expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sábado, 2 de março de 2019

Eleições no Senegal - A “normalidade” de uma descarada pirataria - Patrice Trovoada, nomeado chefe da Missão de Observação Eleitoral da OFI, pela ministra dos Negócios Estrangeiros do Rwanda, Louise Mushikiwabo, com quem assinou misteriosos acordos no Ruanda e em S. Tomé, eleita no passado, dia 1 de Janeiro, Secretária-geral da Francofonia, pelo lóbi de Emmanuel Macron – Eleição fortemente contestada, com palavras como estas: Colocar à frente da Francofonia uma ex-ministra que vem de um país cujo presidente continua a cometer genocídio na República Democrática do Congo. Isso é um absurdo por parte de uma organização sem fôlego! Um Francofonia fantasma! - Fantôme Francophone” – África nos dentes do neocolialismo e liberalismo, mais cruel e despudorado.


 Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise -





Mushikiwabo meeting with Prime Minister Trovoada  - The.New Times
PATRICE TROVOADA, CONVIDADO A CHEFIAR A EQUIPA DE OBSERVADORES DA OFI, NO SENEGAL, PELA EX-MINISTRA DO RUANDA A MESMA  DAMA COM QUEM ASSINOU ACORDOS EM S. TOMÉ E NO RUANDA  - DO PAIS QUE MANDOU TROPA PARA INVADIR O PARLAMENTO DE STP E CARREGAR SOB O  POVO "PIQUENO"

O que a noticia, em Português, divulgada pela Lusa, não disse foi esta descarada cumplicidade da ex-ministra ruandesa, a convidar Patrice Trovoada para chefiar a missão de observadores da  OIF nas eleições presidenciais, no Senegal, que ali se realizaram há meio dúzia de dias. País onde, o ex-PM de STP, havia estado há dois anos, para participar numa promoção do regime, na inauguração de um aeroporto, esbanjando mais uns milhares em passeatas.

TUDO NORMALÌSSSIMO E A RODAR SOBRE  RODAS – POIS ENTÃO 

PATRICE TROVOADA - TAL COMO O PAI MIGUEL TROVOADA – AMBOS ATORES DAS MESMAS FARSAS DO GANSTERISMO NEO-COLONIAL


As eleições presidenciais no Senegal estão a decorrer "com normalidade" e com "muita participação", disse à Lusa o chefe da missão de observação eleitoral da Organização Internacional da Francofonia, o ex-primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada.

"Até agora, as coisas têm corrido bem. As reclamações que a oposição tem apresentado são coisas marginais", acrescentou. https://www.dn.pt/lusa/interior/eleicoes-no-senegal-a-decorrer-com-normalidade---observadores-da-francofonia-10613858.html

Justamente as mesmas palavras, que o seu pai, Miguel Trovoada, usou quando foi nomeado pela sua sobrinha, Maria do Carmo Trovoada, a chefiar a equipa da CPLP, na mega-fraude que elegeu Evaristo Carvalho, tendo afirmado que o escrutínio estava a decorrer “num ambiente de normalidade" , - O mesmo diplomata, ..ao abandonar a Guiné-Bissau, como  representante especial do Secretário-Geral da ONU no seu País, recebeu este elogio. "Você é um ingrato! Quando aqui se exilou, demos-lhe casa, carro, milhões e um passaporte diplomático para correr mundo, e trata-nos assim!"

ENVIAM ÀS ELEIÇÕES NO SENEGAL UM CRIMINOSO DITADOR COMO OBSERVADOR DA OFI PARA IDENTIFICAR AS BOAS PRÁTICAS DEMOCRÁTICAS? -

"No âmbito do acompanhamento do processo eleitoral no Senegal, o Secretário-Geral da Francofonia, Louise Mushikiwabo, enviou uma missão de informação e de contactos durante a primeira volta das eleições presidenciais nesse Estado-Membro.

Liderada pelo antigo Primeiro Ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Emery Trovoada, e composta por um parlamentar, figuras políticas e especialistas de alto nível de países membros da Francofonia, a missão permanecerá no Senegal. 19 a 26 de fevereiro de 2019. Esta missão reunirá com as autoridades nacionais, os candidatos, os órgãos de gestão e controlo eleitoral, as organizações da sociedade civil, bem como as missões eleitorais no terreno e os parceiros internacionais. acreditado no Senegal.

