expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

São Tomé acolhe corrida internacional maratona de 200 Km com mais de 60 atletas estrangeiros – As Ilhas Verdes do Equador têm sido um viveiro de bons atletas


A atleta, Naide Gomes, nascida em São Tomé e Príncipe, que correu com as cores da bandeira portuguesa, vencendo vários prémios, é outro dos excelentes exemplos de sucesso, fora do seu pais – Daí a vontade manifestada, segundo  declarou à  Lusa, de pretender abrir uma escola de atletismo no país de origem para ensinar aos jovens tudo o que aprendeu. "Faz parte dos meus sonhos, quem sabe, um dia poder também abrir uma escolinha de atletismo 'Naide Gomes' em São Tomé e Príncipe e poder ensinar aos miúdos aquilo que aprendi ao longo da minha carreira, que não foi pouco", disse numa entrevista à Lusa.
A ex-atleta de 35 anos despediu-se no dia 26 de Março de 2015,  da carreira no atletismo, em que se destacou na disciplina de salto em comprimento. https://www.publico.pt/2015/07/20/desporto/noticia/naide-gomes-quer-abrir-escola-de-atletismo-em-sao-tome-e-principe-1702539

EXCELENTE INCIATIVA PARA PROMOVER A MODALIDADE DO ATLETISMO E  AS BELEZAS NATURAIS DE S. TOMÉ E PRINCIPE 

É noticia de que, São Tomé e Príncipe será palco já em fevereiro de 2020 da internacional corrida-maratona de 200 quilómetros com mais de 60 atletas oriundos de 25 países, – tal como assegurou o responsável da organização Stefan Betzelt a saída da audiência com ministro do Desporto, Vinício de Pina.
Stefan Betzelt, director da Global Limits, a organizadora do evento, assegurou que os 200 quilómetros desta ultramaratona serão percorridos em seis dias por etapas antecipadamente definidas de 30 a 65 quilómetros por dias, passando por várias localidades de São Tomé, incluindo ilhéus das Rolas, por onde passa a linha do equador.
Intitulada “the hemisphere crossing” [Cruzando o Hemisfério], a mega corrida é organizada pela Global Limits em parceria com Mucumbi Explore e o ministério da Juventude, Deporto e Empreendedorismo.
Em declarações a imprensa, o ministro Vinício de Pina considera de além de “ganho a nível do desporto”, esta corrida de cariz internacional organizada pela Global Limits contribuirá significativamente para a “promoção do turismo nacional” uma vez que conta reunir mais de 60 atletas provenientes de 25 países dos quatro cantos do mundo.
Além de dois são-tomenses, esta maratona de seis dias contará com atletas dos EUA, Alemanha, Inglaterra, França, Suíça, Grécia, Netherlands, Irlanda, Singapura, Japão, Venezuela, Irlanda, Austria, Espanha, México, Coriea, Guyana, Canada, Cayman Islands, Itália, Hong-Kong, Brasil, Argentina, Dinamarca, Nova Islândia, Africa do Sul.




Nenhum comentário :