expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 12 de março de 2019

MAIOR TELESCÓPIO DO MUNDO - ASSINATURA HISTÓRICA DE ALTA IMPORTÂNCIA CIENTÍTICA - Portugal é um dos parceiros, dessa valiosa participação - Mas a corrida aos telescópiios, tem vindo a envolver vários projetos, cada um reivindicando ser o maior do mundo.

Jorge Trabulo Marques - Jornalista

SEGREDOS DO UNIVERSO VÃO PODER SER VASCULHADOS E DECIFRADOS ATRAVÉS DO MAIOR TELESCÓPIO DO MUNDO  - ASSINATURA HISTÓRICA DE ALTA IMPORTÂNCIA CIENTÍTICA Portugal nos países membros da participação  desse  valiosíssimo projeto para a Humanidade  - Mas não é este: vai ser ultrapassado; são centenas formando um enorme olho   



EXISTEM VÁRIOS TELESCÓPIOS COLOSSAIS - CUJOS PROJETOS REIVINDICAM  AS MAIS AVANÇADAS TECNOLOGIAS CIENTIFICAS MAS COM DIFERENTES CONCEPÇÕES 
O que aqui mostramos  nesta imagem, é constituido por uma única unidade  e  foi erguido sobre o  cume de  uma montanha de 3000 metros de altitude no Deserto do Atacama, no norte do Chile, a 1.200 quilômetros ao norte de Santiago. O deserto chileno é uma região privilegiada para a astronomia porque apresenta um céu noturno deslumbrante e límpido. Graças à baixíssima umidade do ar, o céu é quase sempre livre de nuvens.

Considerado, até agora, o mais  sofisticado telescópio já projetado na história, Que permitirá . diz o estaudo - que os astrônomos observem objetos distantes do universo com uma precisão que nunca foi alcançada por nenhum outro instrumento óptico até hoje.

A Universidade de Oxford terá um papel fundamental no projeto. Uma equipe de cientistas está desenvolvendo o espectrógrafo (o equipamento que registra as imagens) do telescópio. Chamado Harmoni, o espectrógrafo poderá tirar 4.000 imagens simultaneamente, cada uma com tons de cores ligeiramente diferentes. https://futuroexponencial.com/maior-telescopio-mundo/



MILHARES DE ANTENAS EM CENTENAS DE QUILÓMETROS E EM TRÊS CONTINENTES - PORTUGAL VAI ESTAR ENVOLVIDO NESSA AMBICIOSA INSTALAÇÃO. 
Neste projeto astronómico,  a que Portugal se associa, o  SKA, também se reivindica como sendo  a maior instalação científica do planeta, "com infraestrutura espalhada por três continentes em ambos os hemisférios. Suas duas redes de centenas de pratos e milhares de antenas serão distribuídas em centenas de quilômetros na Austrália e na África do Sul, com a sede no Reino Unido.


Sete países assinaram o tratado hoje, incluindo Austrália, China, Itália, Holanda, Portugal, África do Sul e Reino Unido. A Índia e a Suécia, que também participaram das negociações multilaterais para estabelecer o IGO do Observatório SKA, estão acompanhando os processos internos antes de assinar o tratado. Juntos, esses países formarão os membros fundadores da nova organização.

O SKA-low, localizado na Austrália Ocidental, consistirá em sua primeira fase (SKA1-low) de mais de 130.000 antenas e receberá frequências muito baixas, semelhantes àquelas nas quais você recebe estações de rádio FM. O SKA-mid, na África do Sul, consistirá em sua primeira fase (SKA1-mid) de cerca de 200 pratos e operará em freqüências mais altas, semelhantes àquelas usadas para a transmissão do sinal do celular". Pormenores mais à frente 


Portugal é um dos parceiros, que dessa valiosa  participação 

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, assinou em Roma a convenção que cria o observatório astronómico "Square Kilometre Array" (SKA), um projeto com participação portuguesa para construir e operar o maior telescópio do mundo.

"Trata-se de uma iniciativa intragovernamental cujo objetivo é construir e operar o SKA, aquele que será o maior radiotelescópio do mundo envolvendo mil investigadores e engenheiros, 270 empresas e centros de investigação e 20 países e com o qual se desenvolverá o estudo das ondas gravitacionais e teste às teorias de Einstein, a compreensão da evolução do Universo, o mapeamento de centenas de milhões de galáxias e a procura de sinais de vida no Universo", divulgou hoje o Ministério.

Portugal torna-se assim membro fundador do novo observatório astronómico, juntamente com a África do Sul, Austrália, China, Itália, Holanda, Nova Zelândia, Reino Unido e Suécia.
O SKA será composto por 2.500 antenas e terá capacidade para rastrear mil milhões de galáxias.  https://www.jn.pt/nacional/interior/portugal-formaliza-participacao-no-maior-telescopio-do-mundo-10671407.html