As observações e observações recolhidas no campo permitirão à missão da Francofonia identificar as boas práticas eleitorais desenvolvidas nesta ocasião e que podem ser objeto de trocas de boas experiências em outros estados do mundo francófono e, Se for caso disso, formular recomendações destinadas a reforçar e consolidar os ganhos e realizações democráticas no Senegal.


PATRICE TROVOADA, CONTINUA A SER O NABABO PRIVILEGIADO DO PAÍS DOS GENOCÍDIOS -  DO QUAL RECEBEU APOIO MILITAR PARA INVADIR A NA E DAR BASTONADAS AO POVO.

De recordar que, em 07-01-2017,  ministra das Relações Exteriores de Ruanda, Louise Mushikiwabo, visitou São Tomé e Principe, onde assinou acordos de cooperação entre os dois países, . em vários setores, incluindo turismo, segurança e transporte aéreo, que sucederam  à visita que, Patrice Trovoada, havia feito ao Ruanda. Rwanda, São Tomé sign cooperation agreements | IGIHE


Ruanda, São Tomé e Príncipe para reforçar a cooperação
Ruanda e São Tomé e Príncipe concordaram em impulsionar as relações bilaterais depois que uma delegação de autoridades ruandesas lideradas pela ministra das Relações Exteriores, Louise Mushikiwabo, visitou a ilha africana no último final de semana. 


Os potenciais projectos de investimento conjunto identificados incluem o projecto Agropol em São Tomé para a produção e processamento de café.

No futuro, diz o ministério, Ruanda pode considerar o investimento conjunto na exploração de petróleo e gás.

A delegação ruandesa também realizou conversações sobre questões de defesa com o primeiro-ministro, Patrick Emery Trovoada.. :
Rwanda, Sao Tome and Principe to strengthen cooperation

 Os verdadeiros patriotas santomenses, sejam de que partido forem,  esqueçam, de uma vez por todas, um tal Patrice Trovoada, conhecido por Pinta Cabra, que, além de não ter sido gerado, nem parido ou educado, em STP; já deu mostras, mais que bastantes, de utilizar as maravilhosas ilhas Verdes do Equador, como plataforma do  mais descarado e cruel saque mercenário.  – Que lhe inviabilizem o passaporte e o julguem, sem demora,  pelos desvios e crimes de que é publicamente apontado.




Francophonie la pique de Michaëlle Jean à Macron et Kagame

O NEOCOLONIALISMO EM ÁFRICA – A França ocupou a Argélia, em 1832, a Tunísia, em 1881 e, em seguida, o Marrocos. Assim, estava criada África Ocidental Francesa.  “A França nunca pensou em conceder a independência às suas colónias; manteve-as sempre ciosamente guardadas. Quando se tornou evidente que já não era possível continuar a privá-las da soberania nacional, o terreno estava já preparado para manter os jovens Estados independentes na órbita da França. Continuariam a ser fornecedores de matérias-primas baratas e de alimentos tropicais, servindo simultaneamente de mercados reservados para os produtos franceses.e. http://www.buala.org/pt/mukanda/o-neo-colonialismo-em-africa


MINISTRA RUANDESA FORTEMENTE CONTESTADA  - ELEITA PELO PODEROSO LÓBI NEOCOLONIAL  FRANCÓFONO

A Organização Internacional da Francofonia (OIF) nomeou  a ruandesa Louise Mushikiwabo, Ministra dos Negócios Estrangeiros do Ruanda, para Secretária Geral da OIF no último dia da cimeira em Yerevan, apesar das muitas críticas que apontam para os poucos casos em que a Ruanda respeita os direitos fundamentais e defenderia a língua francesa.

 MCF  -"Eu nunca consegui entender nossa atitude para com os africanos. Somos tão dóceis para os colonialistas  e tão maus com o nosso próprio povo! Na verdade, tenho vergonha da memória dos nossos antepassados ​​que foram mortos, humilhados, torturados"

Pipine Kinga  Com você Macron, a França começa a cheirar mal? Quando você avança sua baixeza? Como a França vota um candidato da Commonwealth à frente da La Francophonie. Tudo se torna vulgar.

