expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

sábado, 4 de janeiro de 2020

Incêndios na Austrália, quem o provoca? – Interessam à indústria incendiária, a garimpeiros e a mineiros - A devastação das florestas movem grandes interesses económicos: a terra queimada proporciona corrida fácil a explorações mineiras - Os incendiários estão-se nas tintas para a destruição da fauna e da flora e das profundas alterações climáticas – Além disso, há outros interesses cruzados de quem os apaga: apagar num lado e ativar no outro – Em Portugal, tem acontecido isso



Jorge Trabulo Marques - Jornalista e investigador 

Dão-se as notícias dos devastadores incêndios, mas raramente se falam dos grandes  interesses egoístas que poderão estar por detrás de pôr a descoberto extensas áreas florestais: -  A Austrália está a ser devastada, a Norte e Sul,  pelos maiores incêndios florestais de sempre, que parecem não ter fim, podendo durar meses –

Referem noticias que a “morte silenciosa, dos  incêndios na Austrália levam inúmeras espécies à extinção - Milhões de animais foram mortos nos incêndios, mas o impacto na flora e na fauna é mais sombrio do que as mortes individuais “– Quem os provoca?

OPORTUNA PERGUNTA: - “Incêndios na Austrália: Por que as pessoas iniciam incêndios durante incêndios?”
Quantos incêndios foram iniciados deliberadamente?

Fácil de ver: além de outras diversas motivações, naturalmente que  para deixarem caminho aberto para garimpeiros,  mineiros do ouro e demais salteadores dos  preciosos minerais - Os incêndios não são obra do acaso ou apenas provocados por altas temperaturas mas por mãos criminosas, ávidas de roubarem os tesouros do subsolo australiano.

Australian fires: Why do people start fires during fires? –  Easy to see: in my opinion to make way for prospectors, gold miners and other brigands of precious minerals - Fires are not the work of chance or only caused by high temperatures but by criminal hands eager to steal underground treasures Australian.

“Dois dos estudos mais recentes dizem que existem entre 52.000 e 54.000 incêndios na Austrália a cada ano.O Dr. Paul Read, co-diretor do Centro Nacional de Pesquisa da Austrália em Bushfire e Arson , coloca o número mais alto, em "62.000 e aumentando".

Desses, 13% são iniciados deliberadamente e 37% são suspeitos. Isso significa que 31.000 incêndios florestais australianos são incêndios criminosos, ou suspeita incêndio criminoso, todos os anos.
Esse número não inclui imprudência ou acidentes. Portanto, um incêndio causado por um churrasco ou uma faísca de uma serra elétrica seria classificado como "acidental".

Em resumo, até 85 incêndios florestais começam todos os dias porque alguém sai de casa e decide começar um. https://www.bbc.com/news/world-australia-50400851

CORRIDA AO OURO NÃO OLHA A MEIOS 

"Os dias de tropeçar no ouro já se foram há muito tempo, mas garimpeiros experientes dizem que ainda há muito a ser encontrado na superfície.

"Você pode ficar rico da noite para o dia, é o que está acontecendo há centenas de anos aqui", disse o veterano explorador Marty Pereira.

A recente descoberta de uma pepita no valor de US $ 100.000 levou um prospector a entrar em contato com o ABC sob a condição de anonimato com a prova de uma descoberta maior - uma pepita de 7,9 kg no valor de US $ 450.000 no preço atual do ouro.

Os garimpeiros, diferentemente das empresas de mineração e exploração de ouro, são principalmente amadores ou operações de pequena escala financiadas com recursos próprios.

A maioria das pessoas varre o mato balançando metodicamente seus detectores pelo chão, os mais sérios investem em equipamentos de terraplenagem para remover a camada superior do solo para que seus detectores possam chegar mais fund
governo adverte que a prospecção é um negócio perigoso
É precisamente por causa do fascínio do ouro e das riquezas instantâneas que a prospecção registrou um forte aumento na popularidade.

