expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

PATRICE TROVOADA O CALOTEIRO INCORRIGÍVEL - TRIBUNAL ARBITRAL INTERNACIONAL CONDENOU ESTADO SANTOMENSE A PAGAR 200 MIL EUROS - EM 2012 acordou com Globus Vision um suplemento promocional de uma entrevista sua na versão alemã do jornal Financial Times - Não pagou a divida: Câmara Internacional de Comércio, decreta arresto - Ministro dás Finanças, Hélio Almeida, em 2013, afirmou que STP foi condenado,a pagar 200 euros, no Governo de Gabriel Costa., atual Governador do Banco Central - Empréstimos portugueses ao regime autoritário e corrupto de Patrice Emery Trovoada, é dinheiro perdido – Um pais à mercê dos golpismos mercenários internos e externos: - Não paga as dívidas aos credores - Vão em 400 milhões - Patrice Trovoada, faz politica ilusionista com cheiro a lixo

 Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise


VOA -Arbitragem internacional põe fim a recusa do governo santomense em pagar uma dívida contraída pelo então executivo de Patrice Trovoada a empresa inglesa Globus Vision


O Estado Santomense na pessoa do ministério das Finanças, Hélio Almeida (atual Governador do Banco Central)  foi condenado pela Câmara do Comércio Internacional a pagar por via de arresto, a empresa inglesa Globus Vision, uma dívida de 192 mil Euros, de um contrato de publicidade com o então governo de Patrice Trovoada, e que o actual executivo alegadamente negou em pagar.

A Globus Vision e o anterior governo santomense tinham acordado há cerca de um ano, um suplemento promocional de São Tomé e Príncipe, na versão alemã do jornal Financial Times, através de uma entrevista com ex-primeiro-ministro Patrice Trovoada, além de outros artigos sobre o potencial turístico do arquipélago, e o compromisso não foi honrado por causa da queda do então governo.


A empresa lesada conduziu o caso a justiça, e obteve o ganho de causa, pelo que foi autorizada a arrestar patrimónios do ministério santomense das finanças no valor de 192 mil Euros.




O ministro das finanças de São Tomé e Príncipe, Hélio Almeida disse hoje a Voz da América que o seu governo está à espera do parecer jurídico dos seus especialistas para responder a decisão de arbitragem da Câmara Internacional de Comércio que ordenou o arresto de bens do Estado Santomense para pagar uma dívida de cerca de 200 mil Euros.. https://www.voaportugues.com/a/sao-tome-principe-camara-internaciona-comercio-arresto-ministerio-financas/1686899.html

Publicidade do anterior governo no Financial Times provocou arresto do Ministério das Finanças

25/06/2013 - TÉLA NÓN - O ex-Ministro das Finanças Américo Ramos assinou acordo de publicidade com a empresa inglesa Globus Vision, para publicação na edição em língua alemã do Financial Times de artigos sobre as acções do anterior governo, no valor de 192 mil euros. A dívida não foi paga, o Tribunal Arbitral Internacional decidiu pelo arresto do ministério das finanças de STP.

.Na busca de informções sobre os meandros do negócio, cujas despesas agora recaem sobre os ombros do Estado, ou seja de cada cidadão nacional, o Téla Nón descobriu que foi no dia 3 de Abril de 2012 que o governo de Patrice Trovoada assinou acordo, com a empresa inglesa Globus Vision, para publicitar as suas acções na edição alemã do Financial Times. O leitor tem acesso ao conteúdo do acordo assinado pelo ex- ministro das Finanças e Cooperação Internacional, Américo Ramos, CLIQUE –Acordo com a Globus Vision


No dia 28 de Junho do ano 2012, o mesmo ex-ministro das Finanças, Américo Ramos, enviou uma nota à empresa inglesa Globus Vision, em Londres, garantido que empresas públicas e privadas, como o BISTP, HBD, ENCO, Grupo Pestana, e o Banco Central, pagariam uma parte do valor da factura na segunda semana do mês de Julho de 2012, e que as empresas petrolíferas pagariam a outra parte no final do mês de Julho de 2012. O Estado pagaria a terceira e última parte em Agosto de 2012. O leitor pode consultar a nota do ex-Ministro CLIQUE – Carta do Ministro Américo