Natasha Madzou
Ela virou o togolês que tomara uma posição para o CFA. Então, Ell deve entender que a França não tem amigos na política, é hora dos negros acordarem. obrigado

MCF  -Eu nunca consegui entender nossa atitude para com os africanos. Somos tão dóceis ao branco e tão mal com o nosso próprio povo! Na verdade, tenho vergonha da memória dos nossos antepassados ​​que foram mortos, humilhados, torturados, alegres.

IPDI KITEMO
Francofonia, polvilhada pelo bebê Macron. Pelo menos Ruanda está agitando o tricolor. Macron é uma vergonha para a França

Emmanuel Mboma Vamos sair dessa besteira da Francofonia que não traz nada ao povo congolês. França cumplicidade em saques e massacres de assassinatos na RDC ... Parabéns pela sua franqueza brilhante.

 ysha Winner

Com a família do ditador ruandês
Mensagem bem anunciada. A França usa os Estados francófonos como seus criados para os interesses do capitalista sem fé ou lei. Democracia, direitos humanos, os valores universais utilizados são apenas OPIUM para dormir os ingênuos. Quantas vezes o Elysée dos Direitos Humanos acolheu os ditadores sedentos de sangue e os tiranos africanos, como o africano HITLER PAUL KAGAME?

LUC Birembano
A política do Ruanda não corresponde à política da OIF. um país que não fala francês como dirige a OIF. uma vergonha para a França.



Mestre MBULI
França e seu jovem presidente, cedendo às sirenes de regime ruandês em vez  a desempenhar papéis importantes internacionalmente, apoia a candidatura à frente da OIF a um falcão .(..)

Estes valores são desrespeitadas por E. Macron e aqueles que ele treinou nesta Concessus no altar de uma busca ridículo super aquecimento das relações bilaterais entre a França e o país "um membro da Commonwealth", cujo líder O Estado não fala a língua de Molière e é ilustrado pelas liberdades que assumiu desde 1990 sem o menor  respeito para com a  vida humana e às liberdades fundamentais.

Aysha Winner
Aqui, novamente, a chamada França dos direitos humanos apóia a candidatura de Ruanda, que massacra os congoleses, saqueiam o Congo. Macron está lá apenas para servir as multinatinales que o colocaram à frente da França.

LaMaisonDePriere
Franco-loucura. Mesquineries. França contradições. País de liberdade que apóia as ditaduras. Um jovem presidente, mas arcaico em ação. Ruanda fala inglês hoje. E, além disso, uma ditadura envolvida no genocídio congolês e na pilhagem de seu solo. Se esta mulher passar, nós congolais nos lembraremos da França. Deixar Michaelle Jean, a hipocrisia dos canadenses me perturba. De fato, Ruanda trabalha com empresas canadenses para o saque da RDC..

A OIF, em seu entendimento, atropelou seus princípios de respeito aos direitos humanos, confiando na sra. Mushikiwabo considerada uma fiel entre os fiéis Paul Kagame.m (...) 
escolher entre reagir ou deixar ir, progredir ou regredir ".
Esse apelo não parece ter sido ouvido, já que Louise Mushikiwabo era a preferida do pais de  Michaëlle Jean, segundo alguns analistas, estaria sob forte pressã





Louise Mushikiwabo speech at Francophonie Celebration | Kigali 03 November 2018

A RUANDESA LOUISE MUSHIKIWABO  - AMIGA DO REGIME DE PATRICE TROVOADA, ELEITA NO PRINCIPIO DE JANEIRO PELO LOBI FRANCÓFONO DE MACRON  - DEPOIS DE TER SIDO PROPOSTA EM PARIS, UNS MESES ANTES

 «Se há uma candidatura africana ao cargo de secretário-geral da Francofonia, ela terá muito sentido. .. penso que a ministra dos Negócios Estrangeiros do Rwanda, Louise Mushikiwabo, tem todas as qualidades para exercer essa função (…).é uma boa nova e, no que concerne a isso, apoiá-la-ei», declarou Emmanuel Macron no termo de um encontro, no Eliseu, a 23 de Maio 2018, com o seu homólogo rwandes, Paul Kagame. ~ Rwanda/OIF: França oficializa apoio a Louise Mushikiwabo 
  
Eleita, em Janeiro, para um mandato de quatro anos, Louise Mushikiwabo, como  secretária-geral da OIF o 4´º depois do egípcio Boutros Boutros Ghali (1997-2002), do senegalês Abdou Diouf (2002-2014) e da canadense Michaëlle Jean (2014-2018) “, que podia ser reeleita por mais um mandato, mas que fora torpedeada pelas feras do liberalismo selvagem, do qual voltou a receber eleogios.

