expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 16 de setembro de 2018

António Costa em Angola para Portugal abrir os cordões à bolsa à Mota Engil e a meia dúzia de gulosos: ao Paulo abre Portas e a Jorge o Coelhone, entre os novos gestores da empresa que mais saca aos contribuintes portugueses - A Elite negra angolana é cruel e egoísta, foge ao fisco: quem pode não paga - O resto faz parte da nova escravatura – Dívida de Angola às empresas portuguesas de 400 a 500 milhões de euros – Mota Engil ganha 500 milhões em África mas quem paga a fatura o Estado português - Em 2011 a dívida de Angola a Portugal totalizava 1,04 mil milhões de euros – Como se eclipsou.? - Ninguém explica

 Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise


NA ÓTICA DESTES DESCARADOS  OPORTUNISTAS – FRANCO-ATIRADORES - Não hã incompatibilidades entre a defesa do Estado, do património coletivo e os de  barriga farta  - “ Jorge Coelho volta à administração da Mota-Engil, cinco anos depois de se demitir de presidente 19-04-2018 - Paulo Portas na Mota-Engil - O ex-líder do CDS-PP vai ser consultor da construtora Mota-Engil, noticia o Expresso. E diz que não há qualquer incompatibilidade com as funções que já desempenhou no governo. https://observador.pt/2018/04/19/jorge-coelho-volta-a-administracao-da-mota-engil-cinco-anos-depois-de-se-demitir-de-presidente



TUDO ISTO É FOGUETÓRIO – NEM O GROSSO DO POVO PORTUGUÊS NEM O MARTIRIZADO POVO ANGOLANO, COLHE QUALQUER BENEFÍCIO DESTAS POLITICAS DE FACHADA.  - Quem paga esta factura? Pois claro…​Empresas portuguesas tentam recuperar 500 milhões em Angola O que conta é os portugueses serem mais uma vez penalizados com impostos para pagar a mafiosos colonialistas  Costa em Angola: o passado ficou no museu, o que conta é o futuro




Pois claro: António Costa em “viagem a olhar para o futuro” ou olhar para os interesses da Mota Engil,  Jorge Coelho, Paulo Portas e outros figurantes?

"Ultrapassada a tensão nas relações bilaterais Portugal-Angola por causa do “irritante” processo judicial contra o ex-vice-presidente de Angola, António Costa e João Lourenço vão assinar vários acordos de cooperação económica, da agricultura ao fisco, passando pelas dívidas do Estado angolano às empresas portuguesas.


Esta é uma viagem a olhar para o futuro”, declarou o primeiro-ministro, António Costa, ao PÚBLICO sobre a visita oficial a Angola, onde aterra neste domingo e que se prolonga até terça-feira, dia em que se encontra com o Presidente da República angolano, João Lourenço.Refira-se que vivem em Angola mais de cem mil portugueses. – 

O que não se diz é que, quem paga a factura das empresas portuguesas, continua a ser o antigo pais colonizador, porque, os antigos vícios do colonialismo, continuam bem ativos e instalados  - De uma burguesia, politica, empresarial e militar, que vive à custa da manjedoura do  Estado.Costa em Angola em “viagem a olhar para o futuro”


O GRANDE PATRÃO MOTA, JÁ PODE BATER PALMAS - Empresário António Mota espera que a visita de Costa a Angola desanuvie relações e garanta reforço do financiamento  -“O presidente da Mota-Engil, um dos mais antigos grupos portugueses a operar no mercado angolano, espera que a visita do primeiro-ministro português a Angola traga “desanuviamento político” entre os dois países e um reforço da linha de financiamento para projetos naquele país.
 
“Desanuviamento político, desde logo, e depois disso espero que haja a assinatura do protocolo e, nomeadamente (…) um reforço da linha de financiamento para Angola, que seria bom para as empresas portuguesas que lá estão”, disse o presidente do conselho de administração da Mota-Engil, António Mota, em declarações à Lusa. https://observador.pt/2018/09/16/empresario-antonio-mota-espera-que-visita-de-costa-a-angola-desanuvie-relacoes-e-garanta-reforco-do-financiamento/


MOTA ENGIL GANHA DINHEIRO EM ÁFRICA – MAS QUEM PAGA A FATURA É O ESTADO PORTUGUÊS  Mota-Engil ganha obras de 500 milhões em África –   Divida de Angola às empresas portuguesas entre os 400 e os 500 milhões de euros 15 de SETEMBRO de 2018 - Segundo fonte uma diplomática, a dívida do Estado angolano às empresas portuguesas situa-se "entre os 400 e os 500 milhões de euros", mas esta é apenas uma estimativa, já que o montante global está ainda "em discussão" e não há sequer um entendimento sobre o método de pagamento, mesmo depois de, em julho, o Governo socialista ter anunciado que Luanda ia preparar, até setembro, um calendário para regularizar os pagamentos em atraso.https://www.tsf.pt/economia/interior/divida-de-angola-as-empresas-portuguesas-entre-os-400-e-os-500-milhoes-de-euros-9850108.html

