expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 24 de abril de 2019

ESTRADAS DEGRADADAS, QUE O ATUAL GOVERNO DE JORGE BOM JESUS, QUER REABILITAR E O EXCESSO DE VELOCIDADE DOS MOTOQUEIROS –que é o transporte mais rápido, económico e popular - TÊM SIDO AS CAUSAS DA MAIOR SINISTRALIDADE NAS PACIFICAS ILHAS VERDES DO EQUADOR - Foi há 3 anos que, Adilson César, o Jovem capitão santomense, um grave acidente levou inesperada e prematuramente para a eternidade - Brioso militar, cuja morte causou sentida comoção – Era Ajudante de Campo do Primeiro-Ministro, Patrice Trovoada


JORGE TRABULO MARQUES - JORNALISTA   - A noticia de que, o Governo vai dar inicio, ainda este ano, à  estrada São-Tomé/Neves financiado por Banco Mundial em 27 milhões de dólares, é, sem dúvida, uma boa decisão
O MAU ESTADO DO  PISO DAS ESTRADAS E AS VELOCIDADES EXCESSIVAS DOS MOTOQUEIROS, TÊM SIDO AS PRINCIPAIS CAUSAS DA SINISTRALIDADE 
O Governo vai reabilitar a estrada de São Tomé-Neves – Uma boa decisão  para reduzir os incómodos, o grande desapontamento para turistas e população, um   verdadeiro calvário de quem diariamente  faz essas viagens
Os baixos salários fazem com que o transporte, mais popular, seja o uso das motas, tendo como consequência os invitáveis  acidentes.

Completam-se, agora, três anos, que, um grave acidente de viação, vitimou o capitão Adilson César Ajudante de campo do primeiro-ministro Patrice Trovoada - Um jovem de 37 anos, ainda na flor da idade, cuja morte causou a maior consternação, quer junto dos familiares e amigos e membros do governo quer na população.

De recordar que, o  referido  acidente, ocorreu, num sábado, dia 23 de Abril, de 2016,  por volta das 18 horas, na localidade de Água Izé, perto da ponte sobre o rio Abade, quando a viatura que seguia em direção á Cidade de São João dos Argolares embateu noutra viatura que circulava no sentido contrário.

Na altura,  foi reconhecido  pelo então,  Primeiro Ministro, Patrice Trovoda, que o capitão Adilson César, era  um militar “leal, patriótico que prestou altos serviços a pátria”,

EXCELENTE E OPORTUNA DECISÃO
O troço que liga as cidades de São Tomé e a de Neves, distrito de Lembá, num percurso de 27 quilómetros, com financiamento do Banco Mundial avaliado em 27 milhões de dólares, é um dos projetos anunciados pelo Governo de Jorge Bom Jesus
É do conhecimento público, em STP, que  o péssimo estado de algumas estradas e  os moto-taxistas, ou motoqueiros - como são conhecidos nas ilhas - têm sido as principais causas dos acidentes de viação  . Imprudência no trânsito e falta de carta de condução são apontadas como principais causas dos acidentes.
Os  acidentes de viação causados por motorizadas estão entre as primeiras causas de morte no país, saldando-se em  algumas  centenas de acidentes anualmente: nuns casos, por excesso de velocidade e manobras perigosas, noutros devido às condições das vias rodoviárias.

Nenhum comentário :