 "O Presidente da República Francesa, poucos dias deois da tomada  de posse de   Louise Mushikiwabo: Emmanuel Macron  vai de voltar a dar  mais uns piropos no Twetter: "Tous mes vœux de réussite à @LMushikiwabo qui prend aujourd’hui à Paris ses fonctions de Secrétaire générale de la Francophonie. Œuvrons ensemble pour faire du français une des grandes langues du monde et des francophones une communauté politique à l’échelle de la planète.

 DENUNCIÁMOS ESTA FARSA NO SENEGAL - ONDE PATRICE FOI TAMBÉM REPRESENTAR  EM DEZEMBRO DE 2017


DO CORTA FITA NO SENEGAL - PRESIDIDA PELO AMIGO ALI BONGO  - COM O POVO PEQUENO A APERTAR  DURAMENTE O CINTO -   A sobreviver com a banana, a jaca e a fruta-pão do mato que  por enquanto a generosa natureza ainda vai oferecendo para não morrer à fome .  - Único Primeiro-Ministro estrangeiro,  entre quatro chefes de Estado, mas a  Africa tem 51 países. Repetindo o mesmo escandaloso figurino  na tomada de posse do ditador do Ruanda, em Agosto  – Agora na inauguração de um aeroporto,  para esbanjar  mais uns milhares aos cofres do Estado, num país que depende  95% de ajudas externas  



ATÉ PORQUE O SENEGAL QUER QUE PATRICE APOIE O LÓBY FRANCÓFONO – INSTALADO NA SELVAGEM  desflorestação no sul de São Tomé -– Pela .Agripalma, uma empresa com capitais da sociedade belga Socfinco, parte do grupo Francês Bolloré, e com uma pequena participação do Estado Santomense, onde o papá Miguel tem casa de campo,  com a pequena comunidade a viver em cubatas-pocilgas.

  Com Ali Bongo -  Honras de Chefe Estado
GRATIDÃO DE NEGOCIATAS COM GRATIDÃO SE PAGA - 7/01/2017 - “Devo agradecer ao Presidente da República de São Tomé e Príncipe por me ter recebido como enviado do presidente da República do Senegal, Macky Sall. Falamos da candidatura do Senegal à presidência da Comissão União Africana e como é sabido, em finais de Janeiro terá lugar a Cimeira da ...  SENEGAL QUER QUE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE APOIE O SEU  CANDIDATO...

 QUANTO NÃO VALE TER SIDO CHAMADO PARA A ONU – MESMO TENDO DE LÁ SAÍDO COM O RÓTULO DE PROSTITUTO, SEMPRE FICAM OS PRIVILÉGIOS DAS INFLUÊNCIAS NOS BASTIDORES E DOS ALTOS CONTACTOS - 

Miguel Trovoada, que logrou ser nomeado em 6 de Julho de 2014, Representante Especial e chefe do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS).Sucedendo a José Ramos-Horta, de Timor-Leste, tendo o seu desempenho sido um fracasso, com este epiteto, nada abonatório 29/04/2016 - MIGUEL TROVOADA, abandonou hoje Bissau com o rótulo de  UM PROSTITUTO EM BISSAU

Mas, é tal coisa: nos tempos que correm, os que mais se safam, são justamente estes género de espertalhaços, que, em vez de pugnarem para o bem-estar das populações e o melhor desempenho dos seus cargos,  cultivam outros desígnios: o de se movimentarem como serpentes na floresta

A sobrinha, Maria do Carlos Trovoada, já o chamou a chefiar a equipa de observadores da CPLP, nas eleições de Evaristo Carvalho, apoiado pelo partido de que é fundador Miguel Trovoada, o mesmo fazendo nas eleições angolanas.

