expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sábado, 15 de dezembro de 2018

Francisco Ribeiro Teles, novo Secretário Executivo da CPLP – Toma hoje posse, às 11 horas -Com as presenças dos Presidentes de Portugal, Cabo Verde e São Tomé – Governo Português, há dois anos, cedeu a vez a Maria do Carmo Silveira Trovoada, que hoje entrega a pasta ao seu sucessor, mantendo-se, porém, ainda em funções até ao último dia do ano - O objectivo deveria ser promover a prima de Patrice Trovoada para vir apresentar-se como potencial candidata a PM, pela ADI e o Patrice vir a suceder a Evaristo Carvalho - Mas, com a fuga de Pinta Cabra e o partido escangalhado, Maria do Carmo Silveira Trovoada, confessou-nos, que a sua intenção é concluir o mandato da CPLP da melhor forma possivel - E dificilmente deverá estar no seu horizonte envolver-se, tão cedo, na politica ativa.


Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise 

- Ver informação atualizada na postagem seguinte



Os Presidentes de Portugal, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe vão assistir à cerimónia de posse do próximo secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), o português Francisco Ribeiro Telles, disse à Lusa fonte da organização.



Marcelo Rebelo de Sousa, Jorge Carlos Fonseca e Evaristo Carvalho são os chefes de Estado que já confirmaram a presença na cerimónia, que está prevista para hoje, dia 15, pelas 11 horas da manhã, na sede da CPLP, em Lisboa.




Está também prevista a presença do ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva; do ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, e do Ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, adiantou a mesma fonte.

A embaixadora timorense Maria Paixão representará o ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste.



Portugal estará também representado pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro.



Estarão ainda presentes os representantes permanentes dos Estados-membros junto da CPLP: os embaixadores Carlos Fonseca (Angola), Gonçalo Mello Mourão (Brasil), Eurico Monteiro (Cabo Verde), Hélder Vaz (Guiné-Bissau), Tito Mba Ada (Guiné Equatorial), Joaquim Bule (Moçambique), Mário Jesus dos Santos (Portugal) e Luís Guilherme d’Oliveira Viegas (São Tomé e Príncipe), e ainda o encarregado de negócios Joaquim Fernandes (Timor-Leste).

A cerimónia começa às 11h00, com a assinatura do termo de posse, seguindo-se intervenções do Presidente de Cabo Verde, país que detém atualmente a presidência da organização lusófona.

O embaixador português Francisco Ribeiro Telles foi eleito para o cargo de secretário-executivo pela XII conferência de chefes de Estado e de Governo da CPLP, em julho de 2018, em Santa Maria, ilha do Sal, Cabo Verde, e sucede à são-tomense Maria do Carmo Silveira.
Esta é a primeira vez, em 22 anos de história da CPLP, que Portugal assume o secretariado-executivo, o principal órgão executivo da organização lusófona.
Ribeiro Telles inicia funções em 1 de janeiro, para o biénio 2018/2019, dia em que assistirá à cerimónia de posse do próximo Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.https://observador.pt/2018/12/13/presidentes-de-portugal-cabo-verde-e-sao-tome-na-posse-do-secretario-executivo-da-cplp/




EVARISTO CARVALHO, QUE HOJE VAI ESTAR NA CPLP, EM LISBOA,  NÃO ENTREGOU  O PODER AO DERROTADO PARTIDO ADI, AGORA AINDA MAIS  ESFACELADO COM O PATRICE A PRECISAR DE IR FAZER COMPANHIA AO AMIGO ALI BONGO, EM CONVALESCENÇA NUMA CLÍNICA DE MARROCOS 

Era suposto, que, quem semeia ventos colhe tempestades: até, porque,  do apelido de Patrice, não se espera senão “Trovoada”  - Por isso, com a sua  fuga, em parte incerta,  ainda mais depressa a hecatombe, escangalharia o partido   - E, um tal,  frenético e sempre língua afiada, Levy Nazaré,   agora suspenso do ADI por “tentativa” fracionista ou divisionista”, reflete a imagem, mais de uma associação de mercadores,  ao comando de um único chipe, que dá de frosque, depois de casa assaltada,   que propriamente uma associação partidária ou ideológica, 