JORGE COELHO, PAULO PORTAS - PODEM ESFREGAR AS MÃOS DE CONTENTES  -– Até porque os contribuintes portugueses, não podem ter folgas no cinto

Vão-se os Passos dos Relvas, da primeira linha, amigos da quadrilha Santos e Pecadores, voltam pra retoiçar os coelhones e a hipocrisia dos paulinhos das feiras e outra trupe : Jorge Coelho volta à administração da Mota-Engil, cinco anos depois de se demitir de presidente

19/4/2018, O político socialista foi proposto para vice-presidente do conselho de administração da construtora, mas não deverá ter funções executivas. Seixas da Costa também vai para os órgãos sociais.


António Mota, o maior acionista, mantém-se como presidente do conselho de administração onde surgem mais nomes novos como o embaixador e ex-secretário de Estado do Governo PS, Francisco Seixas da Costa. A maior construtora portuguesa tem aliás a tradição de contratar ex-políticos, de vários quadrantes políticos. Um dos mais recentes foi Paulo Portas, ex-líder do CDS, que foi também escolhido para consultor da empresa depois de abandonar o Governo
Paulo Portas vai ser o conselheiro estratégico para a internacionalização da Mota-Engil, noticia Expresso. O ex-líder do CDS-PP considera que as novas funções não são incompatíveis com os cargos que desempenhou no anterior Governo. A esta nova função juntam-se outras seis: a vice-presidência da Câmara do Comércio, o comentário semanal na TVI (que não será sobre política nacional, mas apenas internacional), a docência universitária, o papel de orador em conferências, colóquios e think tanks internacionais e ainda a formação das novas gerações de quadros no CDS.https://observador.pt/2016/06/06/paulo-portas-vai-para-a-mota-engil/
gency appeal Angola: Food insecurity - ReliefWeb

 PARA OS DESMEMORIADOS  -26/02/2012 


Paulo Portas acusado de promover interesses de um banco na África do Sul  -O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, está a ser alvo de uma campanha de contestação na comunidade portuguesa em Joanesburgo, na África do Sul. O ministro visita o país, numa inicitiva co-organizada pelo BANIF.

Paulo Portas acusado de promover interesses de um banco na África ...


 Muitos angolanos estão passando fomeAção Humanitária para Crianças 2018 – Angola - O sul de Angola está passando por uma crise crônica de nutrição, resultante dos impactos combinados de choque econômico, chuva limitada e deterioração da qualidade dos serviços básicos. O acesso à água continua limitado, com dois terços dos pontos de água não operacionais nas áreas afetadas e mais de 700.000 pessoas que precisam de água potável. Embora a segurança alimentar tenha melhorado, preços mais altos restringem o acesso a alimentos e aumentam o risco de desnutrição para milhares de crianças. Humanitarian Action for Children 2018 - Angola - Angola | ReliefWeb

VÃO-SE UNS FICAM OUTROS – OS VÍCIOS  DA BURGUESIA PARASITÁRIA SÃO SEMPRE OS MESMOS- ESTÃO DEMASIADO ENRAIZADOS PARA SEREM DEBELADOS

Justiça angolana vai começar a responsabilizar criminalmente os corruptos

Que relação há entre as mudanças nos órgãos de cúpula do MPLA e o início da campanha iniciada por João Lourenço que visa levar à Justiça os responsáveis corruptos? Manuel Vicente foi um dos que saíram e o seu envolvimento na Operação Fizz já está nas mãos da Justiça de Luanda


Não se fala em nomes. Nem em cargos. Apenas que a Justiça angolana vai começar a responsabilizar “criminalmente os corruptos”, segundo a edição desta quinta-feira do Jornal de Angola, considerado o órgão oficial do Governo.


No artigo, que faz a manchete da edição online do jornal, é explicado que as acções vão ter como base “auditorias internas ou externas”, que se destinam a identificar “falhas no cumprimento da lei das boas práticas e princípios da boa governação”. Estas auditorias já decorrem “num ritmo satisfatório https://www.publico.pt/2018/09/13/mundo/noticia/justica-angolana-comeca-em-outubro-a-responsabilizar-criminalmente-os-corruptos-1843968

ANGOLA - SEM CONCERTO - A ELITE PÓS COLONIAL AINDA CONSEGUE SER MAIS CÍNICA E CRUEL- PORQUE DO ANTIGO COLONIZADOR TAMBÉM NÃO VÊM BONS EXEMPLOS

POR ISSO MESMO . DIFICILMENTE, JOÃO LOURENÇO VAI DEBELAR VÍCIOS INSTALADOS - Diz o PÚBLICO, na edição de hoje, que "As pessoas voltaram a ter esperança” mas continuam sem pão nem medicamentos

Não há medidas estruturais e os angolanos não viram as suas vidas melhorar no último ano. “Ainda vivemos de expectativas”, diz o opositor Filomeno Vieira Lopes. Nem todos acreditam que a mudança possa vir do MPLA.



