expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Justiça em S. Tomé – Politizada e desacreditada – Servindo unicamente os desígnios do um despudorado regime – Roberto Raposo vai encaixar uma raposa da família no seu poleiro - Regime de Patrice Trovoada, demite a direção do STP, eleita democraticamente para impor os juiz os serventuários do regime


Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise O EX-MINISTRO RAPOSO, NOMEADO JUIZ PELO PARTIDO DE PATRICE PARA O SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, DEPOIS DE SELVAGENS SANEAMENTOS POLÍTICOS -, QUER LÁ ARRANJAR TACHO PARA UMA RAPOSA DA FAMÍLIA -


O regime de Patrice tem procurado esvaziar a independência e a isenção dos Tribunais, com único propósito deliberado: encaixar lá as suas pedras.  Para um criminoso, despudorado, não há como encaixar os seu bando para que nunca ninguém lhe aponte  qualquer prevaricação e possa sacar à vontade e cometer os maiores atropelos das leis



De recordar que, em Maio passado, a bancada parlamentar, votou por maioria, a exoneração e aposentação compulsiva dos três juízes do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), incluindo o presidente deste órgão judicial. Parlamento são-tomense vota exoneração e aposentação compulsiva
 


Patrice Trovoada
Exonerando três Juízes do Supremo Tribunal de Justiça, nomeadamente, Silva Cravid,(o presidente), Frederico da Glória e Alice Vera Cruz, através de uma resolução aprovada esta manhã em sessão parlamentar na capital são-tomense.
Com trinta e um votos a favor e seis contra, o documento foi aprovado esta manhã em sessão parlamentar debaixo de um aceso debate entre a bancada parlamentar do ADI partido no poder e a bancada do PCD, a oposição que estive contra a exoneração dos juízes por considera o projecto de “inconstitucional”.
Apenas  três deputados do MLSTP-PSD estiveram nesta sessão parlamentar, uma vez que a maioria deles primou pela ausência.Parlamentares propõem afastamento de três juízes do ... - STP-PRESS

Em S. Tomé, o parasitismo politico tem vivido à sombra do orçamento do Estado e da corrupção, do que pode sacar ao património público   e aos fundos vindos do exterior, de cuja governação depende quase 100% -

A CERVEJEIRA ROSEMA -  uma das poucas empresas, instaladas neste pequeno país, tem sido o maná da propaganda partidária – As novelas judiciais, que tem protagonizado, são do domínio público a última determinou  a restituição imediata da Rosema ao angolano Melo Xavier .  Não conformada a elite corrupta partidária passou ao ataque ao STJ

SILVA CRAVIDE QUIS CREDIBILIZAR A JUSTIÇA MAS FOI ATROPELADO  PELO REGIME DE PATRICE TROVOADA - ELE TODA A DIREÇAO 

 Silva Cravid foi eleito com três dos cinco votos dos seus pares, ultrapassando o antigo juiz presidente José Bandeira que obteve um voto a par da juíza Alice Carvalho enquanto os outros dois juízes conselheiros, nomeadamente, Silvestre Leite e Frederico da Gloria não obtiveram nenhum voto. Em declarações a imprensa, o novo presidente do Supremo defendeu a necessidade de se dignificar os tribunais e todo o sistema judicial são-tomense, sobretudo, através da organização da classe e a união entre os diferentes agentes e fazedores da justiça em São-Tomé e Príncipe.



Justiça em S. Tomé – Politizada e desacreditada – Servindo unicamente os desígnios do um despudorado regime –   Roberto Raposo vai encaixar uma raposa da família  seu poleiro  - Regime de Patrice Trovoada, demite a direção do STP, eleita democraticamente para impor os juiz os serventuários   do regime 

“O Supremo Tribunal de Justiça ilegal presidido por Roberto Raposo está no auge da prática de uma grande e vergonhosa ilegalidade.” – A denuncia é de António José Costa, cidadão santomense, no Facebook


 Diz que o STP, prepara -se para promover o familiarismo, para colocar sua irmã Inalda Raposo como juiza. Os juizes conselheiros ilegais do supremo criado pela assembleia do ADI, estão a fazer com toda pressa um concurso para juizes. Este concurso é ilegal e deve ser anulado automaticamente porque antes da criação deste supremo pelos deputados do ADI, já estava em curso, em Abril do ano passado um concurso promovido pelo Conselho Superior de Magistrados Judiciais que foi destituído pelos deputados  do ADI. Este concurso não foi anulado pelo actual conselho de magistratura que, de imediato e em atropelo às leis, como é apanágio do actual governo e deputados do ADI. 


