam a treinar os algoritmos sobre o que nos interessa, e permitem que os sistemas sejam constantemente afinados para refletir nossas supostas preferências”.
A internet e as redes sociais têm o poder de descortinar, incessantemente, um mundo de maravilhas. Partícipes de formas de comunicação e expressão mais horizontais e democráticas, franqueadas pelo mundo digital, temos tudo (ou quase tudo) ao nosso alcance com um simples toque. Transporte fácil (Uber), acesso a comida e bebida (OpenRice, JustEat), amor e sexo (Tinder, Grindr).
Com as redes sociais, desprovincianizamos o mundo, pagamos, sem perceber, ingresso à praça moderna do mercado onde se expressam publicamente pensamentos, onde se trocam ideias, notícias e informações variadas circulam.
Neste ambiente tecnológico, experimentamos um modo de vida sem precedentes, proclamam os mais entusiastas. Até aí nenhuma novidade.
Mas, eis que vez por outra ouvimos rumores que contrariam tão propalado prognóstico. Para muitos, as redes sociais não conseguem nos arrancar do nosso oceano particular, do invólucro que nos protege do mundo.
Exemplos escapolem em forma de decepção: as eleições para prefeito da cidade de São Paulo foi uma mostra exemplar que corroborou que a nossa timeline não é, necessariamente, espelho do mundo, como às vezes parecemos acreditar.

Dias antes das eleições, um tom de euforia e esperança marcou postagens no Facebook, que arriscavam um segundo turno com o atual prefeito Fernando Haddad na jogadahttps://www.cartacapital.com.br/sociedade/a-bolha-do-facebook-e-a-astucia-do-capitalismo

Reguladores apertam cerco ao Facebook e ameaçam "like" dos investidores
A utilização indevida de milhões de perfis da rede social para fazer análise preditiva, ajudando no Brexit e a eleger Trump, fez soar as campainhas dos dois lados do Atlântico. Especialista defende sanções para empresas "levarem a sério a privacidade". https://www.jornaldenegocios.pt/economia/justica/detalhe/reguladores-apertam-cerco-ao-facebook-e-ameacam-like-dos-investidores

11-04-2018 - A media ultra-liberal continua a apertar o cerco ao Facebook, sob os mais diversos argumentos, desacreditada pela sua constante manipulação ao serviço dos interesses do liberalismo selvagem, obrigando Mark Zuckerberg no Congres, a ter que se vergar aos lobos que o querem devorar – Aqui temos mais um exemplo do odio de um dos emissários, armado em vitima: O hipócrita tecnológicohttps://www.publico.pt/2018/04/11/mundo/editorial/o-hipocrita-tecnologico-1809873


Nenhum comentário :