expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Quem sou eu

Minha foto
Entre outros assuntos, falo da escalada ao Pico Cão Grande e das minhas aventuras em canoas – Visam defender a teoria de que antigos povos africanos, podiam ter sido os primeiros povoadores das Ilhas do Golfo da Guiné, antes dos colonizadores – Parti à meia-noite, disfarçado de pescador, ligando a ilha do Príncipe. Para me orientar, uma rudimentar bússola – A canoa era minúscula, à segunda noite adormeci: rolei na escuridão das vagas. No regresso fui distinguido com sopapos da policia salazarista, enviado para os calabouços – Cinco anos depois, numa piroga maior, fiz a ligação São Tomé-Nigéria. Partindo igualmente à noite, 13 dias depois atingia uma praia de Calabar, tendo sido detido 17 dias por suspeita de espionagem. - No mesmo ano, já com São Tomé e Príncipe independente, tentei a travessia São Tomé ao Brasil, usando os mesmos recursos. Além de pretender reforçar a minha teoria, desejava evocar a rota da escravatura e repetir a experiência de Alain Bombard. Porém, quis a ironia do destino que vivesse a difícil provação de um naufrágio de 38 longos dias, tendo aportado numa praia de Bioko (Bococo)onde fui recambiado para a famosa prisão de Black Beach

terça-feira, 31 de março de 2020

Coronavirus19– Lares de Idosos em Portugal - Portugal é um dos cinco países da Europa que pior trata os idosos” Diz OMS – Num lar de Cascais, em 2001, morreu carbonizado, o advogado Manuel João da Palma Carlos, defensor de vítimas do «Massacre de Batepá», em S. Tomé e Príncipe - A gestão privada dos lares tem sido o negócio chorudo para o oportunismo, sob a capa de "sem fins lucrativos" - O Estado comparticipa com subsidio por cada utente, mesmo assim, quem tem que suportar os custos da negligência e do vampirismo, são os contribuintes, tal como sucedeu com o BPN e outra banca: .

Jorge Trabulo Marques - Jornalista



A vaga de infeções , verificadas em muitos lares, são  de lamentar mas  não deveriam surpreender – Coronavirus veio  colocar o dedo numa enorme chaga social  Mais deles são autênticos depósitos de seres  humanos,  com falhas gravíssimas  mas um bom negócios para oportunismos  - Agora procuram a tábua de salvação no Estado e alijam as responsabilidades 

O  lar de Vila Nova de Foz Côa da Santa Casa da Misericórdia, é um dos maiores centros de emprego do concelho, carissimo e, mesmo assim, com gestão financeira atribulada. Por isso, quem tem  agora que levar com a ripada é o Estado.- Infelizmente,  há já 54 idosos infetados e 17 empregadas. Deus as proteja
  

A Gripe e frio causaram mais de três mil mortes no último Inverno: será que deixaram se contabilizar para serem incluídas no novo virus? - "Rede europeia que monitoriza mortalidade atribui 3331 óbitos à gripe e 397 ao frio no Inverno passado É o terceiro Inverno consecutivo em que a epidemia de gripe sazonal, o frio e outros factores tiveram um efeito significativo na mortalidade em Portugal. https://www.publico.pt/2019/10/11/sociedade/noticia/morte-1889672


De recordar que, Manuel João da Palma Carlos, foi um dos advogados, que, em 1953, teve um papel importante  na denúncia do «Massacre de Batepá», em S. Tomé e Príncipe, e no processo de  defesa de algumas das  vítimas  desta tragédia -  Em 23 de Abril de 1957, durante a defesa de um preso político no Tribunal Plenário, Manuel João da Palma Carlos foi preso, ele próprio, em pleno tribunal e condenado, por desrespeito ao tribunal, a sete meses de prisão, um ano de privação de direitos políticos e um ano de suspensão de exercício de advocacia. https://www.memorial2019.org/site/presos/manuel-joao-palma-carlos

LAR DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA  EM VILA NOVA DE FOZ CÔA - NÃO É ACESSÍVEL A TODAS AS BOLSAS E, PELO QUE SE DIZ, NÃO PRIMA PELA GESTÃO

Foi amplamente noticiado que o Lar de Idosos da Misericórdia de Vila Nova de Foz Côa encontra-se em regime de isolamento, na sequência .do  primeiro foco de infeção que provocou a morte de um utente de 99 anos que viria a desencadear uma vaga de infeções nos restantes utentes funcionários – Tendo sido divulgado  que  o provedor do referido lar, fez um apelo "desesperado" ao Governo para que os 47 utentes com covid-19 no lar da instituição fosse  retirados e tratados.