As pessoas concorreram na altura, O Supremo Tribunal de Justiça ilegal presidido por Roberto Raposo está no auge da prática de uma grande e vergonhosa ilegalidade.

Prepara -se para promover o familiarismo, para colocar sua irmã Inalda Raposo como juiza. Os juízes conselheiros ilegais do supremo criado pela assembleia do ADI, estão a fazer com toda pressa um concurso para juízes.

Este concurso é ilegal e deve ser anulado automaticamente porque antes da criação deste supremo pelos deputados do ADI, já estava em curso, em Abril do ano passado um concurso promovido pelo Conselho Superior de Magistrados Judiciais que foi destituído pelos deputados do ADI.

Este concurso não foi anulado pelo actual conselho de magistratura que, de imediato e em atropelo às leis, como é apanágio do actual governo e deputados do ADI. As pessoas concorreram na altura, gastaram seu dinheiro em documentos para o concurso e, sem nenhum respeito pelos cidadãos santomenses concorrentes, o conselho de magistratura do ADI decidiu abrir outro concurso para promover sua gente e familiares.

 Neste concurso, as pessoas que foram selecionadas para a segunda fase, ficaram sem saber a causa da abertura de novo concurso sem ser anulado o primeiro. Todos os concorrentes que também são santomenses e que participaram naquele concurso, deve apresentar impugnação ao Conselho Superior de Magistratura Judicial do ADI para que este concurso fique sem efeito. Aliás, nesta fase em que se está a aguardar os resultados finais das eleições, não deve ser feito nenhum concurso porque todos sabemos o que é o actual Supremo tribunal de justiça.


Faz um post com isto como habitualmente. Abcs. Urgente. gastaram seu dinheiro em documentos para o concurso e, sem nenhum respeito pelos cidadãos santomenses concorrentes, o conselho de magistratura do ADI decidiu abrir outro concurso para promover sua gente e familiares. Neste concurso, as pessoas que foram selecionadas para a segunda fase, ficaram sem saber a causa da abertura de novo concurso sem ser anulado o primeiro. Todos os concorrentes que também são santomenses e que participaram naquele concurso, deve apresentar impugnação ao Conselho Superior de Magistratura Judicial do ADI para que este concurso fique sem efeito. Aliás, nesta fase em que se está a aguardar os resultados finais das eleições, não deve ser feito nenhum concurso porque todos sabemos o que é o actual Supremo tribunal de justiça.



Patrice Trovoada, desbocado e irresponsável: não mede o significado das palavras, é insultuoso agressivo -  Faz dos órgãos de soberania meras extensões do seu gabinete.  Acusou do Bispo da Diocese de Pecador e  faz da justiça o que quiser - Até para  destituir  juízes e  deferir aos Tribunais os mais soezes ataques - 

Sobrepor   a ajustiça aos  interesses avaros do padrinho e da sua quadrilha  - sim, quando, afinal, Patrice é o principal coordenador da Máfia nacional” 

Ordenar a invasão do Parlamento,  com policia de choque, coadjuvado com um pelotão de tropa ruandesa, para  intimidar e humilhar a oposição e de seguida reprimir à bastonada e a tiro o descontentamento e a indignação popular.

 VALE A PENA AQUI RECORDAR ALGUMA CRONOLOGIA DOS ESPERTOS DO REGIME DE PATRICE TROVOADA


 São Tomé e Príncipe – Roberto Raposo, ex-ministro da Justiça, que se demitiu do Governo, há 2 anos, na sequência de  escandalosa discussão parlamentar, é o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, nomeado pelo grupo parlamentar ADI – Partido que apoia o governo liderado por  Patrice Trovoada

Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 

 
PARTIDO DE PATRICE TROVOADA,  ELEGE, A PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, O  EX-MINISTRO DA JUSTIÇA DO ATUAL GOVERNO, QUE,  LANÇOU  “BOMBA” CONTRA OS TRIBUNAIS E MAGISTRADOS

Ministro Raposo lança “Bomba” contra os Tribunais e os Magistrados” – Sim, este era o titulo de uma noticia, que antecedeu o pedido de demissão, do então Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Roberto Raposo, que, segundo era referido ” terá deflagrado uma “Bomba”, no dia 28 de Janeiro último, quando foi interpelado pela Primeira Comissão Especializada da Assembleia Nacional encarregue dos assuntos políticos, jurídicos, constitucionais direitos humanos, género, comunicação social, e administração interna”, tendo declarado, entre outras afirmações, que “os juízes e juízas são-tomenses, não podem estar na avenida a falar de sentenças, no Fundon Pepê, etc, etc. Isso envergonha a classe», frisou Roberto Raposo.


