expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Amfitriti afundou totalmente – Onde para o barco patrulha que a marinha Portuguesa ofereceu ao anterior Governo ? Ou ainda não terminaram os exercícios da tripulação santomense ?- Jorge Bom Jesus , diz que é preciso que esta travessia deixe de ser um triângulo das Bermudas, das tormentas, das dores e das mortes”, Declarou na sua recente visita ao Príncipe

Jorge Trabulo Marques - Jornalista 


NÃO PERCA TAMBEM OS DETALHES ATUALIZADOS EM
http://www.odisseiasnosmares.com/2019/04/catamaras-para-ligar-as-ilhas-foram.html


A MARINHA PORTUGUESA ESTEVE ENVOLVIDA NAS OPERAÇÕES DE REBOCAGEM DO BARCO NAUFRAGADO – Mas em vão:
O navio-patrulha NPR Zaire esteve a  participar nas buscas dos  10 desaparecidos do Amfitriti, e oito mortos confirmados, incluindo uma mulher, africana, localizada na passada sexta-feira pela Marinha portuguesa, junto ao casco da embarcação. 

A RTP diz que o  "Amfitriti" encalhou junto ao Ilhéu Tinhosa Grande, tendo afundado devido à violenta ondulação – Depois de ter andado à deriva 20 quilómetros, acabou por encalhar junto ao ilhéu, a sul de Príncipe. Nas buscas estão a ser utilizados mergulhadores, drones e um robot subaquático, apoiados pelo navio patrulha Zaire. https://www.rtp.pt/noticias/mundo/navio-que-naufragou-em-sao-tome-e-principe-afundou-totalmente_v1144186

STP-Press "O Primeiro–ministro, Jorge Bom   pretende  que  se  faça  uma  reflexão  profunda ,incluindo  a  diáspora “  para    que   a  ligação  entre  as  duas  ilhas  deixe  de  ser “ uma  travessia  da  morte”  .
´”  É  preciso  que   esta travessia  deixe  de  ser  um  triangulo  das  Bermudas,  das tormentas, das  dores e  das  mortes”,   sublinhou  Jorge  Bom  Jesus .

Declarações prestadas, na sua deslocação à Ilha do Príncipe,   com o  Presidente República,  Evaristo  Carvalho e  o  Vice-  Presidente da Assembleia  Nacional, Levy  Nazaré, onde manifestaram  a  solidariedade aos  familiares  das  vitimas do naufrágio, aos  sobreviventes e  ao  governo  regional pelo  trágico acidente, de quinta-feira, passada, que causou oito mortos e nove desaparecidos.

Além da solidariedade manifestada diante dos familiares das vitimas e das autoridades regionais, em concertação com o Presidente da República, o governo através do Primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus decidiu pela criação de um fundo de emergência às vitimas do naufrágio bem com o aluguer de transporte para garantir o abastecimento do mercado regional incluindo a abertura de um inquérito para se apurar as causas do acidente e imputar as responsabilidades.

Descontentamento e revolta”, foram as palavras transmitidas por cinco dezenas de populares da ilha do Príncipe que se concentraram na parte exterior do aeroporto do regional, vestidos de luto.
Os populares querem que as autoridades nacionais ponham fim uma vez  por todas  ao  naufrágio  que  recorrentemente  tem  marcado  a  ligação  marítima  entre  as  duas ilhas. http://www.stp-press.st/2019/04/27/pr-e-pm-no-principe-solidarizam-se-com-familiares-das-vitimas-do-naufragio-e-prometem-apoio/


PORTUGAL OFERECEU´, UM BARCO PATRULHA AO GOVERNO DE PATRICE TROVOADA – Será que também levou sumiço ou ainda não acabaram os exercícios?