No dia 30 de Julho de 2012, o ex-ministro Américo Ramos, despacha uma série de notas endereçadas as empresas públicas e privadas, onde recorda o compromisso que o seu governo assumiu com a empresa inglesa Globus Vision, e indica o valor de comparticipação que o executivo exigia a cada empresa nacional, de forma a para pagar a dívida total de 192 mil euros. Clique para ver os despachos que o ex-ministro enviou às empresas – Nota do Ministro Américo à empresas


Apenas uma empresa privada que opera no país, acedeu a solicitação financeira do anterior Governo, a HBD Vida Boa. Esse pagamento foi anunciado pelo actual primeiro ministro, em declarações feitas no parlamento em Fevereiro passado. Gabriel Costa disse que a empresa HBD que opera na ilha do Príncipe, pagou 30 mil euros solicitados pelo anterior governo, mas reclamou bastante uma vez que o projecto hoteleiro só teve um pequeno rectângulo como espaço no suplemento do Financial Times em língua alemã.


A ENCO e o Banco Central, recusaram fazê-lo uma vez, que segundo as palavras do actual primeiro ministro, tais instituições fizeram saber que não foram se quer informadas atempadamente sobre a campanha publicitária do Governo de Patrice Trovoada.


O Grupo Pestana também se manifestou indisponível para comparticipar na campanha publicitária. O Grupo hoteleiro português enviou uma nota ao Governo em Janeiro de 2013, dando conta da sua indisponibilidade. Pode ler/ Clique – Carta do Grupo Pestana

O ex-Primeiro Ministro Patrice Trovoada, que numa das suas deslocações ao estrangeiro contactou a empresa inglesa Globus Vision para realizar a publicidade do seu governo, através do Financial Times em língua alemã, caiu em Dezembro de 2012, através de uma moção de censura. A dívida de 192 mil euros, que segundo os documentos  subscritas pelo ex-ministro das Finanças Américo Ramos, seria paga em finais de Julho de 2012, à Agosto ficou por pagar.
A empresa inglesa Global Vision, recorreu à câmara do comércio Internacional, que ordenou o pagamento da dívida por via de arresto do Ministério das Finanças de São Tomé e Príncipe.. Publicidade do anterior governo no Financial Times provocou arresto ...


DIVIDA 400 MILHÕES  -- Quem paga os calotes do “bom desempenho”   de um Governo malabarista? – Claro,  escamoteados -  Pois deverão ser muito mais avultados -   Forjados em estatísticas manipuladas e falsas mas a que a  nata ultraliberal, que come do mesmo bolo, vai fechando os olhos, pois quem paga a fatura da banca privada, é sempre o dinheiro público, que não custa a ganhar aos sacadores.Diretora do FMI culpada de negligência por desvio de dinheiro público

Isto nunca aconteceu neste país. É preciso que o senhor primeiro-ministro nos explique a todos como é que ele conseguiu atingir esse nível da dívida. Isto nunca aconteceu”, disse a jornalistas Olegário Tiny, vice-presidente do Partido da Convergência Democrática (PCD), a segunda maior força policia da oposição. Dívida pública de São Tomé e Príncipe ultrapassa 400 MEuro .


Governo de Patrice Trovoada – Sem credibilidade – Quem precisa é que impõe regras
Patrice Trovoada diz que ninguém dá sem receber – Então porque não paga os empréstimos que lhe concederam? O FMI considera que o país já atingiu o limite em termos de endividamento. «São Tomé e Príncipe tem uma dívida bastante elevada. O que implica que deve haver muito controlo no tipo de empréstimos que tenta obter», afirmou o chefe da delegação do FMI, que veio a São Tomé. http://www.telanon.info/economia/2016/09/21/22797/fmi-sao-tome-e-principe-tem-divida-bastante-elevada/

GOVERNO DESACREDITADO – MINADO PELA CORRUPÇÃO E JOGADAS  DO MAIS DESPUDORADO OPORTUNISMO – 

Mas quem  é que pode confiar num Governo, liderado por um empresário, golpista e malabarista, conotado como Empresário misterioso, cujo nome  e da mulher, continuam associados as várias empresas no Texas, em Portugal, Marrocos, França, Gabão,  com cumplicidades, não se sabe com quem, cujos milhões de empréstimos externos,   se desconhece se destinam  a servir os interesses coletivos ou os seus próprios negócios, sabendo-se das acusações que lhe foram feitas das chorudas negociatas arrecadadas com os leilões dos blocos de petróleo, tendo por esse facto sido  afastado do cargo de conselheiro para os assuntos petrolíferos do  então  Presidente, Fradique Menezes, em 2005, sob suspeita de usar a sua posição em benefício próprio. 

