expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 10 de maio de 2018

S. Tomé - Presidente do Supremo Tribunal da Justiça diz que, o Estado Democrático está ameaçado



Jorge Trabulo Marques  Jornalista - informação e análise

S. Tomé - Presidente do Supremo Tribunal da Justiça diz que, o Estado Democrático está ameaçado 

JUIZ CONSELHEIRO MANUEL SILVA CRAVID  AFIRMA  QUE ESTÁ NO CARGO PARA SERVIR A DEMOCRACIA E O SEU PAIS

Numa entrevista transmitida pelo Facebook, Manuel Silva Cravid, diz que é um santomense  (o que não é o caso do nativo gabonês, Patrice Trovoada) que desempenha o cargo para servir o seu pais e fazer o seu trabalho: as leis quando são legais são para serem cumpridas e garante que vai manter-se no seu posto

"Nós sempre nos pautamos por um respeito basilar, que   é o respeito dos órgãos de soberania e por ele nos vamos continuar a bater. Acusa o governo de mais uma vez não acatar uma decisão judicial: nós estamos agora numa série  de decisões dos órgãos judiciais que não são acatados. Quer dizer que o Estado Democrático está ameaçado; ninguém acata as decisões judiciais

 O Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, Manuel  Silva Cravid, acusa o governo de Patrice de promover mentiras atrás de mentiras, com argumentos falaciosos . Avisa que, Manuel Silva Cravid, é um santomense e que está no cargo para servir o seu pais e fazer o seu trabalho: as leis quando são legais são para serem cumpridas, pelo que garante que vai manter-se no seu posto até ao último momento


Diz a Constituição da República Democrática de S. Tomé e Príncipe, que "Os órgãos de soberania devem observar os princípios da separação e  interdependência estabelecidos na Constituição. No entanto, não é isto que tem demonstrado o atual Primeiro-ministro, que, além de dispor de uma maioria parlamentar confortável e de contar com a eleição de um Presidente da República, da sua confiança política (numa eleição de duvidosa credibilidade), tudo tem feito para exercer o seu controlo sob o poder judicial, situação que tem vindo a gerar uma crescente instabilidade e mal-estar, quer minando a  confiança da população na sua ação governativa, quer no interior dos diversos sectores judiciais


 
PATRICE TROVOADA  DIFICILMENTE REUNIRÁ CONDIÇÕES PARA GOVERNAR – Perdeu todos os trunfos que havia logrado nos primeiros dois meses do ano. O partido e o governo, vão de mal a pior; estão completamente desorientados – Não respeitam as leis, a separação dos poderes institucionais, querem  envolver todas as instituições  na molhada  do mesmo farnel  

Agora, já não é só Povo Pequeno,  que não acredita na bondade das suas intenções, também a imprensa internacional, começa a reconhecer que a governação de Patrice é um caso perdido, um monumental fiasco, recheado de atropelos e abusos, de sucessivos erros, sem remendo possível

 GOVERNO DE PATRICE TROVOADA BATEU NO FUNDO POÇO

Ele pode dizer ao Evaristo para que lhe faça isto ou aquilo mas o que ele nunca deveria ter feito é provocar as instituições judicias e humilhar os juízes – É uma classe, geralmente muito unida, que não gosta de ser insultada e maltratada na praça pública – E  a arrogância de Patrice Trovoada,  tudo tem feito para subordinar e humilhar o poder judicial, subjugando-o e insultando com intoleráveis chavões de máfia, quando, afinal, ele é que tem mostrado evidenciar-se como o chefe da causa nostra. 


Recomenda o bom senso que  a última coisa que um Governante deve fazer é esgrimir  pugilato com a justiça; ao Governo compete governar segundo as leis aprovadas na AN mas quem depois reconhece se as leis são bem ou mal aplicadas, cabe aos juízes, aos Tribunais:– o seu Governo e o seu partido, revelam-se incapazes de compreenderem e respeitarem esses princípios constitucionais. 

Silva Cravid - STP_PRESS
ELEITO HÁ UM ANO – JUIZ MANUEL SILVA CRAVID PROMETEU, QUE A ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA É A TAREFA PRINCIPAL


 Segundo ele é fundamental para que os tribunais funcionem em pleno. «É preciso que a sociedade são-tomense volte a acreditar no sistema judicial. É preciso que os políticos deem algum crédito ao sistema judicial, que não estejam a contribuir para que o bom nome do Estado são-tomense fique mal parado», concluiu.
Internacional - Silva Gomes Cravid eleito novo presidente do Sim, mas tem pela frente o chefe de um bando de malfeitores que faz das Ilhas a sua propriedade colonial

Juiz Cravid avisou que não ia aceitar ingerência nos assuntos dos Tribunais" «Os tribunais são um órgão de soberania, como o governo, a assembleia nacional e o Presidente da República são. Não nos cabe imiscuir nos assuntos do Governo, nem da Assembleia Nacional e muito menos nos assuntos do Presidente da República. E Gostaria que os outros órgãos de soberania agissem em conformidade», assim  respondeu o novo juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, Manuel Silva Gomes Cravid.

O Prsidente do Supremo Tribunal de Justiça, Manuel Silva Cravid, também se pronunciou. «Nós somos são-tomenses. Nós nascemos e vivemos em São Tomé, nós amamos São Tomé e Príncipe, e queremos que São Tomé e Príncipe vá em frente. Ninguém seja ele quem for acha que é mais são-tomense do que nós. Pode achar que tem mais direitos do que nós. Somos todos são-tomenses e o direito é igual para cada um de nós. Por isso o parlamento faz as leis, o parlamento cumpre as leis. Vir dizer quem pode mais faz mais é conversa de ditador» Crise : Juízes denunciam Patrice como Ditador 



Quem precisa do combustível angolano, como a papa do bébé para a sua boca e, ainda para mais não pagas as dividas, devia ter em atenção as mais elementares cautelas diplomáticas: Por isso, não é de estranhar, que não tarde a  pagar cara a sua mesquinha arrogância. Por outro lado, usando e abusando do tempo de atenta, não dando a oportunidade de se defender mas de querer impor à força  os seus argumentos, as suas falsas promessas, sim, no interior de um pequeno pais pode descambar para atos incontroláveis, pese o facto da natureza pacifica dos santomenses.

Nota-se nos comentários das redes sociais um grande descontentamento, um sentimento de revolta e de inquietação: as aparições de Patrice Trovoada, na televisão do Estado, acabam por revelar-se autênticos tiros nos pés, que só o descredibilizam, tanto interna como externamente: na medida em que facilmente se reconhece, que tudo o que diz é cerebral, é provocação e descarado calculismo,  de quem quer agarrar-se ao poder  seja de que forma for:  são expressões que não infundem seriedade mas manifesto rancor, vaidade e arrogância  a raiarem o absurdo e o intolerável. 


Nenhum comentário :