expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Em S. Tomé - Ataque tresloucado ao pluralismo - ADI de Patrice Trovoada. impugnou a coligação PCD-MDFM-UDD, onde figurava o ex-Presidente Fradique Menezes – Desvario de um ditador, impede que os Partidos de Oposição, recebam materiais de campanha do exterior: deu ordens às instituições portuárias para inviabilizar a entrada desses materiais, alegando inspeção minuciosa - Já não bastava, serem cerceados de usarem os órgãos de informação do Estado – TVS, RN e PRESS - – Eleições de 7 de Outubro? – Mera fachada, encenação e fraude – A esmagadora maioria da população detesta-o mas ele tem o aparelho repressivo, administrativo e judicial nas mãos – Se bem que através da intimidação e das mais diversas chantagens, promoções e pressões.



Jorge Trabulo Marques  - Jornalista - Informação e análise  -
Não há memória de que S. Tomé e Príncipe, nos 43 anos pós independência, haja conhecido tão despudorado e afrontoso despotismo  - Só poderia ser provocado por um estrangeirado, que aqui nem nasceu nem foi criado.


 Depois do cerco e da invasão  movida ao parlamento, há dois anos, por dezenas de policiais de intervenção rápida e a unidade de segurança dos dirigentes de estado, com a participação e a orientação da  tropa ruandesa, para intimidar e humilhar os deputados da oposição, aí temos novo e afrontoso ataque, perpetrado pelo partido ADI,   de Patrice Trovoada. querendo impugnar a coligação PCD-MDFM-UDD, onde figura o ex-Presidente Fradique Menezes – 

Desvario de um ditador, querendo impedir que os Partidos de Oposição, recebam materiais de campanha do exterior: deu ordens às instituições portuárias para inviabilizar a entrada desses materiais, alegando inspeção minuciosa  - Já não bastava, serem cerceados de usarem os órgãos de informação do Estado – TVS, RN e PRESS - 






ENCENAÇÃO ATRÁS DE ENCENAÇÃO MAS COM MUITOS TIROS NOS PÉS  - Coligação PCD-MDFM-UDD vai disputar as eleições de 7 de Outubro - Tribunal Constitucional, liderado por juízes nomeados pelo partido de Patrice Trovoada, deixa cair a impugnação parlamentar aprovada  pela ADI  para mostrar que é credível e que não vai haver uma nova fraude

Entretanto, soubemos, que, devido às várias reaçoes da oposição e o  impacto da  entrevista de  um dos lideres da coligação PCD-MDFM-UDD, Carlos Neves, na TVS a Conceição Lima, em pré-campanha eleitoral  - mera migalha comparativamente aos tempos de antena ocupados pela propaganda do regime - e posteriormente publicada no Téla Nón -  -  afirmando que "o que vai estar em jogo nestas eleições é a sobrevivência da democracia", terá contribuído para o inédito chumbo. Mas quem é que, atento ao autoritarismo do PT e suas cumplicidades, poderá acreditar numa justiça descontaminada? 

Mera fachada, obviamente,  para disfarçar a fraude programada para 7 de Outubro,  uma vez que,  ambos os tribunais superiores, são inteiramente formados por juízes da confiança de Patrice
 
De resto, é também esta a interpretação da  referida coligação, segundo noticia divulgada pelo Téla Nón: : Primeiro chumbo da ADI no período eleitoral não livra TC da desconfiança da oposição «Estou em crer que o ADI tinha certeza absoluta que esta impugnação não tinha pernas para andar. Mas é preciso credibilizar um Tribunal que eles criaram, e passar a mensagem de que este tribunal constitucional é imparcial. https://www.telanon.info/politica/2018/09/19/27785/primeiro-chumbo-da-adi-no-periodo-eleitoral-nao-livra-tc-da-desconfianca-da-oposicao/






FICA, NO ENTANTO, AQUI EXPRESSO O REGISTO DO DESPUDOR DE  MAIS UMA AFRONTA DO PARTIDO QUE APOIA CEGAMENTE AS ORIENTAÇÕES DO SEU DITADOR  -


Fradique Menezes com o casal Obama
Embaixador Carlos Neves recebido por Obama


VINGANÇA  E DESPOTISMO  DE UM DESTRAVADO DITADOR QUE NÃO ADMITE O PLURALISMO NEM  A LIBERDADE DE EXPRESSÃO - Desvario de um degenerado muçulmano (o fiel ao islão não se esfrega em álcool) impede que os Partidos de Oposição, recebam materiais de campanha do exterior: deu ordens às instituições portuárias para inviabilizar a entrada desses materiais, alegando inspeção minuciosa - Já não bastava, serem cerceados de usarem os órgãos de informação do Estado – TVS, RN e PRESS - – Eleições de 7 de Outubro? – Mera fachada, encenação e fraude  - Bloqueio de contas bancárias e controlo do Porto e aeroporto...