 Além disso, ele mesmo diz  que “comprar votos faz parte do jogo” – pois saberá, com  certeza,  que, num dos países mais pobres de África, assim é fácil ganhar eleições, corrompendo as  consciências; distribuindo dinheiro, que, depois de instalado no poder, poderá facilmente retirar dos cofres públicos, sabendo que ele coloca no Banco Nacional, gente da sua família ou outros de credibilidade duvidosa


"NINGUÉM DÁ SEM RECEBER - FILOSOFIA DO EGOÍSMO QUE SÓ ESPERA RECEBER E NÃO DAR NADA EM TROCA - Faz precisamente o contrário do que afirma


“Nas relações de cooperação ninguém dá sem receber: Portugal não dá a São Tomé e Príncipe, sem receber; Taiwan não deu a São Tomé e Príncipe, sem receber, as relações de cooperação são essas “ – Afirmações de Patrice Trovoada  de mau pagador  - Do mais cruel e desenvergonhada ingratidão, que tem se habitou a  receber e a não dar retorno  que  recebe


Foi o seu pai, Miguel Trovoada, e ele próprio que, há 20 anos, trocaram as relações diplomáticas da China, pelas de Taiwan, tendo sido,  MLSTP-PSD, através do líder histórico Manuel Pinto da Costa, que promoveu aproximação e o retorno da China, a nível de representação económica, feito diplomático, considerado por analistas internacionais, como um verdadeiro milagre diplomático – E era nesse sentido que se devia caminhar: de aproximar e não de afastar: um em favor de outro parceiro – sobretudo um país, que tantas ajudas havia concedido a STP


MANUEL PINTO DA COSTA - HOMEM DE UM SÓ ROSTO E DE UMA SÓ PALAVRA São Tomé e Príncipe é um dos poucos países que não teve relações diplomáticas com a República Popular da China depois da Independência, mas o seu presidente, Manuel Pinto da Costa, pode reivindicar uma particularidade ainda mais rara.


Formado na ex-República Democrática Alemã, Manuel Pinto da Costa é um dos poucos estadistas ativos que conheceram o líder histórico da revolução chinesa, Mao Zedong.


O encontro aconteceu em Pequim, em 23 de dezembro de 1975, cinco meses e meio após a independência de São Tomé e Príncipe. Pinto da Costa, o primeiro presidente do país, tinha 38 anos a menos que seu anfitrião President Pinto da Costa met with Mao Zedong in 1975


Ontem com Taiwan

Agora com Pequim


FILOSOFIA DE QUEM SÓ ESPERA RECEBER E NÃO DAR NADA EM TROCA - Faz precisamente o contrário do que afirma Lisboa, Portugal, 23 Ago – Portugal e Angola, dois dos maiores credores bilaterais de São Tomé e Príncipe, já aceitaram perdoar a dívida ao arquipélago, afirmou quarta-feira Zeferino Seita, assessor da ministra são-tomense do Plano e das Finanças. . http://www.macauhub.com.mo/pt/2007/08/23/3596/

FRANÇA TEM INTERESSES EM S. TOMÉ MAS DEIXOU DE ACREDITAR NO  GOVERNO E RETIROU A SUA EMBAIXADA – UMA DAS MAIS ANTIGAS PÓS INDEPENDÊNCIA

Em 24/08/2015, um ano depois do Governo de Patrice Trovoada, ter voltado ao poder, a  França encerrou oficialmente  a sua embaixada em São Tomé e Príncipe, aberta nos anos 1980 – O pretexto foram   "questões financeiras", disse então  à imprensa o chefe da missão francesa de cooperação e ação cultural, Patrik Cohen.mas, naturalmente, que as razões de fundo prendem-se com o descrédito da governação deste país http://www.dn.pt/globo/interior/franca-encerra-embaixada-em-sao-tome-e-principe-4743691.html

JORNAL FINANCEIRO FRANCÊS – LANÇARA O ALERTA  SEM ÊXITO
,Antes de 2007, recorde-se, São Tomé e Príncipe tinha uma dívida externa de mais de 380 milhões de dólares norte-americanos. No quadro da HIPIC, mais de 200 milhões foram perdoados pelos parceiros multilaterais. A outra parte da dívida foi aliviada pelos credores bilaterais.