Além de explorações de minas, há os garimpeiros. “Um homem encontrou uma pepita de ouro com 1,4kg, com recurso a um detetor de metal, em Kalgoorlie, uma zona com várias minas de ouro no oeste da Austrália. Segundo conta a BBC, estima-se que o pedaço de ouro valha cerca de 100 mil dólares australianos (cerca de 60 mil euros). https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1255587/australiano-encontra-pepita-de-ouro-com-mais-de-1kg-com-detetor-de-metal

Como noticiado pela Revista Mineração, a demanda por lítio tem crescido cada vez mais com o boom do mercado de carros elétricos e, seguindo esse fluxo, a Austrália está acelerando sua produção do mineral.
A intenção do país da Oceania, segundo a agência de análise estratégica CRU Group, é consolidar seu domínio no mercado. Até o momento, a empresa afirma que o país detém quase 60% da oferta de grandes projetos de lítio planejados para os próximos cinco anos.






"Reinos tão diversos e distantes como Sibéria, Amazônia, Indonésia, Austrália e Califórnia estão em chamas. O advento da “era do fogo” é o aviso mais sombrio que os humanos romperam fronteiras que nunca fomos feitos para atravessar.

Chegou a hora de pensar não apenas o impensável, mas falar: que a economia mundial, a civilização e talvez nossa própria sobrevivência como espécie estejam em risco. E já é hora de agir."

AUSTRÁLIA – EXTENSO PAÍS RICO EM MINÉRIO DE FERRO  minério de ferro e tem a maior parte da concentração de lítio localizada no norte do território.
Os mineiros colonialistas exploram os solos estéreis para produzir um curso maciço e ganhar o segundo lugar na lista, com 270.000 quilos de ouro. Dois terços do total vêm das minas na Austrália Ocidental, com base fora de Perth. A maior mina aberta no continente, chamada de Golden Mile, conduz a nação na produção deste valioso produto de exportação, que vale à Austrália 14 mil milhões de dólares por ano. https://www.newgreenfil.com/pages/os-10-paises-que-produzem-mais-ouro



Silent death': Australia's bushfires push countless species to extinction
Millions of animals have been killed in the fires but the impact on flora and fauna is more grim even than individual deaths

Ecologists say the months of intense and unprecedented fires will almost certainly push several species to extinction. The fires have pushed back conservation efforts by decades, they say, and, as climate heating grips, some species may never recover.
Climate scientists have long warned that rising greenhouse gases will spark a wave of extinctions.

Os incêndios florestais não apenas queimam animais até a morte, mas criam eventos de fome. Os pássaros perdem suas árvores reprodutoras e os frutos e invertebrados com os quais se alimentam. Mamíferos que sobrevivem ao solo emergem para encontrar uma paisagem aberta e sem lugar para se esconder, que um ecologista disse que se tornou uma “arena de caça” para gatos e raposas selvagens.

Muitas dezenas" de espécies ameaçadas foram duramente atingidas pelos incêndios, disse ela. Em alguns casos, "quase toda a sua distribuição foi queimada"

Até agora, a temporada de incêndios florestais na Austrália já consumiu cerca de 5,8 milhões de hectares , conhecida em todo o mundo por sua flora e fauna únicas.
Os ecologistas dizem que os meses de incêndios intensos e sem precedentes quase certamente levarão várias espécies à extinção. Dizem que os incêndios atrasaram os esforços de conservação por décadas e, à medida que o aquecimento climático afeta, algumas espécies podem nunca se recuperar.

(…) “Este é um presságio de um futuro sombrio para nossa vida selvagem. Eles atrasaram a conservação na Austrália por um período muito longo, mas [os incêndios] são um sinal de um futuro ainda mais sombrio pela frente. Por causa das mudanças climáticas, elas se tornarão mais frequentes e mais severas. É um momento triste para a conservação na Austrália.

(…)Três quartos das espécies ameaçadas na Austrália são plantas, muitas das quais existem apenas em pequenos bolsos, como a banksia de brácteas escuras e a orquídea azul do sol .
"Você pode perder o lote em um grande incêndio", disse Wintle. "Se o momento estiver errado ou o fogo estiver muito quente, você também poderá perder o banco de sementes e essa é outra espécie na lista de extinção."
https://www.theguardian.com/environment/2020/jan/04/ecologists-warn-silent-death-australia-bushfires-endangered-species-extinction


Nenhum comentário :