 Roma, Itália, terça-feira 12 de março de 2019 - Países envolvidos no projeto Square Kilometre Array (SKA) se reuniram em Roma para a assinatura do tratado internacional que estabelece a organização intergovernamental que supervisionará a entrega do maior radiotelescópio do mundo.
Sete países assinaram o tratado hoje, incluindo Austrália, China, Itália, Holanda, Portugal, África do Sul e Reino Unido. A Índia e a Suécia, que também participaram das negociações multilaterais para estabelecer o IGO do Observatório SKA, estão acompanhando os processos internos antes de assinar o tratado. Juntos, esses países formarão os membros fundadores da nova organização.
(...) O SKA será a maior instalação científica do planeta, com infraestrutura espalhada por três continentes em ambos os hemisférios. Suas duas redes de centenas de pratos e milhares de antenas serão distribuídas em centenas de quilômetros na Austrália e na África do Sul, com a sede no Reino Unido.XXI.
(...) Isso ajudará a resolver lacunas fundamentais em nossa compreensão do Universo, permitindo que os astrônomos de seus países participantes estudem as ondas gravitacionais e testem a teoria da relatividade de Einstein em ambientes extremos, investiguem a natureza dos misteriosos rajadas de rádio rápidas, melhorem nossa compreensão da evolução do Universo. o Universo ao longo de bilhões de anos, mapeie centenas de milhões de galáxias e procure sinais de vida no Universo.
Dois dos supercomputadores mais rápidos do mundo serão necessários para processar a quantidade sem precedentes de dados provenientes dos telescópios, com cerca de 600 petabytes armazenados e distribuídos mundialmente à comunidade científica todos os anos, ou o equivalente a mais de meio milhão de laptops no valor de dados.
Cerca de 700 milhões de euros em contratos para a construção da SKA começarão a ser concedidos a partir do final de 2020 para empresas e provedores nos países membros da SKA, proporcionando um retorno substancial sobre o investimento para esses países. Espera-se também que os spinoffs surjam do trabalho para projetar e construir o SKA, com as start-ups já sendo criadas a partir de alguns trabalhos de design e com impacto que vai muito além da astronomia.
Mais de 1.000 engenheiros e cientistas em 20 países estiveram envolvidos no projeto do SKA nos últimos cinco anos, com novos programas de pesquisa, iniciativas educacionais e colaborações sendo criadas em vários países para treinar a próxima geração de cientistas e engenheiros.Mais pormenores emhttps://www.skatelescope.org/news/founding-members-sign-ska-observatory-
A CORRIDA AOS TELESCÓIOS EM TERRA  - EMBORA DISPENDIOSOS  - MAS SEM OS RISCOS DE E OS CUSTOS DA MONTGEM NO ESPAÇO 


Telescópio Poderoso – Resultado da Parceria China e Índia

A China e a Índia vão pagar uma parcela do custo de construção, o que deve superar US $ 1 bilhão, para o “Thirty Meter Telescope”, que ficará localizado  no cume do vulcão Mauna Kea. Eles também terão uma parcela do tempo de observação. É o primeiro telescópio avançado em que uma ou outra nação tem sido parceiros.

“Isso vai representar um salto quântico para a comunidade chinesa”, disse Shude Mao, professor de astrofísica do Observatório Astronômico Nacional da China.


O telescópio, conhecida como TMT, será capaz de observar planetas que orbitam outras estrelas como o sol e permitir aos astrônomos observar novos planetas e estrelas em formação. Também deve ajudar os cientistas a ver cerca de 13 bilhões de anos luz de distância num olhar, sobre os primeiros anos do universo. A China juntou-se como um observador em 2009, seguido pela Índia em 2010. Ambos agora são parceiros, com representantes no Conselho do TMT. O Japão, que tem o seu próprio telescópio grande em Mauna Kea, o Subaru, tem 8,3 metros, é também um parceiro. http://projetoquartzoazul.blogspot.com/2012/01/telescopio-poderoso-resultado-da.html



A CHINA APOSTA NO TURISMO, COM  A TECNOLOGIA DA CIÊNCIA ASTRONÓMICA - Ao visitante das grandes montanhas chinesas ,  além de poder usar  um pequeno telescópio para observar a panorâmica terreste,  pode também dar uma olhada  ao espaço lomgínquo das estrelas, constelações ou planetas e a qualquer hora do dia 

Este é o convite apelativo aos turistas – pois na filosofia chinesa, nada de se perde, desde a minhoca à carne de serpente ou de cão, tudo se transforma ou  tem de ir de encontro ao cifrão:

As obras do maior telescópio do mundo começaram em 2011, e concluíram-se rapidamente em julho de 2016. Com o custo de 1,2 bilhões de yuans, suas obras obrigaram o governo chinês a realocar dez mil residentes de Guizhou que viviam no raio de 3 quilômetros do FAST. A cada um foram oferecidos 12 mil yuans – que não soma metade do salário anual de um trabalhador chinês. Alguns residentes locais afirmaram que as novas casas construídas para seu realocamento foram de qualidade precária. Ademais, em setembro de 2016, uma nova lei referente ao telescópio requer um “rádio-silêncio” de 10 quilômetros de raio, ou seja: nenhum aparelho eletrônico ou linhas de rádio, internet ou teletransmissão podem estar perto da super-construção. Ainda há uma multa de 100 mil yuans para quem for o responsável pela proximidade de ondas do FAST. Mas quanto a tirar fotos com o telescópio, não há problemas.

Em setembro de 2016, FAST (Aperture Spherical Radio Telescope), o maior telescópio do mundo, iniciou suas atividades na província de Guizhou, na China. Com ele, os cientistas têm o objetivo de buscar vida extraterrestre mais facilmente. Com o tamanho de 30 campos de futebol, 500 metros de diâmetro e uma única abertura, o FAST supera o Observatório Arecibo, com um raio de 305 metros, localizado em Porto Rico. O refletor do radiotelescópio chinês tem em torno de 4400 painéis triangulares, cada um com largura de 11 metros. E o mais surpreendente: ele é 10 vezes mas rápido que o telescópio alemão Effelsberg. Quanto maior o refletor, melhor ele capta sinais de outras galáxias. O governo chinês afirma que seu telescópio alcança até 11 milhões de anos-luz de distância e, vai trazer ao nosso conhecimento, dentro de um ano, o dobro de pulsares (estrelas muito densas e pequenas de neutrões). http://www.chinalinktrading.com/blog/china-inaugura-o-maior-telescopio-mundo/

Nenhum comentário :