expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 25 de julho de 2018

XI Jogos da CPLP em S. Tomé e Príncipe – Catapultam medalha de oiro para o atletismo santomense – Adaptação ao clima e folgo nas pernas e no peito, talvez o segredo da proeza do jovem Dudu, na disciplina de salto em comprimento, que conquista para o seu país a única medalha de ouro, ante o delírio da juventude das ilhas, presente no Estádio Nacional 12 de Julho.




Os “XI Jogos Desportivos da CPLP”, um dos mais populares e participativos eventos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, continuam alegrar o período mais fresco na capital de S. Tomé, que é justamente o da Gravana, que, no Hemisfério Norte, corresponde ao Verão, e, no sul, que é donde sopram os alíseos, provindos do  Inverno e dos dias mais curtos e mais frios.  

Decorrem  em S. Tomé,  desde o dia 21 a 28 de julho de 2018, nas modalidades de  atletismo, basquetebol 3x3, futebol, taekwondo e voleibol de praia, com .um máximo de 78 participantes por Estado membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), num total de 690 pessoas, entre atletas, juízes, apoio médico, técnicos e dirigentes, com as delegações vindas de Angola, Brasil, Cabo Verde, , Guiné Equatorial (pela primeira vez), Moçambique, Portugal e Timor-Leste – Apenas com uma quase simbólica presença de Guiné-Bissau, porventura recrutada em STP, uma vez que, oficialmente, este país de expressão portuguesa, não se quis representar,   talvez devido ao facto da más recordações deixadas  por Miguel TROVOADA -  quando ali esteve como  representa da ONU – Que foi considerada m desastre na gestão da crise política.

Ministro dos Desportos - Simpático e sorridente
DESEMPENHO DO PAÍS ANFITRIÃO DESTACA-SE NO ATLETISMO – COM VÁRIAS MEDALHAS DE PRATA E DE BRONZE E UMA DE OIRO.
Refere a imprensa que, das 17 medalhas conquistas por atletas são-tomenses, 6 foram arrebatadas nas provas convencionais, sendo, 3 saídas do salto em cumprimento e 3 nos lançamentos e outras 11 medalhas são-tomenses foram conquistadas em desporto adaptado ou seja de pessoas com deficiências. stp-press.st › Atletismo são-tomense conquista 17 medalhas em jogos juvenis

Sublinha  o Téla Nón, que foi  no atletismo, na disciplina de salto em comprimento, que o país saltou para a sua única medalha de ouro, nos XI Jogos da CPLP, com a proeza a pertencer ao jovem Dudu, que deixou em delírio os santomenses presentes no Estádio Nacional 12 de Julho.


Muitos não acreditavam no ouro, mas o Dudu pois fim ao pessimismo dos mesmos, mostrando ao mundo que talento e qualidade moram aqui, mas, é preciso muito investimento e competições para a afirmação nacional ao nível regional, continental e mundial.


Alegria nacional não ficou por aí, porque os outros atletas também voaram para medalhas (prata e bronze), totalizando em dois dias da competição, 17 medalhas (1 de ouro, 10 de prata e 6 de bronze), estabelecendo o novo máximo, superando as sete (7) conquistadas nos X Jogos, em Cabo-Verde – 2016.

As conquistas nacionais foram acompanhadas de perto por titular da pasta da Juventude e Desporto, Marcelino Sanches, que vibrou, acima de tudo, com o salto de ouro do jovem Dudu. Henrie Martins Jogos da CPLP: STP saltou para ouro em atletismo – Téla Nón

Nenhum comentário :