expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Mundo da Ciência Celebra o Centenário de Confirmação da teoria da Relatividade – Inauguração do espaço científico da Sundy e da exposição "O Eclipse - Einstein, Sobral e o GPS", no Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), no Rio de Janeiro, dois dos principais eventos das comemorações da confirmação da Teoria da Relatividade de Albert Einstein – Em Lisboa, o acontecimento é evocado com uma exposição no Museu de História Natural e da Ciência, desde 16 de Maio a 8 de Setembro - Com palestras no OAL e na Sociedade de Geografia e numa edição filatélica


MARCELO NA ILHA DO PRÍNCIPE - TAMBÉM FOI À PROCURA DAS ESTRELAS NO CÉU

PRP
JORGE TRABULO MARQUES - JORNALISTA E INVESTIGADOR  - Imagens da PRP  - STP-PRESS  e  Web
PRP
JTM

As atenções mundiais  da astronomia convergiram, ontem, dia 29 e vão continuar a  a convergir não só para admirar a espantosa beleza luxuriante da Ilha do Principe, como, especialmente, para a  Roça Sundy,  bem como  em direção  ao coração da  pequena cidade de Sobral, no Estado de Ceará, no Brasil, sítios, escolhidos, há cem anos, em 29-05-1919, por duas exposições, lideradas pelo Reino Unido, para fotografar e garantir boas condições para a visualização do eclipse solar - 
 Uma na ilha são-tomense do Príncipe – chefiada por Arthur Eddington – e outra em Sobral (Ceará), liderada por Andrew Crommelin, para comprovar a hipótese do encurvamento gravitacional da luz, formulada quatro anos antes pelo físico alemão Einstein.

 STP-PRESS
"As comemorações  do centenário da confirmação da Teoria da Relatividade de Albert Einsteein, estão em andamento em todo o mundo, diz a .Royal Astronomical Society
Na Ilha do Principe,  no mesmo local, 100 anos depois, o  acontecimento cientifico  foi recordado, ontem e no periodo da manhã,  com a inauguração  do denominado espaço científico da Sundy 

PRP
As importantes cerimónias comemorativas, contaram com a participação, além do Presidente da República de STP, Evaristo Carvalho,  do Primeiro-Ministro Jorge Bom Jesus e do  Presidente do Governo Regional, José Cassandra, com as presenças do Presidente Português, Marcelo Rebelo de Sousa, do Ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné Equatorial, Simeon Oyono Esono, entre outras individualidades, cientistas e especialistas de vários cantos do mundo.

 STP-PRESS
WEB
A visibilidade, que o evento teve à escala mundial, foi destacada nos discursos de todos os oradores Ambas as autoridade santomenses – Presidência da República, Governo Regional e Central – concordaram que as comemorações, que  constituem uma excelente oportunidade   para o Príncipe ser mais conhecido no Mundo”, tendo  a Roça Sundy, como sendo um espaço científico e histórico a escala mundial.

PRP
PRP
O Presidente são-tomense, Evaristo Carvalho,  defendeu, inclusivamente,  a criação de um museu de eclipse e um observatório astronómico na Sundy, Príncipe, com vista a projeção turística da ilha e do próprio arquipélago

No Brasil, as  comemorações, foram assinaladas um exposição "O Eclipse - Einstein, Sobral e o GPS", inaugurada,  no Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast), no Rio de Janeiro, para comemorar os 100 anos da expedição que confirmou a Teoria da Relatividade Geral com a observação de um eclipse solar na cidade cearense.

Os cientistas envolvidos na observação buscavam comparar fotos do eclipse com outros momentos e comprovar se o Sol provocava curvas na luz emitida por outras estrelas. As fotos comprovaram a mudança de posição das estrelas no céu sem a luz do sol, o que demonstrou que o físico alemão estava correto. Pesquisadores do Reino Unido vieram ao Brasil para realizar o estudo, que foi acompanhado pelo Observatório Nacional, dirigido à época por Henrique Morize.

A entrada no museu é gratuita, e a exposição apresenta o contexto de que Einstein partiu para formular a teoria que mudou os rumos da ciência. O visitante percorre também os desafios da expedição que levou os britânicos a Sobral e conta com recursos interativos para explicar como as fotos comprovaram o que Einstein havia proposto. http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2019-05/exposicao-explica-relatividade-e-aventura-para-ver-eclipse-em-sobral

A capital portuguesa, também não esqueceu a famosa efeméride – Com uma importante exposição, no Centro Interuniversitário de História das Ciências e Tecnologia,  – desde 16 de maio a 8 de Setembro -  com  painéis informativos sobre Einstein e Eddington, os caçadores de eclipses, as duas viagens científicas e a resposta de Lisboa à expedição ao Príncipe e à Teoria da Relatividade Geral, publicada em 1915.

A mostra pretende, segundo a comissária científica, Ana Isabel Simões, historiadora das ciências, "contar uma história que é muito mais completa e global".
Entre os objetos expostos, constam: um telescópio da época, as chapas fotográficas obtidas da protuberância solar na ilha do Príncipe, o livro de visitas do OAL assinado pelos astrónomos que conduziram as expedições científicas ao Sobral e à roça Sundy e correspondência trocada com o observatório astronómico português.https://www.dn.pt/lusa/interior/lisboa-evoca-centenario-de-observacao-de-eclipse-solar-que-validou-teoria-de-einstein-10863712.html


APORTEI,  numa praia da Roça Sundiy, há  48 ANOS, NUMA FRÁGIL PIROGA– Na travessia que então efetuei entre as duas ilhas - 140 km - Na minúscula canoa de 40 cm de altura por 60 cm de largura e 3,5 m de comprimento, tendo recebido como prémio, no meu regresso de avião a S. Tomé, uns dias nos calabouços da PIDE e uma valente sova por suporem que eu viajasse para o Gabão para ali me juntar ao MLSTP. 