MARIA DO CARMO TROVOADA  NA AGENDA POLITICA DA ESCOLHA DO TIO MIGUEL

Mesmo jogo voltou a  repetir-se para chefiar a equipa de observadores nas eleições presidenciais de Angola, se bem que agora com outra divulgação   23/08/2017Miguel Trovoada: ″Há uma grande calma″ | Mediateca – Todo o ...

As declarações de Miguel Trovoada, não foram tonadas públicas , nas Ilhas, porque também se desconhecia da existência dessa grosseira cumplicidade 




MISSÃO IDÊNTICA  PARA COM ANGOLA – DANDO MAIS UMAS LECAS A GANHAR AO TIO E BOAS OPORTUNIDADES DE INFLUÊNCIAS POLÍTICAS FUTURAS, ONDE O APELIDO TROVOADA TEM SIDO OLHADO COM DESCONFIANÇA PELO MPLA – À exceção de Manuel Vicente, com quem os jogos de corrupção, não olham a meios.



Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informação e análise   

O estrangeirado, Patrice Trovoada, mesmo sem ter nascido em  S. Tomé e Príncipe, mesmo sem aqui ter laços afetivos,  continua a fazer do  património natural destas ilhas,  como que a sua coutada, como se de propriedade sua se tratasse: - Pelos vistos, não com o intuito de o valorizar e rentabilizar em termos coletivos, mas para servir meros conluios ou  jogadas privadas de contornos misteriosos e mal esclarecidos.
Nas suas constantes passeatas pelo estrangeiro, sobretudo onde é suposto ter as suas empresas, ele estabelece encontros privados, faz acordos que acabam no silêncio dos gabinetes -   Tendo a media estatal sob controlo - mesmo a informação que é divulgada em inglês  ou francês, para já não falar da que é escrita  em árabe, em chinês ou nalguns dialetos (caso do Uganda) - , acabar por não ser tornada pública em S. Tomé e Príncipe,  senão apenas  meras formalidades

Ku ya 10/06/2017 i Gand mu Bubiligi hateraniye Abanyarwanda barenga 400 baje kwamagana Paul Kagame wari waje mucyo bita "Dia do Ruanda".

O  Primeiro-Ministro Patrice de S. Tome e Príncipe,  assinou vários acordos,  com o Governo de Ruanda, liderado pelo ditador Paul Kagame, ao qual ofereceu  500 hectares da Roça Monte Café –  A mais bela e próspera propriedade, onde, no período colonial, se produzia um dos melhores cafés do Mundo – Membros do Governo dizem-se orgulhosos pelo feito, que tem como contrapartida o mais que suspeito envio de uma pelotão de 20 militares, a pretexto de vir dar formação às Forças Armadas e Policiais Santomenses

Nos vários acordos assinados, muita parra mas tudo exprimido, não é fácil apurar o que, em termos concretos, ficou acordado,  alem das meras formalidades de relações de amizade e cooperação entre São Tomé e Príncipe e em Ruanda" . No entanto, segundo as nossas pesquisas, já deu para constatar que há vários interesses privados pelo meio, nomeadamente a cedência de 500 hectares da principal roça produtora do melhor café do mundo, Expropriação de Petróleo e Gás, acordo de transportes aéreos, permitido voos da RwandAir por S. Tomé    - talvez seja este um dos factos que explique a polémica legislação sobre o espaço aéreo) - 

Esta a ilação que poderá extrair-se  da noticia, divulgada, em Março passado,  em que se diz que "Um novo acordo bilateral de serviços aéreos foi assinado durante o fim de semana entre a nação insular de São Tomé e Príncipe e Ruanda, permitindo vôos entre os dois países africanos quando a companhia aérea nacional está pronta para fazê-lo.Também foram assinados acordos bilaterais adicionais que abranjam uma isenção mútua de vistos, cooperação no turismo, comércio, agricultura e recursos animais.  13/03/2017  New BASA among 5 bilateral deals signed between Rwanda and Sao ...