Patrice Trovoada: "prometeu e não cumpriu" – Estas palavras do ex-presidente de STP, Fradique Menezes, foram o bastante para que, o atual PM, líder da ADI, seu antigo conselheiro  para os assuntos petrolíferos, mas que Fradique afastou sob suspeita de usar a sua posição em benefício próprio, sim, para que, o financiador do fracassado Golpe de Estado de 16 de Julho 2003, com o qual Patrice o visava assassinar,  assim como a Manuel Pinto da Costa e um militar, tomasse a prepotente atitude de inviabilizar a coligação da oposição liderada por Carlos Neves, ex-embaixador de São Tomé e Príncipe nos EUA, com vista às eleições de 7 de outubro


TRANSVIOS E AGRESSÕES  DE UM DITADOR DE CABEÇA PERDIDA - – CONTROLA TVS, RN E PRESS  E QUER TAMBÉM CONTROLAR A ENTRADA DE PROPAGANDA DOS OUTROS PARTIDOS – O MESMO PROPAGANDISTA AUTORITÁRIO QUE  SE RODEOU DE DEPUTADOS PROPAGANDISTAS EM VOO DE JATO EM 2014 - 


A Força da Mudança de Patrice

Tropa Ruandesa em S. Tomé
PATRICE TROVOADA – FINANCIADOR DE GOLPES DE ESTADO – PARECE  ESTÁ QUERENDO QUE UM DIA LHE FAÇAM UM A SÉRIO Sentimento de revolta, de instabilidade e  indignação, cresce para níveis do intolerável na tradicionalmente pacifica sociedade santomense  

“Fradique ataca Patrice no nascimento do novo partido político” – E Patrice Trovoada, o patrão das ilhas, vingar-se-ia, pois então

Fonte Téla Nón
"O novo partido político, que nasceu após a realização do congresso no último sábado, chama-se União MDFM/UDD. Carlos Agostinho das Neves(na foto em baixo no centro ), ex-embaixador de São Tomé e Príncipe nos Estados Unidos de América, foi eleito Presidente da União de duas forças políticas, que doravante forma um e único corpo político.

Fradique  ao lado de Miguel Trovoada
(..) No congresso constitutivo da União, Fradique de Menezes, ex-Presidente da República, foi nomeado Presidente Honorário. «Eu espero que nessas eleições, o povo escolha e acredite naqueles que, de facto, nos tragam um programa com cabeça, tronco e membro», afirmou o Presidente Honorário.
(..) No congresso constitutivo da União, Fradique de Menezes, ex-Presidente da República, foi nomeado Presidente Honorário. «Eu espero que nessas eleições, o povo escolha e acredite naqueles que, de facto, nos tragam um programa com cabeça, tronco e membro», afirmou o Presidente Honorário.


Fradique de Menezes teceu comentários em torno do actual momento político e governativo. «O senhor que está a governar hoje, o quê que ele dizia em 2014? Que dinheiro é capim. Ele até poderá ter, não sei de onde vem, não conheço as suas empresas, mas ele poderá ter, mas para o país?», perguntou Fradique de Menezes  https://www.telanon.info/politica/2018/08/13/27587/fradique-ataca-patrice-no-nascimento-do-novo-partido-politico/


Santomenses diáspora - Lisboa -  - impedidos de votar


Coligação  chumbada pelos mesmos que demitiram os juízes do Supremo Tribunal de Justiça e elegeram os figurantes da sua confiança – Com a aprovação do chefe da dita Aliança Democrática Independente: que veio a público defender a exoneração compulsiva dos juízes o Sim, o mesmo que teve o desplante de ofender um órgão de soberania, com torpe afirmçao de que Há uma máfia instalada nos tribunais do país 

 