De facto, só faltava mais esta: depois do Primeiro-ministro,  Patrice Trovoada, em Julho do ano passado, ter lançado o venenoso vipéreo   de quHá uma máfia instalada nos tribunais do país de São Tomé e Principe , atitude desbocada e irresponsável de um chefe do Governo,  para com o respeito e independência que deve presidir entre os órgãos de soberania, sim, prepotência e  leviandade, inadmissíveis, que, por esta e por outras gravíssimas arbitrariedades,  mereceu dos juízes o epíteto de Ditador ,   edo maior partido de oposição, este elogio  MLSTP : “Patrice é o principal coordenador da Máfia nacional” – Téla .

Pois veja-se quem é que agora vai chamar para liderar  a golpada  deferida ao STJ,  pela sua bancada parlamentar, que logrou afastar,  em 04/05/2018, através de   exoneração e aposentação compulsiva ., o Juiz Conselheiro, Manuel Cravid, eleito democraticamente pelos seus pares, em Abril de 2017  Presidente do STJ 

“Roberto Raposo Presidente do STJ regular”

Patrice e Evaristo 
JUIZ ROBERTO RAPOSO, O EX-MINISTRO DA JUSTIÇA DO ATUAL GOVERNO, que se havia demitido, há dois anos, na sequência de uma desastrada intervenção parlamentar por ter tecido destemperadas  críticas e acusações contra juízes e magistrados e os tribunais e Ministério Público, é o homem escolhido pelo absolutismo parlamentar do partido que apoia o Governo, para liderar o STP,  com  Frederique Samba Procurador Geral da República, Euridice Pina Dias magistrada do Tribunal da Primeira Instância e Leopoldo Marques jurista que residia na diáspora, são  os quatro nomes  empossados como Juízes Conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça, numa sessão- refere o Téla Nón -  marcada por “uma fraca participação dos Magistrados Judiciais de São Tomé e Príncipe, e a ausência notória da Ordem dos Advogados.

Referindo que, José Paquete, membro do Conselho Superior da Magistratura judicial indicado pela Assembleia Nacional, foi o único membro presente «Estava presente outro membro, a doutora Euridice representa os juízes da primeira instância no Conselho Superior de Magistratura Judicial, o conselheiro Flaviano Carvalho foi convidado, mas não pôde estar presente por razões de agenda», declarou José Paquete em entrevista à imprensa que assistiu a cerimónia”.

“A Presidência do Supremo Tribunal de Justiça ficou assim entre  Raposo, que recusou prestar quaisquer declarações à imprensa. Prometeu fazê-lo esta terça feira após a cerimónia de sua investidura pelo Presidente da República, Evaristo Carvalho.
No passado, o Presidente do Supremo Tribunal de Justiça tomava posse no edifício do Supremo Tribunal de Justiça e diante dos Membros do Conselho Superior da Magistratura Judicial, Magistrados judiciais e do Ministério Público, e com a assistência do público e demais individualidades. Era um sinal da independência do órgão de soberania de poder judicial. https://www.telanon.info/politica/2018/07/10/27379/roberto-raposo-presidente-do-stj-regular/

NA AUSÊNCIA DE OUTROS NOMES QUE TERÃO RECUSADO A SUBSERVIÊNCIA AO REGIME, FORAM REPESCAR UM  DESBOCADO "DESERTOR" DO GOVERNO 


Este era o teor da noticia dada pela agência oficiosa do regime: "São-Tomé, 02 Fev. 2016- O ministro são-tomense das Justiça e dos Direitos Humanos, Roberto Raposo, pediu o seu afastamento do cargo, após uma audição parlamentar em que teceu

duras críticas e acusações contra juízes e magistrados e os tribunais e Ministério Público.  -

 "Venho por este meio informar que decidi hoje, 01 de fevereiro de 2016, pôr à disposição de sua excelência o primeiro-ministro e chefe do governo o meu cargo de ministro da Justiça e dos Direitos Humanos", lê num comunicado divulgado na noite de segunda-feira. – Mais pormenores em 
http://www.stp-press.st/a80.htm  E também em 
Ministro da Justiça são-tomense demite-se - Voa


