expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 30 de abril de 2019

S. Tomé – Negócios de Patrice Trovoada Barcos encomendados, em seu nome, antes de ser Primeiro-Ministro, depois pagos pelo governo –– Numa das encomendas da China Sonangol ( Sam Pa)- de 50 e 40 embarcações , ao estaleiro Galego Rodman, que, em Março de 2015, viria a ser comprada pelo empresário chinês San Pan e a empresa petrolífera angolana, onde detinha 33% de ações –Liderada, então, pelo amigo Manuel Vicente – O documento enviado a Patrice Trovoada, tem a data de 12 de Dezembro 2014 e alude a 8 navios – Ele tomou posse, em 25/11/2014


Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Nós damos-lhes a informação, o leitor faça o seu juízo - Patrice Trovoada, não apresentou o projecto a ninguém - nem nos escassos dias após ter tomado posse e o envio do documento da empresa, nem depois. "China Sonangol encomenda mais 40 barcos de Rodman Polyships  Esta nova encomenda seria adicionada à que foi assinada em setembro de 2014, quando a companhia petrolífera acordou com a empresa presidida pelo empresário galego Manuel Rodríguez para encomendar 50 pequenas embarcações para Angola.
- A petrolífera chinesa angolana China Sonangol encomendou um novo carregamento de barcos à Rodman Polyships , a divisão especializada em barcos de poliéster do grupo Rodman" - Pormenores mais à frente, bem como a compra da empresa espanhola pelo empresário chinês  - China Sonangol - Trabalho na sequência de nossa postagem --   http://www.odisseiasnosmares.com/2019/04/catamaras-para-ligar-as-ilhas-foram.html


OS CINCO BARCOS, DESTINADOS A S. TOMÉ,  FORAM  CARREGADOS NO DIA 1 DE JANEIRO 2016  -No estaleiro da Rodman, em Vigo – Espanha

A noticia foi dada pelo jornal  Faro de Vigo:  12.01.2016 | 02:18  Rodman entrega cinco buques a São Tomé

Dois catamarãs modelo R-84 e três barcos de patrulha R-33, construídos pelo estaleiro Rodman, partiram ontem do porto de Vigo para a ilha de São Tomé e Príncipe. Os cinco navios fazem parte do pedido para um total de 50 (40 barcos de patrulha e 10 catamarãs) encomendados pela China Sonangol, acionista de referência do estaleiro Moaña. Segundo a Combalia Agencia Marítima (Grupo Noatum), que já trabalhou com a Rodman para a entrega de quatro barcos de patrulha à Eritreia, as condições no porto de Vigo fizeram com que o carregamento prosseguisse sem incidentes, apesar das más condições climatéricas, com fortes Chuvas e ventos que chegam a 40 nós. O comerciante responsável pelo transporte dos navios partiu de Vigo às nove horas da noite e planeja chegar ao seu destino em 21 de janeiro. https://www.farodevigo.es/economia/2016/01/12/rodman-entrega-cinco-buques-sao/1383799.html

  DECLARAÇÕES DE PATRICE TROVOADA  NO DIA 31 DE JANEIRO 2016-
ACERCA DOS CINCO BARCOS  E DA PASSEATA PARA DEMONSTRAR A EFICÁCIA DA SUA FABULOSA COMPRA!




 GOVERNO ASSEGURA A LIGAÇÃO DAS ILHAS COM AQUISIÇÃO DE NOVOS CATAMARÃS E A DEFESA DAS ÁGUAS TERRITORIAIS COM NOVOS BARCOS PATRULHAS “ -Titulo do artigo publicado na RN STP no dia 1 de Fev de 2016


 "Dois, dos cinco barcos adquiridos  recentemente pelo  Governo foram testados durante uma volta á ilha realizada a durante todo o período da manhã de ontem  " - Noticiava a RN STP
À bordo, do "CATAMARAN", com a capacidade  para 350 lugares e uma velocidade máxima de 27 nós. estava o Primeiro-ministro  e chefe do Governo Patrice Emery Trovoada, e membros do seu elenco governamental bem como outros convocados que durante algumas horas desfrutaram a beleza paisagística da da Ilha

