expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sexta-feira, 17 de maio de 2019

“Roubo” do “arroz do povo” leva à demissão de dois ministros na Guiné-Bissau – A mesma sem vergonha que, Patrice Trovoada, usou em S. Tomé e Príncipe


Refere a imprensa portuguesa, que “Toneladas de arroz de ajuda humanitária chinesa foram desviadas pelo ministro da Agricultura e por um conselheiro presidencial, segundo a PJ guineense. O caso levou o primeiro-ministro a demitir dois ministros nesta quinta-feira.

ESTA ÁFRICA NEOCOLONIALISTA NEGRA, NÃO APRENDEU COM A HISTÓRIA   A  RESPEITAR O SEU POVO E SACA AO MAIS DESCARADO ESTILO DOS MAIS CRIMINOSOS PIRATAS - Orientais subornam, com a arroz de má qualidade, a elite politica africana para esta encher o papo e manipular votos nas eleições.


Governo da Guiné-Bissau começou esta quinta-feira a distribuir toneladas de arroz de ajuda humanitária chinesa à população que a Polícia Judiciária (PJ) guineense recuperou numa rusga a uma fazenda do ministro da Agricultura, Nicolau dos Santos, e a armazéns da empresa Cuba Lda., propriedade de Botche Candé, ex-ministro do Interior e conselheiro especial do Presidente José Mário Vaz.

O caso, que levou a PJ a emitir um mandado de detenção do ministro da Agricultura, não executado porque a segurança do governante impediu os agentes da polícia de a cumprirem, arrasta-se desde Abril e esta quinta-feira teve consequências políticas: o ministro da Agricultura e o ministro do Interior, Edmundo Mendes, foram demitidos pelo primeiro-ministro, Aristides Gomes.

As 136,5 toneladas faziam parte de uma doação de 2638 toneladas de arroz entregue ao Governo guineense a 26 de Janeiro e foram recuperadas no âmbito de uma operação da PJ denominada Arroz do Povo que deteve três pessoas e incluiu um mandado de detenção do próprio ministro da Agricultura, que não foi concretizado porque os membros de segurança de Nicolau dos Santos o impediram.

 A ARMA DO ARROZ - QUASE SOBRE A CAMPANHA ELEITORAL - DÃO UMA FATIA DE PÃO PARA SACAREM UM SALPICÃO - VARREREM A PESCA DAS ÁGUAS DAS DUAS ILHAS



18/05/2018  São Tomé e Japão assinam protocolo de ajuda alimentar no valor de 2 MEuro O governo são-tomense e do Japão assinaram hoje um protocolo de apoio à ajuda alimentar em donativos de arroz, avaliado em cerca de dois milhões de euros. São Tomé e Japão assinam protocolo de ajuda alimentar no valor de ...




DE RECORDAR QUE, PATRICE TROVOADA, TAMBÉM VOLTOU A USAR A MESMA FARSA – E  cai na “cilada do arroz” no comício da Trindade

Tal como recordava, o Téla Nón, o “arroz foi nas eleições de 2014, o principal trunfo político de Patrice Trovoada, na conquista da maioria absoluta para o seu partido ADI. Prometeu arroz barato para o povo, e depois de ganhar as eleições com o arroz como principal estratégia de campanha política, emitiu um decreto a fixar o preço do arroz em 13 mil dobras o quilo, como havia prometido a todo o povo.


Só que ainda no primeiro ano do seu mandato como Primeiro Ministro e Chefe do Governo, Patrice Trovoada começou a registar reclamações das populações, porque não havia arroz de 13 contos no mercado. O Chefe do Governo, chegou a ordenar que as câmaras distritais passassem a vender o arroz, de forma a chegar ao povo ao preço de 13 contos o quilo.