ESTA ERA A NOTICIA, QUE DEMOS  NESTE SITE:

São Tomé   - Demissão Ministerial  - Roberto Raposo apresenta Demissão – No dia seguinte ao anúncio  televisivo de uma grande  remodelação no transporte marítimo entre as ilhas e a vigilância  da costa e da zona económica

Baixa no Governo de Patrice Trovoada – O Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Roberto Raposo, a avaliar pelos rumores que,  ao fim da tarde hoje, 1 de Fevereiro, corriam num dos cafés da cidade - ponto de encontro de figuras ministeriais e dos tertulianos mais ativos  -  onde, por vezes as noticias correm mais rápidas que nos media,  parece não ter resistido à polémica levantada pelas palavras que proferiu, no passado dia 28, acerca dos magistrados, ao ser interpelado pela Primeira Comissão Especializada da Assembleia Nacional encarregue dos assuntos políticos, jurídicos, constitucionais direitos humanos, género, comunicação social, e administração interna –  E teria apresentado demissão ao Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada, 

Ministro Raposo lança “Bomba” contra os Tribunais 



ESTAS PALAVRAS  - PROFERIDAS HÁ POUCO MAIS DE UM ANO - NÃO DEVEM TER AGRADO A UM PRIMEIRO-MINISTRO QUE DESPREZA  AS LEIS E OS PRINCÍPIOS DEMOCRÁTICOS  - No discurso da sua tomada de posse O novo presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) são-tomense, Manuel Silva Gomes Cravid, prometeu, "dar volta" ao "total descrédito e incompreensão" em que se afundaram os tribunais são-tomenses.

Manuel Cravid chamou a atenção dos magistrados para não se esquecerem que “somos independentes e que devemos resistir e afastar de qualquer influência política, publica ou privada”. “O nosso chefe é a constituição, são as leis e a nossa consciência”, disse, lembrando que o poder judicial tem estruturas e mecanismos próprios “para resolver os nossos problemas e interesses ligados a magistratura e ao exercício da função judicial”. Ainda no seu discurso de empossamento, Silva Gomes Cravid insistiu na necessidade dos magistrados adoptarem “uma nova postura perante a sociedade, perante o sistema judicial e perante o estado”,assumindo a responsabilidade colectiva e buscando uma solução inclusiva que dignifique a justiça e que sirva São Tomé e Príncipe”. Defendeu a reforma do sistema judicial, mas não do jeito que o governo pretende. “Reformar é reestruturar, dinamizar, redimensionar, capacitar e formar, visando unicamente maior rentabilidade e produtividade. Reforma não pode ser expurgatória, nem nunca deverá ser motivo de perseguição contra pessoas que menos gostamos ou que não nos interessa”, concluiu Manuel Silva Gomes Cravid. Um discurso que uma figura do sindicato dos magistrados judiciais considerou de “demolidor contra um governo que nos últimos anos jogou toda a cartada para manter também sob seu controle o poder judiciário”. “Esse discurso abre muita expectativa sobre a forma de funcionamento futuro dos tribunais” que se espera de facto independente e sem influência do poder politico, disse o representante do sindicato.

A MÁFIA LIDERADA POR PATRICE TROVOADA NÃO LHE DEIXOU "ARRUMAR A CASA"


Juiz Cravid avisou que não vai aceitar ingerência nos assuntos dos Tribunais"

«Os tribunais são um órgão de soberania, como o governo, a assembleia nacional e o Presidente da República são. Não nos cabe imiscuir nos assuntos do Governo, nem da Assembleia Nacional e muito menos nos assuntos do Presidente da República. E Gostaria que os outros órgãos de soberania agissem em conformidade», assim  respondeu o novo juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, Manuel Silva Gomes Cravid.