Noutra noticia, posterior, igualmente, em inglês 23/05/2017 é dito que, O Ministro das Relações Exteriores de Ruanda, Louise Mushikiwabo e seu homólogo da Suíça, Didier Burkhalter, assinaram um acordo bilateral de serviços aéreos para os dois países,  semelhante com a Índia, São Tomé e Príncipe, Benin, Mali, Marrocos, Djibouti e muitos outros.  Rwanda, Switzerland sign air service agreement  

Ficou-se também a saber, em anteriores noticias,  o envio de  100 cabras para procriarem com as espécies naturais:diz-se que para permitir melhorar e aumentar a qualidade da carne e do leite de cabra no arquipélago. Mais uma experiência a juntar à do milho e do cruzamento do porcos -  Por este andar, qualquer dia, as espécies autóctones, habituadas a resistir ao clima e até às próprias às doenças, deixam de existir para dar lugar a descaracterizados híbridos e a cruzamentos estranhos ao ambiente. 

RECEBIDO COMO NABABO NOS APOSENTOS PRIVADOS DO  DITADOR RUANDÊS

Avaliar pelas fotografias, editadas na Internet, quer Patrice Emery Trovoada, como a esposa, Nana Travoada, fizeram a vida de verdadeiros nababos nos solares do casal Kagam e  Prezielda, exibindo-se sob as mais diversas formas

Bom, mas eu não vou aqui recapitular  a cronologia dos encontros, que houve, desde os  fautosos banquetes, do  primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Emery Travoada, em finais de 2016, com o Presidente do Uganda, às formalidades  que seguiram entre ministros dos dois países, senão para sublinhar esta generosa fatia da  mais bela e produtiva roça de S. Tomé , a que se refere a noticia que, a dado passo diz o seguinte: 

, January 10th, 2017  (...) Os dois lados observaram que é necessário uma cooperação conjunta, investimento e turismo dentro da região, bem como entre os dois países. Concluíram que isso se basearia no estabelecimento e funcionalidade das operações de Rwandair em São Tomé e Príncipe.


Durante as discussões, foram identificados potenciais projetos de investimento conjunto, como o projeto Agropol em São Tomé para produção e processamento de café (Mount Coffee com cerca de quinhentos hectares disponíveis). No futuro, o Ruanda pode considerar o investimento conjunto na Expropriação de Petróleo e Gás.
Em questões relacionadas com a imigração e a emigração, as áreas propostas para cooperação incluem a partilha de conhecimentos técnicos sobre políticas de vistos, gestão de controlo de fronteira, coordenação de emissão de documentos de viagem e visto na Diáspora, utilização de infra-estrutura de TI avançada, tais como portões eletrônicos, capacitação (treinamento) , E troca de informações.(..) Foi acordado que uma delegação de São Tomé e Príncipe visitaria Ruanda para identificar os campos específicos de colaboração necessários antes do final do primeiro trimestre de 2017Rwanda- São Tomé and Príncipe Further Bilateral Relations

MAS QUE TIPO DE EXPERIÊNCIAS OU DE CONHECIMENTOS, AS FORÇAS ARMADAS E POLICIAIS SANTOMENSES, PODERÃO RECEBER DO PELOTÃO DE  MILITARES DE UM REGIME ALTAMENTE REPRESSIVO E  OPRESSOR?



"Os militares ruandeses vão permanecer em São Tomé e Príncipe dois meses e deverão efectuar exercícios conjuntos com os militares são-tomenses e capacitar as forças armadas e de defesa do arquipélago em vários domínios, com destaque para acções de terrorismo.
Jorge Amado, do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social-Democrata (MLSTP-PSD) e Danilson Coutu do Partido da Convergência Democrática (PCD), ambos líderes parlamentares dos respectivos partidos da oposição, criticaram a presença do pelotão de militares do Ruanda em São Tomé e Príncipe. 

Do lado do Governo, Afonso Varela, ministro da Presidência do Conselho de Ministro e dos Assuntos Parlamentares de São Tomé e Príncipe, realçou que se trata de uma acção que se inscreve no relacionamento entre São Tomé e Kigali.
Maximino Carlos, correspondente em São Tomé08/05/2017Ouvir  




EXÉRCITO RUANDÊS ACUSADO - De usar nas suas fileiras pobres  e infelizes adolescentes - De perseguir objetores de consciência, de ameaçar as suas famílias com prisão, confisco de propriedades, de promover sequestros e assassinatos dentro do país e em países de exílio. – Indicamos-lhe o link através do qual poderá ler o relatório acerca da prepotência e arbítrio de um dos exércitos mais truculentos e perigosos de África 





