expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Governo de S. Tomé e Prin-cipe – recebe sete milhões de dólares para apoio ao Orçamento-2020 – Num país de 200 mil habitantes, não será por falta de incentivos financeiros que o país não avance e haja melhorias sociais



Jorge Trabulo Marques - Jornalista 

Antiga Roça do Rio do Ouro - Atual Comunidade Agostinho Neto - Imagem de Rute Norte

Antigo Chalé colonial - Comunidade Agostinho Neto - Foto Rute Norte- 
São frequentes os apoios financeiros a S. Tomé e Príncipe, e de várias proveniências, pelo que não será pela falta de recursos monetários que se não avance  na melhoria das condições de vida da população, onde a média dos salários tem sido francamente humilhante: saiba-se é dar o devido aproveitamento aos dinheiros que se recebem, pois,  os exemplos, nos sucessivos governos, não têm sido os mais positivos ou exemplares,

Depois do Fundo Global ter colocado à disposição de São Tomé e Príncipe cerca 11,6 milhões de Euros para financiar programa de combate ao paludismo, HIV-Sida e tuberculose no período – 2021 a 2023, surge agora a doação de sete milhões de dólares a São Tomé e Príncipe para apoio ao Orçamento Geral do Estado de 2020.

O referido acordo foi assinado, na  manhã de hoje, em Abidjan (Costa de Marfim), tendo o documento sido assinado pelo próprio ministro do Planeamento, Finanças e Economia Azul, Osvaldo dos Santos Vaz, em representação do governo e pelo Vice-Presidente Dr.Sherif Khaled, representante do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD).
 Um acordo considerado de “histórico” por ambas as partes por ser a primeira vez que o BAD concede apoio financeiro directo ao Orçamento Geral do Estado Santomense face, sobretudo, aos “esforços incansáveis do XVII governo chefiado pelo primeiro-ministro Jorge Bom Jesus e aos trabalhos abnegados da equipa técnica de quadros nacionais, coordenado pelo ministro da tutela Osvaldo Vaz, coadjuvado pelo governador de Banco Central, Américo Barros”. http://www.stp-press.st/2020/01/15/bab-doa-sete-milhoes-de-dolares-a-sao-tome-e-principe-para-apoio-ao-orcamento-2020/

Nenhum comentário :