DE FACTO, O PARTIDO DE PATRICE TROVOADA, CONTINUA A SER A  IMAGEM DO SALVE-SE QUEM PUDER  -EM ACENTUADO DESCRÉDITO E DESORIENTAÇÃO –   ATÉ OS FAMILIARES MAIS DIRECTOS, SE DISTANCIAM DELE:


GOVERNO PORTUGUÊS – PARA FAZER O JEITO AO CALCULISMO DE PATRICE TROVOADA, CEDEU METADE DA PRESIDÊNCIA A STP - Com o fito de promover, Maria do Carmo Silveira Trovoada, que abandona o cargo de Governadora do  Banco Central de São Tomé e Príncipe entre 2011 e 2016, para alimentar estratégias  trovoadistas, sim, para que  lhe viesse a suceder no cargo, como Primeira-ministra (funções  que. ex-militante do MLSTP-PSD,  já desempenhara de junho de 2005 a abril de 2006, tendo acumulado também o cargo de ministra do Plano e das Finanças de São Tomé e Príncipe.

 Mas, os calculismos, além de terem sido gorados, pois não é crível que venha apresentar-se a liderar a manta de retalhos, em que se encontra ADI, também a cumplicidade do ministério de Augusto Santos Siva, por via dos interesses galpistas, acaba por ser atingido, afetando o desempenho de Portugal, na CPLP  - Claro que isto não é  inocente 07/11/2016 Galp reforça em São Tomé e Príncipe com participação em três blocos 04-08-2016 SIC Notícias | Augusto Santos Silva gere crise das viagens ere-...
Refere, o PÚBLICO,  que, Francisco Ribeiro. quando atende o telefone em Roma, onde até sexta-feira era embaixador de Portugal, o diplomata apressa-se a dizer que a sua função é “executar o programa” de Cabo Verde — que neste momento tem a presidência rotativa da CPLP — e que o seu mandato só tem dois anos, metade do previsto pelos estatutos. “Não tenho um programa. O meu programa de acção é o que foi definido por Cabo Verde e, por isso, a minha principal preocupação será pugnar pela sua implementação”, diz Ribeiro Telles. https://www.publico.pt/2018/

17/03/2016 São Tomé e Príncipe e Portugal dividem secretariado-executivo da CPLP nos próximos quatro anos
"Temos um acordo em que a candidatura para os próximos quatro anos será dividida em duas partes distintas. Primeira parte, primeiros dois anos, será dada a oportunidade a São Tomé e Príncipe para tomar essa pasta e os próximos dois anos será para Portugal", totalizando assim quatro anos, https://www.jornaldenegocios.pt/economia/mundo/detalhe/sao_tome_e_principe_e_portugal_dividem_secretariado_executivo_da_cplp_nos_proximos_quatro_anos






MARIA DO CARMO TROVOADA, LÍDER DA CPLP. DECLAROU-NOS  ESTAR CONCENTRADA EM   CONCLUIR O SEU MANDATO ATÉ AO FINAL DO ANO E DA MELHOR FORMA



Maria do Carmo Trovoada, na breve entrevista, que nos concedeu, no passado dia 30 de Outubro, por ocasião da festa aniversário dos 50 anos da independência da Guiné Equatorial,  que decorreu numa das salas do Centro Cultural de Belém,   reconheceu que o pais estava a atravessar um momento  politico, muito particular, até com alguma situação de indícios de violência, pouco comum e até agora desconhecido  na politica santomense – Acreditando, porém, “existir maturidade politica dos acores para encontrarem uma forma de viabilizarmos o país

Questionada, anda sobre o facto do PM  se encontrar em Lisboa,  : respondeu-nos: “sinceramente, neste momento, não tenho opinião sobre essa questão, até porque, nas minhas funções de secretária executiva, não me permite pronunciar-me sobre questões de politica interna  dos Estados Membros. Mas eu quero acreditar que os santomenses, os atores políticos santomenses, encontrem uma forma pacifica e serena de ultrapassar a situação



UMA  DECISÃO ALGO CONTROVERSA DE MARIA DO CARMO TROVOADA


CPLP – Presidida por Maria do Carmo Trovoada Pires da Silveira,  enviou o seu tio Miguel Trovoada, para chefiar a missão de observação eleitoral da CPLP. 