Esta era a noticia, há  2 anos - 17/10/2017

Portugal oferece barco de patrulha a São Tomé e Príncipe
7 Outubro 2017 — 14:51 -Portugal vai oferecer a São Tomé e Príncipe, em fevereiro de 2018, um navio patrulha para melhor controlo da sua costa, garantiu hoje o vice-almirante da marinha portuguesa, Gouveia e Melo que se encontra de visita ao arquipélago.
Nós estamos a planear entre janeiro e fevereiro de 2018 ter cá o navio", disse Gouveia e Melo no final de um encontro de hora e meia com o primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada.
"Quando há força de vontade e intenção, é só uma questão de tempo" acrescentou o vice-almirante do exército português, sublinhando que "há intenção firme de ambas as partes de seguir em frente com este processo".
Portugal e São Tomé e Príncipe mantêm uma forte cooperação técnico-militar que é financiada no âmbito do Programa Estratégico de Cooperação (PEC) que inclui a formação de quadros, fornecimento de equipamentos, fardamentos e botas e fiscalização das suas águas.
"Viemos trazer uma proposta de uma cooperação mais alargada entre a Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe e a Guarda Costeira e a Marinha portuguesa", explicou.
"Nós já cooperamos há bastante tempo, mas agora há a necessidade de aprofundar essa cooperação e conseguir dar um salto mais qualitativo", acrescentou Gouveia e Melo.
A embarcação que vai ser disponibilizada a São Tomé, segundo o responsável português tem "maiores capacidades de suportar essa operação", de patrulhamento e ficará nos primeiros meses sob a égide da guarda costeira portuguesa, e "transferido mais tarde" para controlo direto da guarda costeira são-tomense.
As autoridades portuguesas pretendem tornar a cooperação a nível da guarda costeira "mais sustentável".   https://www.dn.pt/lusa/interior/portugal-oferece-barco-de-patrulha-a-sao-tome-e-principe-8850815.html


É do conhecimento público, o  valioso  contributo que a Marinha Portuguesa, tem vindo a prestar a STP, quer na fiscalização e combate ao contrabando e pirataria, nas suas águas territoriais,  em operações de socorro e de salvamento  de náufragos,  quer em várias atividades de formação e treino conjuntos com as Forças Armadas, assim como ações de apoio técnico  para devolver a operacionalidade a algumas embarcações, de apoio social, com a realização consultas médicas à população, e entrega de material social a várias instituições, missões essas enquadradas no  âmbito da cooperação no domínio da defesa, com o objetivo principal de contribuir para o reforço internacional de capacitação dos países do Golfo da Guiné, em particular dos países de língua oficial portuguesa, em matéria de segurança marítima e no combate às atividades ilícitas no mar.

Tendo oferecido,  em Fevereiro de 2018, tal como foi noticiado, um navio patrulha para melhor controlo da sua costa, cooperação técnico-militar financiada no âmbito do Programa Estratégico de Cooperação (PEC) que inclui a formação de quadros, fornecimento de equipamentos, fardamentos e botas e fiscalização das suas águas..

ILHAS AFORTUNADAS DE BELEZA E DE FRUTOS MAS TÃO MARTIRIZADAS

Mais um desastre na ligação marítima entre as ilhas de São Tomé e do Príncipe

Já se perdeu a conta do número de embarcações impróprias para transporte de cargas e pessoas que já sucumbiu nas águas azuis do oceano atlântico, que ligam as duas ilhas irmãs de São Tomé e Príncipe. Na última noite foi a vez do barco Therese(na foto). Com registo oficial de 27 passageiros e tripulantes, a equipa de resgate da capitania dos portos acabou por socorrer 31 pessoas no alto mar. A direcção da capitania acredita que há mais pessoas desaparecidas, incluindo crianças, num total de 6 apenas 3 crianças foram resgatadas. Após a operação de resgate que terminou as cinco horas desta quarta-feira, em declarações exclusivas ao Téla Nón o Chefe da Capitania dos Portos indicou o excesso de peso como sendo a causa do naufrágio do navio Therese. https://www.telanon.info/sociedade/2008/09/17/390/mais-um-desastre-na-ligacao-maritima-entre-as-ilhas-de-sao-tome-e-do-principe/



-O navio Tereze naufragou a exactamente 12 meses. Cerca de 18 pessoas, sobretudo crianças desapareceram no mar ao largo da ilha de São Tomé. Foi um dos naufrágios mais mortíferos na ligação marítima entre as ilhas de São Tomé e do Príncipe. A dor dos habitantes do Príncipe principais vítimas dos sucessos naufrágios, o inconformismo do governo regional, despertou o país e o mundo para a necessidade de garantir transporte marítimo seguro entre as ilhas. É assim que o governo central decidiu fazer tudo para adquirir uma nova embarcação para ligar as duas ilhas.

O novo Barco construído em Espanha, mais concretamente em Catalunha, zarpou de Arenys do Mar, uma vila próxima da cidade de Barcelona, em direcção a São Tomé e Príncipe.  Segundo o relato de um cidadão espanhol Xavier Munoz, que tem acompanhado o processo o novo barco cuja tripulação foi formada em Espanha nos últimos 2 meses, percorrer as 3850 milhas que separam Arenys do mar e o porto de São Tomé em apenas 15 dias. https://www.telanon.info/sociedade/2009/09/16/1871/navio-principe-inicia-viagem-de-socorro-para-a-ilha-do-principe-exactamente-no-dia-em-que-se-assinala-o-primeiro-aniversario-sobre-o-naufragio-da-embarcacao-tereze-que-matou-cerca-de-18-habitantes-d/

Nenhum comentário :