Partidos da oposição exortam que é preciso salvar a democracia e salvar S. Tomé e Príncipe” –  Angola virou-lhe as costas mas tem os lacaios da  rede Galp de Portugal descaradamente a apoiá-lo: sim, pelos vistos, querem ver o misterioso empresário no poder. E, para isso,  já lhe mandaram escutas para agir como nos tempo da PIDE-DGS, apoios avultados de varia ordem e sob os mais diversos disfarces, além dos milhões de euros sacados aos contribuintes portugueses- São Tomé e Príncipe vai passar a ter escutas que, na opinião do PM Patrice – PJ com escutas para mudar comportamentos na sociedade 


CATÓLICOS E CRISTÃOS- UNIDOS EM CRISTO - Patrice segue a mesma cartilha do autoritarismo do ditador turco Edorgan, que amordaçou a imprensa livre e expurgou milhares de funcionários, desde os militares a juízes que foram saneados e removidos dos seus postos   

A TRAIÇÃO DESTE DEGENERADO MUÇULMANO É PIOR QUE A DE JUDAS - DERIVA SATÂNICA PERIGOSA QUER ATIRAR S. TOMÉ E PRÍNCIPE PARA O EXTREMISMO ISLÂMICO – Através do ensino primário, secundário, e universitário, ministrado pela Türkiye Maarif Vakfı – Estas conspirações à vossa fé e cultura, não podem ser ignoradas http://www.odisseiasnosmares.com/2017/09/o-muculmano-patrice-trovoada-quer.html

 

 O ÓDIO DE UM ALTO CORRUPTO, RESSABIADO ESTRANGEIRADO IMPEDE QUE UM  PRESTIGIADO DEMOCRATA, NADO E CRIADO EM S. TOME, VOLTE À CENA POLÍTICA ATIVA

FRADIQUE DE MENEZES  - EX-PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE S.T.P   -  A  PERSONAGEM PRINCIPAL DO ROMANCE  HISTÓRICO, INTITULADO;   "PROJET SÃO  TOMÉ", de  Michel Jobin  - "Ele é um idealista. Ele tem laços muito estreitos com o Instituto Terra. Democracia, boa governança, ética!" - "Fradique de Menezes, nascido em S. Tomé, de ascendência nobre portuguesa do lado paterno, que remonta a Leonor Telles, mulher do rei D. Fernando, dá  nome à figura de “João Da Silva, eleito presidente do pequeno estado insular de São Tomé:  Idealista, ele quer eliminar a corrupção para que os escassos recursos de seu país sejam redistribuídos de forma equitativa. Mas, uma tentativa de golpe prejudica seriamente o otimismo de João, Em que “os Trovoadas receberam dinheiro dos nigerianos em troca das concessões e que depois tentaram comprar o Fradique, mas ele não foi  nisso”   

 

Fradique Bandeira Melo de Menezes, nasceu em  Água Têlha, Mé-Zóchi, a 21 de Março de 1942 Foi presidente de seu país desde 3 de Setembro de 2001 até 3 de Setembro de 2011. A 16 de Julho de 2003, enquanto fazia uma visita oficial à Nigéria, o militar Fernando Pereira tentou derrubá-lo mediante um golpe de estado, porém, Fradique foi restaurado no poder a 23 de julho do mesmo ano.

A INTOLERÂNCIA AUTORITÁRIA AVESSA À CRITICA E À DEMOCRACIA - Patrice não gostou e vingou-se

Ex-presidente são-tomense apela a uma “melhor escolha” nas eleições de 7 deoutubro

  De recordar, que, em meados de Agosto, no congresso que formalizou a coligação entre o partido que fundou, o Movimento Democrático Força da Mudança - Partido Liberal (MDFM-PL), e a União para a Democracia e Desenvolvimento (UDD). o ex-presidente são-tomense Fradique de Menezes apelou aos cidadãos do seu país para "escolherem melhor os seus dirigentes" nas eleições de 7 de outubro, criticando o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, do partida Acção Democrática Independente (ADI), que "tanto prometeu e não cumpriu".

Eu espero que nessas eleições o povo escolha e acredite naqueles que, de facto, nos tragam um programa com cabeça, tronco e membro […]. O senhor que está a governar hoje – o que é que ele dizia em 2014, que dinheiro é capim? Ele até poderá ter, não sei de donde vem, não conheço as suas empresas, mas ele poderá ter, mas para o país?”, questionou o antigo chefe de Estado.”