Uma resposta a imprensa que fez aplausos ecoarem no salão do Tribunal. Dezenas de funcionários judiciais e alguns magistrados dos Tribunais presentes no salão selaram as palavras do novo Presidente em resposta aos jornalistas com aplausos prolongados. Juiz Cravid avisou que não vai aceitar ingerência nos assunto



Silva Cravid - STP_PRESS
Organizar a casa e pôr os Tribunais a funcionar  – Este o objetivo imediato do novo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça - Mas o Governo, em vez de manifestar o desejo em ser parte da solução, parece ter recebido mal o aviso. opta pelo confronto e a ser o fulcro  do problema 
A recente eleição do novo Presidente do STP, Juiz Conselheiro, Manuel Silva Gomes Cravid, que veio destronar o reinado do todo poderoso e polémico, Juiz Conselheiro, José Bandeira, que tem pautado o exercício  da sua presidência (cumulativamente com a do Tribunal Constitucional e do Tribunal Tributário) mais pela colagem ao Governo de que pugnando pela  dignificação da justiça e da sua independência,  parece não ter sido bem recebida por Patrice Trovoda, que ameaça entrar em confronto com o poder Judicial 

Escrutínio da Eleição no Supremo Tribunal de Justiça, que decorreu na quarta-feira. dia 26,  elegeu, como vencedor, o Juiz Conselheiro, Silva Gomes Gravid, com três votos favoráveis - Em segundo lugar, com 1 voto, ficou Maria Alice Carvalho – Enquanto, José Bandeira, ficou a ver a nova bandeira desfraldar no topo da hierarquia judicial 


Finalmente, acabou-se o reinado do  poderoso, José Bandeira, Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça desde Abril de 2013 - Na corrida ao segundo mandato, foi ultrapassado pelo Juiz Conselheiro, Manuel Silva Gomes Cravid 

 Silva Cravid foi eleito com três dos cinco votos dos seus pares, ultrapassando o antigo juiz presidente José Bandeira que obteve um voto a par da juíza Alice Carvalho enquanto os outros dois juízes conselheiros, nomeadamente, Silvestre Leite e Frederico da Gloria não obtiveram nenhum voto. Em declarações a imprensa, o novo presidente do Supremo defendeu a necessidade de se dignificar os tribunais e todo o sistema judicial são-tomense, sobretudo, através da organização da classe e a união entre os diferentes agentes e fazedores da justiça em São-Tomé e Príncipe.


“ É preciso organizar a casa e unir a classe” – disse Silva Gomes Cravid, tendo sublinhado que “ a que fazer funcionar de facto os tribunais” uma vez que “ é preciso que a sociedade volte acreditar” nos tribunais e que “os políticos dêem credito” ao sistema judicial.


O novo presidente do Supremo manifestou também a total disponibilidade de colaborar com as partes no sentido de se encontrar uma solução urgente para por fim a greve dos funcionários judiciais e do ministério publico que ainda persiste no sistema. Formado em Direito na universidade de Coimbra, Portugal, Silva Gomes foi também presidente da Comissão Eleitoral, Coordenador do Gabinte de Reforma Administrativa e Juiz do Direito do Tribunal da 1ª Instância. http://www.stp-press.st/aa88.htm


UM GOVERNO QUE GOVERNA SOMENTE A PENSAR NOS HOLOFOTES DA PROPAGANDA ESBANJANDO MILHÕES - NÃO SE SABE PARA QUE DESTINO VOARAM - VEJA-SE O QUE, NA ALTURA EM QUE SE DEMITIA UM MINISTRO, ERA ANUNCIADO  COM POMBA E CIRCUNSTANCIA 

Numa altura, em que, o Primeiro-Ministro, havia anunciado uma  profunda remodelação  na área dos transportes marítimos, com o patrulhamento  de cinco embarcações, duas de passageiros com capacidade para 450 pessoas e três para patrulhamento da zona económica exclusiva do arquipélago, que vão entrar esta semana “em operações” – Lusa

“As embarcações foram adquiridas pelo Governo são-tomense e apresentados no domingo no porto de São Tomé pelo executivo.


O primeiro-ministro, Patrice Trovoada, que participou no teste de uma das embarcações num passeio à volta da ilha de São Tomé, disse que a aquisição destas embarcações se enquadra na "política do mar" que o seu Governo pretende implementar, no sentido de proteger os recursos marinhos do arquipélago e evitar entradas ilegais no país”. – Excerto de São Tomé adquire embarcações para ligar ilhas e



Fonte - Téla Nón

MILHÕES GASTOS INUTILMENTE – GRANDE FOGUETÓRIO PARA NADA  - Compra de navios e catamarãs, sim, de embarcações, envolvendo milhões de dólares, com honras de espetáculo televisivo, mas para acabarem, umas desaparecidas, sem deixarem rasto, outras  afundadas ou encalhadas nas areias  - 22/06/2017 -  Mais um navio desaparece na ligação entre São Tomé e Príncipe ...


