expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 14 de abril de 2019

CORRUPÇÃO NOS PALOP EM ÁFRICA - Patrice Trovoada tem muitos seguidores Ajuda humanitária a Moçambique desviada ; Ministro da Agricultura Guineense, acusado de reter arroz do povo, tal como fez o lider da ADI, em STP que só o distribuiu uns sacos a escassos dias do ato eleitoral


Jorge Trabulo Marques - Jornalista - Informaçao e análise



















Certos lideres africanos  não ficam atrás dos antigos colonizadores – S «A corrupção em África varia entre o alto nível político, numa escala de milhões de dólares, e o baixo nível, com subornos a autoridades e funcionários públicos. No primeiro caso, impõe um maior custo financeiro directo ao país, no segundo caso tem um efeito corrosivo sobre as instituições básicas e mina a confiança dos cidadãos no governo», refere a jornalista Stephanie Hanson na publicação Council on Foreign Relations.

Mais de metade dos cidadãos da África Oriental pagam subornos para ter acesso a serviços públicos que deveriam estar livremente disponíveis, relata a organização Transparency International, o que também aumenta os custos de fazer negócios, uma vez que há uma correlação entre a eficácia no combate à corrupção e o aumento de produtividade de um país. «Atacar a corrupção é a melhor maneira de atacar a pobreza», sintetiza Nuhu Ribadu, ex-presidente da EFCC, comissão anticorrupção nigeriana. https://www.alem-mar.org/cgi-bin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EFkVVEZplZEgZbVwOF

Ajuda humanitária a Moçambique está a ser desviada -  Os bens enviados para ajudar as vítimas do ciclone Idai em Moçambique estão a ser desviados, pelo que as autoridades moçambicanas já prometeram uma fiscalização apertada e uma punição exemplar. Mas de nada vai servir porque a corrupção começa e engrossa no topo da hierarquia governamental e politica. 


Crianças órfás de Moçambique 
A notícia foi  divulgada  pelo Diário de Notícias (DN), citando a ocorrência de vários relatos de roubo de alimentos e de desvios de donativos que terão chegado ao gabinete do próprio presidente da República, Filipe Nyusi, que na semana passada esteve na Beira, província de Sofala, principal zona afetada pelo ciclone, onde se registaram 598 mortos.

Segundo a diretora-geral do Instituto Nacional de Gestão das Calamidades (INGC) de Moçambique, Augusta Maita, citada pelo site da rádio alemã Deutsche Welle e que o DN reproduz, "as reclamações vão continuar sempre enquanto não conseguirmos otimizar aquilo que estamos a fazer. Como podem imaginar, este é um processo absolutamente complexo... temos estado a desdobrar em tudo que é possível para assegurar que estes mecanismos funcionem e que os produtos cheguem aquelas pessoas que precisam . https://regiao-sul.pt/2019/04/03/internacional/ajuda-humanitaria-a-mocambique-esta-a-ser-desviada/463467

MINISTRO DA AGRICULTURA GUINEENSE- ACUSADO DE RETER ARROZ DO POVO   - SEGURANÇA DO MINISTRO OBSTRUIU A DETENÇÃO POLICIAL  - Tal como está a proceder o MP em S. Tomé, ao obstaculizar que os corruptos  respondam pelos seus crimes 

Polícia Judiciária (PJ) da Guiné-Bissau tentou deter o ministro da Agricultura na manhã de quinta-feira, 11 de abril, no âmbito do caso "Arroz do Povo", num momento marcado por alguma tensão, tendo sido impedida pelos seguranças do governante.

Perante a ordem policial, seguranças do governante tentaram impedir a detenção e arrastaram o ministro para uma outra sala, onde se barricaram. Nicolau dos Santos tentou resistir à iniciativa dos seus seguranças, dizendo: "Eu vou, eu vou".

Registaram-se confrontos entre elementos da PJ e seguranças do ministério, e um jornalista guineense foi agredido.
A PJ acabou por abandonar o Palácio do Governo ao final da manhã, e o ministro também saiu entretanto do ministério.

PATRICE TROVOADA ESCONDEU O ARROZ  PARA O DISTRUIR NA CAMPANHA ELITORAL  - DEVIA SER INCRIMNADO DE MAIS ESSA PIRATARIA 
Não esquecer  - 30 DE SETEMBRO DE 2018 - 17:59  Escassez de arroz preocupa população de São Tomé e Príncipe e entra na campanha

Já tomaste o banho?
"Tenho 25 anos, eu nunca vi falha de arroz assim. Arroz comprido é um arroz que não falha, pode estar caro, mas nunca falha. Mas neste momento arroz comprido falhou, arroz curto falhou", diz, Mário, vendedor de mercearias.