Patrice - Instrumentalização da inocência - Foto STPress

."Pensei que o chefe do Governo ia arranjar dinheiro para o país, com a sua gincana, o seu dinamismo, que afinal é isso que falta", lamentou, lembrando que certamente "amanhã vai haver mais candidatos para prometer paraísos ao povo são-tomense". Fradique de Menezes foi presidente de São Tomé e Príncipe entre 2001 e 2011, tendo sucedido no cargo precisamente ao pai de Patrice, Miguel Trovoada.- Excerto de  https://www.dn.pt/mundo/interior/ex-presidente-sao-tomense-apela-a-uma-melhor-escolha-nas-eleicoes-de-outubro-9707910.html
COLIGAÇÃO CHUMBADA PELO REGIME AUTORITÁRIO ADI-PATRICE TROVOADA, JÁ EXPRESSOU  A SUA INDIGNAÇÃO

Carlos Filomeno Azevedo Agostinho das Neves, historiador e diplomata, que desempenhou as funções de embaixador  de STP, junto à Organização das Nações Unidas em Nova York,  nomeado pelo então Presidente Manuel Pinto da Costa

AFIRMANDO:  «O que vai estar em jogo nestas eleições é a sobrevivência da democracia» - Um dos líderes da coligação PCD-MDFM-UDD, Carlos Neves alega que o ADI impugnou a sua coligação ‘’porque está com medo’’ e acusa o partido do governo de ter desencadeado a destruição do sistema democrático. O ex-embaixador em Nova Iorque diz que a restauração das bases democráticas é uma prioridade e define o emprego juvenil, a educação e a saúde como sectores-chave. O restabelecimento da hora abolida pelo governo de Patrice Trovoada seria uma das primeiras medidas de um governo da coligação.
Entrevista conduzida por São de Deus Lima


«O que vai estar em jogo nestas eleições é a sobrevivência da democracia»

– Como reagiu a coligação PCD-MDFM- UDD ao pedido da sua impugnação, introduzido no tribunal pelo ADI?


R. – A primeira reacção da coligação PCD-MDFM-UDD foi de estranheza. Como é que um partido como o ADI, que neste momento tem uma maioria absoluta na Assembleia Nacional, se pode comportar desta forma? Comportar-se como quem reage de forma desnorteada e está com medo, avançando com um pedido de impugnação sem qualquer sentido? A questão foi colocada por parte do tribunal, fomos ver e não vemos nada que possa funcionar como justificação. Aliás, há muita confusão no que o ADI diz, não há cabimento. Mas, no momento certo, nós daremos a resposta ao Tribunal Constitucional que nos pediu a nossa opinião. Contudo, da parte do ADI, é um desnorte total. O ADI está com medo, receia que a coligação PCD-MDFM-UDD venha a ter uma grande adesão popular e verifica que está a perder terreno. É mais um tiro nos pés, depois de muitos outros e só revela isso mesmo: medo.

P – A coligação está confiante no desfecho?


R – Achamos que o Tribunal Constitucional não tem matéria para impugnar seja o que for, nós estamos cobertos por posições legalmente estabelecidas. Antes de termos avançado com as nossas listas, quer para as eleições autárquicas, quer para as legislativas, solicitámos ao Tribunal Constitucional que validasse a nossa coligação. Indicámos o nome da coligação, a sigla e o símbolo e tudo isso no decurso do mês de Agosto. A 22 de Agosto, o Tribunal Constitucional, no seu pleno, achou que não havia nada contra a nossa coligação pelo nome, sigla e símbolo e deferiu o nosso requerimento, mandando registar e publicar. Tanto é que quando introduzimos a lista para as autárquicas, ainda em Agosto, ela foi imediatamente aceite pelo tribunal comum, primeira instância, foi aceite e validada e o resultado da nossa lista foi publicado, pelo que a lista se tornou definitiva. Note-se que, na sua petição, o ADI pede a impugnação da coligação, quer nas autárquicas, quer nas legislativas e regional. Ora, qualquer impugnação relativa às eleições autárquicas ultrapassou qualquer prazo, eventualmente, estabelecido. Estamos conscientes da nossa razão, não há qualquer facto novo que possa perturbar a nossa coligação, estamos calmos e tranquilos. Pedimos aos nossos militantes que estejam calmos e tranquilos, que continuem a trabalhar com mais afinco ainda, porque notamos que o nosso adversário está com muito medo.


