expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Santomense distinguido no Brasil - Belinazir Costa do Espirito Santo, por um trabalho coletivo de pesquisa cientifica inovadora em Minas gerais.

Jorge Trabulo Marques - Jornalista 

Mais um santomense a brilhar longe do seu pais, onde muitos dos seus filhos, labutam e se afirmam com mérito e dedicação: é  também o exemplo  de  Belinazir do Espírito Santo, formado em Engenharia Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (2010), Belo Horizonte,  premiado por  um trabalho de pesquisa  por um grupo de estudantes nesta Universidade, em Dezembro passado  - A noticia é avançada pelo Jornal Téla Nón, que destaca o mérito do universitário santomense, cujo trabalho resulta em parte da sua tese de mestrado e de pesquisas (2015/2019) lideradas pelo Prof. Dr. Cláudio Leite de Souza https://www.telanon.info/sociedade/2020/01/22/31044/sao-tomense-premiado-no-brasil-por-investigacao-cientifica-inovadora/
Belinazir Costa do Espirito Santo, Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal de Minas Gerais (2010). Foi pesquisador em projeto da Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais na área de Energia Solar e tem trabalhos técnico/científicos publicados em periódicos das áreas de materiais, energia, meio ambiente e saneamento. Tem experiência em operação de reatores de separação e purificação de misturas e em desenvolvimento de projetos de saneamento e meio ambiente

UM DOS ESTUDANTES DISTINGUIDOS  NO LANÇAMENTO DE UM LIVRO DE INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE  - produzido por pesquisadores que venceram prémios da Companhia
Inovação para a Sustentabilidade a Serviço do Saneamento Ambiental é o título do livro lançado pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar),  com o objetivo de disseminar ideias e experiências que contribuam para o desenvolvimento científico e tecnológico do setor de saneamento e aplicáveis na Sanepar. O material foi produzido por pesquisadores de universidades e centros de ciência e tecnologia e por profissionais da Sanepar que elaboraram trabalhos técnicos direcionados à melhoria de processos da Companhia. http://site.sanepar.com.br/noticias/sanepar-lanca-livro-e-entrega-premios-de-inovacao-e-sustentabilidade

TESE DE MESTRADO DO UNIVERSITÁRIO SANTOMENSE Avaliação de Câmara de Dessorção de Metano e Sulfeto de Hidrogénio Dissolvidos Em Efluentes de Reatores Uasb Tratando Esgoto Doméstico

A presença dos gases metano e sulfeto de hidrogénio dissolvidos no seio do líquido efluente de reatores UASB é uma problemática que causa preocupações em âmbitos sociais, ambientais e económicos. Portanto, os seus efeitos individuais e/ou conjugados podem ser comprometedores, tendo em vista que esses gases podem conter características poluentes ao meio ambiente ou danosas às estruturas dos sistemas de esgotos, assim, tem sido recorrente a preocupação de recuperação dos gases de potencial energético (metano em altas concentrações), o controle dos gases de efeito estufa (metano fugitivo em baixas concentrações) e os odorantes (sulfetos, mercaptanas, etc). A presença de gás metano (CH4) que não é capturada pela campânula e que se encontra dissolvida na massa líquida do efluente do UASB, na condição de supersaturação podem apresentar uma concentração na ordem de 21 mg/L, e a perda de metano pelo efluente líquido pode corresponder até 45% da produção total de gás gerado (dissolvido + biogás). 

Quanto aos parâmetros de odoríferas já foram medidos níveis de sulfeto de hidrogênio (H2S) maiores que 500 ppm dentro da caixa de passagem, logo após a saída do efluente do reator UASB, durante a agitação promovida pelo fenômeno de cascata em queda livre de 6 m de altura. Este trabalho, com o objetivo central de realizar experimentos sobre evoluções na técnica de câmara de desorção (CD) para controle desses gases dissolvidos no efluente, quando testou equipamentos de queda livre e atmosfera controlada, obteve remoção de 64% metano e 77% de sulfeto de hidrogênio, identificando o mecanismo de dessorção como governante do processo de tratamento. Além, quando esses equipamentos de atmosfera controlada tiveram adaptação para receber meio de suporte, tais eficiências alcançaram 89% e 96% respectivamente aos parâmetros CH4 e H2S. Nestes casos, foi possível avaliar que o mecanismo de dessorção foi responsável para recuperação do gás metano a 21%, e a oxidação, por sua vez, foi o mecanismo predominante para a remoção de H2S e precipitou enxofre elementar (S0). http://www.smarh.eng.ufmg.br/diss_defesas_detalhes.php?aluno=1219

Nenhum comentário :