expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

São Tomé na 1ª Rota da Global Limits - Importante maratona pedestre de promoção ao Turismo, que sucede à internacional Volta do Cacau – Na primeira etapa, foram vencedores Ismael Tavarez, seguido pelo suíço Peter Osterwalder e terceiro Julio Tavares também de São Tomé. – A partida inaugural contou com a presença do PM Jorge Bom Jesus, na sede da Roça Agostinho Neto, antiga Roça Rio do Ouro e vai terminar no Ilhéu das Rolas

.Jorge Trabulo Marques - Jornalista



A primeira etapa da  GlobalLimits São Tomé  -    “Uma corrida única para corredores qualificados e entradas estritamente limitadas” – diz a organização decorreu neste último domingo,  em frente ao  antigo  hospital Agustino Neto,  distrito de Lobata, com crianças a cantando o hino nacional e contou  com a presença do primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus,que que aproveitou a ocasião para felicitar a iniciativa e desejar sorte e sucesso aos participantes.


A competição é organizada pela Global Limits, tem o  apoio local da Mucumbli Explor, através do seu principal gestor,  Tiziano Pisoni, que foi o grande dinamizador  da  Volta do Cacau  , em bicicleta, que terminou em 2016, por falta de apoio governamental  - Pese o facto da sua importância na promoção do Turismo -

Mas, agora, sucede-lhe outro importantíssimo evento desportivo, visando, igualmente a promoção do turismo de ambas as ilhas, possibilitando, deste modo, a  divulgação das suas belezas naturais.
Foto de Téla Nón
Na prova inaugural, da  “A Internacional Corrida-Maratona,  que vai percorrer  200 km, em seis etapas, com cerca de 60 atletas de 28 países e dois de São-Tomé, estiveram também presentes o  ministro do Desportos, Vinício de Pina e presidente de Lobata, Arlindo Guê.
Terminou na  Roça  Monte  Café , situada numa das zonas mais vistosas da Ilha, após um percurso de 37,9 km, passando por uma praia, fazendas, aldeias locais , atravessando as mais belas florestas verdejantes.

Foto - Téla Nón
O homem vencedor  foi o Santomense,  Ismael Tavarez, seguido pelo suíço Peter Osterwalder e terceiro Julio Tavarez também de São Tomé. Verò Messina, da França, que, segundo informações da organização, teve um desempenho incrível, terminando em geral e na geral campeã feminina. Ela é seguida pela austríaca Christina Khinast e a terceira holandesa Julia Romanova.




JORGE BOM-JESUS – UM PRIMEIRO MINISTRO EMPENHADO NA PROMOÇÃO TURÍSTICA DO SEU PAÍS


Foto STP-Press
 O Primeiro-Ministro, Jorge Bom Jesus, que, ainda recentemente se reunira  na com uma equipa multissecular, afecta aos sectores turísticos do País, liderada pela ministra da tutela, Maria da Graça Lavres,  visando o relançamento do turismo no arquipélago, declarou,  no acto inaugural da Global Limits,  que “esses atletas que vêm de mais de duas dezenas de Países, de uma organização de mais de cem pessoas, vão percorrer o País de lés a lés, vão descobrir a beleza natural destas ilhas maravilhosas e santas” Jorge Bom Jesus os qualificou de diplomatas são-tomenses na promoção do turismo no arquipélago.


“ Eles serão também os nossos diplomatas, porque esta promoção vai permitir que as pessoas venham para o turismo de natureza, para turismo desportivo e são esses turistas que trazem divisas, que neste momento não temos e, que precisamos para o desenvolvimento do nosso País”, disse Jorge Bom Jesus.

Intitulada “the hemisphere crossing” [Cruzando o Hemisfério], a mega corrida organizada pela Global Limits em parceria com Mucumbi, passa por várias localidades de São Tomé, incluindo ilhéus das Rolas, por onde passa a linha do equador, por etapas definidas de 30 a 65 quilómetros por dias. http://www.stp-press.st/2020/02/17/jorge-bom-jesus-abre-ultra-maratona-de-60-atletas-internacionais-e-dois-sao-tomense




Nenhum comentário :