expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Sondagem encomendada pela ADI projecta sua derrota nas eleições legislativas – E quem duvida? Esta é a vontade da esmagadora maioria dos santomenses – São Tomé e Príncipe – Mas o que conta é a fraude há muito fabricada – Só que, se for contrariada, Patrice Trovoada, dificilmente poderá resistir ao descontentamento popular e cavará ainda mais fundo o buraco do seu suicídio politico


Não constitui surpresa alguma, que Patrice, seja o politico hoje mais detestado dos 43 anos do pós independência, pese todas as suas palavras mansas na rádio e TVS, a propaganda permanente, manipulando, monopolizando desinformando – Mas, atenção, as sondagens dificilmente vão contra os interesses de quem as encomenda e há que estar mentalizado para a instrumentalização que possa ocorrer na derradeira semana eleitoral  - Só que, se, por esta ou por outra razão, através da fraude fabricada, a vontade do Povo for contrariada, o nativo gabonês, poderá, desde já, encomendar mais pelotões do Ruanda, do país que reprime a liberdade religiosa, que manda encerrar igrejas, o país de criminosos genocídios, que se serve nas suas fileiras militares de inocentes criancinhas  e reforçar  ainda mais a  repressão popular - Sim, liderado por um tal Paul Kagame - Acusado de crimes contra a humanidade e crimes de genocídio Paul Kagame's War Crimes, Crimes against Humanity, and Crimes of ... 20/05/2018


ERA SUPOSTO QUE QUEM PAGA AS SONDAGENS NÃO É PARA SER PREJUDICADO -AS SONDAGENS VALEM O QUE VALEM – VALEM SOBRETUDO PARA QUEM ESCORRE COM OS CIFRÕES 

Trata-se de uma empresa liderada por Alexandre Picoto um simpatizante da maçonaria que está também a promover as campanhas do PM de Cabo Verde, amigo de Patrice - Pitagórica desmente a história de sondagem que chumba ADI
Alguns minutos após a publicação pelo Téla Nón do documento que circula a alguns dias nas redes sociais, dando conta da sondagem encomendada pela ADI, e que prevê uma derrota do partido no poder nas eleições de 7 de Outubro, a empresa portuguesa Pitagórica contactou o Téla Nón para desmentir tudo.
COMUNICADO                               
 A Pitagórica – Investigação e Estudos de Mercado é uma empresa com sede em Portugal e escritórios em Cabo Verde bem como no Brasil. Temos também operação ativa com vários projetos realizados em países como São Tomé e Príncipe, Moçambique Angola, Timor Leste e Espanha.  Desenvolvemos a nossa atividade junto das maiores empresas destes países, bem como já trabalhamos com vários Governos, partidos e organizações internacionais. 






Tropa Ruandesa em S. Tomé
Diz o jornal Téla Nón que “Sondagem encomendada pela ADI projecta sua derrota nas eleições legislativa - Frisando que “As sondagens valem o que valem. São estudos que podem reflectir com alguma margem de erro a vontade do consumidor em relação a um produto, ou também do eleitor em relação a sua decisão de voto. No entanto raras vezes dão certo as projecções das sondagens em São Tomé e Príncipe.
.





O partido ADI, aposta muito neste mecanismo de estudo do mercado político, para orientar as suas acções no terreno. Antes das eleições legislativas e autárquicas de outubro de 2014, Patrice Trovoada na altura exilado voluntariamente em Portugal, encomendou os serviços de uma empresa portuguesa de sondagens.


O trabalho realizado pela empresa portuguesa, ocorreu antes do regresso triunfal de Patrice Trovoada recebido por milhares de são-tomenses no aeroporto internacional. O estudo realizado em 2014, projectou uma vitória da ADI nas eleições de Outubro de 2014, e com maioria absoluta. Segundo a sondagem a ADI iria  eleger acima de 28 deputados a Assembleia Nacional que tem 55 assentos. Quando o povo exerceu o poder político no dia 12 de Outubro de 2014, ADI arrecadou 33 dos 55 mandatos em disputa.


Falhas gravíssimas? - Nada de anormal numa fraude perfeita
Agora em Agosto de 2018, o partido ADI encomendou os serviços da empresa Pitágoras. Uma empresa de origem Portuguesa com filial em Cabo Verde que após trabalho no terreno nos dias 6, 7 e 8 de Agosto, produziu um resultado interessante para a ADI.- Mais pormenores emhttps://www.telanon.info/politica/2018/09/11/27741/sondagem-encomendada-pela-adi-projecta-sua-derrota-nas-eleicoes-legislativas/


CUIDADO COM A TROCA DE EXPERIÊNCIAS APOIADAS POR GOVERNOS QUE TEM ESTADO AO LADO DE PATRICE TROVOADA

Atenção a mais esta apregoada encenação – Nada de fiar: Quem já se esqueceu do saneamento dos juízes sob a cobertura portuguesa, Patrice- “Juízes medíocres podem ser úteis noutros sectores  dos milhões dados a um governo corrupto e das  posições politicas, em seu apoio?  Governo condena tentativa de subversão em São Tomé
 Quem não reflete nas recentes visitas do Primeiro-Ministro de Cabo-Verde e outras destacadas figura do regime ultraliberal, que vieram dar cobertura a Patrice? PM de São Tomé e Príncipe e de Cabo Verde vão passar a reunir-se anualmenteSão Tomé e Príncipe: Patrice Trovoada defende exoneração de juízes ...



Refere o Téla Nón, que “nas vésperas das eleições gerais de 7 de Outubro próximo, a Comissão Eleitoral Nacional organiza um seminário de troca de experiências sobre o processo eleitoral em São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Portugal. O evento que foi inaugurado esta manhã pelo Presidente da Assembleia Nacional José Diogo, pretende conferir subsídios ao sistema eleitoral são-tomense.

A comissão eleitoral nacional convocou Maria do Rosário Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral de Cabo Verde, para juntar-se a Carla Luis, representante da Comissão Eleitoral de Portugal, na troca de experiências em São Tomé, sobre o sistema eleitoral.
Segundo Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral de São Tomé e Príncipe, o arquipélago pretende colher subsídios de Cabo Verde e de Portugal, para após as eleições de 7 de Outubro, implementar reformas no sistema eleitoral nacional. https://www.telanon.info/politica/2018/09/11/27740/comissao-eleitoral-promove-troca-de-experiencias-com-cabo-verde-e-portugal/

Nenhum comentário :