expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

domingo, 11 de agosto de 2019

Jorge Amado – Escritor brasileiro - 10-08-1912 – 06-08-2001 – O maior escritor da lingua portuguesa, nasceu há 107 anos, no sul do Estado da Bahia. Bateu-se contra o armamento nuclear – "Eu tinha 39 anos: eu me recordo perfeitamente. Foi durante a guerra; foi lançada sobre o Japão! - Declarou-me numa interessante entrevista, cujo registo sonoro, em vídeo, hoje tenho prazer em recordar, ao falar-me do cineasta Glauber Rocha - Pelos vistos, os horrores das bombas em Hiroxima e Nagasaki, parece terem caído no esquecimento - Prossegue a corrida nuclear – Tratado nuclear entre os EUA e a Rússia “formalmente morto - - China avança em corrida armamentista

Jorge Trabulo Marques - Jornalista e investigador  - Em  9 de agosto de 1945, no decorrer da Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos lançaram um novo ataque atómico ao Japão. Depois de Hiroxima foi a vez de Nagasaki. Duas cidades diferentes, a mesma destruição que ficou para a História.
O céu estava limpo, o que ajudou a que o bombardeamento fosse certeiro. A bomba foi lançada pelo avião Bockstar e atingiu em cheio uma cidade que não esperava um ataque.
Pelo menos 74 mil pessoas, a larga maioria civis, morreram na sequência da bomba de plutónio que tinha como alvos uma fábrica de material de guerra e outra fábrica de aço.”



Neste  vídeo, parte de uma interessante entrevista, que o escritor Jorge Amado me concedeu, em Lisboa, nos anos 80 – Inicialmente para me falar do seu amigo, o cineasta Glauber Rocha, que depois derivaria para outras questões





COMO O ESCRITOR RECORDA DATA TÃO FUNESTA PARA O JAPÃO E PARA A HUMANIDADE

Jorge Amado – Eu tinha 39 anos: eu me recordo perfeitamente. Foi durante a guerra; foi lançada sobre o Japão!
No momento em que não havia necessidade de que bomba atómica fosse lançada, a guerra estava ganha pelos aliados, foi um crime! Um crime terrível não só para a população japonesa mas contra a humanidade!

Entrevista concedida por Jorge Amado, em 6 de Agosto de 1981, a escassos dias do seu aniversário e da morte do seu grande amigo, o cineasta, Glauber Rocha, um dos cineastas mais notáveis do chamado Cinema Novo Brasileiro, iniciado no começo dos anos 60. – Esta entrevista, feita no dia em que se completavam 36 anos sobre o lançamento da bomba atómica sobre Hiroxima, assunto que também é colocado ao escritor Jorge Amado, foi transmitida na então Rádio Comercial – RDP e escutada por Glauber, então enfermo no Hospital da CUF, a quem telefonei, dando-lhe conhecimento, a pedido de Fernando Namora, com o fim de lhe dar ânimo.


Depois do 25 de Abril. Jorge Amado, deslocou-se várias vezes a Portugal: vindo, nomeadamente, de Paris, onde passava algumas temporadas, sobretudo na década de 80, numa fase, literáriamente,  ainda muito ativa – Não era que gostasse mais de viver na Europa de que no Brasil; o motivo não era esse mas a falta de privacidade e o necessário isolamento, que não conseguia encontrar na sua cidade natal, onde era constantemente solicitado     - Nascido em Tabuna,  a 10 de Agosto de 1912, Estado da Baía, e, em cujas terras,  havia também de falecer:  Em Salvador, 6 de Agosto de 2001

Confessou-me que adorava o nosso país:   deliciar-se com a sua gastronomia, admirava o artesanato do Minho  (nomeadamente o da cerâmica),  as belezas naturais, o nosso sol,  nosso clima, a simpatia das nossas gentes, onde contava com  bons amigos, alguns dos quais, fonte de inspiração, como personagens nas suas obras: é o caso, por exemplo, de Nuno Lima de Carvalho, diretor da Galeria de Arte do casino Estoril


Tanto ele, como Zélia Gattai, sua esposa, deram-me o prazer de me concederem várias entrevistas, que aguardo no meu arquivo. Uma das quais feita por ocasião do Congresso de Escritores Portugueses, em 1988 (creio que o 2º), ou seja, dois anos antes da assinatura do então já  polémico acordo ortográfico – Obviamente, que o tema não deixou de vir à baila,  gerando acaloradas discussões, tal como, de resto, ainda hoje continua a suscitar,

PROSSEGUE A CORRIDA NUCLEAR - COMO SE A MÁ MEMÓRIA DO PASSADO NUNCA TIVESSE EXISTIDO  OU JÁ NÃO BASTASSEM AS AGRESSÕES CLIMÁTICAS  QUE O PLANETA VEM SOFRENDO


É referido que "O tratado que durante três décadas travou o desenvolvimento de mísseis nucleares de alcance intermédio pelos EUA e pela Rússia deixou de ter efeitos a partir desta sexta-feira. O desfecho era esperado, depois de as duas potências nucleares se terem acusado mutuamente de violações ao acordo.
O Kremlin decretou o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio (INF, na sigla em inglês) “formalmente morto”, depois de Washington ter confirmado o abandono do tratado. “A Rússia é unicamente responsável pelo fim do tratado”, afirmou o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, num comunicado.
“Com o apoio total dos nossos aliados da NATO, os Estados Unidos concluíram que a Rússia está em violação material do tratado e, consequentemente, suspendeu as suas obrigações ao abrigo do tratado”, acrescentou Pompeo. https://www.publico.pt/2019/08/02/mundo/noticia/tratado-nuclear-eua-russia-formalmente-morto-1882136