Patrice Trovoada que transformou o arroz no factor decisivo para a conquista do poder em São Tomé e Príncipe, confronta-se actualmente com a falta do produto no mercado nacional. Mais grave ainda, é que o preço que foi aumentando de ano em ano, matou a sua principal promessa eleitoral de 2014, e atingiu em Setembro de 2018, o valor de 40 à 50 contos por cada quilo. https://www.telanon.info/politica/2018/09/30/27878/patrice-cai-na-cilada-do-arroz-no-comicio-da-trindade/


12/9/2018, São Tomé e Príncipe foi um dos países que se opôs à criação de um santuário de baleias no Atlântico Sul, proposta apresentada e chumbada na 67.ª reunião da Comissão Internacional Baleeira (CIB) em Florianópolis, no Brasil.
  
Segundo informou  a agência de investigação ambiental britânica EIA (Environmental Investigation Agency), além de São Tomé e Príncipe, Benim, Costa do Marfim, República da Guiné e Libéria votaram contra a proposta do santuário, na terça-feira.


Venda de barbatana de tubarão incentiva matança de golfinhos no Peru- A exportação de barbatanas de tubarão para a Ásia aumentou no Peru e é a principal causa da matança de 15.000 golfinhos por ano, que são usados como isca para caçar os grandes predadores, informou esta sexta-feira o Ministério da Produção.
'Por algum motivo, os asiáticos gostam da barbatana de tubarão', afirmou em entrevista coletiva Paul Phompiu, vice-ministro de Pesca do Ministério da Produção, destacando que a exportação da barbatana de tubarão aumentou 10% nos últimos anos.
Segundo o funcionário, as exportações têm como destino principalmente Japão, Hong Kong, Cingapura e outros países asiáticos, detalhou o funcionário.http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/10/venda-de-barbatana-de-tubarao-incentiva-matanca-de-golfinhos-no-peru.html

 SANTOMENSES CHOCADOS - EXPRESSAM A SUA DOR E  A SUA INDIGNAÇÃO  NAS REDES SOCIAIS OU VOLVEM OS SEUS APELOS AO SOBRENATURAL

Esta é a reforma tranquila da ADI
Perante tão chocantes e deprimentes espectáculos de centenas de pessoas a dirigirem-se, correndo e acotovelarem-se para o banho dos sacos de  arroz, ofertados pelo Japão e China a troco da rapina das pescarias nos mares das Ilhas e de outros recursos naturais, eis os desabafos, veiculados nas redes sociais,  de quem, na Diáspora, impedido de votar pela primeira vez, sente a  revolta e a indignação de tão descarada e afrontosa desfaçatez às consciências lúcidas e preocupadas com o destino da sua pátria

"Vejam como Patrice Trovoada e ADI transformaram o nosso povo em pedinte?

Vejam com os vossos próprios olhos o arroz escondido por Patrice Trovoada para só agora na campanha vir enganar este povo” Desabafos no Facebook.

"Só num país doente, de políticos indecentes, o povo fosse reduzido a esta humilhação! Essa mais que pouca vergonha tem que acabar!
Quem cala consente... Todos os que apoiam Patrice Trovoada, aceitam o nome de bêbados. São todos bêbados!..."
SANTOMENSES!  -  É JUSTO?
Patrice Trovoada e a sua esposa Maliana convidaram e pagaram ao cantor Nigeriano $85.000(Oitenta e cinco mil dólares) sem despesas deste hotel para atuar algumas horas no comício.



 
NO HOSPITAL AS PESSOAS ESTÃO MORRENDO POR FALTA DE MEDICAMENTOS, CONSUMÍVEIS E PAPÉIS PARA ESCREVER E PASSAR RECEITAS. - NEM PARACETAMOL EXISTE NO HOSPITAL DE S.TOMÉ! PESSOAS MORRENDO. É JUSTO ?

ESPANCAMENTOS BRUTAIS - 17/03/ 2017  Segundo a fonte médica que relatou o acontecimento para o Téla Nón , a mulher que foi espancada pelo agente da polícia, vai diariamente ao hospital para visitar o seu marido, que precisa de cuidados especiais, nomeadamente para tomar banho e outros cuidados higiénicos. Violência no Hospital Ayres de Menezes | Téla Nón



Nenhum comentário :