P-O que vai estar em jogo nestas eleições?

P.Trovoada não tem esta vida
R –Nós entendemos que o que vai estar em jogo, sobretudo, é a sobrevivência da democracia. Nós, em 1991, fizemos a mudança do regime, passando do regime monopartidário para o regime pluripartidário. Começámos a lançar as bases de uma democracia digna e durante vinte e tal anos, convivemos com o novo regime, com alguns sobressaltos, é certo, próprios de uma democracia em construção, mas respeitando os pilares e as bases do sistema. Mas, nos últimos 4 anos, sentimos que a democracia estava em perigo. O ADI, ao ganhar as eleições legislativas com maioria absoluta, em 2014, começou a tentar destruir os alicerces do regime democrático. Com a vinda das tropas ruandesas que assaltaram a Assembleia Nacional de forma inadmissível e inaceitável, nunca vista num regime democrático. Fazer vir tropas estrangeiras e impedir os deputados nacionais de entrarem na sala;

O ADI veio com a história do Tribunal Constitucional, instituição cuja implementação nunca pusemos em causa. O que dissemos foi que a forma de eleição de juízes não estava conforme a lei. Dissemos isso e eles passaram por cima…MAIS PORMENORES EM  «O que vai estar em jogo nestas eleições é a sobrevivência da ...
Salvar a democracia e salvar S. Tomé e Príncipe da ditadura de Patrice Trovoada – Este o objectivo  dos partidos da oposição.

PATRICE TROVOADA IMPEDIU QUE A DIÁSPORA  - MAIS ESCLARECIDA E QUE ELE NÃO CONTROLA   - PUDESSE PARTICIPAR NAS ELEIÇÕES DE 7 DE OUTUBRO 

Diáspora em Lisboa não pode votar
Também lider do MLSTP-PSD, principal partido da oposiçao, já havia manifestado a sua preocupação com grave situação democrática que o pais atravessa

"Pensamos que temos de salvar São Tomé e Príncipe"  - Numa entrevista ao DN, o líder do maior partido da oposição são-tomense, MLSTP/PSD, Jorge Bom Jesus, a propósito das eleições de 7 de outubro, afirmou que . "Temos de sentir vergonha de em 43 anos não termos conseguido mudar o rosto da miséria nesse país."

 DEUS QUEIRA QUE O NOME DE JORGE BOM JESUS - SEJA UM NOME PROFÉTICO AO PESADELO TROVOADA - 
Tendo-lhe sido perguntado O que acha de a diáspora são-tomense não poder votar nas próximas eleições, o lider do MLSTP-PSD, respondeu ter tido encontros com a diáspora em Angola e lamentaram bastante essa questão. O governo atual teve várias iniciativas legislativas e este assunto devia constituir prioridade. Temos uma diáspora que cresceu muito, em Angola, no Gabão, serão acima de 50 mil são-tomenses. A comunidade em Angola e em Portugal tem crescido muito, em Londres também. É uma diáspora esclarecida, são estudantes que enviamos para o exterior e não regressaram e ocupam lugares de topo nos países onde residem. Comigo a diáspora poderia votar nas eleições, sempre na perspetiva de inclusão. Os são-tomenses que estão fora são a nossa bandeira, a nossa embaixada"

"Pensamos que temos de salvar São Tomé e Príncipe"  - Líder do maior partido da oposição são-tomense, MLSTP/PSD, Jorge Bom Jesus falou ao DN a propósito das eleições de 7 de outubro. "Temos de sentir vergonha de em 43 anos não termos conseguido mudar o rosto da miséria nesse país."

Ao centro Manuel Pinto da Costa - Fundador -
Jorge Bom Jesus, 56 anos, é o líder do maior partido da oposição em São Tomé e Príncipe, o MLSTP/PSD. Ex-ministro da Educação e da Cultura no executivo que antecedeu o do atual primeiro-ministro Patrice Trovoada, Bom Jesus assumiu a liderança do partido no final de junho, decidido a reformar esta força política e o país.

O facto de em apenas dois meses ter havido dois alegados atentados contra Trovoada e outros órgãos de soberania suscita questões que ainda não foram respondidas pelo governo, segundo o líder da oposição, nomeadamente quanto ao envolvimento de mercenários espanhóis no segundo golpe.