A notícia, a que nos referimos,  não foi divulgada em S. Tomé e Príncipe, passou despercebida no arquipélago, uma vez que, Miguel Trovoada, tem residência na capital santomse    Será que não havia, na CPLP, outra  personalidade, mais independente desta descarada 

O mesmo  voltou a  fazer para chefiar a equipa de observadores nas eleições presidenciais de Angola, se bem que agora com outra divulgação   23/08/2017Miguel Trovoada: ″Há uma grande calma″ | Mediateca – Todo o ...

As declarações de Miguel Trovoada, não foram tonadas públicas , nas Ilhas, porque também se desconhecia da existência dessa grosseira cumplicidade 


"Carmo Silveira adiantou: "pensamos que tudo vai correr bem". Acredita que as eleições angolanas podem "correr num clima de paz, de tranquilidade, e que os angolanos possam eleger os seus novos num clima de perfeita liberdade e tranquilidade Angola: Miguel Trovoada vai chefiar missão de observação eleitoral em Angola


EM MENOS DE DOIS ANOS - QUASE CEM MILHÕES DOADOS PARA GOVERNANTES FAZEREM DESAPARECER, TAL COMO FIZERAM COM EMPRÉSTIMOS SIMULADOS E A COMPRA DE BARCOS OU QUE FORAM ABANDONADOS OU LEVARAM SUMIÇO DESCONHECIDO

NÃO NOS ENGANÁMOS QUANDO DISSEMOS NESTE SITE:

Patrice Trovoada, por certo, deverá acabar por escapar-se  - E nem sequer deverá ser a oposição a fazê-lo cair no Parlamento, mas a escapar-se, armado em vítima, depois de deixar o país ingovernável e de pantanas, que é para onde caminha e, mais tarde,  fazer  nova investida, não por amor a S. Tomé e Principie, de que parece não ter cultivado profundos laços de afecto, pois, além de não ter aqui  nascido e nem passado a adolescência e parte da sua juventude), dá mais ares de correr, não em busca de soluções para servir as populações,  mas - é corrente dizer-se  -  como homem de negócios em constantes viagens pelo estrangeiro  Patrice só cá esteve 75 dias em 2015- 

Patrice Trovoada, filho de Miguel Trovoada, talvez porque  nem sequer nasceu em S. Tomé, nem tão pouco, no período da juventude, aqui viveu, período decisivo para moldar  carácter e a personalidade de uma vida: segundo se diz, ele até, no seio dos seus, se fecha e não se expande. ( DN - pessoa muito fechada no seio da sua família, não costuma juntar-se com as pessoas nos bairros, nem participar em convívios". Por não ter ligações fortes à terra) conquanto, publicamente, revele faceta contrária: a do homem afável, sorridente e extrovertido - Claro, é o seu hábil marketing.

Patrice, não é tanto o que mostra ser por detrás daqueles seus rasgados sorrisos, mais teatrais de que intrínsecos e naturais,mas o que esconde e deseja ser: que é o de uma vaidade e ambição, sem limites; mais talhado ao marketing dos negócios pessoais de que  a servir ideais coletivos,  tal como qualquer  chico esperto, que por este caminho enverede, confesso que me   desiludiu, completamente: ainda cheguei a acreditar que ele era o homem certo no tempo certo, o tal “messias”, tão desejado, de que tanto se tem falado, que pudesse propiciar melhores condições de vida a um dos países, com índices de pobreza extremas, com pensões de 20 euros, que nem sequer permitem que o reformado possa comprar por inteiro uma vulgar caixa de comprimidos para as dores de cabeça ou insónias.

Ora, o que, em boa verdade, descortino, em Trovoada, filho,  não é tanto o homem dado à ação,  preocupado em dar curso a projetos de futuro, mas o do foguetório,  o da festa imediata, que joga  mais na arte malabarista das aparências de que em construir pontes e alicerces para o futuro da população.

Nenhum comentário :