RWANDA: Kagame usando criança soldado  RWANDA: Kagame using child soldie  (Nova York) - 30/06/2016 -A administração Obama deve exigir que os governos estrangeiros que recebem ajuda militar dos Estados Unidos para acabar imediatamente com o uso de crianças-soldados, disse hoje a Human Rights Watch. Em 30 de junho de 2016, o Departamento de Estado dos EUA emitiu uma nova lista de países envolvidos no uso de crianças-soldados como parte do relatório anual sobre Tráfico de Pessoas. A lista de 10 países inclui a Birmânia, República Democrática do Congo, Iraque, Nigéria, Ruanda, Somália, Sudão do Sul, Sudão, Síria e Iêmen. https://www.hrw.org/news/2016/06/30/us-dont-fund-child-soldiers-abroad


RELATÓRIO CHOCANTE  – DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR NO RUANDA  

Ruanda: 16/12/2016 - ....recrutamento, deserção e repressão de soldados - 16 Dez 2016 – Hbrock - Este relatório foi escrito por um pesquisador ruandês, trabalhando com Internacional de Resistentes à Guerra e Connection (…) Este relatório examina as barreiras à saída das forças armadas no Ruanda durante a última década. Baseia-se nos depoimentos de ex-soldados que desertaram o exército - As consequências da deserção podem ser graves, mas as dificuldades em encontrar maneiras legítimas de deixar o exército significam que a deserção continua a ser a única opção para muitos - Pormenores mais à frente 

TROPA RUANDESA EM S. TOMÉ – TRAZ ÁGUA NO BICO   -  COM VÁRIOS OBJECTIVOS DISFARÇADOS 

O Exército no Ruanda, além de treinado para a guerrilha,  é usado em trabalhos rurais  para forçar as pessoas a trabalharem no campo e também na abertura de estradas e construções de edifícios públicos - É o que dizem  noticias e as imagens divulgadas: 

"Devemo-nos complementar como ruandeses na atividade de colheita de café. O café é uma cultura importante na economia ruandesa" - Mas também na pulverização das pragas. "Soldados, armados com pulverizadores de mochila, espalhados por todo o país."

Talvez, em parte se explique, a filosofia  de tão grosso contingente de militares ruandeses em S. Tomé - Certamente  a pensar que, os 500 hectares do Monte Café,  oferecidos ao Presidente do Gabão, exigem mão-de-obra especializada e barata.

Pessoalmente, não vejo mal algum que a tropa vergue a mola, pois também eu dei esse exemplo quando estive encarregado da Agropecuária na Tropa, em S. Tomé, no CTISTP - Onde, com a intervenção de vários soldados, logrei abastecer o quartel de legumes e frutas.

O mau é que a vinda de um tal pelotão, com origem num exército mais voltado para a guerra de que para a paz,   traz água no bico:  aparenta ter mais motivos de preocupação de que bons exemplos de tranquilidade.

“Ruanda tirou suas tropas da RDC em 2002 1, mas permaneceu determinada a ter influência no país. O exército ruandês nunca fez o que se estabeleceu fazer na RDC. Em vez disso, se envolveu no comércio ilícito e no saque de recursos minerais do país. Rwanda: recruitment, desertion and prosecution of soldiers 

OS PATRIOTAS SANTOMENSES TÊM BASTAS RAZÕES PARA FICAREM PREOCUPADOS COM A ESTRANHA E INEXPLICÁVEL PRESENÇA DE UM PELOTÃO DE MILITARES RUANDESES NO SEU PAIS  - Mais à frente compreenderá melhor as razões



JORGE AMADO disse, no Parlamento,  que,  em 1998, foi  vitima de uma Granada atirada por  elementos da Guarda Presidencial do então Presidente Miguel Trovoada, pai do atual Primeiro-Ministro, Patrice trovoada – Pelos vistos, talvez seja este um dos motivos pelos quais se foi buscar uma tropa especializada em vários atos condenáveis, a que alude o extenso e bem pormenorizado  relatório, que deveria ser anexado ao recurso apresentado ao TC, antes que Patrice lá instale outra das suas bandeiras.  . Ouvir  http://pt.rfi.fr/sao-tome-e-principe/20170508-oposicao-contra-presenca-de-oficiais-ruandeses-em-sao-tome  -  Oposição contra presença de oficiais ruandeses em São Tomé - RFI


Nenhum comentário :