Bom Jesus promete reforçar as parcerias ao nível da segurança marítima com Portugal e Angola e retificar a decisão que permite a permanência no país de estrangeiros sem vistos por seis meses. E sonha alto: com 200 mil são-tomenses a receberem formação superior no futuro e com uma Secretaria de Estado da Cultura.


Qual a importância para si, que já esteve no governo, de nesta fase do país concorrer às eleições?

Primeiro, eu entrei na corrida para a presidência do MLSPT para tentar mudar o próprio MLSTP, numa perspetiva de dizer: vamos ganhar a presidência do MLSTP para depois ganhar o país. E ganhar o país é vencer as eleições de 7 de outubro. Pensamos que temos de salvar São Tomé e Príncipe.


Salvar São Tomé e Príncipe de quê?


Da crise ética, económica, financeira. Vou fazer amanhã [hoje] dois meses à frente do partido. O MLSTP tem responsabilidades. É o partido que garantiu a independência ao país. O objetivo mínimo era a independência mas o objetivo máximo é garantir a dignidade, a respeitabilidade ao povo são-tomense. E hoje sentimos que isso não está a ser assegurado

Nos últimos dois meses São Tomé foi notícia em todo o mundo por duas alegadas tentativas de golpe de Estado e atentado aos órgãos de soberania, numa delas com o suposto envolvimento de mercenários espanhóis. Como avalia estes casos que denunciam um aparente problema de segurança no país?


Nós continuamos a pedir explicações ao governo. Naturalmente é sempre condenável qualquer ato dessa natureza. Mas a dois meses das eleições, o governo ainda não veio explicar à oposição, com toda a transparência possível, o que se está a passar. É a imagem de São Tomé e Príncipe que nós precisamos de credibilizar. Isto não pode ser uma narrativa qualquer. Estamos a promover o turismo. A nossa imagem de marca é a paz. O são-tomense é pacato e hospitaleiro, nunca houve derramamento de sangue aqui.


Então foi com estranheza que viu na primeira tentativa de golpe de Estado estar envolvido um membro do seu partido [o deputado e membro da comissão política do MLSTP/PSD Gaudêncio Costa)?


Ele foi acusado, depois foi libertado, estando neste momento sob termo de identidade e residência. Depois não se consegue explicar muito bem todo esse processo. Este militante do partido o que nos disse é que não está implicado em coisa nenhuma e que tudo isto é uma efabulação. Mas são questões que têm que ver com a justiça e eu quero deixar que a justiça resolva. O que queremos é que esse período intempestivo, que toda essa novela, passe rapidamente. Nós pensamos ser poder e queremos que a comunidade internacional nos olhe com outros olhos.Melhorar a segurança interna e o controlo de fronteiras do país é importante para si?Nós não compreendemos a própria política do poder atual de alargar o período de estada no país de 15 dias para seis meses de pessoas que vêm sem vistos para São Tomé e Príncipe, sem razão aparente. Nós perguntamos: se o governo fala destas tentativas todas de haver cidadãos estrangeiros a atentar contra a ordem constitucional nós perguntamos então porque é que se decide precisamente agora abrir as fronteiras, gente que possa vir ao invés de 15 dias, alargar esse prazo para 180 dias? Há coisas que parecem paradoxais, em termos de segurança e controlo. Teremos de retificar todas essas decisões, se formos eleitos. - Mais pormenores em


"A ERHC precisa de ser novamente desafiada no tribunal internacional por sua criminalidade! Eles conscientemente aproveitaram-se de um país sem experiência prévia e colaboraram com o então presidente Miguel Trovoada que aceitaram gananciosamente dinheiro e partes adicionais da ERHC abaixo da mesa. Ele basicamente viraram as costas para o povo dele. Vergonha com ele e seu filho por suas ações implacáveis ​​e irreflexivas! STP é um pequeno país familiar onde todos conhecem todos. O que ele fez é esfaquear sua família STP nas costas! É criminoso." ERHC Energy Inc. (ERHE): SAO TOME / ERHC HISTORY -this ...

A BRONCA  DOS ACORDOS SECRETOS ASSINADOS POR PATRICE TROVOADA À REVELIA DE DO GOVERNO E DA PRESIDÊNCIA DE MENEZES  - «


Milhões gastos em viagens e o Povo a viver em pocilgas 
(…) Em 2003, revelou-se acidentalmente que Patrice Trovoada tinha assinado um acordo com a Energem Petroleum, com sede em Guernsey, dando a esta empresa  70% de todos os lucros obtidos com a revenda de petróleo bruto de outros produtores africanos. 