"EUA anunciam suspensão de tratado nuclear com a Rússia - Saída provisória dos norte-americanos do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio, de 1987, era desejada por Trump e foi anunciada por Pompeo. Retirada total agendada para daqui a seis meses.https://www.publico.pt/2019/02/01/mundo/noticia/eua-anunciam-suspensao-tratado-nuclear-russia-1860331
"China ameaça retaliar caso EUA instalem mísseis de médio alcance na Ásia
O Governo chinês disse  que "não vai ficar de braços cruzados" e que vai tomar contra-medidas caso os Estados Unidos instalarem mísseis de médio alcance na região do Indo-Pacífico, como está planeado para breve.https://www.dn.pt/mundo/interior/china-ameaca-retaliar-caso-eua-instalem-misseis-de-medio-alcance-na-asia-11184398.html
China avança em corrida armamentista: As armas de alta tecnologia com as quais o país desafia poderio dos EUA e da Rússia https://www.bbc.com/portuguese/internacional-46974553



Não ao Nuclear – Paz e Liberdade - Em Nagasaki Nunca Mais  - 9 de Agosto de 1945
Ó fonte clara de luz,
astral sublime e luminosa voz!
Belo é o teu manto estrelado, e ditosa e bela
é também a minha terra  materna, onde vos canto!
Por isso, ó teto divino e morada da verdade,
escutai o meu cântico, do alto da fraga em que me encontro,
e olhai em mim a vossa sagrada imagem,
mesmo que seja através dos olhos deste penedo,
aparentemente cego, é certo,
porém, sendo obra do Criador,
e estando livremente exposta aos céus,
certo é que tem olhos,
que não sendo os meus,
vêm a imensa obra de Deus

Jorge Trabulo Marques

Jorge Amado nasceu a 10 de Agosto de 1912, na fazenda Auricídia, no distrito de Ferradas, município de Itabuna, sul do Estado da Bahia. Filho do fazendeiro de cacau João Amado de Faria e de Eulália Leal Amado.
Com um ano de idade, foi para Ilhéus, onde passou a infância. Fez os estudos secundários no Colégio António Vieira e no Ginásio Ipiranga, em Salvador. Neste período, começou a trabalhar em jornais e a participar da vida literária, sendo um dos fundadores da Academia dos Rebeldes.
Publicou o seu primeiro romance, O país do carnaval, em 1931. Casou-se em 1933, com Matilde Garcia Rosa, com quem teve uma filha, Lila. Nesse ano publicou seu segundo romance, Cacau.

Formou-se pela Faculdade Nacional de Direito, no Rio de Janeiro, em 1935. Militante comunista, foi obrigado a exilar-se na Argentina e no Uruguai entre 1941 e 1942, período em que fez longa viagem pela América Latina. Ao voltar, em 1944, separou-se de Matilde Garcia Rosa.

Em 1945, foi eleito membro da Assembleia Nacional Constituinte, na legenda do Partido Comunista Brasileiro (PCB), tendo sido o deputado federal mais votado do Estado de São Paulo. Jorge Amado foi o autor da lei, ainda hoje em vigor, que assegura o direito à liberdade de culto religioso. Nesse mesmo ano, casou-se com Zélia Gattai.
(…) A obra literária de Jorge Amado conheceu inúmeras adaptações para cinema, teatro e televisão, além de ter sido tema de escolas de samba em várias partes do Brasil. Os seus livros foram traduzidos para 49 idiomas, existindo também exemplares em braile e em formato de audiolivro.
Jorge Amado morreu em Salvador, no dia 6 de Agosto de 2001. Foi cremado conforme o seu desejo, e as cinzas foram enterradas no jardim da sua residência na Rua Alagoinhas, no dia em que completaria 89 anos.
A obra de Jorge Amado mereceu diversos prémios nacionais e internacionais, entre os quais destacam-se: Estaline da Paz (União Soviética, 1951), Latinidade (França, 1971), Nonino (Itália, 1982), Dimitrov (Bulgária, 1989), Pablo Neruda (Rússia, 1989), Etruria de Literatura (Itália, 1989), Cino Del Duca (França, 1990), Mediterrâneo (Itália, 1990), Vitaliano Brancatti (Itália, 1995), Luis de Camões (Brasil, Portugal, 1995), Jabuti (Brasil, 1959, 1995) e Ministério da Cultura (Brasil, 1997).
Recebeu títulos de Comendador e de Grande Oficial, nas ordens da Venezuela, França, Espanha, Portugal, Chile e Argentina; além de ter sido feito Doutor Honoris Causa em 10 universidades, no Brasil, na Itália, na França, em Portugal e em Israel. O título de Doutor pela Sorbonne, na França, foi o último que recebeu pessoalmente, em 1998, na sua última viagem a Paris, quando já estava doente.Jorge Amado orgulhava-se do título de Obá, posto civil que exercia no Ilê Axé Opô Afonjá, na Bahia. - Excerto de 








Nenhum comentário :