Abril, 2016 - Quase uma década após o perdão da dívida externa, São Tomé e Príncipe corre “elevado risco” de ser novamente classificado como um país sobreendividado, segundo um estudo do Tesouro Francês http://jornalfinanceiro.com/2016/04/05/franca-avisa-sao-tome-e-principe-corre-elevado-risco-de-se-voltar-a-sobreendividar/e recebe

QUEM NÃO ABRIR OS CORDÕES À BOLSA DO ÉMERY TROVODA E AO SEU JEITO, REAGE COMO O CATAVENTO  ENDEMONINHADO NUMA TEMPESTADE  -António Costa deu-lhe mais milhões que várias dezenas de municípios recebem do Estado  -  Mesmo assim achou pouco e amuou - É o que pudemos depreender das noticias vindas a lume

O QUE É QUE PORTUGAL RECEBE EM TROCA? DESTE DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES, DADO A UM GOVERNO CORRUPTO - 02/09/2016 Novo programa de cooperação Portugal-São Tomé envolve 57,5  12/06/2016 - São Tomé e Lisboa assinam este mês cooperação de 43,5 milhões…. Portugal vai doar 1,5 milhões de euros a S. Tomé e Príncipe para  16/01/2017 



Patrice Trovoada, que já virou as costas a Taiwan, quando este pais não cedeu à chantagem dos 200 milhões, trocando os seus velhos aliados de há 19 anos, da Ilha Formosa, pelo imperialismo de Pequim, com os quais já vinha estabelecendo negociatas misteriosas,  sim, que, agora, de uma assentada,  estão tirando partido das  obras e dos trabalhos deixados pelo zeloso e dedicado trabalho Taiwandense, que outra coisa não pedia que o reconhecimento diplomático, como povo livre da gula expansionista e colonialista, sim, qu, desde há vários anos, vem lutando para não submeter-se a uma desumana e cruel ditadura, pugnando pelo direito à sua  emancipação e independência 

PORTUGAL CONTINUA A DOAR DINHEIRO, QUE, ALIÁS TEM SERVIDO PARA ALIMENTAR JOGOS DE CORRUPÇÃO E A GARANTIR QUE EMPRESAS PARASITAS E ONG, ALI SAQUEM   FUNDOS SEM RISCOS OU ESFORÇO ALGUM  02/09/2016  Novo programa de cooperação Portugal-São Tomé envolve 57,5

Agora, o Governo português, diz  vai doar 1,5 ME para combater alterações climáticas no arquipélago- 16-01-2017 -Portugal vai alocar 1,5 milhões de euros a São Tomé e Príncipe para a execução de projetos sobre alterações climáticas durante os próximos quatro anos, anunciou hoje o ministro do Ambiente português, João Pedro Fernandes. Expresso | Portugal disponibiliza 1,5 milhões de euros para combate

TUDO ISTO É DEMAGOGIA – MILHÕES QUE OS CONTRIBUINTES PORTUGUESES TÊM QUE PAGAR PARA ALIMENTAR A GULA PARASITA

30/7/2016,  Os portugueses que queiram investir ou exportar para São Tomé e Príncipe deverão contar, no final deste ano, com uma linha de crédito de dez milhões de euros. http://observador.pt/2016/07/30/linha-de-credito-de-10-milhoes-vai-apoiar-investimento-portugues-em-sao-tome-e-principe/ 2015/07/15 Portugal abriu uma linha de crédito de 10 milhões de euros a favor de São Tomé e Príncipe, na sequência de um acordo terça-feira assinado em São Tomé, em cerimónia testemunhada pelo primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada. http://www.macauhub.com.mo/pt/2015/07/15/portugal-abre-linha-de-credito-a-favor-de-sao-tome-e-principe/

Nenhum comentário :