Este acordo foi assinado sem o conhecimento do presidente ou do primeiro-ministro, resultando em uma crise política. Quando o escândalo Energem foi revelado, Menezes recebeu um conselho externo da Columbia University Earth Institute, liderado pelo economista Jeffrey Sachs e financiado pelo bilionário George Soros, que chegou em 2003 e ofereceu seus serviços gratuitamente. Uma equipe de advogados de Columbia elaborou uma nova lei de gestão de receita de petróleo para São Tomé, com a colaboração do Banco Mundial, aprovada pela Assembleia
...
A população vive abaixo da linha de pobreza e o país permanece, "inviável", no sentido de que não pode produz o suficiente nas exportações para satisfazer seu próprio nível de consumo. 


A ERHC assegurou sua posição de privilégio através do uso de subornos projetados através de Patrice Trovoada.  atual primeiro-ministro e filho de ex-presidente do STP, Miguel Trovoada, presidente no momento da ERHC acordo.In  http://scholarship.law.berkeley.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1098&context=bjalp

REGIME DE PATRICE TROVOADA SUBVERTEU A EVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE, QUE IA CONHECENDO, DESDE QUE FOI DECLARADO O MULTIPARTIDARISMO DEMOCRÁTICO, EM 1991

Tal como é reconhecido por observadores internacionais, “ao contrário de outros países africanos, a reforma democrática não começou com o fim da Guerra Fria, pois foram iniciadas medidas concretas no final da década de 1980, com o MLSTP convidando políticos seniores exilados a retornar ao país e introduzindo algumas reformas políticas. Em dezembro de 1989, o Comitê Central do MLSTP aprovou definitivamente o movimento para adotar a democracia liberal na nova Constituição, embora o MLSTP ainda esperasse continuar a governar em uma mudança de arquitetura política.92 Mas o processo de democratização desenvolveu  a sua própria dinâmica, culminando na primeira democracia eleições multipartidárias em 1991 para a presidência e a legislatura, que viu o MLSTP votar fora do poder e suplantado pelo Partido da Convergência Democrática (ou Partido de Convergência Democrática - PCD-GR) 93 na legislatura. Miguel Trovoada, então parado como independente com a bênção do PCD-GR (mas agora do Partido de Ação Democrática Independente ou Ação Democrática Independente - ADI), ganhou as eleições presidenciais.

Embora o STP tenha experimentado mudanças frequentes nas maiorias parlamentares desde 1991, o novo sistema se mostrou durável, com as eleições bem contestadas que se realizam regularmente.94 No entanto, enquanto o STP tem todas as aparências de uma democracia estável em contraste com outras partes da África, a paisagem política permanece dada por um punhado de famílias e facões, e é caracterizada por mudanças de alianças e casamentos temporários de conveniência. Os conflitos amargamente consolidados são resolvidos regularmente de uma maneira desconcertante para a POLÍTICA EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE" - Eram - Agora o que impera o absolutismo de um Governo altamente corrupto e autoritário

 ATÉ ONDE VAI A DESFAÇATEZ DE UM REGIME - ONDE TUDO VALE MENOS A TRANSPARÊNCIA, O PLURALISMO E A LEGALIDAD- Este episódio passou-se na manhã do acto eleitoral das presidenciais de Agosto, 2016





NA MANHÃ DO ESCRUTÍNIO, EM MARIA LUISA  - AÍ  VÃO POSTES DE ELETRICIDADE PARA MANIPULAR VOTOS   "A roça que faz parte da circunscrição número 12 da região eleitoral do distrito de Lembá, está a receber todo tipo de apoio para a sua modernização. O futuro chegou a Maria Luísa nas últimas 24 horas. Os moradores que acordaram esta manhã para exercerem o direito de voto nas eleições presidenciais, marcadas pela Comissão Eleitoral Nacional, depararam-se com camiões da empresa de eletricidade EMAE carregados de postes de eletricidade para serem afixados na roça. Energia eléctrica deverá chegar a Maria Luísa ainda hoje Maria Luísa é Rainha hoje em STP | Téla Nón