Está-se mesmo a ver que o Estado é que tem de alencar com o caos que grassa na gestão privada do regabofe nos lares de idosos, dominado pelo poder económico e politico local, onde  os idosos são facilmente influenciados para depositarem o seu voto, seja qual for o seu estado de sanidade mental 


COM O TEMPO INSTÁVEL É PROVÁVEL QUE AINDA SE REGISTEM MAIS VITIMAS MORTAIS PELA GRIPE SAZONAL OU  TORNANDO AS PESSOAS AFETADAS MAIS VULNERÁVEIS AO AO CORONAVIRUS19 – Deveria aprender-se  com os erros do passado, obrigando as pessoas a vacinarem-se, pois  evitar-se-iam  mortes e os  enormes custos financeiros, que foram as recomendações da OMS, mas,   pelos vistos, só se trancam as portas depois da casa assaltada: no principio do mês, fui a uma consulta no Hospital de São José, ninguém ali levava máscara, nem o pessoal de atendimento: eu, como a  levava, era olhado como um fantasma

Trabalho Voluntário - Cinco anos neste estado
 Agora, com o pânico instalado, embora continue haver muitos espíritos abnegados e voluntariosos,  além dos médicos, enfermeiros e pessoal auxiliar, profissionais estes, que, naturalmente, deverão estar   fazendo o melhor que sabem e podem, com o maior dedicação e sacrifício, mas não faltará, com certeza, quem queira aproveitar-se da pandemia para sacudir responsabilidades, e. se possível encher os bolsos e até acabe por abandonar  os empregados  e idosos à sua sorte para  que seja o Estado a resolver todos os problemas.

Na minha aleia, quando era criança,  como, lá em casa, só vivíamos do que a terra produzia – e não era muito – uma das expressões habituais dos meus pais era a de que se deveria guardar (economizar) do tempo da barriga farta para os dias de barriga vazia, ou seja, da safra para a contra-safra- Mas  o capitalismo atual no que pensa é em faturar ao máximo e estoirar o dinheiro  nos seus vícios,  em luxuosas mansões e carros da última gama. Se lhe pedirem sacrifícios, querem que seja o Estado a suportá-los, como se o dinheiro viesse das nuvens.


 maioria dos lares de idosos, centros de dia e serviços de apoio domiciliário, são  privados  ou   geridos por instituições particulares  outros sob a capa das Misericórdias, “sem fins lucrativos” (uma óva) em estreita relações com o poder politico local. Muitos deles, praticam mensalidades exorbitantes além do que vão buscat à segurança social  - Mesmo assim, mal geridos Em muitos casos, tem sido um bom negócio , o maior centro de emprego local – Não pretendemos generalizar mas estudos apontam para situações preocupantes




Um caso excecional de assistência  - No Lar e Centro de Dia - 

Falta de higiene, tomas erradas de medicamentos e falta de consultasEstes são os piores problemas que os idosos enfrentam nos lares portugueses, segundo um estudo da Deco Proteste-  a A divulgação não é recente mas  não cremos que a situação tenha melhorado . 


Avaliações feitas pela entidade Deco, detetaram falhas nos lares de idosos em Portugal, sendo essas falhas a nível de falta de higiene, falta de principio e cumprimento na administração de fármacos aos utentes e ocorrem por vezes falhas na ida ao médico ou consultas de certas especialidades. A avaliação concluiu também um grande tempo de espera para obter uma vaga num lar e mesmo grandes intransigência com pouca transparência na admissão dos idosos. Entre as principais queixas dos utentes de lares público-privados, há relatos de pessoas que tiveram de pagar por fora a um funcionário para arranjar uma vaga. https://www.laridosos.net/falhas-dos-lares-em-portugal/

Nenhum comentário :