Arthur Stanley Eddington (1882–1944) foi um astrofísico inglês mais conhecido por seu trabalho sobre a estrutura interna das estrelas, que preparou o terreno para nossa compreensão moderna da evolução estelar. Além disso, ele foi um dos primeiros defensores da teoria geral da relatividade de Einstein. Para testar a previsão da teoria de que a luz é dobrada por um campo gravitacional, Eddington liderou uma expedição para fotografar um eclipse total do Sol em 1919 em 29 de maio. O Sol estava na frente do aglomerado de estrelas de Hyades durante o eclipse e o A idéia era ver se as estrelas no aglomerado tinham mudado ligeiramente de posição à medida que a luz passava pelo Sol em direção à Terra.

Eddington observou da ilha do Príncipe, ainda pertencente a Portugal, na costa oeste da África. Embora as observações tenham sido dificultadas pelas nuvens, os resultados foram bons o suficiente para mostrar que a luz das estrelas sofreu uma deflexão semelhante à prevista por Einstein.
“Mundo celebra centenário de confirmação da relatividade”

É referido pelo Royal Astronomical Society que a confirmação da  “teoria geral da relatividade de Einstein mudou fundamentalmente nossa compreensão da física e da astronomia, e sustenta tecnologias modernas críticas, como o Sistema de Posicionamento Global (GPS) baseado em satélites. Uma série de eventos públicos no Reino Unido e em todo o mundo marcará este aniversário seminal.

A teoria da relatividade é essencial para a operação correta dos sistemas de GPS, que, por sua vez, são usados ​​em muitas aplicações comuns, incluindo sistemas de navegação por satélite de veículos (SatNav), previsão do tempo e serviços de emergência e desastres. No entanto, o mundo teve que esperar décadas antes que as aplicações desse resultado de céu azul pudessem ser realizadas.

Em 29 de maio de 1919, o astrônomo Sir Arthur Eddington verificou a teoria geral da relatividade de Einstein observando a aparente deflexão das estrelas de suas posições normais durante um eclipse solar . Isso acontece porque, de acordo com a teoria de Einstein, o caminho da luz é dobrado pela gravidade quando se aproxima de um objeto enorme como o nosso Sol.
Este efeito é mensurável durante um eclipse solar, quando a luz do Sol é bloqueada pela lua. Nesses momentos, a luz das estrelas de fundo mais próximas da borda do Sol é dobrada e, portanto, essas estrelas parecem estar em posições ligeiramente diferentes em comparação a quando são observadas em outros momentos.
O resultado foi baseado em medições feitas por duas expedições lideradas pelo Reino Unido, uma para a ilha de Príncipe, na costa oeste da África, e outra para Sobral, no Brasil. Dois sitios foram escolhidos para aumentar as chances de sucesso e garantir boas condições para a visualização do eclipse.
As expedições foram financiadas em conjunto pela Royal Astronomical Society (RAS), a Royal Society e a Royal Irish Academy, e organizadas pelo Royal Observatory Greenwich.Quando os resultados foram anunciados em uma reunião conjunta da RAS e Royal Society em novembro do mesmo ano, tornou Einstein mundialmente famoso em poucos dias.

No Reino Unido, neste fim de semana do feriado, o Observatory Science Center em Herstmonceux, Sussex, estará celebrando com uma semana de atividades e palestras familiares de 25 de maio a 2 de junho, incluindo uma conexão de vídeo ao vivo com o Príncipe, um dos eclipse da expedição. sites.

Na Burlington House, em Londres, nos dias 29 e 31 de maio, a Royal Astronomical Society sediará eventos de observação solar (se o clima permitir), e a biblioteca exibirá imagens históricas e documentos relacionados ao eclipse de 1919. Os visitantes também encontrarão atores representando os papéis de Arthur Eddington e Albert Einstein.
Outras atividades comemorativas serão realizadas no Reino Unido, Portugal, Principe, Sobral e em todo o mundo: mais informações sobre todos os eventos podem ser encontradas na página de eventos do Eclipse 1919 [eclipse1919.org/index.php/events ].
O Prof. Mike Cruise, Presidente da Royal Astronomical Society, disse: "Há um século astrônomos confirmaram a teoria geral da relatividade - no processo transformando nossa compreensão do universo para sempre. O trabalho de Einstein e Eddington é um exemplo incrível de colaboração internacional no rescaldo da primeira guerra mundial, e uma demonstração visível de como a ciência pode superar as barreiras nesses tempos turbulentos ".
Em novembro, a RAS e a Royal Society irão sediar uma conferência e um evento público marcando o 100º aniversário do anúncio dos resultados. A comemoração faz parte do centenário da União Astronômica Internacional, fundada em 1919, com mais de 200 escolas em todo o mundo inscritas para explorar o papel da gravidade na astronomia. https://phys.org/news/2019-05-world-celebrates-centenary-relativity.html

Nenhum comentário :