COMPORTEMENT ET HYPOCRISIE DU PATRICE MENACÉ, DÉCLARE MUSLIM, EST CONTRAIRE AUX LOIS DE L’ISLAM -  L’Islam interdit la boisson alcoolisée pour tous, ce qu’il considère comme l’ALCOOL EST LA MÈRE DE TOUS LES MALODES - Alors pourquoi le Premier ministre de São Tomé et Príncipe, Patrice Trovoada, avoue un musulman condamné? Être un amoureux du vin et de la viande?
Patrice guide São Toméans pour la consommation nationale d'alcool  -Patrice orienta os são-tomenses para o consumo do álcool nacional


Voyons voir: "Le Premier ministre de São Tomé et Príncipe, Patrice Trovoada, admet être un" bon vivant "qui aime les bonnes choses de la vie, ambitieux," mais dans le bon sens "et passionné de sports de combat. S'adressant à la presse, le nouveau Premier ministre, chef du parti Action indépendante démocratique (ADI), admet qu'il aime les bonnes choses. "Je préfère ne pas boire du vin pour boire de temps en temps un bon vin, ne pas manger de viande, manger de temps en temps une bonne viande, j'aime goûter à la vie, je suis un" vivant ".
Parmi ses passions, il a choisi les sports de combat, qu’il pratique depuis son enfance, et qui boxe maintenant le thaï (muay thai) six fois par semaine avec son entraîneur personnel.

O COMPORTAMENTO E A HIPOCRISIA DE PATRICE TROVOADA, DECLARADO MUÇULMANO,  SÃO CONTRÁRIAS ÀS LEIS DO ISLÃO -O islão proíbe a bebida alcoólica para todos , que considera O ÁLCOOL É A MÃE DE TODAS AS MALDADES – Então porque razão o Primeiro-Ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada,  se confessa um muçulmano convicto? Sendo ele um apreciador de vinho e de carne?Patrice orienta os são-tomenses para o consumo do álcool nacional

Vejamos: “O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, admite ser um «bon-vivant», que gosta das coisas boas da vida, ambicioso, «mas no bom sentido», e um apaixonado por desportos de combate. Em declarações à imprensa, o novo primeiro-ministro, líder do partido Ação Democrática Independente (ADI), admite que gosta das coisas boas. «Prefiro não beber vinho para beber de vez em quando um bom vinho, não comer carne, para comer de vez em quando uma boa carne, gosto de saborear a vida, sou um ‘bom-vivant’».

Entre as suas paixões, elege os desportos de combate, que pratica desde pequeno, e hoje em dia faz boxe tailandês, (muay thai) seis vezes por semana com o seu «personal trainer».

Muçulmano convicto, converteu-se ao islamismo em Paris em 1984, incentivado pelo amigo Ali Bongo, filho de Omar Bongo, ex-Presidente do Gabão, país onde nasceu e onde passou a adolescência. http://www.africa21online.com/artigo.php?a=7222&e=Pol%C3%ADtica

FINANCIADOR  DE GOLPES DE ESTADO CRIMINOSOS E E PROMOVEDOR DE GOLPES DE ESTADO FABRICADOS PARA SE PROVER E VITIMIZAR

1. Suspeito de branqueamento de capital, envio de mais de 600 mil euros do erário público em dinheiro para ser depositado em libreville;
2. Suspeito de ter desviado 30 milhões de dólares americanos;
3. Suspeito de ter financiado o golpe de estado em 2003 e de ter ordenado assassinatos de Pinto da Costa, Fradique e Oscar Sousa;
4. Suspeito de ter comprado em seu nome os barcos pixi ndala e os barcos de patrulha;
5. Foi roubado na sua residência pelo seu segurança uma quantia avultada,o que faz antever lavagem de dinheiro;
6. Fez negócio consigo próprio no caso da aquisição pelo estado (seu governo) do novo edifício destinado ao supremo tribunal de justiça. Negócio que está a ser alvo de uma sindicância;



Muito generosos para com a tribo dos Trovoada, os amigos da GALP, que até tem viagens pagas para ir ver futebol à Rússia: Protocolo atrás de protocolo  - Canalizados avultados milhões na mira  de não perder o filão da  suposta árvore dos petrodólares  - Pode faltar em escolas portuguesas mas não pode faltar na campanha eleitoral para eleger o regime corrupto Patriciano - Portugal oferece materiais diversos a São Tomé no valor de 500 mil;….Famílias portuguesas contam gastar mais em material escolar do que no ano …. Portugal apoia remodelação de liceu em São Tomé para jogos .
.

Nenhum comentário :