(...)Com esta perspectiva, sublinhou que o seu executivo   pretende dar passos mais largos  e quebrar a dependência dos transportes marítimos privados - Excertos de  https://www.rnstp.st/index.php/noticias/item/192-governo-assegura-a-ligacao-das-ilhas-com-a-aquisicao-de-novos-catamarans-e-a-defesa-das-aguas-territoriais-com-novos-barcos-patrulhas


TELA NÕN - ONTEM - "Catamarans para ligar as ilhas foram enviados pela empresa ligada à “Sam Pa” e só para Patrice – Noticiava, ontem o Téla Non  - Com o documento enviado em nome de Patrice Trovoada – E com a data de 12 de Dez de 2014
O Téla Nón coloca a disposição do leitor, o documento oficial emitido pela empresa “Rodman Polyships”, que confirma o envio das 5 embarcações em nome do senhor Patrice Emery Trovoada. A equipa de inspecção do estaleiro espanhol, declara taxativamente o seguinte : À pedido de Rodman, este certificado destina-se ao senhor : Patrice Emery Trovoada.


Sam Pa” é um dos 5 nomes que um cidadão chinês utiliza. Em 2015 a sua empresa China International Fund Limited, baseada em Honk Kong, concedeu um crédito financeiro a favor do Governo do ex-Primeiro Ministro Patrice Trovoada, e em nome do Estado são-tomense no valor de 30 milhões de dólares.

O mesmo homem de negócio chinês que foi detido pela polícia internacional em Outubro de 2015, por crime de lavagem de dinheiro e outros, é indicado pela imprensa internacional, como sendo sócio da empresa “China Sonangol Investiment”, que no ano 2016, comprou o estaleiro “Rodman Polyships”, localizado na Espanha, pelo valor de 18 milhões de dólares.


Coincidentemente,  “Sam Pa” o homem que tinha emprestado ao Governo de Patrice, os 30 milhões de dólares, é sócio,  da empresa onde foram construídos 2 catamarans e 3 vedetas de fiscalização marítima. Devidamente inspeccionados em Novembro do ano 2016, as 5 embarcações foram enviadas pela empresa “Rodman Polyships” para o seu cliente, Patrice Emery Trovoada.

República Democrática de São Tomé e Príncipe, nunca existiu no negócio, com o estaleiro espanhol ligado a “Sam Pa”. O valor das 5 embarcações nunca foi revelado. Os documentos de envio confirmam que se tratou de uma encomenda privada, enviada do estaleiro espanhol para um cidadão que na altura era Primeiro Ministro e Chefe do Governo de São Tomé e Príncipe. Excerto de https://www.telanon.info/sociedade/2019/04/29/29139/catamarans-para-ligar-as-ilhas-foram-enviados-pela-empresa-ligada-a-sam-pa-e-so-para-patrice/
PERGUNTAS COLOCADAS AO ENTÃO PM PATRICE TROVOADA, PELA OPOSIÇÃO, ACERCA DOS CINCO BARCOS COMPRADOS EM SEU NOME MAS COM O DINHEIRO DO ESTADO - Montagem de vídeo com o registo sonoro que fizemos do debate parlamentar, transmitido pela RNSTP 






NEGÓCIOS AO ESTILO DA ÁRVORE DAS PATACAS   – TUDO É FEITO COM RESERVAS PARA NÃO GERAR FALSAS EXPETATIVAS  

China Sonangol encomenda mais 40 barcos de Rodman Polyships

Esta nova encomenda seria adicionada à que foi assinada em setembro de 2014, quando a companhia petrolífera acordou com a empresa presidida pelo empresário galego Manuel Rodríguez para encomendar 50 pequenas embarcações para Angola.