João Lourenço tem feito discursos repletos de tudo o que a maioria dos angolanos quer ouvir. Há uma semana, no congresso do MPLA em que assumiu a presidência do partido no poder, a dias de completar um ano como chefe de Estado, prometeu promover os que, com “idoneidade”, ajudem a fazer “uma governação virada para os problemas da sociedade, economia e cidadãos”.



O poder de compra das pessoas está cada vez mais em baixo, o kwanza perde valor a cada dia, o país não produz praticamente nada, o salário continua o mesmo, o rendimento médio por habitante em Angola é dos mais baixos de África”, enumerou Albertina Ngolo, acrescentando que grande parte da população continua sem acesso a água potável ou energia. “O país está cada vez mais subdesenvolvido, a taxa de mortalidade é assustadora.”
Excerto de https://www.publico.pt/2018/09/16/mundo/noticia/as-pessoas-voltaram-a-ter-esperanca-mas-continuam-sem-pao-nem-medicamentos-1844178



António Mota é decididamente o empresário do regime.
Nos partidos do arco do poder, contrata políticos de todos os quadrantes.
A Mota-Engil controla desde esta semana mais um setor económico em Portugal, a recolha e tratamento de lixos. Como este negócio é um monopólio, os consumidores ficam à mercê deste grupo empresarial, a quem doravante pagarão uma taxa vitalícia.
António Mota é decididamente o empresário do regime. Nos partidos do arco do poder, contrata políticos de todos os quadrantes.

António Mota contrata também na área socialista. Jorge Coelho, ex-governante nas obras públicas, presidiu durante anos a este poderoso grupo. A ele se juntaram outros responsáveis da governação socialista, desde o ex-secretário de Estado Luís Parreirão a Rangel de Lima, antigo presidente da Estradas de Portugal.

PAULO PORTAS - NA MOTA ENGIL
Não é pois de estranhar que o grupo Mota seja dos que mais se alimentam da manjedoura que é o orçamento de estado. Constrói estradas e pontes, é o maior detentor de negócios na área das parcerias público-privadas rodoviárias, o que lhe dá acesso a receitas milionárias garantidas. Através da Liscont, controla o porto de Lisboa, cuja recente prorrogação de contrato obteve sem qualquer concurso público. Doravante, irá ter garantida mais uma renda permanente, proveniente do negócio dos lixos, com a atribuição que Passos Coelho lhe outorgou: a posse da Empresa Geral de Fomento.1- Jorge Coelho‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT e posteriormente tornou-se presidente executivo da Mota-Engil.

Não há ilegalidade, mas há muita promiscuidade. A construtora passou a ter dois ex-ministros e um ex-secretário de Estado das Obras Públicas na direcção.
a) – Jorge Coelho atribuiu mais de mil milhões de euros em concessões rodoviárias a consórcios liderados pela Mota-Engil enquanto ministro. E agora prepara-se para liderar aquela que é a maior construtora portuguesa- Mota Engil . Ilegal? Não. Mas levanta questões de ética e de potenciais conflitos de interesses.

João Cravinho, o antecessor de Jorge Coelho na pasta das Obras Públicas disse ao Expresso, sem querer comentar este caso em particular, que “é intolerável definir parcerias público-privadas e depois gerir esses interesses particulares”. Mas a Mota-Engil é uma empresa de ex-governantes.

b) – Durante a sua passagem pelo Ministério do Equipamento Social (Obras Públicas), 1999 e 2001, Jorge Coelho tem intervenção em duas das principais auto-estradas SCUT atribuídas à Mota-Engil: Na altura, era secretário de Estado Luís Parreirão, que há quase seis anos é um dos principais gestores da Mota-Engil e responsável pelas concessões.
http://www.direitapolitica.com/jorge-coelho-e-o-percurso-atribulado-e-duvidoso-da-mota-engil/

CDS foi a Angola defender “interesses” de Paulo Portas, acusa Manuel Monteiro
19/8/2016 - Ex-líder dos centristas deu entrevistas à SIC Notícias e ao I para tecer fortes críticas à polémica ida de Hélder Amaral ao Congresso do MPLA, em Angola, e a Paulo Portas.