Governo ainda chegou a pedir apoio a Portugal, mas fê-lo tarde demais:  
“Já solicitamos o apoio de Portugal que em outubro vai nos enviar um navio hidrográfico para nos permitir localizar o navio, caso esteja no fundo do mar", disse Arlindo Ramos.
O governo são-tomense tem sido confrontado com várias críticas e acusações de que "não tem feito nada" para esclarecer o desaparecimento do navio Santo António durante uma ligação entre as duas ilhas. https://www.dn.pt/lusa/interior/portugal-ajuda-sao-tome-a-localizar-embarcacao-desaparecida-ha-mais-de-um-mes-8670448.htm



Os milhões, que tem vindo a ser oferecidos  ao Governo  de S. Tomé e Príncipe,  sob o pretexto de ajuda militar - ou sob outras justificações - têm tido proveniências de vários países  e de todos os continentes:  não que o  façam  com o propósito de  combater a dita pirataria das canoas no Golfo da Guiné ou para que, os escassos militares santomenses,  possam ficar mais aptos para estas operações. Mas para preencher esquemas institucionais, que acabam por encaixar muito bem em certas luvas. 

A tropa santomense é  reduzida e o  material e apoios não lhe têm faltado; não era preciso,  fazê-lo a torto a direito - Mas de volta e meia, estas são as noticias  mais frequentes, já que nenhum país (com empresas petrolíferas de olho fisgado) quer perder o comboio da hipotética exploração dos carbonetos no fundo do oceano - Porventura, remetida só lá para as calendas.

Agora até o Ruanda, o pais dos genocídios, que não se importa de usar nas suas fileiras militares, as inocentes crianças- soldados para kamikazes, sim, a mandar um pelotão musculado de tropas a pretexto de prepararem a guarda presidencial  de Evaristo Carvalho e do Primeiro-ministro, Patrice Trovoada. - Obviamente  que  por outros misteriosos contornos nestas jogadas palacianas,  arquitectadas nos  lautos banquetes oferecidos ao governante santomense  por  Paul Kagame's Rwanda has killed 




O NAVIO SANTO ANTÓNIO, COM OITO TRIPULANTES A BORDO DESAPARECIDO HA 2 MESES - SEM DEIXAR RASTO  DESDE O PASSADO DIA 22 de Junho 2017 - 

A embarcação, que fazia a ligação de  S. Tomé ao Príncipe, levava consigo 8 tripulantes e transportava cerca de 87 toneladas de carga diversa, com destaque para bidões de combustíveis  Mais um navio desaparece na ligação entre São Tomé e Príncipe ..



GOVERNO DE PATRICE TROVOADA PEDE AJUDA A PORTUGAL, SÓ UM MÊS DEPOIS - POR FORÇA DAS PRESSÕES DOS FAMILIARES DA TRIPULAÇÃO E DA OPINIÃO PÚBLICA  _ Quem é que agora poderá encontrar o paradeiro do barco, após 60 dias do seu desaparecimento?

Embarcação madeirense, posta a reflutuar pela Marinha Portuguesa 

28/07/2017  - O governo são-tomense tem sido confrontado com várias críticas e acusações de que "não tem feito nada" para esclarecer o desaparecimento do navio Santo António durante uma ligação entre as duas ilhas. – Lusa –  – em Portugal ajuda São Tomé a localizar embarcação desaparecida há  mais de um mês  http://www.jornaltransparencia.st/b43.htm

PORTUGAL NÃO DEVE ASSINAR ACORDOS EM CRUZ COM UM GOVERNO CORRUPTO, MAL AGRADECIDO E  IRRESPONSÁVEL  - À CUSTA DE FINANCIAMENTO DOS IMPOSTOS DOS PORTUGUESES  - NÃO PARA SERVIR A POPULAÇÃO SANTOMENSE MAS PARA DESTINOS DUVIDOSOS  - Que nem sequer são explicados na Assembleia Nacional aos deputados que os questionam 

Portugal não pode nem deve pactuar com banditismo profissional e deveria ter instaurado  um inquérito por forma a responsabilizar quem autorizou que, três dos seus melhores barcos de pesca, deixassem as águas madeirenses para um deles acabar afundado à entrada da Baía Ana de Chaves e, ainda por cima, para, mais tarde, vir a Marinha Portuguesa, com a intervenção do navio hidrográfico, Gago Coutinho  ter que o reflutuar, de o erguer à superfície e dali o arrastar para o largo e não perturbar a navegação– Os outros dois, desconhece-se o paradeiro. 



