expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

DE PARTIDA PARA A ETERNIDADE ALBINO FONSECA - Antigo Ministro de Agricultura e Pescas - Faleceu esta tarde em Lisboa - Segundo Informação de Octávio bandeira, em "Informar Com Verdade"

Jorge Trabulo Marques - Jornalista

DESPEDE-SE PARA SEMPRE, DAS SUAS MARAVILHOSAS ILHAS  UM  PIONEIRO DO SEU DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA


Albino Fonseca, um dos patriotas santomenses, que tomou parte no Primeiro Governo após a proclamação da Independência, faleceu, na madrugada de hoje,  em Lisboa
A noticia da sua morte, foi dada através do Facebook, em Informar Com Verdade, por Octávio Bandeira, recordando, que, além de  antigo Ministro de Agricultura e Pescas na Primeira Republica de STP, exerceu também os cargos Diretor de Empresas Agrícolas entre outras funções.
Associo-me aos pêsames prestados por  "INFORMAR COM VERDADE" desejando aos  “familiares e amigos força e coragem nesta hora de sofrimento e dor.
Que Deus conceda alivio ao coração de todos vocês. Os nossos pêsames para toda a família.” https://www.facebook.com/groups/10462617487








 












Dedicamos-lhes este lindo poema de Alda Espírito Santo, com a qual deverá ter partilhado muitos momentos, nomeadamente no Governo, tendo então sido a primeira ministra da Educação, Cultura e Informação. - E  a cuja companhia, na outra margem da vida, agora  se deverá juntar o seu espírito
Ilha Nua
Coqueiros e palmares da Terra Natal
Mar azul das ilhas perdidas na conjuntura dos séculos
Vegetação densa no horizonte imenso dos nossos sonhos.
Verdura, oceano, calor tropical
Gritando a sede imensa do salgado mar
No deserto paradoxal das praias humanas
Sedentas de espaço e devida
Nos cantos amargos do ossobô
Anunciando o cair das chuvas
Varrendo de rijo a terra calcinada
Saturada do calor ardente
Mas faminta da irradiação humana
Ilhas paradoxais do Sul do Sará
Os desertos humanos clamam
Na floresta virgem
Dos teus destinos sem planuras… 








Nenhum comentário :