Manuel Monteiro diz-se “profundamente chocado” por ver “a direita portuguesa ou alguns responsáveis da direita portuguesa mais preocupados com os seus negócios e com os seus interesses particulares do que com os interesses do país”. As críticas duras do ex-líder do CDS, em entrevista à SIC Notícias, surgem na sequência da polémica participação de Hélder Amaral, do CDS-PP, no congresso do MPLA, onde o responsável fez um discurso que terá deixado Assunção Cristas “chocada”, segundo o i.
Perante o discurso de Hélder Amaral em Angola, em que o responsável do CDS disse que o partido está “muito disponível para fortalecer a relação” entre o partido e Luanda, Manuel Monteiro tem uma leitura muito crítica: https://observador.pt/2016/08/19/cds-foi-a-angola-defender-interesses-de-paulo-portas-acusa-manuel-monteiro/

COMO SE ECLIPSOU TÃO ASTRONÓMICA  DIVIDA? NOS BOLSOS DOS MAFIOSOS E MALFEITORES – DEPOIS REGATEIAM-SE MÍSEROS AUMENTOS NAS PENSÕES OU NA FUNÇÃO PÚBLICA

28-11-2011 - "A dívida de Angola a Portugal totaliza 1,04 mil milhões de euros, anunciou o ministro das Finanças angolano, citado pela agência Angop.https://www.publico.pt/2011/11/28/economia/noticia/divida-de-angola-a-portugal-totaliza-104-mil-milhoes-de-euros--1522965


 NAO RETIRAMOS UMA PALAVRA DESTAS LINHAS:

QUANDO O REGIME CORRUPTO DE ANGOLA FOR DERRUBADO OU CAIR DE PODRE – O ESTADO PORTUGUÊS, ENTRE OUTROS CALOTES, VAI  TER QUE SER A ALMOFADO DE OUTROS BURACÕES TIPO BPN, BANIFe BES ,– E UM DELES VAI SER A CONTROLINVESTE - Governo de Passos e Portas perdoou a Angola divida a Portugal de Milhões. - Sondagem dizia então que Angola é o segundo país mais corrupto do mundo....Portugal é o 3º pais mais corrupt




 
A empresária angolana diz que já atingiu os seus objetivos relativamente à Zon. Controla agora 28,8% do capital  Isabel dos Santos investe mais 88 milhões na Zon «A mulher mais poderosa de Portugal é angolana - Portugal tem muitas mulheres importantes, algumas são ricas, poucas são poderosas. Uma é as três coisas. Tem 36 anos e não é portuguesa. É a angolana Isabel dos Santos.mulher mais poderosa de Portugal éangolana 

PERCURSO DE UM EMPRESÁRIO, ALVO DE BURLAS E  DE FRACASSOS QUE PUSERAM QUASE À BEIRA DA FALÊNCIA MAS QUE LOGROU  SANEAR MERCÊ DO GUARDA-SOL DO REGIME CORRUPTO  DOS SANTOS
"O Grupo António Mosquito perdeu nos últimos 5 anos cerca de 100 milhões de dólares e pode estar à beira da falência. De acordo com o Jornal o Independente que veiculou a informação, quando se ficou a saber que António Mosquito Mbakssy tinha entrado para o negócio do petróleo, nada fazia prever que haveria de perder 100 milhões de dólares que o deixaria em dificuldades financeiras

 Empresário angolano António Mosquito vai adquirir 67% da construtora Soares da Costa... - Público O  mesmo que detém, com o genro de Cavaco Silva,  o Diário de Notícias, Jornal de Noticias e TSF BCP e BES garantem Mosquito e Montez na Controlinveste......Controlinveste passa a ser detida por angolanos e pode despedir  BCP e BES garantem Mosquito e Montez na Controlinveste


BANDITAGEM ACAUTELA-SE -

Consórcio de Luís Montez compra Pavilhão Atlântico por 21,2 ...

Parque das Nações  UM DOS ESPAÇOS MAIS APRAZÍVEIS DE LISBOA MAS ONDE SÓ AS CALÇADAS  CONTINUAM A PERTENCER AO DOMÍNIO PÚBLICO

  O que valia mais de 80 milhões, foi vendido por pouco mais de 20 mil. Mais uma ciganada à Passos, Portas e Relvas, tendo por porta-voz a sacritã, Assunção Cristas e a bênção do Silva de Buliqueime. Resta-nos apelar à memória e lembrar as boas recordações da Expo98-

   "A venda do Pavilhão Atlântico é  apenas mais um episódio (evidentemente simbólico em termos financeiros comparativos), da longa história das privatizações em Portugal, que por sua vez se insere num processo mais vasto, o do empobrecimento deliberado do Estado A venda do Pavilhão Atlântico é pois apenas mais um episódio

Nenhum comentário :