O Ministro da Defesa, Azeredo Lopes,  esteve em S. Tomé, em meados de Novembro de 2016,  para assinatura de um novo programa-quadro de cooperação técnico-militar para o triénio 2018-2020,  no âmbito do reforço das relações bilaterais no contexto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP 2016-11-16-Expresso | Azeredo Lopes em São Tomé e Príncipe para reforçar ... - Mas não basta cumprimentos ou assinatura de protocolos de circunstância, é preciso saber-se com quem se lida e não desbaratar recursos  financeiros nem outros meios técnicos com governantes que não garantem mostras da menor credibilidade e confiança.  


Empresa madeirense desfez-se de três barcos, de pesca de peixe-espada preto ‘Pico Alto’, ‘Pico Dourado’ e ‘Pico Douro’através de alegado fretamento - Um dos quais já havia recebido vários milhões de euros de apoios comunitários  



Não pagaram os barcos, serviram-se deles a seu belo prazer para depois um deles o adaptarem a transporte de carga para destinos desconhecidos, e, por fim, o deixarem afundado à entrada da Baía, carregado de arroz - Os outros dois, presume-se  que terão ido para Angola ou sido afundados em águas mais profundas Empresa Luso-Angolana pretende desenvolver a Pesca em São ..

Argumenta-se, como causa do afundamento, uma tempestade - Para estas coisas, a natureza é sempre a culpada ou a justificar a golpada . Ao menos agora a Marinha Portuguesa, que pôs o barco a flutuar, investigue as causas ou, então, se assim o entender, que entregue o caso às autoridades ou à Interpol - .Era o que navegara com passagem pelo Gabão, com destino a São Tomé - Presume-se que do sócio da Geo-Pesca, Yuri Trovada, atual sócio-gerente da imobiliária - 
http://www.societe.com/societe/la-hacienda-dupont-trovoada-503025306.html

Levou sumiço em S. Tomé  -  "Baia dos Juncos" - Sopeixe - Madeira
ZARPARAM COM OS BARCOS SEM OS PAGAREM  -Ilha da Madeira, lesada no seu património   pesqueiro 30 ABR 2014 / .”Madeira perde três barcos de pesca para África Insolvência da ‘Sopeixe’ leva à venda dos três barcos de pesca de peixe-espada preto" DN - Madeira

"Madeira perde três barcos de pesca para África "- Diário de Notícias - da Madeira -MIGUEL FERNANDES LUÍS /30 ABR 2014

 "Pico Alto" e "Pico Dourado" - Sópeixe - Na Madeira
A frota de pesca da Madeira está mais pobre, com o mais que provável abandono definitivo da actividade na Região dos três barcos da ‘Sopeixe’, que presentemente se encontram em África. A empresa de Câmara de Lobos arrasta-se há ano e meio numa situação de insolvência e na semana passada os credores decidiram pela alienação do património, cujo principal activo eram precisamente os barcos de pesca de peixe-espada preto ‘Pico Alto’, ‘Pico Dourado’ e ‘Pico Douro’.

S. Tomé - Neves - Agro-Pesca -14-05-2013 - Foto - Téla-Nón
Na assembleia de credores realizada na última quarta-feira no Tribunal Judicial do Funchal, os credores aprovaram a venda mas também deixaram no ar a dúvida se alguma vez vão ver o dinheiro dessa transação. É que supostamente um dos barcos está no Gabão e os outros dois encontram-se ao serviço de uma empresa de Angola e não há garantias de que as sociedades a quem foram cedidos por afretamento vão concretizar uma opção de compra. Também não há garantias de que, em caso de frustração do negócio, as embarcações voltem à Madeira e sejam reintegradas na massa insolvente. Dúvidas que os credores colocaram ao administrador da insolvência. Este, no entanto, disse que as negociações estão em curso e que dentro de dias parte para Angola para procurar concluir a transacção. Para já, a juiz Sara Ferreira deu um prazo de 60 dias para concretizar a venda. - Madeira perde três barcos de pesca para África - Diário de Notícias