A escassez de arroz, um alimento básico em São Tomé e Príncipe, está a indignar a população e o problema entrou na campanha eleitoral, quando falta uma semana para as legislativas.. https://www.tsf.pt/internacional/interior/escassez-de-arroz-preocupa-populacao-de-sao-tome-e-principe-e-entra-na-campanha--9929894.htm


Vais dançar comigo?
MALGA DE ARROZ DE NOVO NA MALA DE PATRICE – Á última hora Patrice foi busca-lo aos armazéns para caçar votos –  https://www.msn.com/pt-pt/noticias/africa/s%C3%A3o-tom%C3%A9-escassez-de-arroz-preocupa-popula%C3%A7%C3%A3o/vi-BBNJQGH


Ele e elas comem de outra massaroca...
“Cilada do arroz” na Trindade permitiu a soltura do produto para o último sprint eleitoraL - Depois do comício da Trindade, já na segunda feira apesar de ter sido feriado nacional, alguns sacos de arroz começaram a circular no mercado. Muitos são-tomenses começaram a arrebatar os primeiros sacos de arroz que foram lançados no mercado. https://www.telanon.info/politica/2018/10/02/27890/cilada-do-arroz-na-trindade-permitiu-a-soltura-do-produto-para-o-ultimo-sprint-eleitoral/

 NAO ESQUECER AS HABILIDADES DE PATRICE :“Arroz “SUJO” e enfarinhado está a ser rejeitado em Lobata  - 18/12/2015   «A população constata que o arroz está estragado. Não está em condições para ser consumido. As comunidades estão aborrecidas com o poder local que levou o arroz para o distrito», afirmou Nilson da Trindade Sousa(na foto).

Mostrou para o Téla Nón, cerca de 2 quilos do arroz, num saco plástico como amostra para confirmar o avançado estado de deterioração do produto, Nilson da Trindade Sousa, recordou que nas eleições de Outubro de 2014, o arroz foi definido pela ADI e pelo seu líder como “O Poder do Povo”. «Ele disse que arroz é o “Poder do Povo, não está a ser confirmado. Estamos a ver que o homem não cumpriu a promessa de campanha», precisou. Arroz dito“SUJO” e enfarinhado está a ser rejeitado em Lobata

Patrice e o cantor Nigeriano- Quase 100 mil embolsados 
O mestre dos golpes,  que   andou a esconder os sacos de arroz para obrigar a população a comprá-lo, não pelos prometidos 13 "contos" mas alimentar a especulação  por 40, 50 e por ai adiante, antes de rumar para o Mali

DEPUTADOS DA OPOSIÇÃO EXIGEM EXPLICAÇÃO - QUEREM  INTERPOL A INVESTIGAR A CORRUPÇÃO  E TRÁFICO DE DROGA - ,   "Os dois principais partidos da oposição são-tomense defenderam que a Interpol deve investigar alegados atos de corrupção, de lavagem de dinheiro e de tráfico de droga em São Tomé e Príncipe.



"Sr. Primeiro-ministro! – Questiona deputado– “Agora o Povo precisa de saber: os 30 milhões de empréstimo, que foram contraídos por um empresário chinês, não lhe conhecemos a cor do  papel

Organização não-governamental portuguesa que opera desde 2009 na Guiné-Bissau está a ponderar abandonar as operações nesse país devido à "cada vez maior burocracia" para desalfandegar a ajuda humanitária, disse hoje à agência Lusa a responsável da ONG.

Natália Rocha, diretora da Viver 100 Fronteiras, ONG que já enviou 44 contentores de ajuda humanitária para a Guiné-Bissau, num valor estimado em 52 milhões de euros, indicou serem agora necessárias pelo menos sete autorizações para retirar a carga da alfândega.

Com um contentor "preso" há três meses com vários produtos perecíveis - queimou uma tonelada de medicamentos que entretanto ficaram fora de prazo após demasiado tempo na alfândega - Natália Rocha explicou serem necessárias autorizações dos ministérios do Plano, Economia e Finanças, Saúde, Educação e Solidariedade Social, da Secretaria de Estado dos Transportes e Comunicações e da Alfândega.



"Há outras ONG que retiram a carga dos contentores com rapidez. Há aqui filhos e enteados. Recuso-me a dar dinheiro para desbloquear os sucessivos impedimentos. É ajuda humanitária a um país e parece que não a querem receber", explicou, indignada. https://www.sapo.pt/noticias/ong-portuguesa-de-ajuda-humanitaria-pondera_56dc2de150de78ce2fe3e7f5



MOÇAMBIQUE  - Maio 2012- "Apreendemos dois contentores com 50 toneladas de arroz, contido em sacos de 25 quilogramas, roubados no porto da Beira (Sofala, centro), na passada quinta-feira. O grupo já tinha encetado contactos para a venda do produto e ainda estamos a trabalhar para a detenção de outros integrantes, que trasfegam e contrabandeiam produtos", disse à Lusa Belmiro Mutadiua. https://paginaglobal.blogspot.com/2012/05/mocambique-policia-recupera-50.html







Nenhum comentário :