- A petrolífera chinesa angolana China Sonangol encomendou um novo carregamento de barcos à Rodman Polyships , a divisão especializada em barcos de poliéster do grupo Rodman. 


Fontes ligadas à China Sonangol participantes das negociações confirmaram ontem que a multinacional que preside o chinês Sam Pa fechou o acordo para construir cerca de 40 embarcações de pequeno porte, cujas características não quiseram especificar, embora tudo indique que se trata de barcos de patrulha.

O grupo Rodman nega a operação, porém, da China Sonangol, além de confirmar o pedido, adiantou que haverá boas notícias "mas tudo é feito com reservas para não gerar falsas expectativas".

Barcos de patrulha para a África

Esta nova encomenda seria acrescentada à assinada em setembro de 2014, quando a petroleira acordou com a empresa presidida pelo empresário galego Manuel Rodríguez a encomenda de 50 pequenas embarcações para Angola: 40 barcos de patrulha (da categoria R-33 XI) e 10 catamarãs para 350 passageiros (a Rodman apenas construiu este tipo de barcos de fibra para um máximo de 250 passageiros). O custo do multi-pedido, parte do qual já foi entregue, foi de 25 milhões.



A petroleira Sam Pa detém 33% de duas das empresas do grupo Rodman: Metalships & Docks, o estaleiro de grandes navios de aço, e a subsidiária portuguesa Rodman Lusitania, dedicada a embarcações de poliéster.



A operação de entrada na participação do grupo galego foi encerrada em maio passado, como confirmado pela empresa através de um comunicado, embora em nenhum momento o valor do investimento tenha sido divulgado.

Desde o início das negociações, que datam de setembro de 2014, especulou-se que o empresário Sam Pa poderia chegar a 90% do grupo Rodman por um montante próximo a 100 milhões de euros, uma opção que ainda permaneceria sobre a mesa, de acordo com algumas fontes.



De qualquer modo, a China Sonangol assegurou desde o primeiro momento que o seu desembarque na Galiza chegaria acompanhado de um volume significativo de encomendas a construir em ambas as divisões e, talvez, noutro estaleiro naval do estuário de Vigo.

As necessidades da frota da China Sonangol consistem em rebocadores, balsas e barcaças com geradores eléctricos para as suas próprias actividades em Angola e também para alugar a países africanos.

A petroleira também estaria aguardando a assinatura de contratos com armadores indonésios para ampliar a carteira de encomendas de Rodman.





 marzo, 2015 China Sonangol considera que fechou a compra do estaleiro galego Rodman
China Sonangol, que é a subsidiária chinesa da petrolífera estatal de Angola, considera feita a compra do grupo galego Rodman, depois que os presidentes das duas empresas, Sam Pa (China Sonangol) e Manuel Rodríguez (grupo Rodman) tem para desbloquear as negociações.
Uma fonte da companhia de petróleo confirmou ontem o jornal La Voz de Galicia, que o pacto é iminente. “Temos avançado no acordo e achamos que vai ser assinado no final de março,” ele disse, sublinhando o interesse da China Sonangol no selo uma transação que estaria tomando uma participação majoritária do grupo logo que possível.Quanto vale a Rodman? A soma que está na mesa é cerca de 100 milhões de euros, segundo esta mesma fonte.https://folgoso.wordpress.com/2015/03/03/china-sonangol-considera-que-fechou-a-compra-do-estaleiro-galego-rodman/

China Sonangol entra en el grupo vigués Rodman, que preside Manuel Rodríguez 08/05/2015 -  La compañía petrolera angoleña China Sonangol ha sellado su entrada en el capital del grupo vigués de construcción naval Rodman, cuyo máximo responsable y presidente es el empresario Manuel Rodríguez, que asegura que con esta operación habrá más carga de trabajo. https://www.elprogreso.es/articulo/galicia/china-sonangol-entra-en-el-grupo-vigues-rodman-que-preside-manuel-rodriguez/20150508194434348034.html