BARCOS MADEIRENSES  DESVIADOS  PARA S. TOMÉ - ATRAVÉS DO GABÃO - TENDO NA ESTEIRA  UM PROCESSO DE INSOLVÊNCIA SUSPEITO

Empresa madeirense desfez-se de três barcos, através de alegado fretamento - Um dos quais já havia recebido vários milhões de euros de apoios comunitários
Um parte  para o Gabão, os outros dois dão meia volta por Angola mas com destino a S. Tomé; agora em nome da empresa luso-angolana  GEO-PESCA.para ali tentarem novas jogadas de mais  uns milhões de subsídios estrangeiros ou do orçamento público, até  darem de frosque, lançarem ao fundo um dos barcos, junto à entrada da Baía Ana de Chaves, que agora a Marinha Portuguesa, ali veio  remover  para não colocar em risco a navegação à entrada da mesma

AINDA O OVO ESTAVA NO RABO DA GALINHA -  NA MADEIRA JÁ HAVIA FALÊNCIAS À VISTA, DE CONTORNOS DUVIDOSOS, PARA TRAZEREM OS BARCOS PARA S. TOMÉ 

Diz-se que a Geo-Pesca tinha como sócio o irmão do atual Primeiro-Ministro - E um tal angolano, Victor Madaleno - Muito famoso este apelido, com muitos negócios e muitas polémicas em Portugal e até no futebol - Bom, mas isso são outras histórias e talvez até outras famílias, desconhecemos

TUDO NÃO PASSOU DE MERO FOGUETÓRIO 

Pesca semi-industrial começa a dinamizar economia na cidade de Neves Publicado em 14 Mai 2013

Téla Nón  (..)Desde Abril último que 3 barcos da Geopesca, entraram em acção. Cada um captura cerca de 3 toneladas de pescado por semana, para o abastecimento do mercado nacional. João Madaleno, administrador da empresa luso-angolana, confirma que o mar de São Tomé e Príncipe tem enorme riqueza.

(…)Os barcos de pesca garantem directamente mais de 40 postos de emprego, sobretudo marinheiros. Homens que deambulavam em Neves, sem hipóteses de ganhar sustento para a família. Como José Casemiro, que enalteceu a iniciativa do Estado e do grupo privado, pela oportunidade de emprego que lhe permite colocar comida na mesa para a sua família. Por sua vez João Madaleno, enquanto representante da Geopesca, fez saber que o crescimento da actividade do grupo, vai implicar que o número de postos de emprego duplique.. Pesca semi-industrial começa a dinamizar economia na cidade de

PROMESSAS FALACIOSAS  -  em 11/03/201311 - Um grupo luso/angolano vai investir cerca de quatro milhões de Euros num projecto de pesca sim -industrial em S.Tomé e Príncipe. De acordo com a televisão pública local (TVS), citando Victor Madaleno, o grupo que já dispõe de três barcos apropriado no arquipélago prontos para iniciar a faina piscatória, viabiliza com este projecto seis dezenas de postos directos de emprego para santomenses. http://www.scoop.it/t/sao-tome-e-principe/p/3998183360/2013/03/11/geo-pesca-vai-investir-4m-us-em-sao-tome-e-principe Desde Abril último que 3 barcos da Geopesca, entraram em acção -João Madaleno, administrador da empresa luso-angolana, confirma que o mar de São Tomé e Príncipe tem enorme riqueza.. Pesca semi-industrial começa a dinamizar economia na cidade de ...

Imagem  - Jornal Téla Nón
Onde se meteu a  empresa, Geo-Pesca?  A tal que garantia mundos e fundos! 40 postos de trabalho e outras maravilhas mais! - E um  tal Madaleno, por onde anda agora? – (…) 13/03/2013 -A empresa  já tem no país três embarcações,  e está a espera de luz verde das autoridades nacionais, para arrancar com as actividades piscatórias, cuja mão-de-obra será na sua maioria são-tomense. - Os barcos denominados de Pico Alto, Pico Dourado e Pico Douro  já se encontram atracados no porto da cidade de Neves  para dar inicio a um projecto considerado de bastante viável para o arquipélago. Empresa Luso-Angolana pretende desenvolver a Pesca em São ...

ASSUNTO ESQUECIDO E ARRUMADO - Para quem se desfaz de  milhões, como quem joga a feijões, esta constatação, talvez não diga nada ao Governo Português – Patrice Trovoada, também já apelidado  pelo inveterado   caixeiro viajante, o ano passado só permaneceu nas Ilhas  75 dias - "Viagens custaram 1 milhão e 800 mil euros" -  Patrice só cá esteve 75 dias em 2015-  --- Empresário no Texas, é gente de massa!  http://cantonfair106.mingluji.com/inquiry_1/TEXAS_OVERSEAS_CONSULTING_SERVICES,INC.






Nenhum comentário :